Então…! Quem é Filinto Costa Alegre?

Jurista de formação, jovem são-tomense, de apenas 22 anos em 1974 (equipararia a que idade dos jovens de hoje?), abandonou os estudos em Portugal e regressou a terra natal, até então colónia portuguesa conjuntamente com uma vintena de colegas estudantes para organizarem as manifestações populares e darem a voz de contestação contra o poder colonial e da exigência de libertação das ilhas do império português.

Ao contrário dos outros PALOP aonde decorreu a luta armada ou o caso de Cabo Verde que fazia parte do PAIGC do grande pensador Amílcar Cabral, não havia qualquer sensibilidade por parte do poder de transição de Portugal em reconhecer a auto determinação do povo das ilhas a independência.

Cidadania

1ª Batalha – 25 de Abril de 1974

Com o anúncio da criação, em Riboque, tal e qual Trindade feudos históricos das lutas recentes nas ilhas, da criação da Associação Cívica pró-MLSTP que tinha por finalidade o apoio e a divulgação do programa do MLSTP, Filinto Costa Alegre pelo espírito de liderança e o entusiasmo revolucionário e dinamizador tornou-se um dos rostos da organização de manifestações, greves e distúrbios nas exigências dos nacionalistas a independência total e imediata.

A mobilização dos trabalhadores das roças, na sua maioria cabo-verdianos, angolanos e moçambicanos trazidos pela Metrópole as ilhas para as plantações, essencialmente, de cacau e café foi determinante na organização e na unidade da luta contra o inimigo comum que era o poder colonial que os mantiveram ao longo dos anos divididos para melhor reinar em STP.

Entretanto, mais tarde e antes mesmo da independência das ilhas, no dia 12 de Julho de 1975, o processo revolucionário veio a ser manchado por intrigas pessoais que vieram a conotar algumas figuras da Associação Cívica, incluindo Filinto Costa Alegre, de pretenderem usurpar do poder das ilhas em detrimento dos fundadores do MLSTP. No meio das populações conseguiu-se até incriminar estes elementos da Cívica de praticarem nas caladas da noite o abastecimento das suas casas com alimentos recebidos dos gerentes das lojas comerciais e de dia mandarem as populações retirar os mesmos produtos e espalharem pelas ruas, escasseando o mercado de alimentação.

As divergências forçaram ao abandono das ilhas por parte dos elementos da Associação Cívica, tendo Filinto Costa Alegre e alguns dos seus colegas idos parar a Moçambique, onde valeu-lhes uma carta de recomendação de Alda do Espírito a um seu amigo dirigente da FRELIMO que lhes possibilitou continuar os estudos pelas terras de Samora Machel.

2 ª Batalha – Mudanças de 1990

Com a abertura e os novos discursos do líder do regime único em mudanças políticas e económicas, Filinto Costa Alegre não perdeu tempo a juntar-se ao grupo de dissidentes e descontentes do poder monolítico para formarem o Grupo de Reflexão, mais tarde, Partido de Convergência Democrática – PCD – liderado na sua maioria pelos jovens intelectuais, dentre eles, alguns elementos da antiga Associação Cívica.

O seu carácter batalhador e de liderança não tardaram a ser exibidos, daí que com a vitória do PCD nas 1ªs legislativas de 1991, Filinto Costa Alegre preterir o lugar no Governo ao de líder parlamentar. Neste período de casamento forçado com os nacionalistas para a luta comum contra o MLSTP agora também PSD, Filinto Costa Alegre, não morria de amor por Miguel Trovoada assim como jamais demonstrou qualquer romance com Pinto da Costa por razões que a própria História precisa explicar com os casos reportados ao tratamento dado pelos nacionalistas aos activistas da Cívica.

No Parlamento plural com PCD (maioria absoluta) MLSTP/PSD e CODO, Filinto Costa Alegre, no papel de líder parlamentar destaca-se aos olhos dos seus rivais, pelo ajuste de contas nos seus discursos, usados para justificar os actos do Governo do PCD em recolher os bens do Estado vendidos, nas vésperas das eleições, as pessoas do partido derrotado, e não só, não lhe posicionando da melhor forma nas fotografias multipartidárias.

Filinto Costa Alegre, eventualmente, desavindo com certas movimentações do seu PCD e o processo de mudanças, não tardou em reformar o seu papel partidário. Preferiu o seu lugar de Assessor no Banco Central do que continuar a frente do partido ou integrar os vários Governos que se sucederam nos últimos 20 anos de democracia.

3ª Batalha – Presidencial de 2011

Ao passo com as suas actividades de advocacia e consultoria, Filinto Costa Alegre com o seu poder oratório e de liderança, podemos afirmar que nos últimos anos assessorou e formou civicamente parte significativa dos jovens são-tomenses, principalmente citadinos, que o admiravam e aplaudiam ao dirigir palestras e outros actos de cidadania no seio da sociedade civil são-tomense.

Entretanto, com o desnorte em que o país vem balanceado na deriva do barco no sistema democrático, esta nova geração, muitos quadros formados, que podia constituir hoje uma base sustentável de apoio ao “mestre” para mudar o rumo dos acontecimentos, a geração mais nova prefere correr atrás de outras mudanças que lhe assegura de imediato os bens pessoais com que possa assegurar o futuro em detrimento da luta comum por um São Tomé e Príncipe melhor para todos.

Filinto Costa Alegre reaparece na cena política activa, na qualidade de independente, “sem ferro para pôr roupa engomada” reclamando para si o lugar de candidato de Mudanças para a corrida presidencial. Nas redes sociais tem interagido com intelectuais de diferentes ideologias, visões e programas para o desenvolvimento das ilhas de STP. No terreno tem movimentado quer nas ilhas tanto quanto na diáspora, levando as populações o discurso de mudanças que o país reclama para a igualdade social, estabilidade política e desenvolvimento harmonioso, destacando a sua mais-valia definida por si em três frentes de batalha como já havíamos pronunciado:

1 – Participação na organização e direcção da luta pela independência;

2 – Participação na organização e direcção da abertura democrática;

3 – Disposição para ajudar a romper o ciclo de decadência económica, social e cultural em que o país se encontra.

Aspirações

Na sua terceira reivindicação temos Filinto Costa Alegre, o candidato presidente, de 59 anos e sem o seu PCD, que achamos pela exposição das duas anteriores, merecido para um revolucionário, jurista que lhe atribui deveres de pôr a casa em ordem e cidadão são-tomense idóneo com faculdades jurídicas, sociais e políticas a ocupar a cadeira presidencial, onde vê o terceiro ciclo para o país, identificando os cinco patamares que impedem o arranque do país:

1 – Ausência de actividade económica relevante

2 – Dependência quase total da ajuda externa

3 – Institucionalização da “cultura de pedinche” e da corrupção traduzida na máxima “futa so ká dá tê

4 – Ausência de auto-estima

5 – Ausência de lideranças exemplares

Em termos profissionais, Filinto Costa Alegre surge nos últimos dias como um batalhador vencedor ao ter conseguido que um seu cliente, cidadão comum, vencesse nos tribunais os barões da praça numa causa de ocupação conturbada que opunha António Santos, cidadão são-tomense a empresa portuguesa do Grupo Pestana, num terreno aonde esta construiu condomínios de luxo de Vila Maria, adquirido através de uma compra das mãos do cidadão Fradique Menezes, actualmente, Presidente da República. Um conflito judicial que antes do momento político da pré-campanha presidencial teria juntado votos de simpatia nacional ao favor de Filinto Costa Alegre, não lhe está sendo muito favorável, já que, os seus adversários propalam de que só o mau funcionamento da justiça são-tomense pôde pender o lado da razão ao cidadão em detrimento de uma empresa estrangeira, sem outra igual, que tem apostado no investimento do país, o que é um mau presságio para o investimento estrangeiro que as ilhas vêm reclamando para sair da pobreza e estagnação económica. Outros ainda apontam vários casos de corrupção e usurpação de bens públicos por figuras políticas do MLSTP/PSD, PCD, MDFM e ADI que os acusados se escondem por detrás de imunidade parlamentar para fugirem da justiça e que o jurista jamais surgiu em defesa do Estado e do povo para pôr cobro a destruição do erário público pelos políticos, o que não precisaria da cadeira presidencial para tal.

Tendo suportado o grande embate nos momentos inquietantes de manifestações que reclamavam a independência das ilhas de STP, ressurgido nas horas de abertura as mudanças democráticas como o líder das trincheiras e ausente de culpas do poder e do desgoverno dos 20 anos de democracia, Filinto Costa Alegre enquanto jurista e cidadão disposto a causas da Nação e na esperança de activação de “tlaba só ká dá tê”, não será na sua terceira batalha nacional, o mais conceituado candidato as presidenciais de 17 de Julho?

«Pela sua conduta digna, exemplar, justa e solidária, colocando os santomenses e São Tomé e Príncipe em primeiro lugar, ele (Presidente da República) deverá transformar-se, progressivamente, numa fonte de inspiração e referência para os santomenses de todos os quadrantes.» Visão de Filinto Costa Alegre para o perfil do próximo Chefe de Estado das ilhas de São Tomé e Príncipe.

25.05.11

José Maria Cardoso

  1. img
    HFM Productions Lda Responder

    É dele que precisamos para mudar o sistema político-económico do nosso país. Precisamos de alguem que dê oportunidade e preoridade a classe juvenil que é a classe maioritária no nosso país, por isso que toda a juventude cá em Portugal e em S. Tomé e Príncipe vamono-nos votar no Sr. Dr. Filinto Costa Alegre…. VIVA FILINTO… FILINTO JÁ GANHOU…

  2. img
    sao tome Responder

    Filinto Costa Alegre é um hipocrita, homem k pensa em intereses pessoais

    • img
      mandimba Responder

      lol… de hipocrita Dr. Filinto não tem é nadaaaaa! Ah proposito voce sabe o que é hipocresia? :-)

    • img
      Neutro Responder

      Meu caro,
      Talvez o Sr. também seja um hipócrita mas nunca vê ou ouve pessoas a lhe insultar, não é verdade? Se o Sr. não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte a ninguém, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses. Se o Sr. tem alguma coisa para contar, que o Dr. Filinto tenha feito, então conte! Assim todos lerão, e saberão tirar as suas ilações. Não basta apenas dizer que ele é “isso” ou “aquilo”. Mas antes, é bom que o Sr. saiba o que é hipocrisia. Se o Dr. Filinto pensa nos interesses pessoais como eu e o Sr., então o Sr. também que conte! Se o Sr. não o fizer, estará o Sr. a ser o hipócrita.
      O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.

    • img
      joy seabra Responder

      Tu é k és um hipocreta,e parvo que nao sabe estar numa sociedade livre e democratica

      • img
        Neutro Responder

        Caro Joy Seabra,
        Primeiro, aprenda a escrever hipócrita em vez de “hipocreta”.
        Segundo, aprenda o significado de hipócrita antes de chamar os outros de hipócritas.
        Terceiro, aprenda o que é uma sociedade livre e democrática pois o seu nível social mostrou-se ser muito baixo.
        Quarto, aprenda o significado de “parvo” porque é o que mostrou ser com esse seu comentário triste e vergonhoso.
        Com respeito ao meu povo, voto de forma sábia, voto Filinto.

    • img
      Ernestino dos Santos Responder

      Foi o primeiro político que apareceu em STP no 25 de Abril de 1974 que organizou toda política da descolonização com sucessivas reuniões bloqueando toda acção dos colonos e a construção da sede do MLSTP, e depois veio aparecer, Oné , Leonel Mário De Alva e depois O Sr. Dr. Manuel Pinto da Costa e se ele fosse oportunista então não entregava o poder que estava sobre o seu controlo eu tinha anos altura 14 anos o MLSTP deve reconhecer o grande papel que Ele teve de evitar banho de sangue contra os colonos porque, nós deslocávamos todos os dias de tractores agrícolas para empresas recolher todas as armas e os colonos estavam altamente armados. Recordo-me a prisão do Sr. Patrão colono da Roça Milagrosa não queria render e foi um problema para detê-lo e posto a frente do caminhão de caminho à polícia central este continuou armado tentou sacar a arma a camioneta virou-se e ouve apenas feridos mas a missão foi cumprida entregue à polícia e seguimos para a viagem à sabotagem dos colono na derrocada terra que consumiu a dependência do rio Bordelo aonde morreu muita gente da
      subterrado pela queda da montanha da terra húmida por rotura da conduta da água naquela região.
      Por isso o povo Santomense mais velhos conhecem bem o papel importante que ele desempenhou, talvez Ele queria Federação como a Sr. Maria do Carmo e Albertino Bragança que foram neutralizados pelo MLSTP até hoje, acho estranho o porquê que não tem sido reconhecido o seu esforço, só Ele e os antigos do MLSTP podem-se esclarecer esta situação , mas que foi o lutador o nome falado nos rádios nas convocatórias das reuniões foi Ele.
      cito.

  3. img
    Patricio Fernandes Responder

    Filinto Costa Alegre é aquele k quer passar todo tempo da vida delipidando bens do povo, des do tempo de partido único até entao, esse homem nao safa, fora filinto.

    • img
      Neutro Responder

      Caro Patrício,
      O Dr. Filinto nunca teve em sua posse os bens do povo. Isso mostra que o Sr. além de equivocado é ignorante nas suas acusações. Se o Sr. não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte a ninguém, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses.
      O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.

  4. img
    leve leve Responder

    Parabens Filinto Costa Alegre. Es o maior

  5. img
    S.T.P no coração Responder

    Kem é Filinto Costa Alegre? R: Filinto Costa Alegre é nada. Esse homem contribui pra destruir País.

    • img
      Voz da Juventude Responder

      Caro(a) S.T.P,dê argumentos para provar/sustentar a sua afirmaçao: ( “Esse homem contribui para destruir o País”)! diga-me, e os que estiveram no poder este tempo todo, contribuíram para quê??! sem ofensas mas, devem ter contribuído para a sua “cegueira”, o país precisa de HOMENS como o Sr Filinto C.Alegre, pessoas, que estao dispostas a fazer a diferença, pessoas correctas e com princípios !

  6. img
    Santomense Responder

    Herói da luta pela independência e pela democracia, muitas vezes apelidado de radical porque nunca compactuou com os sinistros interesses dos homens e mulheres que visavam servirem-se de STP em vez de servir STP, Filinto Costa Alegre sabe que é um candidato anti-sistema e que como tal, nada lhe será perdoado nem facilitado.

    “O Polvo” que domina São Tomé e Principe usará de todas as armas para tentar mancha-lo, procurando mostrar que não existe qualquer diferença entre os candidatos. Mas os santomense saberão fazer a distinção, apesar de todas as jogadas sujas que prepararão.

    Ora o homem já mostrou que “tem tomates” para enfrentar o poder colonial, os bufos e lacaios da ditadura do partido único, os seus próprios amigos do PCD e do ADI que prefiriram sucumbir à embriaguez do dinheiro e do poder e os 3 Presidentes da República que foram as 3 mais poderosas personalidades santomenses dos últimos 36 anos (Pinto, Trovoada pai e Fradique).

    Ele sabe também que os santomenses sabem que STP precisa de um lider, que: por um lado, não se verga aos interesses pessoais e corporativos da sua elite predadora e; por outro lado, tem uma visão, que é a de construir com todos os interessados um 3º ciclo economico, politico e social de prosperidade.

    Repararam que tem sido o único a apresentar ideias claras e estruturadas que rompem com os habituais chavões dos politicos tradicionais

  7. img
    Ilha do Príncipe Responder

    Filintro, eu em particular estarei contigo, pois pelo artigo, doravante possuo outra percepção acerca da sua pessoa. Seja sempre um batalhador, acima de tudo seja honesto, não existe virtude maior que a honestidade. Ser honesto é ser solidário, ser solidário é estar apto para dirigir uma nação como São Tomé e Príncipe. Não espera ser eleito para depois se transformar no onipotente, pois a conexão entre o Governo e a sociedade civil é devera pertinente e inadiável para que possamos sentir a verdadeira democracia.
    O meu voto é seu e doa a quem doer, mas recorde que ainda posso mudar de opinião, pois deves fazer uma boa campanha e convencer o povo que São Tomé e Príncipe precisam de gente seria na governança. Outra coisa que gostaria de apelar é para o Sr não ser hipócrita igual aos outros, pois sabemos que a política em si não passa de ser a arte do impossível. Somos-nos um País praticamente 100% dependente, não basta dizer ao povo que serás eleito para mudar este País porque isso não será verdade, a política em STP é uma utopia e todos nós sabemos. O meu conselho é que o senhor seja honesto durante todo o período eleitoral e, se assim for tenho a certeza que o Sr será o próximo inquilino do palácio cor de rosa situado na cidade capital deste País….

    Saudações eleitorais….

  8. img
    mandimba Responder

    Tamos consigo Dr. Filinto Costa Alegre! De todos os pré-candidatos, o Dr. é de certeza o unico preparado para levar a S.Tomé e Príncipe rumo ao desenvolvimento!
    Nós a Juventude Santomense tamos consigo!!! :-)

  9. img
    delfim trading Responder

    Dr filinto e sem duvidas o melhor candidato para as proximas presidenciais. Diante dos Delfins neves, Aurelio Martins,Evaristo Carvalho (um pau mandado, um mau exemplo para qualquer familia), nao nos resta outra escolha. Forca Dr Filinto.Por favor limpe-nos a cara. Tira o nosso bom nome da lama que estamos actualmente.

  10. img
    Milita Responder

    Já chegou a hora de colocar homens sérios na presidência. Separar o trigo do joio e impedir que o país seja entregue à bicharada.

    A juventude santomense apoia-te Filinto!

  11. img
    lino Responder

    Qualquer um …desde que não seja o sr Delfim Neves, Liberato Moniz ou Umbelina.
    Gandas tangas!

    • img
      jaka doxi Responder

      Lino porque sera que tens medo e ódio do Liberato Moniz?
      Resposta.
      Sabe meu caro ele é um candidato limpo e forte. O único que não tém rabo na estrada.
      Força Liberato.

      • img
        Pikê Responder

        O Liberato é o único que não tem o rabo na estrada mas é o único que tem a estrada no rabo.

  12. img
    Chimberlingue Responder

    MINHA GENTE, POR FAVOR RESSUSCITA O PINTA-CABRA, AFIM DE CANDIDATAR-SE TAMBÉM PARA A CADEIRA DE MAIS ALTO MANDATÁRIO ; PR DE SÃO TOME E PRÍNCIPE… TAMBÉM E O CIDADÃO NACIONAL E TEM DIREITO.

  13. img
    Horácio Will Responder

    Quando disse que racionalmente não sabia em quem votar, referia-me à falta de propósitos que deviam acompanhar os anúncios das candidaturas. Para votar em função da afectividade, teria que escolher entre Aurélio Martins e Liberato Moniz que eram os únicos com quem tive alguma convivência há tempos, apesar de isso não me ter permitido conhecer o amadurecimento de cada uma dessas personalidades.
    Todavia, penso que a desgraça que contestamos e que não estamos a conseguir evitar em STP, deve-se à nossa tendência em eleger quem nos seja mais próximo, em detrimento de quem seja mais competente.
    Quanto à competência, bem difícil será encontrar um processo de avaliação, mas reconheço que continua a ser esta candidatura a que mais argumentos traz no sentido de contrariar a “postura não desenvolvimentista” que se instalou no nosso país.

  14. img
    Barão de Água-Izé Responder

    Filinto C. Alegre já reconhceu públicamente os erros cometidos com a sua intervenção na vida de STP, quando tinha apenas 22 anos? Já reconheceu que sendo tão jovem lhe faltava visão e cultura politica que impedisse o desvario que aconteceu com a destruição de bens e ameaças á vida de pessoas? A sua acção e da civica, não ajudou a que STP esteja no estado de pobreza que está? Para quando a auto-critica de muitos que se dizem ou disseram revolucionários mas que ajudaram á destruição da estrutura econónica de STP?

    • img
      Santomense Responder

      Quem dera a todos os santomenses terem aos 22 anos a coragem e o espirito de sacrificio que este homem demonstrou na altura.

      Os meus compatriotas são, na maior parte, grandes cobardes e invejosos. Ficam em cima do poleiro e só saltam para o lado do muro que estiver a ganhar. Não dizem basta! Porque têm medo de perder as regalias e as esmolas que os senhores feudais lhes vão passando.

      Há que dizer basta mesmo! Se por vezes é dito com excesso, qual é o problema? Que revoluções se faz sem excessos? Acha que na Tunisia e no Egipto não houve momentos de tensão? Tem acompanhado as notícias?

      Sabia que mesmo naquela altura o próprio Filinto foi chamado várias vezes para acalmar as populações revoltadas e evitar violências? Sabe o que é ver uma multidão enraivecida regressar calmamente para casa depois de várias tentativas para acalma-la e só finalmente ser possível depois de irem buscar o Filinto para pegar no megafone e lembrar as pessoas que a agressão não é a solução?

      O homem já era um lider aos 22 anos!

      Claro que à boa maneira santomense, tornou-se logo um alvo a abater…

      Aprende a hisória do teu país e depois ousa banalizar um herói nacional, ok?

      • img
        Vugu-vugu Responder

        Não confunda líder com arruaceiro!

        Líder destaca-se em acções positivas, que fortalecem a sociedade e não em acções que fraccionam e sociedade e as deixam de rastos, como depois se veio a confirmar.

        Filinto é apenas um arruaceiro, nada mais.

        Só de ler este argumento para filme de terror escrito por José Maria Cardoso, que é a estória de vida do Filinto, para saber em quem nunca votaria. Preferia perder um braço!

        Esse não é o perfil de um bom santomense. É apenas o perfil de um troglodita.

        • img
          Santomense Responder

          Desde quando alguém que nos seus 22 anos de idade consegue, mais do que uma vez, acalmar multidões enraivecidas, num momento de alta tensão em 1974 (muito antes do 25 de Abril), pode ser considerado troglodita?

          Desde quando alguém que logo a seguir à fracturante eleição do Fradique em 2001 liderou uma tentativa de estabelecimento de um pacto de regime, envolvendo o próprio recém-eleito PR, os partidos politicos e os seus antigos adversários na corrida presidencial, pode ser chamado de troglodita e arruaceiro?

          Desde quando alguém que orientou várias gerações de jovens pré-universitários e quadros para o associativismo, para a expressão da sua cidadania e a ideia de que a integridade, o trabalho árduo e o respeito pela opinião do outro são valores fundamentais para a nossa progressão enquanto individuos e a nossa evolução na construção da comunidade pode ser considerado troglodita e arruaceiro?

          Desde quando alguém que é co-proprietário de uma empresa que emprega mais de 300 santomenses (pagando os salários a tempo e horas ao contrário de um outro bem conhecido candidato), sustentando indirectamente mais de 1000, pode ser considerado troglodita e arruaceiro?

          Sabe quantos jovens santomenses hoje espalhados pelo Brasil, Inglaterra, França, Portugal e claro STP já leram as centenas de livros que fazem parte da biblioteca pessoal do Filinto?

          Afinal quem é troglodita? Isto até lembra-me o Scolari quando dizia: “E o burro sou eu?”

          Hahahahaha!

          Pois fica lá com o teu braço que não é concerteza com o teu voto que o Filinto conta. Ela já tem o nosso apoio. Jovens, menos jovens, progressistas, mulheres e homens de bem que querem ver este país bem, sejam lá onde estiverem nos quatro cantos do mumdo.

          • img
            Santomense

            Ele já tem o nosso apoio, queria eu dizer.

          • img
            Santomense

            seja lá onde estiverem

        • img
          Neutro Responder

          Sr. Vugu-vugu,
          Pelas suas definições, STP não tem heróis pois o país se afundou e até hoje está no buraco. Agora o que fazer? Deixá-lo assim? Creio que não, mas sim apostar num candidato que possa ajudar o país. Se não acredita ser o Dr. Filinto capaz de ajudar STP, então escolha o seu candidato e o apoie! Há mais candidatos na lista… escolha o seu e o apoie ou ainda, submeta também a sua candidatura se o Sr. achar conveniente.

          CONSELHO:
          A bíblia diz que “Deus não se deixa escarnecer. Tudo o que o homem semeia, colherá”.
          Quando o Sr. diz que prefere perder um braço do que votar para o Dr. Filinto, não estranhe se perder o tal braço ou mesmo os dois braços. Não se admire nem culpe a ninguém se o Sr. perder, além dos dois braços, as duas pernas.

          Não basta insultar e chamar nomes ao candidato como foi o caso, “arruaceiro”, “troglodita”. Tem que apresentar as bases da sua acusação porque se não o fizer, já sabe. O velho ditado diz: “Ladlón cu fiticêlo só concê otlô punda ínem dôssu só cá n’dá notxí”.
          Com respeito ao meu povo, eu e a minha família, vamos votar de forma sábia. Votamos, Filinto.

          • img
            Vugu-Vugu

            Yeap, multidões enfurecidas que ele e os seus amigos da Cívica (coisa do MLSTP) criaram e fomentaram. “Fingui latu, ka môdê ka soplá pa ê na tê dôlô fa”. Meu caro, não me venha com lições sobre o que se passou em 1974. Poupe-me essa parte. Gente que espalha boatos sobre comida envenenada não pode ser boa rês. Lamento imenso. Quem é capaz disso é capaz de tudo! É demasiado sórdido para uma alma cristã!!!

            Fique lá com os seus heróis de pau ôco, mas não tente impingi-los ao povo de STP (do qual, queiram ou não, faço parte).

            Tantas glórias, feitos e acções heróicas do Filinto, mas, se a memória não me trai não vi qualquer apoio dele à iniciativa “A Coisa Pública”, que pôs a nu o acordo com a ERHC. Por que será?

            O apoio do Filinto ao Fradique levava é água no bico. Era uma forma de perpectuar o controlo dos Costa Alegre nos gabinetes de estudo criados no PCD para reciclar ajuda externa. Verdade seja dita Fradique (em todos os seus aspectos) encarna o que Filinto mais odeia.

            Não tenho nem nunca tive vocação para envangelizador, coisa que, pelos vistos, o Filinto adora. Aliás, Gente Gira deixa a cada um o livre arbítrio. Por isso Gente Gira não tem jovens espalhados pelo mundo com livros da sua biblioteca pessoal, nem “clones” seus por aí. Gente Gira abomina o proseletismo e o pensamento único. Gente Gira cria estabelecimentos de ensino onde cada um tem a oportunidade de exercer a sua livre escolha.

            Já agora, não me acusem de insultar este ou aquele, limito-me apenas a recusar que insultem a minha inteligência (e a de muitos santomenses) quando criam esses “heróisecos” de meia-tigela.

            Sim, tenho heróis. Meus pais e os pais de todas as mulheres que já amei… ou amo. Para mim é qb. A esse lote acrescem as pessoas pelas quais tenho admiração e respeito.

            Você é livre para votar em quem bem entender. Limito-me apenas a desmontar argumentos e encenações falaciosas. Se, ainda assim, quiser embarcar nestas coisas o problema é seu e de quem você conseguir convencer.

            Decida em liberdade.

  15. img
    Anca Responder

    Povo de São Tomé e Príncipe,abre olho.

    O País brevemente vai entrar numa nova fase,nova era.

    Exploração e comercialização do petróleo,
    à razão de tantos candidatos a Presidência da República.

    No que está escrito no artigo pode-se ler que o Candidato,”Filinto Costa Alegre,não morria de amor por Miguel Trovoada,assim como jamais demonstrou qualquer romance com”,

    Hora quem não morre de amor pelo pai neste caso,Miguel Trovoada,também não morre de amor pelo filho,Patrice Trovoada.

    Hora, se os São Tomenses escolheram e deram voto a um governo minoritário no parlamento, um governo de mudança para a estabilidade governativa em prol do desenvolvimento de São Tomé e Principe,

    como podem escolher alguém para Presidência da República que quer ajustes de contas com o passado?

    Como pode garantir a estabilidade com esses ajustes,como Presidente da República? Pois não gostando do pai,como pode gostar do filho, isso é lógico,não façam dos São Tomenses Trochas.

    Por outro lado,o Artigo diz que em termos Profissionais,o candidato,”Filinto Costa Alegre,surge nos últimos dias como um batalhador vencedor ao ter conseguido que um seu cliente,cidadão comum vencesse nos tribunais os barões da praça”.

    Atentem bem as palavras “surge nos últimos dias como um batalhador vencedor”;

    não diz aos longos dos 35 Anos de Independência, como um batalhador vencedor, pelas causas da justiça,
    surge somente nos últimos dias,que hipocrisia, fazer aproveitamento político de um caso profissional para iludir o povo, como o cordeiro da praça,caso ainda para dizer, que há gato escondido com rabo de fora.

    Quantos casos de injustiça se passou com vários, cidadão comuns,para citar a defesa de um cidadão comum, de somente um, em São Tomé e Príncipe ao longo dos 35 Anos de Independência?

    Quantos São Tomenses, não têm acesso a justiça?

    O candidato como jurista com que moral contribuiu ao longo dos 35 anos, para um bom funcionamento da justiça em São Tomé e Príncipe?
    Quantos casos de injustiça ocorreram em Sâo Tomé e Príncipe?

    Por outro lado,sabemos que ninguém da nada a ninguém.Se defendeu, um cidadão comum, prestou-lhe um serviço que terá que ser pago.
    Por isso é hipocrisia apresentar este argumento para a campanha à Presidência a Republica.

    São Tomé e Príncipe,
    precisa de um Presidente da República que seja, pessoa Séria,Humilde,Ponderada,conhecedor do Estado do País,o País profundo,conhecedor das dificuldades que constituem problema para o desenvolvimento sócio-cultural e económico par diferentes camadas social, deste povo,conhecedor dos processos políticos São Tomense,para poder gerar consenso/união dos São Tomenses.

    Tem de ser alguém que defenda a constituição, ou seja os direitos e deveres dos São Tomenses,desde, a educação/formação,saúde,trabalho,a economia, a Justiça, de todos os São tomenses.

    Chega de continuar a dividir para reinar.

    Pratiquem o bem

    Pois o bem

    Fica bem

    Em todos os tempos e momentos

    Deus Abençoe São Tomé e Príncipe.

    • img
      Apoiante de Filinto Responder

      Ainda bem que Filinto não morria de amores por Miguel Trovoada. Francamente você morre? Os nossos compatriotas morrem de amor pelo Miguel?

      Quanto ao filho, não precisamos de um PR que morra de amores pelo Patrice e que seja o seu pau mandado, para isso elegiríamos o Evaristo.

      Precisamos de um PR que defenda os interesses de São Tomé e Principe. Se o Patrice também estiver a trabalhar para defender os interesses de STP, então não tem que se preocupar. Estarão os dois a remar para o mesmo lado.

      Patrice só teria que temer (e quem não deve não teme) se tivesse outras intenções, porque Filinto não brinca!

      Vamos contudo ser positivos e apostar na estabilidade e partir do principio que os dois querem o melhor para STP, sabendo que um, Patrice Trovoada, tem a iniciativa governamental e portanto dirige o país, e o outro, Filinto Costa Alegre, influencia, arbitra, dirime conflitos institucionais, reúne consensos, orienta e serve de advogado da sociedade civil junto aos politicos e aos partidos.

      • img
        Anca Responder

        Quando comentei, referi-me aos factos descritos no artigo pelo Candidato e tirei minhas ilações.

        Já disse que não apoio nenhum candidato,sem conhecer os seus programas, sobre tudo aqueles que fizeram parte do passado de São Tomé e Príncipe, mas perdoo-os, tudo que fizeram,pois todos merecem perdão.
        Mas não contém comigo para os apoiar, foi só trapalhadas e vícios e continuam a ser só trapalhadas e vícios entre eles.

        Mas saberei analisar os vários programas,dos diferentes candidatos
        e depois conscientemente tomarei a minha decisão em consciência com serenidade e humildade, sem banhos.

        Bem haja a todos

        Pratique-mos o bem

        O bem, esse fica-nos, sempre bem como cidadãos comuns São Tomenses.

        Deus Abençoe São Tomé e Príncipe

  16. img
    sao tome Responder

    Filinto é himpocrita sim e sei o k xtou a falar, kem não goxtou k safoda, esse homem esta aki com boas conversa pra enganar povo, mas ele nao vai levar nada,,, povo abri os olhos. Esses sarcanas sao teroristas

    • img
      mandimba Responder

      lol, continua a cometer erros!!! Dr.Filinto não é nada disso que escreveu!!! O maneira como escreve, dá entender que tem raiva do Dr.!:(
      Pois eu digo-lhe, voce ñ conhece nada o Dr.!!! Cuidado com especulação!!!

    • img
      Neutro Responder

      Talvez o Sr. também seja um hipócrita mas nunca vê ou ouve pessoas a lhe insultar, não é verdade? Se o Sr. não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte a ninguém, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses. Se o Sr. tem alguma coisa para contar, que o Dr. Filinto tenha feito, então conte! Assim todos lerão, e saberão tirar as suas ilações. Não basta apenas dizer que ele é “isso” ou “aquilo”. Mas antes, é bom que o Sr. saiba o que é hipocrisia. Se o Sr. não o fizer, estará o Sr. a ser o hipócrita.
      O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.

    • img
      Neutro Responder

      Sr. sao tome,
      Se falas como escreves, ninguém acredita em ti.
      Com respeito ao meu povo, voto de forma sábia, voto Filinto.

  17. img
    Santa Margarida Responder

    Se tivesse direito poderia candidatar-me mas, quem sou eu descendentes do comercio tringular

  18. img
    Mak Responder

    Filintro é ditador. Não da para dirigir um estado democratico.

    • img
      Neutro Responder

      Mak,
      Não deixe que as suas acusações transpareçam a sua ignorância. Não basta insultar e chamar nomes. Tem que dizer e mostrar bases para as suas acusações. Escreva! Use pontuções e não cometa muitos erros se possível.
      Eu apoio o Filinto e com respeito ao meu povo, eu e a minha família, votamos de forma sábia, votamos Filinto.

  19. img
    Fernando Augusto(Cocas) Responder

    Deixa o cidadao candidatar.Este tambem nunca alinhou em corrupçoes.E ele,Evaristo Carvalho,Leonel D´Alvas,Joao Torres,Miguel Trovoada.Este e um individo com alta maturidade.Força todos que merecem devemos dar a força,assim e que teremos um pais um dia brilhante e de bom espirito de camaradagem.Força.Saudades do ANDROLIM BOMBA.

  20. img
    Monte Cara Responder

    Acho sinceramente que dentre os pré-candidatos conhecidos, o Filinto é um dos que reune maiores capacidades e postura social para ocupar o palácio-cor-de-rosa. Não teria dificuldades em conceder-lhe o meu voto!
    Contudo, devo fazer aqui a seguinte observação: não concordo com o facto do Tela NON estar a colocar no seu site artigos de opinião enaltecendo as qualidades de um determinado candidato. Assim, como ja referi antes, o Tela Non assume-se mais como um blog colectivo do que um jornal online. Artigos como este do compatriota José Maria, devem estar inserido numa coluna de opiniões se é que existe, ou então apresentados de forma sucinta nestes espaços de comentários; de facto, aqui no espaço de comentários cada um pode promover o candidato que quizer sem, claro, insultos aos preteridos.
    Volto a dizer que concordo com quase tudo que foi dito por José Maria Cardoso sobre o pré-candidato, mas não concordo que o Tela-Non publicite o artigo como se de uma notícia tratasse.
    Força STP!

    • img
      Neutro Responder

      Caro Monte Cara,
      De igual forma, sendo este um jornal como se referiu, o Sr. não deveria exprimir a sua idéia, reclamação ou ainda o seu descontentamento neste espaço. Para o efeito, o Sr. deveria escrever única e exclusivamente à direcção do Téla Nón.
      Obrigado.

      • img
        Monte Cara Responder

        Caro Neutro,
        Se reparar bem, eu como o sr. estamos a exprimir na parte reservada a Comentários. Ora comentários = emissão de opinião

        • img
          Neutro Responder

          Caro Monte Cara,
          Seja como for, se o Sr. tem alguma reclamação a fazer ao “Téla Nón” escreva exclusivamente para o jornal e não neste espaço. Expressar as suas opiniões para os leitores é aquí sim, mas para o jornal, NÃO. Este espaço é reservado para os leitores e por algum motivo no canto superior direito há um “Contacte-nos”. Use-o, clique aí e faça a sua reclamação! Se precisar eu lhe ajudo sem problemas.

        • img
          Marta Responder

          Monte Cara,
          este candidato é DITADOR, tb acabei de chegar a esta conclusão.

          Bem haja Téla Non por nos dar a oportunidade de conhecer melhor os candidatos!

          • img
            Neutro

            Marta Martinha,
            Vê se consegues responder!
            Acusas o Dr. Filinto de ser um DITADOR, com que bases? Explique!

            Não basta dizer que é “isto” e “aquilo”. Tens que dizer o q ele fez ou faz.
            REPITO:
            Se a Sr.ª não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte os outros, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses. Se a Sr.ª tem alguma coisa para contar, que o Dr. Filinto tenha feito, então conte! Assim todos poderão ler e tirarão as suas conclusões.
            O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.
            Com respeito ao meu povo votarei Filinto.

  21. img
    Lévé-Léngue Responder

    Nobre cidadão, pulso firme, mx vem da velha geração com os defeitos comuns doutrora. Lembram-se das casas pré-fabricadas e outras vivendas sociais de Quinta St.º António? A Família Costa Alegre é o maior beneficiário e a um custo irisório, por um prazo excessivamente longo. Como ousam agora falar em igualdade de oportunidades??? Este é apenas um exemplo, muitos outros ainda estão sendo preparados para as próxima campanhas…
    Vem com calma meu mano, pois não és tão santo assim.

    • img
      Neutro Responder

      Meu caro Lévé-Léngue,
      Ninguém é 100% honesto e ninguém é 100% desonesto. Nem em STP nem na lua encontraríamos alguém que nunca tivesse feito algo de errado na vida. A questão em causa é a sua conduta actual, as suas boas intenções para o futuro de STP. Se o Sr. concorda e quer ajudar para que o Dr. Filinto seja eleito, então apoie, se não concorda e prefere um outro candidato, então não critique porque o Sr. não é melhor do que ninguém, simplesmente apoie o seu candidato.
      Respeito fica bem a todos os santomenses.
      Eu, a minha família e os meus amigos concordamos com a candidatura do Dr. Filinto por isso vamos todos ajudá-lo e votar nele.

      Abraço ao meu povo.

      • img
        Tino Responder

        Não gosto quando um candidato a presidente responde que ninguém é 100% honesto. Qual seria a percentagem ideal?????

        • img
          Neutro Responder

          Sr. Tino,
          Quem lhe responde e confronta neste “site” são os leitores e não o candidato.

          O Sr. acusa o Dr. Filinto de ser um DITADOR, com que bases? Explique!

          Não basta dizer que é “isto” e “aquilo”. Tem que dizer o q ele fez ou faz.

          Se o Sr. não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte os outros, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses. Se o Sr. tem alguma coisa para contar, que o Dr. Filinto tenha feito, então conte! Assim todos poderão ler tirararão as suas conclusões.
          O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.
          Com respeito ao meu povo votarei Filinto.

      • img
        Lévé-Léngue Responder

        “Neutro” Faça melhor uso da sua ID, pois só um usurpador de bens públicos como Costa Alegre merece admiradores à sua altura. Na certa, já lhe prometeram um apartamento em Bombom ou Almas. Mx cuidado, pois akele só pensa nos seus de verdade. Se kiseres alinhar, segura-o bem firme, pq no dia 18 de julho , um dia após as eleições, poderá haver promessas por cumprir ou q jamais serão cumpridas.

        • img
          Neutro Responder

          Lévé-Léngue,
          Eu não sou da família Costa Alegre nem pouco mais ou menos. Apenas conheço o candidato e acredito que seja o melhor candidato com relação aos que se apresentaram até então. Como acredito, defendo-lhe, este é o meu direito de cidadão, não? Claro que é…

          Então porque é que me insultas, descriminas e me tentas roubar esse direito?

          Será que todos que acreditam e apoiam um determinado candidato é da sua família? Claro que não…
          Se não acreditas no Dr. Filinto não insultes, apenas apoia o teu candidato. O respeito é bom e fica bem a todos os santomenses.

          Com respeito ao meu povo, votarei de forma sábia, votarei Filinto.

  22. img
    Dercia Responder

    Não percebi muito bem, este Sr. acabou ou não a formaçãO?
    Se não acabou mas exerce como advogado é um pouco estranho…
    Ou será que acabou mas a notícia não foi clara?
    Pessoal obrigada por um esclarecimento.

    • img
      Felismino Bolivar Responder

      Já disse aqui no Telanon que este é o meu candidato preferido.

      Façam pesquisas sobre ele.

      O Filinto e todos os colegas da CÍVICA deixaram os estudos para vir para STP e preparam o caminho para o MLSTP.

      Hoje a actual SEDE do MLSTP foi construída por eles. Veja isso no livro do Siebert.

      Depois, quando não serviam às causas do Pinto e Companhia, foram expulsos de STP pelo MLSTP e exilados em Moçambique onde concluiram a Univ.

      O Filinto tem Mestrado em Malmoe – Suécia.

      Pesquisa no Google para confirmar.

      Felizmente faz parte de um grupo que estuda, trabalha honestamente.

      Encontras melhor presidente?

      Mas STP sabe o que quer.

    • img
      Neutro Responder

      Dercia,
      Este Sr. acabou sim a formação. Fez uma licenciatura e também um mestrado. Independentemente das suas formações, apresenta-se como sendo o melhor de todos os outros candidatos que se apresentaram até então. Se acreditas nisso, apoia-lhe! Se não acreditas nele, apoia o teu candidato.
      Respeite o povo santomense.

  23. img
    ismael Responder

    Não me inspira confiança, lembro-me dos problemas e instabilidade que causava nos debates.
    Mais um ditador que vai desgovernar.

    • img
      Neutro Responder

      Sr. Ismael,
      Talvez o Sr. não inspire confiança a sua própria pessoa mas não vê e ouve pessoas a lhe insultar, certo? Se o o Sr. não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte a ninguém. O Sr. tem o direito de contar algo que o candidato tenha feito para que as pessoas, individualmente, façam as suas análises. O que o Sr. não pode fazer é apenas dizer que se lembra dos problemas e da instabilidade que o Dr. Filinto causava nos debates. O Sr. tem que dizer:
      1. Qual é o problema?
      2. Que instabilidade?
      3. Porquê diz ser mais um ditador?
      O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.

  24. img
    Marta Responder

    Realmente o governante vem do povo – bem haja democracia – mas está difícil escolher quem se distingue do povo para regular o país.

    Este não me parece, parece ter saído do manicómio. Olha a barba dele! Mas é assim que vai presidenciar, com o mesmo desleixo?

    • img
      Neutro Responder

      Talvez a Sr.ª também seja uma pessoa desleixada mas nunca vê ou ouve pessoas a lhe insultar, não é verdade? Será que a Sr.ª é bonita? Tem um corpo feminino bonito? Expressa-se bem? É formada? Já ví que não escreve bem pois dá muitos erros ortográficos mas ninguém a insultou…Experimente agora colocar uma fotografia sua aquí neste “site” e prepare-se para os insultos! Se a Sr.ª não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte a ninguém, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses. Se a Sr.ª tem alguma coisa para contar, que o Dr. Filinto tenha feito, então conte! Assim todos lerão, e saberão tirar as suas ilações.
      O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.

      • img
        Verdade Responder

        Neutro, parece que começas a defender o teu candidato com demasiado fervor e integralismo.

        A foto é realmente muito má, para quem não o conhece parece um arruaceiro e não um candidato a presidente, transmite uma impressão muito negativa do país.

        Realmente em S.Tomé parece que mais ninguém cuida e se cuida (excepto para meter o dinheiro do estado no bolso) e este Sr. dá-nos esta impressão.

        O comentário da Marta é pertinente, parece mesmo muito desleixado para se apresentar como candidato.

        Tenta conselha-lo melhor em vez de insultares quem o questiona. Ou será que já começaram os insultos se ainda nem foi eleito?

        • img
          Neutro Responder

          Sr.ª Verdade,
          Defendo sim o meu candidato e não insulto os outros. Se a fotografia do meu candidato é má, isso por si só não é motivo para insultos como foi o caso de dizer que ele parece quem saíu do manicómio. Será que eu, tu e ela não temos fotos menos bonitas? Temos claro, mas nem por isso dizemos sequer que nesse dia tinhamos saído do manicómio ou ainda que parecemos uns arruaceiros.

          A impressão que qualquer um pode ter pode não corresponder ao teu nome, a Verdade… ou julgas que é a impressão que governa o país? Pois, talvez tenha sido assim até então mas apartir de agora vamos acabar com isso. Mesmo…

          O comentário da Marta é de facto pertinente, concordo. Ela apenas peca nos insultos e na forma como formalisou a sua opinião. Se a pessoa não quer ou não gosta do candidato, não o insulte! Apoia o seu candidato e nada mais!

          Obrigado pelo conselho. Aconselhá-lo-ei quanto a sua fotografia assim que me for oportuno. Contudo, não insultei a Marta, apenas quiz que ela me respondesse as perguntas que lhe coloquei. Aliás, da minha parte não haverá insultos mas sim verdades.
          Com respeito ao meu povo, apoio o Filinto

      • img
        Marta Responder

        UHHH! Bem tinha razão, é mesmo um DITADOR com manias de intelectual.

        Vai maltratar os mais pobres e defender os interesses dos Srs. Drs.!

        O país não precisa de presidentes imparciais, o presidente deve ser de todos.
        Fui…

        • img
          Neutro Responder

          Dona Marta,
          Quem lhe responde e confronta neste “site” são os leitores e não o Dr. Filinto pois ele não tem tempo para insultos e tamanha baixaria.

          Acusa o Dr. Filinto de ser um DITADOR, com que bases? Explique!

          Não basta dizer que é “isto” e “aquilo”. Tem que dizer o q ele fez ou faz.
          REPITO:
          Se a Sr.ª não acredita no Dr. Filinto, apoie o seu candidato e não insulte os outros, pois o respeito é bom e fica bem a todos os santomenses. Se a Sr.ª tem alguma coisa para contar, que o Dr. Filinto tenha feito, então conte! Assim todos poderão ler, e saberão tirar as suas conclusões.
          O respeito ao concidadão santomense fica bem a todos nós.
          Com respeito ao meu povo… Fui

          • img
            Marta

            Neutro,
            por acaso também tenho um Doutoramento na Suécia (disse doutoramento não mestrado).
            Por favor, agradeço que use sempre o título Drª antes do meu nome.

  25. img
    chana Responder

    Realmente precisamos de um candidato desta bagagem ,vamos apoiar o Dr Filinto C.Alegre , Riboque , Agua Porca BoBo Forro vamos ajudar tirar o pais desta miseria Votando no candidato Filinto.O teu Voto e preciso.Vote certo Jovem.
    Forca Dr Filinto.

  26. img
    Tribério Responder

    Senhor Filintro nunca apoiou povo pequeno, o que fez pra povo pequeno durante 35 anos? Nada… è mais um que quero resolver seus problemas pessoais e familiares.Tem aspecto de um ditador.

    • img
      Neutro Responder

      Sr. Tribério,
      Em vez de acusar os outros, olhe para si e para o seu exemplo!
      O Sr. estudou e se formou?
      Como é que o Sr. ajuda o seu país?
      Não basta apontar o dedo aos outros, insultar e dizer que tem cara “disto” e “daquilo”. Sim… porque talvez o Sr. tem cara de muita coisa.

      Com que bases faz estas acusações? Se as acusações não tiverem sustento, não passam de pura ignorância e baixaria da sua parte.

      Com que bases dá o parecer que o Dr. Filinto tem “aspecto de um ditador”? O parecer não é o ser, mesmo que o Sr. não tenha estudos, penso que pelo menos isso o Sr. sabe. Ou o Sr. pensa que todos os seus vizinhos e amigos gostam de si?

      Pois Engana-se… não diga mais asneiras nem insulte mais aos outros. Eduque-se á si mesmo e apoie o seu candidato.
      Com respeito ao meu povo

  27. img
    O ISOLADO Responder

    Hipócrita!!!huuum!não!Talvez não entendo bem destas coisas,mais…Hipocresia significa 20 anos de pobresa extrema ou não??Assim não é HIPOCRESIA também?Será que de lá pra cá houve Governo em S.Tomé?Estou a falar dos anos 90.Meus caros compatriotas, nos precisamos urgente de mudar de mentalidade e mudar S.Tomé,política,social e económicamente.Hipócrita porquê?Meus senhores eu só que é VOTAR!!!!!

    • img
      Neutro Responder

      Sr. O ISOLADO,
      Hipocrisia não é o que você pensa ser. Consulte um dicionário para se esclarecer assim que puder. Esclareça-se e depois faça como eu, vote de forma sábia, vote Filinto.
      Com respeito ao nosso povo eu e o Sr. vamos conseguir, vote Filinto.

  28. img
    Independente preocupado Responder

    Compatriotas,

    Vejo que nestas presidenciais teremos 3 tipos de candidatos:

    1) Os de passado duvidoso aos quais (justa ou injustamente) são associados escandâlos financeiros ou momentos menos felizes da nossa história: Pinto da Costa, Maria das Neves e Delfim Neves;

    2) Os partidários: Evaristo de Carvalho (ADI) e Aurélio Martins (MLSTP) e;

    3) Os independentes sem passado comprometedor: Elsa Pinto, Liberato Moniz, Francisco Rita e Filinto Costa Alegre.

    Fica claro que Pinto da Costa se destaca no 1º grupo e Evaristo de Carvalho no 2º grupo. Fica também claro que apesar de pertencer ao 1º Grupo, Delfim Neves será provavelmente também membro do 2º Grupo, porque o PCD está em vias de perder o pouquíssimo crédito que lhe restava apostando numa figura (justa ou injustamente) manchada, o que deixará espaço para a inexpressividade daquele partido e o ADI se transformar na única força representativa da mudança.

    Perfilam-se então 2 fortes candidatos à 2ª volta (Pinto e Evaristo). Será que os independentes não vêem que é necessário que juntem forças em torno do melhor candidato do 3º Grupo para evitar que a sociedade civil e todos os santomenses de boa vontade que não se revêem nos partidos políticos tenham que escolher entre Pinto e Evaristo, dois políticos cansados sem nada de novo a trazer para o futuro das ilhas? Creio que ainda não chegou o momento para Elsa e Liberato, embora sejam relativamente jovens, ambiciosos e dotados de elevado potencial de crescimento. Para Francisco Rita, é o contrário que acontece: já passou o seu momento (talvez nunca tivesse havido). Os 3 sabem que não podem ganhar em 2011.

    Resta-nos Filinto Costa Alegre.

    Independentes: dêem-nos a possibilidade de exercer o voto útil, juntem as vossas 4 candidaturas na do Filinto para conseguirmos eleger alguém que segure este país já este ano. Mostrem-nos que pensam neste país a sério em vez de nas vossas actuais ambições pessoais.

    • img
      Vugu-vugu Responder

      Filinto não tem tempêro, é comida de hospital, é comida para gente com tensão alta.

      O país precisa de algo mais revigorizante. Precisa do único e verdadeiro independente: Liberto Moniz.

      Tem muitas das qualidade do Filinto, mas nenhum dos seus defeitos.

      Porque teve a sorte de conviver e de lidar com gente de outros quadrantes, LM já não embarca no nacionalismo estreito, redutor do Filinto e companhia limitada, que muito tem prejudicado STP nestes 36 anos.

      • img
        Jovem Filintista Responder

        Lá vens tu com esse ar de superior que vos é característico quando assumem que só quem vive fora é que tem “a sorte de conviver e lidar com gente de outros quadrantes”. As próprias análises que fazes do Filinto baseiam-se em percepções que reténs de há 36 anos, revelador de quem não tirou uma fotografia a preto e branco há quase 4 décadas e não reparou que agora é tudo a cores.

        Quem não evoluiu foste tu. Tens que interiorizar que STP não é só constituído desta elite predadora e retrógrada que vemos dominar o país. Também tem gente que mora nestas ilhas que trabalha para ganhar o seu pão, viaja quando é possível, lê, fala outras línguas, lidou e lida com a diversidade cultural e tem vergonha do que aqui se faz e que procura um líder que entende o seu povo, com passado preenchido, mas sobretudo com uma noção clara de como construir o nosso futuro comum.

        Não temos qualquer dúvida que Filinto Costa Alegre é o que melhor preenche estes requisitos.

        • img
          Jovem Filintista Responder

          revelador de quem tirou uma fotografia a preto e branco

          • img
            Vugu-Vugu

            Quem em 1974 tirava fotografias a preto e branco era o Filinto. Nessa altura, já havia gente a ver as coisas multi-color (khodakolor).

            Portanto, quem sempre andou um passo atrás é o vosso candidato, não sou eu.

        • img
          Vugu-Vugu Responder

          Jovem Filintista,

          Como certamente sabe, a primeira impressão é a que conta. Podemos fazer “photo-shop” aqui e acolá, suavizar os impulsos e tal, mas a essência continua lá.

          Da mesma forma que lhe irrita a minha (nossa?) suposta superioridade de quem está fora e supostamente julga “etc. e tal”, também nos irrita a falsa humildade daqueles que se dizem os grandes sofredores de STP. Não há dúvida que viajar é hoje em dia, em STP, o grande desporto nacional, às custas do empobrecimento do povo.

          Pois é, você ainda acredita que ele não faz parte da alcateia predadora. Quer fazer-me acreditar que é assim tão “naive”.

          Pois eu tenho imensas dúvidas que o Filinto seja um bom PR.

      • img
        Neutro Responder

        Sr. Vugu-vugu,
        Todo o seu insulto recairá sobre si e sobre o seu candidato. Os santomenses seriam muito burros se elegessem um candidato pára-quedas. O Liberato Moniz é um bom candidato mas não será desta vez.
        Com respeito ao meu povo, votarei de forma sábia, votarei Filinto.

        • img
          Vugu-vugu Responder

          Este fórum está cheio de gente muito “sensível”. Muita sensibilidade dentária à solta.

          São homens/mulheres ou são ratinhos?

          Não se armem em anjinhos e meninos de coro. Deixem-se de fricotes.

          Liberato é candidato aqui, agora e para mudar STP.

          Deixem-se lá de falinhas mansas, de conversa mole e de fazer de conta que são politicamente correctos.

          • img
            Neutro

            Se és sensível ou não, apoia o teu candidato!
            Se tens falta de dentes ou não, apoia o teu candidato!
            Se és homem ou não, apoia o teu candidato!
            Se és mulher ou não, apoia o teu candidato!
            Se és ratinho ou não, apoia o teu candidato!
            Se és ratinha ou não, apoia o teu candidato!
            Se és um animal ou não, apoia o teu candidato!
            Se és anjinho ou não, apoia o teu candidato!
            Se és menino de coro ou não, apoia o teu candidato!
            Se és fricote, fracote ou não, apoia o teu candidato!
            Se o Liberato é candidato ou não, apoia o teu candidato!
            Se és falinha mansa ou não, apoia o teu candidato!
            Se és conversa mole ou não, apoia o teu candidato!
            Se és politicamente correcto ou não, apoia o teu candidato!
            Seja lá o que fores ou não, apoia o teu candidato!

            - ESTE É O TEU DIREITO COMO CIDADÃO –

            Sendo o que são, falando como falam, escrevendo como escrevem, os outros também têm os seus direitos, por isso também apoiam o seu candidato, Filinto.

            Com respeito ao meu povo, apoio e voto de forma sábia, voto Filinto.

  29. img
    Neutro Responder

    Senhoras e senhores,
    Mais uma vez apelo para que as nossas opiniões e críticas não transpareçam a nossa ignorância e para que sejamos donos dos nossos pareceres e com conhecimento de causa.
    O Dr. Filinto é verdadeiramente um potencial candidato a presidência, senão mesmo o mais capacitado e o melhor entre todos que se apresentaram até então. O Filinto já fez muito por S.Tomé e pelos santomenses com e sem a cívica. Ao contrário de muitos outros candidatos, não se lhe pode apontar o dedo nem tão pouco lhe falar mal. O Filinto sem dúvida terá o meu voto e de toda a minha família e amigos, assim decidimos e o faremos. Certamente, S.Tomé e Príncipe terá um novo futuro para os seus filhos.
    Apoiemos o Dr. Filinto e vamos todos contribuir para um S.Tomé e Príncipe para os santomenses em primeiro lugar.

    • img
      Moçu Cata Responder

      Está visto que todos os “espertos” e os “inteligentes” de STP estão na candidatura do Filinto.

      Sim, o Filinto seria o mais capacitado se estivéssemos na idade da pedra… num cenário dos Flinstones, que, por sinal, soa a Filinto.

      Filinto, o rei dos Flinstones!!!

      • img
        Neutro Responder

        Sim… num cenário de Clincatá, que, por sinal, soa a Moçu Cata.

        Moçu Cata, o rei dos Clincatás!!!

  30. img
    mariana salvaterra Responder

    O Dr.o Filinto C. Alegre,foi o meu colega da escola primária,lembro-me bem que era um aluno muito inteligente…Nós precisamos homens inteligentes e visionário para empreender reformas e transformacoes da base para ao toupo da piramide,temos alfabetizar para irradicar o mercado informal, e selvagem em todo canto das ruas com moscas sem higiene,para esbelecimentos como “pao de acucar,onde esses vendedores uniformizados,apresentam como uma forca motriz organizada,formacao em massa de pessoal para creches com fim de libertar a mulher para a forca de trabalho,planeamento familiar,responsabilidade dos homens que nao só estam presente na hora de concessao,tem que sentir o peso da lei e ordem serem obrigados a pagar uma mesada até aos 18 anos e assim como assistencia moral e emocional a crianca…habitacao,para todos lanvadarias água potavel,latrinas nas zonas rurais para evitar a hepatite B que hoje, aumentou assustadoramente…nas pescas mudar estra frota caduca e rudimentar modernizando agricultura mecanizada todo o sector na vida na nacao pode sofrer um updated com o petróleo,por o mapa de S.Tomé e Príncipe num lugar destaque.se Ele pensa assim Ele é o meu candidato.bem haja

  31. img
    Kundu Muala vé Responder

    Ora aí está a linha que separa um cidadão desMLSTPeizado do resto da santomensidade.

    Um cidadão desMLSTPeizado não se revê num candidato como Filinto.

    Um cidadão desMLSTPeizado é demasiado bom conhecedor da história de STP para fazer de Filinto (e outros do seu calibre, como são os ditos pais da nação) um heroi da independência. São sim os heróis da nossa desgraça!!!

    Um cidadão bem informado sobre a história de STP ri-se, às gargalhadas (sonoras) do ponto-1 deste artigo.

    Um cidadão verdadeira e genuinamente santomense sabe que a preguiça, o comodismo e a cobardia sempre estiveram na acção política dos santomenses. Os libertadores (incluindo a dita Cívica) não fogem à regra. Apontem-me um único (não peço mais) que tivesse pegado em armas (ao lado dos outros movimentos de outras ex-colónias) para participar na luta armada. Não encontram um único.

    Os nossos heróis são todos gasosos e oportunistas. Apenas apareceram em cena muitos meses depois do 25 de Abril e foi preciso Portugal aventar a hipótese de anexar STP a Angola para que eles ganhassem alguma coragem para aparecerem.

    Form libertadores patrocinados pelo comunismo internacional e extremistas. Muitos dos “cívicos” mais não eram que militantes do partido da extrema-esquerda portuguesa PCTP/MRPP (não me venham com a história de que o Durão Barroso também), bem conhecido pelos atentados bombistas em Portugal durante o PREC.

    Como rejeito liminarmente grande parte da nossa historiografia recente, jamais votaria em pessoas com o historial de Filinto, Pinto da Costa, Evaristos…

    Sou (e os poucos desMLSTPeizados do país) bem mais exigente e gostava que os santomenses também assim fossem e saissem da caixa em que o MLSTP (e os MLSTPeizinhos como o PCD, ADI, CODO, MDFM….) vos meteu nestes 36 anos.

    Eleger alguém fora desse enquadramento, fora dessa caixa é que seria de valor para STP.

    • img
      Apoiante de Filinto Responder

      Caro Kundu Muala Vé,

      Já há muito que vens defendendo estas ideias sobre desMLSTPeizar o país e reescrever a nossa história em oposição a versão que nos foi imposta pelos “supostos” heróis nacionais. Desde os tempos do STP yahoogroup e agora aqui no Tela Non sob vários pseudónimos sempre com o mesmo ressentimento e com um vigor que só tem de igual a forma como tens tentado impor-nos o teu candidato, reveladora duma visão enviesada de como resolver as coisas numa nação: exclusivamente do exterior.

      Se sempre simpatizei-me com a forma descomprometida como encaras o pensamento dominante em STP e considerava que uma nação evoluí precisamente na confrontação destas várias visões, nem sempre concordei com a maneira redutora (sim, redutora) como tiras conclusões e preconizas soluções. A apologia que sempre fizeste da mestiçagem é desnecessária porque a nossa sociedade é geneticamente mestiça. Já a negação do papel positivo e da coragem que muitos dos nossos cidadãos demonstraram ao denunciar a opressão colonial e enfrentar o seu aparelho repressivo (mesmo sem pegar em armas) é um crime intelectual que só tem justificação no que se subentende do teu saudosismo: STP deveria ter procurado transformar-se numa Madeira ou Açores de Portugal em vez de construir o seu próprio caminho enquanto país independente. Concorde-se ou não com isso (isto é um outro debate), tens que entender que esta oportunidade já passou meu caro. Escolhemos outra via (não foi a tua presume-se, mas sim a dos lideres da altura) e temos que ser consequentes com ela.

      Agora, optar por negar tudo o que de bom se fez até então e colocar todos no mesmo saco, parece-me exagerado. O nacionalismo pré e pós independência, a propaganda do regime único, os choques internos pré e pós democracia também SÃO A NOSSA HISTÓRIA. Ela não se apaga. Também tivemos as nossas conquistas e temos neste momento muita boa gente em STP (sim não é só aí na diáspora que reside gente trabalhadora, honesta e comprometida com o futuro destas ilhas) que não está satisfeita com o que se passa aqui. Que sabe que é possível fazer mais e melhor com lideranças mais esclarecidas e íntegras.

      Vocês todos sabem que o Liberato não conseguirá tornar-se presidente este ano porque em lado nenhum no mundo um povo elege um presidente pára-quedas, ainda que tenha criado uma universidade. Patrice Trovoada viveu esta experiência quando se candidatou em 2006, com o apoio do MLSTP e do ADI. Trilhou depois o seu caminho e é hoje Primeiro-Ministro. Se o objectivo for se tornar conhecido nesta campanha para depois ter mais possibilidades na próxima, ainda se compreende. Mas isto significa submissão a uma agenda pessoal e permitir que Pinto e Evaristo (os que melhor representam o que mais abominas) sejam eleitos. Depois não poderás culpar os outros como sempre fizeste a partir do conforto do teu PC e com a independência que só a tua vida no exterior te permite ter.

      • img
        Kundu Muála Vé Responder

        Minha cara,

        O algodão (escrita) não engana. Apesar do seu manifesto equívoco na identificação da minha pessoa isso não me impede de responder-lhe, porque sei quem é “Apoiante de Filinto”. Aliás, não estou nada surpreendido.

        Sim, sei quem postulou (e bem, no meu entender) a desMLSTPeização do país, conceito que, como o próprio explicou milhentas vezes, nada tem que ver com outras questões que aflora sobre supostos ressentimentos, saudosismos e outos deleites da pessoa a que se refere. Deixe lá o Alcídio Pereira em paz, que ele tem mais que fazer e tem o direito, enquanto santomense que é, de questionar e de ter abordagens próprias e de fugir da vossa “caixinha”, essa sim muito redutora.

        É bom, sendo alguém que também viveu muitos anos no exterior, que usasse de alguma decência e não levantasse aqui o espantalho do perigo que vem do exterior. Em 1975 mais de metade dos dirigentes vieram do exterior (e bem exterior!!!)… e não nos venha com a lenga-lenga do costume de que estavam a lutar pela independência.

        Acho interessante, embora inconsequente, a sua tentativa de procurar colar a candidatura de Liberato Moniz às ideias de Alcídio Pereira. Embora companheiros de longa data na denúncia dos desgovernos em STP e na procura de soluções para o futuro do país, quem os conhece, como é o meu caso, sabe que em matéria de ideologia e de interpretação do passado de STP não podiam estar, em muitos aspectos, mais distantes. Mas isso nunca os impediu de trabalhar e de reflectir sobre o presente e o futuro de STP. É isso que vos incomoda, eu sei! Mas eles nem estão aí… para o vosso desconforto. Aprendam a ser assim também!!

        Nesta campanha o candidato é Liberato Moniz.

        O que estamos a discutir é o futuro de STP e não o seu (mau) passado. Para futuro de STP o Liberato Muniz é melhor escolha que Filinto C. Alegre. É isso que estamos a discutir, o resto são balelas.

        PS: você pode arranjar as desculpas que quiser, mas continuamos à espera de 1 (UM), não peço mais, santomense que tivesse pegado em armas para juntar-se aos outros movimentos de libertação das outras ex-colónias. Insisto, é pedir muito?!?

        • img
          Apoiante de Filinto Responder

          Nunca foi minha intenção colar as ideias de Alcidio Pereira às de Liberato Moniz. Aliás nem citei o nome deste senhor, quem o fez foi você!

          Não estava a atacar LM, mas sim as análises de Kundu Muála Vé em relação ao nosso passado (que teima em reescrever porque irrita-lhe a versão oficial que considera propaganda) e a forma como mistura Filinto Costa Alegre nesta salada quando todos sabemos que ele sempre foi uma voz dissonante em relação ao curso que os nossos lideres deram aos nossos destinos. Ele constitui esta voz dissonante morando em STP assumindo todas as consequências desta “ousadia”, marcando a sua posição sem receio das habituais represálias, enfrentando Pinto, Trovoada, Fradique, os seus respectivos partidos e até o próprio PCD de que foi um fundador. Foi também ele quem participou em muitas iniciativas de reconciliação e de participação cidadãs (fóruns, pactos de regime, plataforma de cidadãos, etc), tendo mesmo liderado grande parte delas.

          Nunca foi minha intenção levantar o fantasma do perigo do exterior porque sei que o verdadeiro perigo reside na nossa corrompida classe dirigente actual.

          O que defendo é que o exterior tem a vantagem de nos dar o distanciamento suficiente para encontrar outros ângulos de análise mas também desactualiza-nos quanto aos pormenores, retira-nos percepção e facilita a incorrecta extrapolação de modelos que não têm qualquer serventia no país.

          Apoio FCA para a presidência porque ele transmite a confiança de quem já está nestas andanças há muito tempo, mostra rigor e disciplina, valoriza o trabalho e a competência, abomina a corrupção e a preguiça e defende o fim do período de pousio em que nos encontramos (e que já atravessamos na transição entre os ciclos da cana-de-açucar e do cacau/café) através da construção dum 3º ciclo económico, politico e social caracterizado pela ascensão pelo mérito e uma melhor repartição dos recursos, num clima de estabilidade.

          Ele advoga a modernização da nossa base produtiva (agricultura, pescas, turismo e infra-estruturas), a transformação de STP no centro de prestação de serviços (logisticos, financeiros, comerciais, etc) que ha tanto se fala e, a correcta exploração dos nossos recursos petrolíferos (que só deverão servir para financiar a modernização produtiva e a plataforma de serviços e não tornar-nos numa petro-economia).

          Ele nem precisa interferir na governação porque sabe que os nossos programas de governo sejam de que partidos forem, quando realmente implementados, concorrem para este fim. Só precisam dum “empurrão”. O Patrice só precisa de alguém em cima a lembrar-lhe que tem que trabalhar mais e pôr os outros a fazer a mesma coisa em vez de estar aí a viajar em jactos privados pelas africas e pelas arábias em almoçaradas e jantaradas com cheiks.

          Para fechar, aponto-lhe dois nomes de santomenses que estiveram na luta armada em Angola: o falecido Burindá Aguiar e o empresário Assis Borges Castro.

          • img
            Kundu Mualá Vé

            Ok, está visto. Foram desfeitos os equívocos. Fica-lhe bem. Não citou Liberato ou Alcídio?) mas pensou, vá lá, admita. Subsiste a insinuação que a candidatura do Liberato é da diáspora (aquela que tem a mania da superioridade), o que não é verdade, certo? Também é certo que ninguém na diáspora se sente superior a quem está no país, certo? Aliás, um dos mandatários do FCA não é exactamente alguém da diáspora que é visto como quem mais mal fala (semanalmente) do país nas antenas da RDP-África?

            Deixando as tricas políticas (fazem parte do folclore), o programa que traça, não difere muito daquilo que tenho vindo a ouvir/ler desde sempre para STP, incluindo a questão do petróleo. Não quero com isso desvalorizar o programa, mas apenas frisar (redutoramente) que faz a média (programa do centrão).

            O seu texto é sedutor (já reparou na diferença que faz começar por “r” por “s”?), mas o português diz que “a bota não bate com a perdigota”. Há, como diz o “Vvugu-vugu”, muito “photo-shop” por aí.

            Já deu para perceber que a irritação é recíproca. Da minha parte não mata, nem mói.

            Não sou eu que embrulho o Filinto na “salada”. É a “vox-pop” e o seu passado. Para uns ele é um heroi, para outros ele é um vilão. Duas faces da mesma moeda. O povo saberá decidir.

            PS: ora aí está! 2 heróis esquecidos. Do Burindá já tinha ouvido falar, mas do Assis não. Convenhamos, sabe a pouco, não sabe? Mas, antes 2 que nenhum. Por sinal nenhum deles é visto como pais-fundadores da nação, mas estiveram na verdadeira luta e do lado “certo”… salvando a honra do convento.

  32. img
    Marta Responder

    Neutro,
    por acaso também tenho um Doutoramento na Suécia (disse doutoramento não mestrado).
    Por favor, agradeço que use sempre o título Drª antes do meu nome.
    Obrigada.

    • img
      Neutro Responder

      Sr.ª Marta,
      Se quiseres falar de formação académica e industrial, tu és muito pequena se não mesmo inferior a mim.

      Tenho:
      3 (três) Licenciaturas em diversas áreas, Tecnologia e Administração
      2 (dois) Mestrados, Tecnologia
      1 (um) Doutoramento, Tecnologia
      Todos feitos em USA, posso enviar os diplomas.

      Contudo, não sou superior a ninguém. Na arena, “Tela Nón” somos todos iguais. Não há doutoras, nem mestres, nem doutores. Lamento, mas apenas posso te tratar por Sr.ª ou Dona, como preferires.

      Com respeito ao meu povo votarei de forma sábia, votarei Filinto.
      Une-te a nós! A união faz a força.

  33. img
    Resposta de Apoiante de Filinto a Kundu Mualá Vé Responder

    Já vi que estaremos a dar voltas se persistirmos nesta de “o meu candidato é melhor do que o teu”. Você parece reconhecer algumas qualidades em Filinto Costa Alegre, mas considera que os seus alegados defeitos (de há 36 anos) não fazem dele o seu candidato ideal e propõe-nos então Liberato Moniz que tem “todas as qualidades de FCA, mas nenhum dos seus defeitos” (sic).

    Pois então fiquemos por aqui. Você vota no seu e eu voto no meu.

    Contudo, eu pensava que iríamos tentar elevar o nível do debate ao afastarmo-nos de considerações pessoais para nos centrarmos nas ideias defendidas por cada um dos nossos candidatos.

    Qual não é porém o meu espanto quando vejo que o seu único comentário sobre as ideias e os projectos do Filinto que aqui relembrei é: “que faz a média (programa do centrão)”. E o pior de tudo é que você nem apresenta nada do Liberato para mostrar o que é realmente um programa acima da média. Afinal é mais fácil criticar, não é? Chegar e despejar “troglodita”, “arruaceiro”, “não tem tempero” e outros desqualificativos sob vários pseudónimos (jaka doxi, flolicanido, moco cata, etc) pensando que quem lê os comentários aqui não se apercebe que se trata sempre da mesma pessoa a defender as mesmas ideias sobre o passado das ilhas (mas nunca sobre o que defende o seu candidato) e até a parafrasear os seus outros pseudónimos (“como disse o Jaka doxi…) é bem mais fácil não é?

    Propor, construir mesmo que é bom, já é bem mais complicado, né?

    Outra surpresa foi a falta de humildade demonstrada logo que lhe apresentei dois santomenses que se envolveram na luta colonial (quando me tinha desafiado a mencionar apenas um com esse ar característico de superioridade de que tinha a certeza de que não existia nenhum) e a única coisa que tem a dizer é que afinal “do Burindá já tinha ouvido falar” e que mesmo assim “sabe a pouco” e que não são pais fundadores e que salvam a honra do convento e bla, bla, bla. Que tal se na próxima fosse mais comedido antes de distribuir certificados de incapacidade a torto e a direito?

    • img
      Kundu Mualá Vé Responder

      Vou procurar ser sintético para não maçar os nossos pacientes leitores. Passemos então ao debate sério de ideias.
      O LM também tem marcado a sua posição dissonante quando tem que ser, ou consonante quando é de ser, enfrentando ou apoiando as pessoas que cita, seja na diáspora, seja em STP (onde passa maior parte do seu tempo desde 2005). O LM também participou em iniciativas de reconciliação (golpe de 2003, nomeadamente).
      Exterior vs interior: LM tem a vantagem de acompanhar o país de ambos os lados. Portanto, o risco de transpor modelos sem conhecer a realidade não me parece aplicável ao LM.
      Apoio o LM porque ele é dedicado e voluntarioso na concretização dos objectivos que estabelece. Não é candidato por conveniência (pessoal ou partidária) mas sim por convicção. É para mim uma garantia de que o prometido é devido, é para ser levado a cabo.
      No combate à corrupção, LM tem provas dadas. Mesmo conhecendo os elevados riscos, não hesitou em advogar o caso GGA, ERHC, …. Mas, LM sabe que a corrupção é, em grande parte, fruto do falhanço da nossa economia e do modelo de financiamento adoptado pelo estado (preponderância de ajudas externas). Não será prendendo a torto e a direito que o problema se resolve (não veja nisso qualquer insinuação em relação ao seu candidato). Prioridade à reorganização/modernização dos órgãos envolvidos na administração da justiça.
      No capítulo da defesa da (exagerando) meritocracia, LM não fica mal na fotografia. Basta reparar na preocupação posta na escolha das pessoas para liderar o projecto ULSTP e na política de selecção dos santomenses melhor preparados para leccionar nesse estabelecimento de ensino. Tem sido uma excelente escola de gestão de conflitos e de diferenças. É claro que nas questões do país a escala é (bem) maior.
      Para mitigar essa aparente lacuna, LM conta com a sua já considerável experiência de empresário em Portugal (não, não é para aplicar ao país o modelo empresarial!) e também da sua rede de amizades. O FCA (e outros candidatos com EC e PC) pode ter mais anos nestas andanças, mas essa experiência pode ser também a sua grande desvantagem. Pode estar demasiado cansado para lutar e chegar a compromissos. É fácil chegar a compromissos com LM, desde que sérios.
      A revitalização do nosso sistema económico é a variável crítica para STP. Nessa matéria as prioridades são, no geral coincidentes. Se calhar a principal diferença reside na percepção do LM de que o nosso esforço será inglório se insistirmos numa política errática, ao sabor dos interesses conjunturais. Mais do que insistir na retórica da “independência económica”, LM acredita na interdependência. Para isso, aposta na criação de uma rede gradativa de parcerias em que os interesses de STP sejam equitativos com os dos nossos parceiros (win-win).
      Reconhecendo as limitações territoriais e demográficas do país, o que torna problemática a preservação da nossa identidade, LM não olha para essas parcerias apenas do ponto de vista económico. Devem ter também uma dimensão cultural, de preservação (sem fundamentalismos) da nossa identidade crioula.
      Interferir não faz parte do vocabulário do LM. O mesmo já não posso dizer de intervir para ajudar e consolidar. O Patrice (ou qualquer outro PM) não terá o LM acima dele, mas sim ao seu lado para moderar e dar uma segunda opinião e lembrar-lhe que o PR tem poderes para, quando o normal funcionamento das instituições assim exigir, refrescar a vontade nacional.
      O PR ainda tem prerrogativas na política Externa e de Defesa. Na primeira, a acção será orientada para as tais parcerias realmente estratégicas. Na Defesa o enfoque será na despolitização efectiva das forças de defesa (as armas e os homens são exclusivamente para defesa do Estado contra ameaças externas). LM acredita que o primeiro anel da nossa defesa está na nossa economia. O segundo anel é a política externa (alianças) e por último as forças armadas, que deverão (objectivo de longo prazo) ter capacidade para zelar pelo nosso vasto território marítimo e aéreo e ter capacidade de dissuasão (garantir a nossa segurança até accionarmos as nossas parecerias de defesa).
      Espero ter contribuído para o debate sério.
      PS1: queria ser sintético mas, entusiasmei-me!!!
      PS2: Reparem bem na apurada técnica da minha interlocutora. Hoje estou de bom astral e vou entrar no jogo. Aproveito já para arrumar de uma vez por todas a questão dos “libertadores”. Para quem acompanhou este assunto penso que terá ficado claro que são mais “ímémé” que “andim”, houve muita boleia e pouco trabalho sério dos nossos libertadores.. Sim, teimo e sempre teimarei pela reposição da verdade histórica. Vocês fiquem com os vossos heróis e as vossas teses e eu (e os que pensam como eu, que não somos de heroísmos duvidosos) fico com os meus e as minhas. Já agora, evite generalizações do tipo “todos sabemos que ele sempre foi uma voz dissonante…”. Você(s) pode(m) achar que sim, mas outros podem ter leitura diversa e igualmente válida.

    • img
      Kundu Mualá Vé Responder

      Este é o formato correcto (sorry!)

      Vou procurar ser sintético para não maçar os nossos pacientes leitores. Passemos então ao debate sério de ideias.

      O LM também tem marcado a sua posição dissonante quando tem que ser, ou consonante quando é de ser, enfrentando ou apoiando as pessoas que cita, seja na diáspora, seja em STP (onde passa maior parte do seu tempo desde 2005). O LM também participou em iniciativas de reconciliação (golpe de 2003, nomeadamente).

      Exterior vs interior: LM tem a vantagem de acompanhar o país de ambos os lados. Portanto, o risco de transpor modelos sem conhecer a realidade não me parece aplicável ao LM.

      Apoio o LM porque ele é dedicado e voluntarioso na concretização dos objectivos que estabelece. Não é candidato por conveniência (pessoal ou partidária) mas sim por convicção. É para mim uma garantia de que o prometido é devido, é para ser levado a cabo.

      No combate à corrupção, LM tem provas dadas. Mesmo conhecendo os elevados riscos, não hesitou em advogar o caso GGA, ERHC, …. Mas, LM sabe que a corrupção é, em grande parte, fruto do falhanço da nossa economia e do modelo de financiamento adoptado pelo estado (preponderância de ajudas externas). Não será prendendo a torto e a direito que o problema se resolve (não veja nisso qualquer insinuação em relação ao seu candidato). Prioridade à reorganização/modernização dos órgãos envolvidos na administração da justiça.

      No capítulo da defesa da (exagerando) meritocracia, LM não fica mal na fotografia. Basta reparar na preocupação posta na escolha das pessoas para liderar o projecto ULSTP e na política de selecção dos santomenses melhor preparados para leccionar nesse estabelecimento de ensino. Tem sido uma excelente escola de gestão de conflitos e de diferenças. É claro que nas questões do país a escala é (bem) maior.

      Para mitigar essa aparente lacuna, LM conta com a sua já considerável experiência de empresário em Portugal (não, não é para aplicar ao país o modelo empresarial!) e também da sua rede de amizades. O FCA (e outros candidatos com EC e PC) pode ter mais anos nestas andanças, mas essa experiência pode ser também a sua grande desvantagem. Pode estar demasiado cansado para lutar e chegar a compromissos. É fácil chegar a compromissos com LM, desde que sérios.

      A revitalização do nosso sistema económico é a variável crítica para STP. Nessa matéria as prioridades são, no geral coincidentes. Se calhar a principal diferença reside na percepção do LM de que o nosso esforço será inglório se insistirmos numa política errática, ao sabor dos interesses conjunturais. Mais do que insistir na retórica da “independência económica”, LM acredita na interdependência. Para isso, aposta na criação de uma rede gradativa de parcerias em que os interesses de STP sejam equitativos com os dos nossos parceiros (win-win).

      Reconhecendo as limitações territoriais e demográficas do país, o que torna problemática a preservação da nossa identidade, LM não olha para essas parcerias apenas do ponto de vista económico. Devem ter também uma dimensão cultural, de preservação (sem fundamentalismos) da nossa identidade crioula.

      Interferir não faz parte do vocabulário do LM. O mesmo já não posso dizer de intervir para ajudar e consolidar. O Patrice (ou qualquer outro PM) não terá o LM acima dele, mas sim ao seu lado para moderar e dar uma segunda opinião e lembrar-lhe que o PR tem poderes para, quando o normal funcionamento das instituições assim exigir, refrescar a vontade nacional.

      O PR ainda tem prerrogativas na política Externa e de Defesa. Na primeira, a acção será orientada para as tais parcerias realmente estratégicas. Na Defesa o enfoque será na despolitização efectiva das forças de defesa (as armas e os homens são exclusivamente para defesa do Estado contra ameaças externas). LM acredita que o primeiro anel da nossa defesa está na nossa economia. O segundo anel é a política externa (alianças) e por último as forças armadas, que deverão (objectivo de longo prazo) ter capacidade para zelar pelo nosso vasto território marítimo e aéreo e ter capacidade de dissuasão (garantir a nossa segurança até accionarmos as nossas parecerias de defesa).

      Espero ter contribuído para o debate sério.

      PS1: queria ser sintético mas, entusiasmei-me!!!

      PS2: Reparem bem na apurada técnica da minha interlocutora. Hoje estou de bom astral e vou entrar no jogo. Aproveito já para arrumar de uma vez por todas a questão dos “libertadores”. Para quem acompanhou este assunto penso que terá ficado claro que são mais “ímémé” que “andim”, houve muita boleia e pouco trabalho sério dos nossos libertadores.. Sim, teimo e sempre teimarei pela reposição da verdade histórica. Vocês fiquem com os vossos heróis e as vossas teses e eu (e os que pensam como eu, que não somos de heroísmos duvidosos) fico com os meus e as minhas. Já agora, evite generalizações do tipo “todos sabemos que ele sempre foi uma voz dissonante…”. Você(s) pode(m) achar que sim, mas outros podem ter outra leitura diversa e igualmente válida.

Deixe um comentario

*