Política

Fradique de Menezes Presidente efectivo do MDFM-PL a partir da tarde de 3 de Setembro de 2011

O Chefe de Estado que deixou São Tomé esta quinta – feira para tomar parte numa cimeira africana, sobre a bacia do Congo, anunciou que a partir da tarde do dia 3 de Setembro próximo, assumirá o cargo de Presidente do partido MDFM-PL. No dia 3 de Setembro será investido o novo Presidente da República a ser eleito no dia 17 de Julho próximo. Segundo Fradique de Menezes assim que o novo Chefe de Estado tomar posse, ele convocará a imprensa, ou seja, na parte da tarde de 3 de Setembro próximo, para falar de tudo e da sua nova função como Presidente do MDFM-PL. Note-se que após um longo período de silêncio, o partido de Fradique de Menezes, reapareceu nos últimos dias, para anunciar que ainda não tomou qualquer decisão sobre o candidato a apoiar nas eleições presidenciais de 17 de Julho. No entanto nos últimos dias verificam-se movimentações importantes na sede do MDFM – PL. Antes a sede estava fechada a sete chaves. Mas agora foi reaberta, estando até para ser descerrado um cartaz gigante actualmente coberto por um pano. O que está no cartaz deve ser uma surpresa para os próximos dias.

    4 comentários

4 comentários

  1. london

    3 de Junho de 2011 as 9:28

    MDFM, um partido que poderia hoje ter mais forca na vida politica santomense, nao fosse, a fraca lideranca que teve, mais concretamente,no reinado do Sr.Joao Cavalo.Contudo, nem tudo esta perdido, afinal, isto de alto e baixo faz parte, a que saber reaparecer em forca.
    Penso que o Sr Fradique assim como o seu partido deve anunciar quem sera o seu candidato a presidencia da republica, ou nos surpreender com um novo candidato,afinal, ate agora nenhum dos candidatos conhecido trara algo de novo a nossa terra.

  2. lino

    3 de Junho de 2011 as 9:57

    Cambadas de misteriosos e usurpadores!
    Regressa ao comércio Sr Fradique.
    Regressa ao comércio.
    É melhor.
    Estará a prestar um grande favor a nação.
    Desaparece dessas andanças.
    Pelo que entendo de si….anda mesmo com a comichão nos dedos…..aquela comichão …..sabe?
    Da massa.
    Do dinheiro do povo.
    Muita comichão ..não é?!!!

  3. Lucumy

    4 de Junho de 2011 as 10:36

    Houve um lápso de precisão da data em que o Srº Presidente Fradique de Mineses deixou o País. Acho eu ser na tarde do dia 3 de JUNHO de 2011, e não no dia 3 de Setembro de 2011 como está escrito.

  4. madalena

    6 de Junho de 2011 as 19:01

    A selecção de áreas marinhas mais adequadas para
    o estabelecimento de jaulas de aquacultura constitui
    um processo chave para o sucesso e sustentabilidade
    das unidades (GESAMP, 2008). De acordo com
    Domínguez & Martin (2005), as explorações em jaulas
    marinhas para peixes são o sector comercial da
    aquacultura que apresenta a maior taxa de
    crescimento, representando já 66,5% da produção
    aquícola marinha europeia. Rosenthal (2002)
    argumenta que as pressões sobre as zonas costeiras e
    recursos aquáticos estão a aumentar, dando origem a
    numerosos conflitos entre os utilizadores dos recursos
    tradicionais e os recém-chegados. Neste contexto,
    diversos autores (GESAMP, 2001; Fletcher & Neyrey,
    2003; Longdill et al., 2008) e orientações nacionais
    (Presidência do Conselho de Ministros, 2008) e
    comunitárias (Comissão Europeia, 2007) sustentam
    que um método útil para ultrapassar e minimizar
    conflitos no espaço costeiro passa pela espacialização
    dos sectores já existentes conciliando com as novas
    actividades a desenvolver numa perspectiva de gestão
    integrada das zonas costeiras.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo