Política

Nigéria reforça parque automóvel das Forças Armadas São-tomenses

O Primeiro-ministro Patrice Trovoada, anunciou que a ajuda material da Nigéria se enquadra na política de programação militar em curso. Para além de viaturas para os vários ramos das forças armadas, a cooperação nigeriana entregou ofertou motorizadas e diversos equipamentos de aquartelamento ao exército são-tomense. No total são 22 viaturas. A Nigéria ofertou 18. A Polícia Nacional recebeu 7 viaturas, 2 para o serviço de protecção dos dirigentes do Estado, e nove para o exército e outras forças de segurança. O Governo são-tomenses também comprou 4 jeeps todo terreno, que deverão ser utilizados pelas chefias das forças armadas.

    21 comentários

21 comentários

  1. Acoelho

    6 de Junho de 2011 as 12:47

    Espero que o estado não esteja a bandeirar em arco gastando o que não tem. Será mesmo preciso jepps todo terreno para as chefias da forças armadas?
    A polícia necessita assim tanto de 7 viaturas em que 2 vão estar ao serviço de proteção de estado. O que fizeram eles para terem tanta proteção do estado, sendo S.tomé e Principe um país tão calmo.
    Gostava de ver era o país com maior desenvolvimento, gente honesta e com vontade de trabalhar e ajudar erguer esse pais que já foi outora uma relíquia.

  2. fiá pema

    6 de Junho de 2011 as 15:40

    Sabe-se de antemão que S.Tomé e Príncipe é o País mas calmo do mundo,onde vivemos num ambiente pacífico até hoje.Por mais corruptos que haja e andam no país a eles nada os acontece.Por isso, esta ajuda, se realmente são os donativos, claro que temos que receber,mas a política de distribuição dessas viaturas devería ser outra,porque se sabe que a necessidades de viaturas noutros sectores de estado e que algumas viaturas podem ser adaptáveis para diferentes serviços do estado, o que podería levar a um bom funcionamento dos diversos sectores,por outro lado equipar aos polícias de meios não é suficiente e nem quero pensar que pretendem intimidar a população.
    Devem trabalhar no sentido que haja um respeito recíproco entre os dirigentes de estado e a população,entre a polícia e a população e nunca pensar em usar forças para pôr encima da democracia.
    É fundamental que instruam aos dirigentes do estado o respeito pela democracia,pela coisa pública,aos polícias que sejam mais instrutivos,que leam muito ao ponto de saber estar na rua,que sejam cultos e que saibam respeitar a farda que usam,porque últimamente têm exibido a sua farda com excesso de poder,discutindo,ameaçando,coisa que nos países onde passei não vi.
    vou dar um exemplo:
    Se é apanhado um motorista com pequenas transgressões de ley do tránsito ele é chamado a atenção,se fõr grandes transgressões de tránsito ele deve pagar uma multa e não logo sacar a carta de condução e prender o transporte como fazem aqui.Quero com isso chamar a atenção principalmente aos polícias para que tenham muita calma ao estarem na rua,porque muitos exibem como disse a farda para intimidar os demais.
    Portanto se queremos um País de Paz e concordia,são primeiramente os dirigentes que devem zelar pelo respeito ao povo,aliás estão ao serviço do povo devem lembrar esta oração,foram eleitos pelo povo para demostrarem respeito,trabalho,dedicação,proteção,boa gestão dos bens públicos,amar ao seu povo,
    saber estar na sociedade e comportar,o que está sendo difícil para alguns dirigentes do estado está última”saber comportar” ou saber ser e estar” e aos polícias que vão a escola, que aprendam a moral ,a ética, que estudem e se possível esqueçam das armas,não há necessidade de se ver na rua tantos polícias com armas de grande porte,este País não precisa disso….Espero que os dias melhores se alumbram ao povo de S.Tomé e Príncipe e que se possa admirar a democracia instaurada nesta pequena ilha…

    • Virtual

      7 de Junho de 2011 as 11:33

      Concordo contigo meu caro! Muitas vezes os agentes policiais fazem papel de autênticos “parvos” nas nossas ruas! Eu também gostaria de entender porquê de exibição de armas nas suas “paisanas”.

      Todos os males têm a sua origem e quando não são combatidos o destino é tornar-se um hábito ou mesmo costume! Pois, enquanto as instituições não trabalharem esforçadamente com os seus próprios pés e deixarem desta política de mão estendida ao governo e este a mesma estratégia, nada mais precisa ser dito!
      Será que em S. Tomé é tão caro entregar as fardas ofertadas por Portugal as nossas costureiras para trocarem as bandeiras de Portugal por STP!? É vergonhoso e triste “um gajo” ver agentes policiais nacionais utilizando fardas com bandeiras portuguesas como se de forças portuguesas se tratassem!

  3. sao-tomense

    6 de Junho de 2011 as 15:44

    PM, precisamos de rebocadores, lanchas, porto de águas profundas,….

  4. JOAO PAULO

    6 de Junho de 2011 as 16:02

    BATELÃO AFUNDOU COM CONTENTORES E ESTAM PREOUCUPADOS COM VIATURAS TIPICO DOS AFRICANOS … ATÉ QUANDO VAMOS FICAR NISSO VIATURAS TEMOS UMA MARINHA K NEM CONSEGUE VIGIAR AS AGUAS TERRITORIAS FRANCAMENTE…

  5. INCOMODADO COM ISTO

    6 de Junho de 2011 as 16:50

    Haver vamos,
    daninhos que os responsáveis das forças são, dentro de mais uns anos todas essas viaturas vão estar arrumadas,para mais tardes eles mesmos virem comprar….
    Quem ainda se lembra do destino de alguns camiões e jeeps tiveram no quartel e mais lugares ligados….????
    Qual o destino dos Land Rover,…, receberam na policia….?????
    Enfim

  6. Tribério

    6 de Junho de 2011 as 17:34

    Ministério da Saúde não tem transporte

    • Malapetema

      7 de Junho de 2011 as 6:51

      Isto nao eh donativo. Pois, STP tem assinado acordo de exploracao conjunta de oleo negro com a Nigeria, e ate a data nao sabemos se ja esta a correr petroleo ou nao, quantos barris por dia, e quanto o valor STP deve receber por dia. Como sendo um negocio sujo, eles (governo de STP) preferem nos calar com essa moda de donativo pra depois dizermos k o Nigeriamos sao bons. Tudo isso, eh uma forma de nos fazer esquecer dos barris de petroleo que o pais deve estar a receber. Nigeria nunca iria nos dar tanta viaturas por nada. Sejamos exigentes povo de STP.

      Ate entao o senhor primeiro ministro que andou a criticar os salarios dos pessoais da Agencia nacional de petroleo de STP pos sua eleicao, nada fez ate a data de exclarecer ao povo a verdade sobre exploracao de petroleo com a Nigeria. O senhor mandou bocas contra o embaixador de STP em Taiwan, mas nada fez. Sem vergonha. Cumpra as suas palavras! Seja o verdadeiro homem com sentido de Estado.

  7. J. Maria Cardoso

    6 de Junho de 2011 as 20:32

    Não é possível!
    Mais uma tragédia com o rebocador/batelão a ser engolido pelo calmo e pacífico mar do nosso território. Dez contentores!
    Perante este acidente até é compreensível ler comentário a exigir melhores condições no desenfaldegamento.
    Enquanto existir as autoridades policiais e outras, é correcto o seu apetrechamento para estarem a altura de novas circunstâncias e exigências. Tb há necessidade de pedirmos, já que há quem nos acoda, pedirmos mais para evitar situações como a de hoje que até contentores de arroz foram a “pic”.
    Deus começa a esquecer que tb somos seus filhos.
    É difícil de acreditar.

  8. renaut 19

    6 de Junho de 2011 as 20:37

    os jornalistas só informão o que PT quer e agora a políçia com viaturas para borachar o povo,tamos no bom caminho.

  9. luisó

    6 de Junho de 2011 as 20:49

    em portugal e noutros países da europa vemos o PR e os PM nas suas viaturas oficiais que são acompanhadas por uma outro com 3 policias do corpo de segurança pessoal ( não são guardas presidenciais ) que quando circulam nas estradas de lisboa quase nem se dá por eles, sem alaridos.
    durante o tempo, 3 anos, em que vivi em STP sempre vi o PR e o PM acompanhados pela sua segurança em que seguiam pelos menos 3 viaturas cheias de seguranças, em especial o PR que quando aparece é de morrer de medo, pois parece que vem aí o Obama com 3 prados cheios de segurança com AK e MP5 sem contar com 2 ou 3 jeeps da guarda presencial com uns pobres coitados pendurados sem preparação para aquilo. mas o que mais mete medo é que estes seguranças entram nos cruzamentos a matar e nas estradas chegam mesmo a mandar os seus carros contra os outros na faixa contrária em que por vezes provocam os acidentes.
    e eu pergunto: para quê isto tudo? têm medo de quem? em STP não passa nada…
    é de loucos e de país de 3º mundo…

    • Virtual

      7 de Junho de 2011 as 11:36

      Caro Luisó, já ouviste falar de paleio!?!?!

    • conde

      8 de Junho de 2011 as 7:57

      caro luiso:
      nao sei em que epoca viveste em STP. com franquesa devo dizerte que no tempo em que MPC era presidente o espectaculo era maior , ridiculo , patetico , absurdo.tanto fazia de ridiculo o MPC como os seus guadacostas.expondo arrogancia,prepotencia enfim…e te digo mais:como cidadao nacional as vezes nao podias ter uma amizade que fosse estrangeira.foi muito patetico.como estudante do liceu , eramos limitados a passar em certas zonas do edificio enquanto o sr. todo poderoso estava no ginasio jogando volei. portanto luiso e somente para veres como era …

  10. Isidoro Porto

    6 de Junho de 2011 as 21:31

    Continuamos a não fazer as contas. Detestamos os números. 22 viaturas correspondem a aproximadamente USD:500.000.00 (Quinhentos Mil Dólares Americanos), considerando o preço médio de USD: 20,000.00 por viatura. Se acrescermos a este montante os custos de materiais e equipamentos de campanha, fardas, etc, estaremos rondando seguramente, a Um Milhão de Dólares.
    OPCAO 1.A vontade do Governo santomense deveria sobrepôr a intenção dos nigerianos, pelo que a metade deste donativo material que foi bem vindo, deveria ser solicitado por parte santomense, que fosse convertido em dinheiro para compra de autocarros de 50 lugares para os distritos mais distantes da capital (2 para cada um – LEMBA E CAUE) e mini-autocarros para os distritos mais próximos (4 para cada um – LOBATA, AGUA- GRANDE, CANTAGALO, e CAUE). O governo deve prestar atenção ao sector social. Investir nos transportes públicos ajuda a desanuviar a tensão social.
    Temos verificado que a Nigéria tem canalizado os seus donativos apenas ao sector militar. Esta é a sua vocação. Cabe a São Tomé e Príncipe distribuir o bem pelas nossas aldeias.

    OPCAO 2. Se o governo quisesse, teria com valor correspondente a metade deste donativo, comprado 500 (Quinhentas) unidades de iluminação pública solar, o que corresponderia a uma cobertura de 2500 Kms (Dois Kilometros e Meio) de via pública. Isto poderia corresponder a iluminação de toda a Avenida Ana Chaves ( do aeroporto ao centro da cidade),.

    O Governo não deve socorrer-se apenas dos nossos parceiros tradicionais que duplicam, triplicam e as vezes quintuplicam os preços dos produtos, materiais, equipamentos e serviços que vendem ou prestam a São Tomé e Príncipe. O governo, os santomenses em geral devem ir a fonte, para que o país possa poupar recursos.

    Para finalizar, agradecemos a Nigéria pelo donativo mas não nos esqueçamos de mencionar os valores totais em dólares dos donativos, por uma questão de transparência governativa.

    06/JUN/2011

  11. El Chacal:

    7 de Junho de 2011 as 4:07

    Sinceramente mais uma brincadeira do senhor 1º ministro!!!Os estudantes a passarei fome na diaspora e o governo preocupado com carro das chefias militares.”O Governo são-tomenses também comprou 4 jeeps todo terreno, que deverão ser utilizados pelas chefias das forças armadas.” Mais jeeps para servir de transporte familiar e para especulacao nocturno nao,senhor patrice?

  12. El Chacal:

    7 de Junho de 2011 as 4:13

    Senhor 1ºministro estamos a passar fome e:”O Governo são-tomenses também comprou 4 jeeps todo terreno, que deverão ser utilizados pelas chefias das forças armadas.”

  13. Isidoro Porto

    7 de Junho de 2011 as 9:56

    Correção:

    Onde se lê “.., CANTAGALO E CAUE” deve_se ler “.., CATAGALO E PAGUÉ”.

  14. Genuino_Príncipe

    7 de Junho de 2011 as 12:17

    Ja que Obtiveram estes meios rolantes, espero que não excluam o Príncipe como fizeram com o cabo submarinho.

    Que vergonha! Qualquer dia A Republica Democrática de São Tome e Príncipe deixará de ser chamada pelo nome que tem. De momento somos Republica de São Tome e os visinhos da Regão Autónoma do Príncipe.

    Gente de S. Tome e Príncipe, abram os olhos. Os gatunos ja nos sugaram muito e ainda andamos com os olhos felhados? é ora de levantar e gritar liberdade

  15. Rio de Ouro

    7 de Junho de 2011 as 14:57

    Antigamente as viaturas estatais duravam anos e anos. Agora,meia dúzias de anos depois, elas são sabotadas e vendidas a preço de chuva para apareceram a circular no dia seguinte.
    Não será possível por um travão a essa roubalheira?

  16. Corrupção no Estado

    7 de Junho de 2011 as 16:30

    Espero que não seja o saldo dos Trinta Mil Barris de petroleo do ano passado.
    Ja está esclarecido o caso dos trinta mil?

  17. African

    11 de Junho de 2011 as 22:05

    Hoje em dia é difil yah… Só espero que ñ estejam ai comtruques, pk quem da espera sempre receber.
    Povo abre os olhos …
    Pk poderá haver qualquer negocio clandestino por ai..

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo