Patrice Trovoada zangou-se com os quadros técnicos da EMAE

O Téla Nón sabe que o Chefe do Governo tem estado zangado nos últimos dias. Esta semana por causa da crise de água potável em algumas localidades do distrito de Mé-Zochi, Patrice Trovoada, questionou a competência técnica dos quadros técnicos da EMAE.

Após a manifestação dos habitantes de Almas e Micondó na última segunda – feira, a exigir abastecimento de água potável, Patrice Trovoada, foi para o terreno e lamentou o facto da Empresa de Água e Electricidade (EMAE), não ter apresentado até o momento uma solução para a crise de água potável nestas comunidades que já demora 2 anos. «Muitas vezes os serviços técnicos não conseguem transmitir uma explicação suficientemente credível e única. Há muitas divergências quanto as próprias soluções técnicas, e isso é grave», referiu o Chefe do Governo.

O corpo técnico da EMAE, ficou muito mal no quadro pintado por Patrice Trovoada. «Muitas vezes nas discussões com os técnicos, sentimos que eles próprios estão ainda a hesitar sobre qual é a opção, etc, etc. Então temos que decidir, porque não podemos ficar anos e anos a hesitar porque a população vai crescendo e as necessidades vão aumentando», reforçou o Chefe do Governo.

A descarga de Patrice Trovoada sobre os peritos da EMAE, continuou. «Não é um problema de meios. É um problema de nós também estarmos empenhados na resolução dos problemas», pontuou.

Segundo Patrice Trovoada, os técnicos terão aventado a possibilidade de resolver o problema de falta de água nas referidas localidades, através da construção de um novo reservatório. O Primeiro-ministro garantiu que o Governo já disponibilizou fundos para construção do tal reservatório. Agora Patrice Trovoada quer ver o resultado. «Eu quis transmitir a população o sentimento de que o problema está a ser tratado. Por conseguinte a curto prazo vamos melhorar o sistema de racionalização da água e a médio prazo vamos aumentar a captação nomeadamente construindo de urgência dois tanques suplementares, para não só essas zonas, mas também outras zonas de Água Grande e Mé-Zochi. O assunto de Almas vai estar ultrapassado dentre de alguns dias, é uma solução de curto prazo», concluiu.

As populações de Almas, Micondó e Praia Melão, que se abastecem da água do rio Manuel Jorge, para lavar e beber, registaram a promessa do Primeiro-ministro e Chefe do Governo, segundo a qual água potável estará disponível a curto prazo.

O prazo curto, vai servir para provar a competência técnica dos peritos da EMAE ou o fracasso dos mesmos. Se fracassarem deitarão por terra a promessa de Patrice Trovoada ao povo daquelas localidades.

O Téla Nón promete dentro do prazo previsto, ou seja a curto prazo,  anunciar o sucesso do desafio que foi lançado, ou então, o seu fracasso e as respectivas consequências.

Abel Veiga

  1. img
    Gigolo Responder

    Bravo Patrice, se o são-tomense para trabalhar tem-se k estar em cima, pois as raizes de escravidão estão inraizadas então Sr. 1ª de vez em quando vai lhes dando um puxão de orelha para o bem do país e do povo.
    Espero k os quadros tecnicos da EMAE tenham vergonham e façam o seu trabalho.

  2. img
    António Martins Gomes Responder

    Caro Abel Veiga sugiro que troque a FOTO do nosso Primeiro Ministro!

    • img
      HFM Productions Lda Responder

      Realmente, procura uma foto que ele se encontra um pouco mais preocupado e furibundo…Com esta foto dá-se imprensão que está tudo bem, não passa-se nada de grave naquela terra…

      • img
        Anca Responder

        Até porque há um ditado que diz assim

        Quem muito ti sorri

        Muito te engana.

        Das várias fotos que já vi está sempre o

        Primeiro Ministro está sempre com um

        sorriso de orelha a orelha,deve ser por

        ter ganho eleições,

        mas por favor não esquecer,

        o povo é quem mais ordena

        Bamú Tlábá Pê Têla

        Punda Tlábá só ká da tê.

        Mais fiscalização e rigor

        na gestão de coisa Pública

        Bem Haja

  3. img
    NTM Responder

    O PM tem razão, mas não há necessidade para que as pessas em STP sofram de falta de água,isso é inademissivel.Um país que chove bastante,com rios,situado no equador passando por essa situação!O governo tem que investir mais no capital humano da EMAE ,mais infraestruras de stockagem e tratamento de água nos distritos ou zonas com mais dificuldades, por forma a debelar a escassez desse precioso liquido(Água).O país está atrasado em todo sector até mesmo sector religioso.

  4. img
    Mimi Responder

    Nao me pareceu um acto heroico mas sim oportunista/populista do PM. Mas como é disto q o povo gosta, esta veio mesmo a calhar! Apontar o dedo é bom! Afinal só há um cidadao inteligente nesta terra! Talvez o melhor mesmo é mandar os técnicos todos para casa e contunuar a fazer política populista iniciada no ano passado.

    • img
      Ze Cangolo Responder

      ESTOU PLENAMENTE DE ACORDO CONTIGO. O PM E O GOVERNO EXERCEM TUTELA SOBRE A EMAE NÃO TEM QUE IR PARA A TV PARA DIZER QUE DEU ORIENTAÇÕES. E O TEMPO QUE TARDOU EM DAR?

      • img
        Helves Santola Responder

        Pois é…devia ser a EMAE a reconhecer a falha e não o PM a lhes repreender publicamente….mas isso tbem tem o seu lado bom…quem sabe assim eles apanham vergonha…mas é esse o problema do país! RH!!!

    • img
      Celsio Junqueira Responder

      Cara Mimi,

      Boa analise.

      Tal como um treinador deve dar “puxão de orelhas” no balneario e não numa conferencia de imprensa, o nosso PM PT perdeu uma boa oportunidade de demonstrar a sua capacidade de liderança e de extrair o que de melhor têm os seus subordinados.

      Populismo só resulta a curto prazo e em termos de marketing.

      É desta forma que muitas lideranças mesmo com razão e motivos, costumam perder legitimidade e pior de tudo o efeito catalizador.

      Bem haja.

      • img
        Horácio Will Responder

        Houve escolha de pessoas mais competentes para os lugares?
        Se não, a actuação do sr 1º deve começar por aí.
        Acabe com os tachos e aprecie os resultados.

        • img
          Celsio Junqueira Responder

          Caro Horacio Will,

          O seu primeiro paragrafo a verificar-se, seria uma revolução no “modus operandi”. Obviamente que não houve.
          Estaremos os dois de acordo que qualquer PM deveria começar por ai, mas também sabemos o porquê de não começarem por ai. Basta-nos observar as “entourages” partidárias para darmos conta dos critérios que norteiam a acção e escolhas politicas em STP.

          Sonho com o dia em que o seu primeiro paragrafo seja uma realidade efectiva e a coisa mais natural em STP. Até lá temos que agir para além de exigir!

          Abraços,

          • img
            Horácio Will

            Celso Junqueira
            Estou a usar os únicos argumentos que julgo ter para agir: Fazer comentários e artigos conducentes à reflexão sobre valores humanos e de construção. Penso que é a aplicação desses valores que nos falta, embora os tenhamos escondidos connosco.
            O Célsio é um dos comentaristas que me fazem pensar que a sua colaboração com artigos de opinião ou outros, seria uma mais valia para o jornal e para o país.
            Grande abraço com muita esperança.

          • img
            Helves Santola

            ….esse tbém é meu sonho e de muitos que conheço…abraço!

  5. img
    Geração Ganância Responder

    Senhor 1º Ministro a solução para esse problema passa pela cisão ou seja tirar o “negócios” de água a EMAE e crie uma outra empresa para tratar de distribuição de agua a nossa população.
    Vai ver que assim as coisas vão melhorar, pode ter a certeza disso…

    • img
      Helves Santola Responder

      Pois é, está aí uma grande ideia….precisamos de criar mais empresas no país….a concorrência, interna ou externa, faz melhorar os bens e serviços de um país….!

      • img
        Virtual Responder

        Meu caro,
        Os barões não deixam e nem fazem (criam empresas)! Apenas por isso o povo continua a viver chafurdado nesse monopólio descabido… Para teres presente sobre o que acabei de escrever lance um olhar para os ocupantes da nossa Assembleia Nacional ou mesmo para alguns membros do atual governo, a começar do PM, verás o belo cruzamento entre o poder económico e político. Reside aí o maior entrave na melhora dos bens e serviços do nosso país…

  6. img
    zeme almeida Responder

    Nao se admite um PAIS como nosso com agua por todo lado haver escassez deste liquido que tanta falta nos faz.Os tecnicos da EMAE,tem que mostrar o que valem.Sera que temos que gastar mais dinheiro pagar tecnicos estrangeiros para EMAE?Se estudaram apliquei os vossos conhecimentos.O imperativo de alguns nossos quadros tecnicos tem custado ao Pais um balurde.Ate quando que teremos quadros com competencia para levar este Pais a bom porto e sem necessidade de contratarmos mais tecnicos estrageiros?Stome e Principe formou os quadros para obterem diplomas e guardar na gaveta?Que vergonha meus compatriotas.Viva RDSTP.

    • img
      paciencia Responder

      não estou de acordo contigo, exitem bons quadros tecnicos em STP. O probléma é o topo ou quem está a frente. Grande parte deles é incopetente e não aceita. Por isso faz de tudo para dismotivar os outros, nestes ultimos tempos muitos que estiveram na EMAE sairam para Angola e Guine Equatorial. Será por serem pessimos!!!!!

  7. img
    zeme almeida Responder

    Quero dizer{tecnicos estrangeiros@

  8. img
    Frontal Responder

    Concordo contigo Mimi. Pode mesmo ser campanha do PM, mas desta vez ele tem razão. Pagam os justos pelos pecadores. O país precisa de mais dinamismo, temos muitos engenheiros, mts doutores, que na hora h nada. Em STP sal,peixe e água nunca deveriam faltar. Vivemos numa ilha que chove quase todo o ano…

  9. img
    MM Deus Afonso Responder

    A solução para resolver esse problema de agua em STP:
    Recursos Naturais a nossas ilhas têm de sobra.
    O que o estado deve fazer, é investir em tecnologia, fazer bom uso dos quadros formados (recurso humano).
    todos nos sabemos que energia e agua é fundamental para desenvolvimento, STP precisa se industrializar, precisa aumentar sua produção, para isso, precisa melhor esse triste e escuro cenário de falta de Luz (energia elétrica)e agua potável!

  10. img
    Mina di Célivi Responder

    é mais um golpe de campanha do PM…
    Já agora Patrice, eu quero te ver zangar com o Ministro da Educação por causa dos estudantes que estão reclamando…

  11. img
    Fia jaca Responder

    Tem que ser assim,aperte com estes malandros,isso nao é so comer comer tem que se fazer algo para esta gente….Agora faltam tratar dos estudantes em Cuba e No Brasil…

  12. img
    Tribério Responder

    Problema de água em são tomé é um negócio escuro dos dirigentes e funcionários de EMAE. Há dois anos atrás a localidade de almas, praia melão, pantufo… tinham água canalizada 24/24 horas. De repente esta mesma água foi desviada para Santo Antonio pelos tecnicos de EMAE.Este desvio foi feito sem contrapartida? No ano passado marcamos um encontro com Senhor Oscarito (Director de EMAE), dia seguinte tivemos agua na torneira, depois sumiu até hoje.

  13. img
    Politicos sem Moral Responder

    Populismo barato por parte do senhor Patrice Viagem… Queres voto para Avô Evaristo de Carvalho… Desta vez não levas nada.

  14. img
    Politicos sem Moral Responder

    Alguém sabe me dizer aonde pára os partidos da oposição politica de STP?

    • img
      Fidélio Castro Responder

      O Governo disse DEIXE-NOS TRABALHAR portanto a oposição está deixando o Governo trabalhar. Não se preocupe que o silêncio muitas vezes vale mais do que mil palavras. Lembre caro amigo do nosso famoso provérbio “BÔ MÊ CÚ UBUÊ BÔ”.

  15. img
    pantufas Responder

    Realmente,rigor faz falta.e não é só na EMAE.

  16. img
    O ISOLADO Responder

    Boa atitude de um primeiro ministro.E,se for assim em todos outros sectores?!!!!S.Tomé bem que precisa destes durões.

  17. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Caça aos votos. Ainda não vi a tal lei que permite o Evaristo Carvalho candidatar-se ao cargo de P.R. E se ele perder as eleições, demitir-se-a, ou voltara para o cargo?
    Tela non, deveria investigar este pano de fundo.

  18. img
    E. Trindade Responder

    Só lamento e muito o facto, mas o certo é que muitas vezes é preciso lamentar, e de que maneira para termos alguma solução. Quando pensam k tão a fazer-nos um favor, devem saber que devem pretar bem os serviços para terem dele um melhor rendimento.

  19. img
    Anca Responder

    Casa onde não há pão, todos ralham
    e ninguém tem razão.

    Exercitem o bem

    pois o bem, bem executado

    fica bem a todos os São Tomenses e Moncós

    Deus Abençoe São Tomé e Príncipe

  20. img
    Gamer Responder

    O homem não deve esquecer que tem a EMAE um Chefe.Quando é que foi feito a capacitação dos tecnicos da empresa, desde o pessoal da secretaria, oficina, agua, energia, Etc.
    EMAE precisa de um RETIRO em Porto Alegre.
    Acho que o discurso é no sentido da privatização, muito cuidado.
    Querem vender a EMAE?
    Quem vai comprar!!!

  21. img
    Pantufo Responder

    Uma noticia Triste com cara risonha.
    Deve retirar a foto e colocar outra

    • img
      cubas Responder

      Essa é a foto mais realista para a actuação do 1ºM. O sorriso de crocodilo.

  22. img
    Ale Madô Responder

    O nosso 1º ministro tem um lindo sorriso…
    que pena que esse sorriso não resolve problemas do pais…caso contrario estarimos muito bem…

    un bé zá….

  23. img
    Isidoro Porto Responder

    Está claro que isto cheira a sabotagem. Os santomenses de uma maneira geral são maus, igoistas e acima de tudo invejosos. Sentem-se felizes com as desgraças de outrem. Só querem zelar pelos seus bens e dos seus. O santomense odeia o bem comum. O santomense passou a gostar de vida fácil. Vida fácil implica negócios escuros. O santomense já não quer trabalhar. Não quer criar coisas novas (centro de captacao e distribuicao novos, por exemplo).
    O santomense só quer vender, vender e só vender.

    Leiam a seguir algumas provas:

    1.Citacao do Sr. Tiberio: “Problema de água em são tomé é um negócio escuro dos dirigentes e funcionários de EMAE. Há dois anos atrás a localidade de almas, praia melão, pantufo… tinham água canalizada 24/24 horas. De repente esta mesma água foi desviada para Santo Antonio pelos tecnicos de EMAE.Este desvio foi feito sem contrapartida? No ano passado marcamos um encontro com Senhor Oscarito (Director de EMAE), dia seguinte tivemos agua na torneira, depois sumiu até hoje.”FIM DE CITACAO da intervencao do Sr. Triberio.

    2.O santomense preferiu desviar água do hospital para o seu proveito, deixando doentes sem o precioso líquido, quando devia investir no aumento da capacidade de captação e distribuição da água potável para sí e para os outros.

    3. Para contruir o murro de vedação (de blocos, pilares e massa de areia e cemento) do aeroporto, o santomense preferiu chamar militares americanos para o fazer. Alguém quer nos dizer que em São Tomé e Príncipe não há pedreiros para fazer murro de vedação?

    4. Os técnicos da ENASA não conseguem eletrificar a pista do aeroporto (Lampadas, suportes, cabos elétricos apropiados e interruptores)? Se não conseguem, vendam a pista que é mais fácil. Desta forma sobrará quiçáa, mais 1 milhão de dolares debaixo da mesa. VIDA FÁCIL.

    Há que forjar e acelerar os motivos para a venda da EMAE ao parceiro estratégico. Desta forma sobrará quiçá mais 1 milhão de dólares debaixo da mesa. Com sabotagens as distribuicoes de agua as populaces mais rapidamente provaremos ineficacia da EMAE e por conseguinte justificaremos a venda da EMAE. Vendam a EMAE que é mais fácil. E serão os actuais técnicos nacionais que sustentarão a lucrativa e eficiente EMAE depois de vendida. A Enco é o exemplo disto. E fiquem já avisados que seremos sócios da nova EMAE, mesmo com míseros 1 porcento de ações, sempre valerá a apena. O povo que se dane.

    Não entendo porque razão O TELA NON não publicou a notícia segundo a qual o Governo lançou há uma semana a primeira pedra para a construção de três chafarizes e lavandarias nas comunidades de Água Sampaio, Praia das Conchas, Plancas Primeira, Secunda e Plancas Praia e canalização de água potável nas cinco comunidades. As obras estão avaliadas em cerca de 186 mil dólares, repartido entre o PNUD e o Governo. APENAS CENTO E OITENTA E SEIS MIL DOLARES.

    A GUERRA CIVIL-POLITICO-PARTIDARIA que se instalou e se enraizou em São Tomé e Príncipe, tem alimentado todos os males que afetam o país e tem sido o principal motivo da desgraça de todos santomenses.
    No dia em que os santomenses (todos) equecerem as guerras políticas e pensarem todos no bem da Nação, São Tomé e Príncipe conhecerá dias melhores.
    P.S. 1. Porque razão os santomenses têm tanto medo da repressão instalada em São Tomé e Príncipe?
    2. Porque razão os internautas santomenses não fazem a diferença, a nivel mundial, opinando sob os nomes próprios? Será cobardia?
    3. Como podem os internautas santomenses contribuir para a melhoria do estado de coisas em São Tomé e Príncipe, se não conseguem enfrentar a repressão instalada, opinando sob o nome proprio?
    O MEDO NUNCA MUDOU NADA.

    28/MAI/2011

  24. img
    Helves Santola Responder

    Essa questão da Água, bem indispensável à vida, como é do conhecimento de todos, é a prova elementar da falta de competência, de recursos humanos capacitados no país…temos água por todos os cantos do país….seria uma coisa simples de se resolver, um país tão pequeno….!!!

    Um bom prefeito de uma cidade do Brasil, como Juiz de Fora por exemplo, governaria este país muito melhor do que o corpo governativo deste país….olhando bem, nem precisamos de tanta gente a governar um pedaço de terra farto de riquezas naturais…..

    A colonização retardou sim o desenvolvimento deste país…somos uma nação jovem e precisamos de pessoas capazes….com boa fé tbem…!

    • img
      António Veiga Costa Responder

      Helves Santola, tb já fiz comentário parecido com amigos: qualquer prefeito de cidade de interior brasileira administraria melhor São Tomé do que os governantes que por aqui passaram.
      Lá tem município pobre que anda melhor do que aqui.

      • img
        Celsio Junqueira Responder

        Meu Caro Antonio Veiga Costa e o Helves Santola,

        Com os vossos comentários posso deduzir que seria e até pode ser desnecessário as Autarquias e/ou o Governo em STP (claro, uma coisa ou outra)???

        Já pus-me a pensar que antes da independência não tinhamos tantos cargos e chefes, tudo era mais simples e a governação funcionava.

        Essa vossa ideia dava um bom texto reflexivo e este espaço é muito bom para esse tipo de raciocinio-debate.

        Aguardo expectante essa vossa experiência.

        Abraços,

  25. img
    kwa pia Responder

    santomenses abram os olhos este sonriso e de burla ao povo como quem diz (eles pensam que estou a fazer alguma coisa de verdade mas nao estou a fazer nada haaaaaaa)

    • img
      Stpense Responder

      Concordoooo plenamente :)

  26. img
    Stpense Responder

    Tudo teatroo…Pff…sinceramente

  27. img
    mé-zochiano Responder

    sou mesochiano de raíz olhem bem para aquela foto e me diz se esse filho…………… está mesmo interressaso com o futuro das ilhas de nome santo como diz a nossa mãe ALDA DO ESPIRITO SANTO iné kê muê bili ûe ôôôôôôo

  28. img
    Fernando Responder

    Estou confuso e triste!
    Confuso, porque acho que as descargas do Sr.1º Ministro, tinham um alvo bem demarcado e não os técnicos da EMAE.
    Um sector como este deve ter um documento reitor, chamemos-lhe Politica ou Plano Director, que a nosso ver deve ser actualizado ou como sói dizer-se actualmente, revisitado periodicamente, para se ter um Norte. Neste documento o papel fundamental é do governo, pois são as linhas mestras para o sector e as acções descritas no mesmo devem ser passíveis de estudos de factibilidade e viabilidade. Não é a disponibilização de verbas. Só depois passar-se-ia a implementação por planos operacionais e planos de actividades mais específicos. Como pode, um técnico fazer declarações avulsas e diria mesmo “roçando” a vulgaridade, como as que foram proferidas? Estamos a brincar ao país. Ninguém nos vai tomar como sendo sérios. Não há seriedade. Mais se há incompetência na resolução dum assunto do Estado, porquê não substituir-se os incompetentes, em vez de ferir susceptibilidades em público. Desde já, quero demarcar-me que não sou do sector, mas também como técnico me senti tocado. Afirmações como estas a outra coisa não servem, senão desculpabilizar os verdadeiros responsáveis por este estado de coisas. Sejamos sérios…

  29. img
    Tio Castro Responder

    É isso que nos faz lembrar o passado.
    SHê cá sá tempo sum Pinto Costa!!!!!
    Depois iam dizer que a coisa foi porque é ditadura. Passou-se a Ditadura, vamos agora com a Democracia…Faz quem quizer e sai sem punição. Boa Governação.
    Gente!… Vamo vê Pinto governá mas uma vez pá genti vê qué que eli faz. Só assim

    • img
      Eu mesmo!!! Responder

      Meu amigo,

      Sabe que aquele Pinto só consegue se impor no regime ditatorial?
      Pois bem, tenho a certeza que com o actual cenário mesmo se o Pinto tornar-se Galo ele nada fará.
      Em relação a EMAE, acho o papel do 1ºM uma vergonha. Primeiro foi a Monte Macaco anunciar que energia chegará em quinze dias = CAMPANHA;
      Depois vai a Almas mostrar-se zangado com os técnicos da EMAE = CAMPANHA,
      Sei que nas actuais condições os técnicos da EMAE têm feito milagres para trabalharem. Sem condições, sem capacitação, sob uma enorme pressão social. Agora que o 1ºM já não precisa de uma tambor de gasoleo por dia para sua residencia em Praia das Conchas ele vem dizer que a culpa da falta de água e energia é dos técnicos da EMAE.
      Melhor voltar pro gabinete e deixar campanha de lado pois o nosso Evaristo não passará da 1ª volta.
      Bom trabalho.

  30. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    Os técnicos da EMÃO têm razão hesitar na tomada de decisões para encontar soluções técnicas credíveis.
    O país investe mal nos seus quadros,sobretudo os novos,os velhos estão ultrapassados no espaço e no tempo, tornaram-se burros por causa do sabor da corrupção, amam mais Sábados e Domingos do Segunda á sexta. Viajam tanto e só regressam com roupa e sapatos. Literaturas actualizadas do Curso nada.Já não sabem dimensionar uma Conduta água quanto mais uma barragem. Os quadros mais novos a situação vai ser semelhante ou pior porque fazem curso com fome,como terão a capacidade de acompanhar em tempo ream as formações? É impossível.
    São.Tomé com problema de água? Trindade, almas com problema de água?
    Desculpem lá meus senhores,com 36(37)anos de idependência total?
    Não! No mínimo isso é um crime contra os direitos humanos?

  31. img
    Engenheiro( LISBOA) Responder

    Desculpem,queria dizer” EMAE” e não
    “EMÃO”

Deixe um comentario

*