Crise no Ministério da Educação Cultura e Formação

A Directora Geral da Cultura Yolanda Aguiar foi demitida das funções através de um despacho conjunto assinado pelo primeiro-ministro Patrice Trovoada e o ministro da Educação Cultura e Formação. Yolanda Aguiar é o primeiro elemento da família da mudança a cair do poder.

O caldo entornou-se no Ministério da Educação Cultura e Formação, Yolanda Aguiar, prima do primeiro-ministro Patrice Trovoada nomeada Directora Geral da Cultura, em Outubro do ano passado escorregou no tapete da MUDANÇA e caiu.

A engenheira agrónoma que o Governo da Mudança nomeou como Directora da Cultura, travou nos últimos meses intenso conflito com o Ministro da Educação Cultura e Formação Olinto Daio. A polémica segundo fonte governamental, arrebentou quando a directora da cultura pediu explicações ao ministro através de uma carta, sobre a decisão de Olinto Daio em indigitar o cidadão Ayres Major, para organizar os festejos do dia da independência nacional, 12 Julho, no que concerne a participação dos grupos culturais no evento.

Olinto Daio não gostou, da missiva de 16 pontos, da Directora da Cultura Yolanda Aguiar, sobretudo numa das passagens em que a directora da cultura, faz referência ao slogan do Governo da Mudança. “Deixam-nos Trabalhar”. Yolanda Aguiar inspirada no Slogan pediu ao ministro que a “deixasse trabalhar “, sem sua superior interferência.

O Ministro Daio, não conseguiu digerir a situação, e decidiu pôr fim ao reinado breve e conflituoso da prima de Patrice Trovoada, na direcção da Cultura. O Téla Nón sabe que a direcção de Yolanda Aguiar já vinha sendo contestada pelos músicos, compositores, actores, interpretes e também pelos funcionários da direcção da cultura.

A fonte do Téla Nón explicou ainda que o Ministro da Cultura decidiu apostar no cidadão Ayres Major, para organizar os festejos da independência nacional, alegando inexperiência dos novos quadros da Direcção Geral da Cultura.

Por esta e outras razões, Patrice Trovoada primeiro-ministro e chefe do governo, decidiu aceitar a demissão proposta pelo ministro da Educação Cultura e Formação. O decreto governamental que demite a directora da cultura e que o Téla Nón teve acesso, é assinado pelo ministro Olinto Daio e pelo primo da Directora, o Primeiro-ministro Patrice Trovoada.

Sinal claro de que o Slogan do Governo, “deixam-nos trabalhar”, não deve ser motivo de chacota. Seja em caso de laços de sanguinidade, ou comungando a mesma coloração política, a regra é “falhou comeu”.

Téla Nón

  1. img
    João Responder

    Espero que esta orientação seja para todos. Seja prima, tia, amante, boquita, Iolanda, Daio, rua.
    João

  2. img
    Em USA Responder

    Próprio o ME devia pedir a sua demissão…

  3. img
    Xnove Responder

    Mas o nosso país com escassez de alimentos, falta de produtividade na agricultura, temos uma engenheira agronoma na Direção da Cultura, é isso k essa bendita aprendeu na faculdade, oh Santo Deus, é o fim da picada, credo credo credo NEPOTISMO que reina nessa Terra, os quadros santomenses nao aprendem nada de ética quando passam na faculdade?Precisamos derrubar urgente/esse regime de QI( Quem Indica)nessa terra, só cabeças de vento que reinam que saco.

    • img
      Argomely Responder

      Concordo plenamente ctgo, uma Eng Agron n M.E será q o M.A não tem espaço pra ela?

      • img
        Virtual Responder

        Neste governo não existe MA.

    • img
      paciencia Responder

      pois é informação mal passada.
      Por a conehcer ela é Eng. Agronoma, possui também DOUTORAMENTO em Antropologia e DOUTORAMENTO em Socologia. Pois é São Tomé não sabe é valorizar e colocar no lugar certo os seus quadros. NEPOTISMO é não saber aproveitar a mais valia dessa pessoa enquanto Antropologa e Sociolga, é triste o seu comentario. Pois quanto mais burro fores melhor é para STP.

      • img
        Eugénio Responder

        Doutoramento em quê? Feito aonde? Em quantos anos? Quando? Isto parece brincadeira… Doutoramento em Sociologia e Doutoramento em Antropologia??? O senhor tem a noção daquilo que é um Doutoramento? Só se ela comprou-os.
        Eugénio

        • img
          paciencia Responder

          Meu Caro Eugénio tenho pena de si.
          Vou-lhe ajudar Telefona a Sorbonne e pergunta. Pois já me tinah esquecido não deve saber onde fica a Universidade Sorbonne. Mas é facil confirmar e saber se ela possui ou não o DOUTORAMENTO.

          • img
            Eugénio

            Minha cara amiga paciência

            A senhora em causa sabe ou domina matérias tão díspares e equidistantes, do ponto de vista científico como: agronomia, antropologia e sociologia. O senhor ou a senhora acha que isto é verdade, sobretudo na europa ocidental antes da implementação do novo programa europeu de harmonização de licenturas e pós-licenciaturas no referido espaço geográfico? O senhor ou a senhora acha que eu não estudei na europa ocidental? Eu sei o que é fazer uma licenciatura, mestrado e doutoramento.
            Eu não conheço, pessoalmente, ninguém, no círculo de professores da minha universidade, que dominam áreas de conhecimento científico tão díspares como a que aquela senhora domina. Ela deveria estar a ganhar muito dinheiro na europa ou nos E.U.A. Até pode entrar para o guinness boock com este currículo.
            Fui
            Eugénio

        • img
          Lima Responder

          Infelizmente em STP muitas pessoas não sabem o que é um doutoramento! Por isso, concordo com os teus comentários. Há pouquíssimas pessoas com doutoramento em STP. Muitos confundem uma especialidade de 1 ano com doutoramento, muitos confundem mestrado com doutoramento……

          • img
            Xnove

            Concordo consigo, se a bendita possui um Doutorado preciso ver um artigo criado por ela, pois esse titulo exige que o profissional crie de raiz uma tecnica e digo mais, se ela tivesse msm esse titulo nem precisaria se rebaixar tanto, pois seria muito superior ao Ministro de Educação e nao aceitaria um carguito de Diretora, ta visto que em stp faz-se muita confusão com titulos academicos.P.S: oh sr. paciencia, um Dr. é um pesquisador e jamais aceitaria esse cargo, a nao ser que falte msm muita etica a Sr. Yolanda Aguiar, com muito respeito.

          • img
            paciencia

            Lima muito obrigado pela tua explicação.

            Xnove só precisavas ir falar com o nosso melhor amigo http://www.google.pt e pesquisar Iolanda TROVOADA AGUIAR

            um dos muitos exemplo de apresentação dos seus varios artigos em conrefencias internacionais
            NEWSLETTER WINTER 2006 da ISA (International Sociologial Association researche Committee On Social Transformation and Sociology of Development) RC-09

            Author: Iolanda Trovoada Aguiar (IEDES-University Paris 1, France)
            Title: The Circulation of Plants, Men and Women and the Making of local Identities in Sao Tome and Principe.

          • img
            flolitela

            por ter ido para faculdade, ainda por cima na sorbonne, universidae de Paris, sei que é quase impossivel fazer se dois doutoramentos ser ter pelo menos 70 anos e uma vida profissional bem repleta…

  4. img
    Nando Vaz (Roça Agostinho Neto) Responder

    Política, moral e ética
    A crise política sem fim e sem precedentes sugere algumas reflexões sobre o problema da “ética na política”. Iné Sunguê céla náncé bá iscola di Política Moral,Ética e Ética de responsabilidade!… iscé sá cónsé di Nando. Cidadon Activista de Ciadania Activa!..

  5. img
    Lagaia Responder

    Noticia interessante para reflexão.

    Factos

    1. prima do primeiro-ministro.
    Argumento referenciado varias vezes no artigo.
    Sendo competente não pode exercer nenhum cargo publico, porque cheira a favor?
    Para mim basta ser competente, se é família estaremos mais atentos, e seremos mais exigentes para que não nos deixem ficar mal, ou que sejamos acusados. Por isso o PM não deve ter vacilado em assinar a demissão.
    Eu faria isso ao meu irmão, imaginem uma prima.

    2. Engenheira agrónoma como Directora da Cultura.
    Pela formação não me parece que tenha competência para o cargo.
    Mas será que está ligada ao meio da cultura, por outros motivos. i.e pertence a um grupo cultural, dança,pinta, toca,canta como passatempo. Mesmo assim parece pouco.

    3. travou nos últimos meses intenso conflito com o Ministro Daio.
    Será que por ser prima do PM, acha que pode enfrentar constantemente o seu superior?

    4. Indigitação de um cidadão que não é quadro do ministério.
    Aqui ela tem todo direito a indignação, pois foi “atropelada” num assunto que é da sua responsabilidade, e motivo suficiente para pedir a sua demissão.
    O Ministro Daio errou pois mesmo se houver falta de experiência da directora como alega, a contratação deveria ser da sua responsabilidade e ficar sob sua gestão.

    5. deixem-nos trabalhar
    Tem razão a directora, pois é preciso deixar as pessoas trabalharem para que possam mostrar o seu valor ou incompetência.

    6. contestada por todos
    quando assim é, o problema deve ser mesmo dela.

    7. Demissão
    proposta pelo Daio, e aceite pelo Primo (eheh não resisti, tendência natural e humana quando se conhece as relações pessoais). Grande problema de meios pequenos e muito difícil de gerir.
    7.1. atitude correcta do Min. Daio
    Quando um conflito chega a este ponto, alguém tem de sair. E neste caso teria de ser a directora.
    7.2. o PM aceita demissão da prima
    Atitude exemplar e correcta.
    Se assim não fosse daria motivos para muita conversa e descredibilidade.

    8. Slogan do Governo
    conclusão infeliz do jornalista.
    Se esse é o slogan do governo, pode e deve ser utilizado como argumento.

    • img
      T. Responder

      muito bom o tue comentário.

    • img
      paciencia Responder

      “2. Engenheira agrónoma como Directora da Cultura.
      Pela formação não me parece que tenha competência para o cargo.”
      Yolanda Aguiar é Eng. Agronoma e também DOUTORADA em Antropologia e DOUTORADA em Socologia pela SORBONNE.
      vou procurar que quer dizer Antropologia no http://pt.wikipedia.org/wiki/Antropologia

    • img
      Concidadão Responder

      Gostei desse comentário cara(o) “lagaia”!
      Comentário com argumentos, que apesar de longo, valeu a pena ter lido até ao fim!

  6. img
    Fidélio Castro Responder

    Kero apenas saber se ao menos ela fazia parte da Comissão para realização dos festejos de 12 de Julho? Pois ouve-se dizer, ouve-se falar que existem muitas negociatas que estão sendo feitas e que os responsáveis directos da área ficam de fora das mesmas. (ENASA, ENAPORT) negociações feitas pelo Governo com a SONANGOL, mas que a participação/intervenção do PCA – presidende conselho de administração foram simplesmente relegados ao ínfimo de utilidade. Também será inexperiência?Fui!!!

  7. img
    Mé-Xuba Responder

    Sinceramente. Eu estava pensando que durante esses anos de Democracia o Dr. Patrice Trovoada tivesse aprendido com os erros dos outros governos. Mas infelizmente ele tem repetido os erros já cometidos pelos outros. Ao meu ver nunca mas nunca a Yolanda Aguiar deveria ser directora da cultura a não ser que não tivéssemos pessoas formadas nesta área, o que não é o caso.Logo que ela tomou posse como directora entrou em brigas com quase todos os funcionários da direcção, e por isso essa situação não podia durar por mais tempo…
    Por outro lado o actual Ministro de Educação é outra figura que não deveria nunca mas nunca ser Ministro, quando temos vários quadros formados e experimentados na área de educação. Este homem esta destruindo esse Ministério:é promotor de intrigas e perseguições aos quadros que opõe as suas ideias, nunca está disponível para ouvir e atender as pessoas; resumindo não tem qualificações para ser Ministro de Educação. POR ISSO ACONSELHO O SENHOR PRIMEIRO MINISTRO – PATRICE TROVOADA A REMODELAR O SEU GOVERNO E SUBSTITUINDO O ACTUAL MINISTRO DE EDUCAÇÃO. Sim ele foi Padre mas como abandonou os princípios cristãos está sendo dirigido pelo Diabo e por isso ele vai destruir esse Ministério. Depositamos toda esperança e expectativa em si Senhor Patrice, mas estamos completamente decepcionados consigo. Ainda bem que o mandato é pra 4 anos, nessa altura ajustaremos as contas na campanha e na eleição…

  8. img
    Virtual Responder

    Mais uma vez fica provado, de que não há nenhuma mudança nesse governo! Os exemplos através de várias notícias, esta última veio reforçar que o Nepotismo, Favorecimento, Incompetência, etc., apenas mudaram de cor, agora é azul e amarelo.

  9. img
    stp_sempre Responder

    Quem deveria demitir-se é o ministro da educação, pois como ministro é um bom padre!

    • img
      FF Responder

      ?

  10. img
    jaka doxi Responder

    É só chacota.

  11. img
    Tania sousa Carvalho Responder

    Daqui a pouco uma palaiei é ministra nao falta muito.cunheço e tenho provas concretas de muitos que nem se quer acabaram formaçao e sao doctores e doctoras,ou ate tirava o liquido do hospital para faser RX e vendia para os nigerianos a chamada doctora manuela?essa gaja fes medicina a onde e quando? meu deus os chacota nas ilhas

  12. img
    ubabudo Responder

    Alguem me explica o que se passa com os cursos profissionalizantes no Liceu nacional.
    Será que é só para alguns que tudo têm? E os outros alunos do liceu?
    E a nossa dependencia e dominio pelos jovens professores portugueses?
    Digam-me vá digam-me.

  13. img
    MÉ SOLO Responder

    ” DEIXA-NOS TRABALHAR ” È isto é que o país precisa mas coloquem pessoas CERTAS nos lugares CERTOS.

    Imaginem um treinador colocar o Lionel Messi na baliza ou Casilias ponta de lança.

    Sem querer tirar mérito a demissionária, penso que a sua contribuição seria mais valiosa estando na agricultura área da
    sua formação, ainda mais quando pretende-se relançar este sector.

  14. img
    budy Responder

    Primo puxou prima e vejam o que aconteceu.

    Assim esta maior parte dos nossos governantes por familiar e primos…

  15. img
    Poseidon Responder

    Meus caros,
    Para mim existem dois problemas:
    1 – A forma como o jornalista trata/apresenta a informação. Sr. Jornalista por favor fazer o seu trabalho. Já lhe acusam de sensurar. Se começa a tomar parte para um ou outro vai descredibilizar o seu Jornal.

    2 -O segundo ponto e ao meu ver o Mais critico é a forma como um director é demitido e sobretudo que entrou com a mudança. Sera que a mudança já não é mudança? Nos dizeres do jornalista não se vê qualquer acusação, se não for a divergencia, que levasse a demissão do funcionario. O facto de não estar de acordo com X,Y e Z não pode ser motivo de demissão, isto ao meu ver, é abuso de poder.

    Queria que as pessoas refletissem bem nestes tipos de comportamento, seja ele do governo ou não, que não valorizam em nada a nossa jovem democracia. Começou-se de forma duvidosa um ataque a São Lima, passou-se agora a Yolanda Aguiar… depois vai dar o velho assunto de Miguel trovoada como refugiado politico porque não estava de acordo com a politica aplicada. Minha gente ter atenção com este comportamento. Se alguem fez algo de mal, que seja publicado para que a sociedade civil tome conhecimento e faça o seu juizo. Talvez não se fechou o telanon ainda porque esta dificil, mas neste ritimo não vai demorar muito.

    Sr. Ministro de Educação, Sr. Primeiro Ministro, sabemos todos que tambem lêm o telanon…Têm alguma explicação convencente que justifique a vossa decisão ?

  16. img
    joscon Responder

    O Caso da Yolanda Aguiar,

    Fico siderado com a notícia da demissão da Directora Geral da Cultura Yolanda Aguiar assinado pelo primeiro-ministro Patrice Trovoada e o ministro da Educação Cultura e Formação. O jornal Tela Non tem que ser mais preciso na informação que veicula, de modo a não criar dúvidas e interpretações desviantes sobre o caso. A Senhora Yolanda Aguiar além de ser engenheira agrónoma de formação possui um doutoramento em ciências sociais e antropologia, pois tem competências a mais para o exercício da supracitada função.

    Quero informar os meus caros leitores, que a formação base da citada, dá-lhe um background para o cumprimento cabal da função em questão, pois os engenheiros têm capacidades de gestão superiores a qualquer curso da área económica, em geral, por isso, a maioria das empresas líderes mundiais são administradas e geridas por engenheiros. Sabe-se de antemão, que o cargo de Directora Geral da Cultura é iminentemente político e de gestão, por isso, não vejo a contradição na nomeação da citada.

    Penso que a Senhora Yolanda Aguiar queria apenas autonomia e independência para exercer a sua actividade, mas como em São Tomé e Príncipe, a questão de autonomia e independência não está no dicionário dos caciques que lideram o país, apenas querem funcionários zelosos, obedientes, cumpridores e subservientes, a ruptura era inevitável.
    Por isso, que muitos quadros competentes no estrangeiro, não querem regressar, não querem ser governados por incompetentes e por arrogantes. Tenho a convicção que, se a Senhora Yolanda Aguiar pudesse concretizar o seu trabalho, com independência e rigor, a cultura ficaria a ganhar. Os dirigentes são-tomenses não estão preparados para uma mudança séria, devido a inanição e tacanhez das suas opções e convicções anacrónicas.

    • img
      paciencia Responder

      Obrigado pela tua explicação. Eu não sube expor o mesmo pensamento.

  17. img
    pota bondom Responder

    esta senhora e boa pessoa gosta coisa no esu proprio lugar. tambaem estudou na grande universecidade e grande pais FRANÇA NINGUE NA CA BUA DA NENGUE FA UM BEEE

  18. img
    fiá pema Responder

    Nesta toda palhaçada quem deveria demitir-se é o Ministro de Educação.Ele mas que nunca deve passar por cima de yolanda Aguiar sabendo que ela é Directora de Cultura.Isto demostra abuso de poder e falta de respeito por parte deste Ministro,Aliás eu votei nesse ADI e estou completamente arrependido, O Sr Patrice pensa que O SR.Olinto Daio e Elisio estão em condições de ser Ministro, quando não têm conduta,não sabem conversar com pessoas,são atrevidos e arrogantes,o Sr.Patrice pensa que estamos contente consigo?Deveriam demitir-se, há muita gente com personalidade jurídica e humana para ocupar estes cargos…
    Demitir-la porque não estão de acordo com a nota protestada pela Sr.YOLANDA Aguiar é um grande abuso de poder…Isto é razão suficiente que desde já o Daio deveria por o seu cargo a disposição.

  19. img
    Trinta Mil Barris Responder

    A colega Iolanda estava a fazer um pouco pela cultura. Alguns comentarios pateticos, deixa-me lembrar-vos que em STP, os velhos nunca mais deixarâo os jovens avançar. Senhor Major, até hoje está na cultura? e dá Lições? Muita Pena! Afinal aonde está Camucuço? e Outros?
    Nós jovens estamos traumados!! Arrasca Geração.

  20. img
    Arrependido(a) Responder

    O melhor favor que o sh Olinto Daio devia fazer aos Santomense é demitir-se a esse cargo que não lhe compete,pq ele está a lutar contra o tempo querendo arruinar a última fatia e pôr em causa a bolsa dos estudantes no estrangeiros e não só, e quando aparece pessoa capaz de exercer e criar estrutura para o bem de todos, emediatamente é suspensa pq cria uma espece de ameaça para eles.E quanto a primeiro ministro Patrice Trovoada, sabemos ja com garantia que temos por ai 4 anos de sofrimento com está mudança fictícia esperemos que isso nos sirva de lição pq jamais e de forma alguma o senhor será eleito pelos santomenses ou melhor ainda excusa de candidatar pq será vergonhoso. thanks

  21. img
    Padre Mau Responder

    Já vi que este carro tem “mudança”, mais só de retaguarda. Sinceramente meu pobre S.Tomé e Príncipe.

    Como que uma pessoa que se deu o trabalho de tirar um curso de Engª Agrónoma, em seguida tira um Doutoramento em Antropologia e vai refugiar se no direcção da cultura.. Sinceramente jovens de STP está de cabeça perdida, inscrevem se nos Partidos para terem tacho! Os partidos infelizmente em STP não enquadram nas suas fileiras os melhores quadro, mais sim os que tiverem mais habilidade para fazerem papel de “bufo”.

    • img
      paciencia Responder

      com antropologia eu poço trabalhar na area da cultura. Se soberes a definição de antropologia então saberas que a pessoa en causa pode trabalhar na direcção da cultura

  22. img
    Rio de Ouro Responder

    Anda muita crise na Educação. O caso djambi na escola ainda não arrefeceu e agora outra crise ?

  23. img
    João Responder

    Bue de justificação porque? Portou-se mal, vai para a rua. Nao tem doutoramento nao tem prima do primeiro ministro.
    Não andam para ai a incentivar estupidez.
    Esse senhora trabalhava no negócio estrangeiro. Saiu porque, sabem? É confusionista. Vai querer lutar com toda gente. Gente com doutoramento porta assim?
    João

  24. img
    joscon Responder

    Meu caro João,
    Fico atónito com os comentários dirigidos à Senhora Yolanda, referente a sua destituição do cargo. Pergunto de forma clara e objectiva, o Senhor ministro da Educação e Cultura tem gerido com mestria a política de educação e cultura?
    Os casos referentes aos estudantes São-tomenses no Brasil, Cuba e Portugal têm sido dirimidos com clareza e com objectividade? Muitos dos estudantes citados passam fome e estão em situações paupérrimas e de pobreza extrema. Denota-se uma ausência clara no apoio aos estudantes no exterior, muitos encontram-se entregues à sua sorte, há falta de critérios na selecção dos candidatos para o exterior, verifica-se que umas famílias são preteridas em relação as outras, não há liberdade de expressão e nem liberdade de inovação.

    A Senhora Yolanda não pertence aos grupos dos lambe botas ou kurribotas, ela gosta de trabalhar em ambiente saudáveis, com isenção, com liberdade e iniciativa, sem pressões dogmáticas, por isso, que possui uma personalidade muito forte. As pessoas com doutoramento são exigentes, determinadas e têm o culto da responsabilidade, não são gente desocupada mentalmente que só pensa no conceito de 3V (vivenda, viajem, vida faustosa) ou no conceito de 3C (casa, carro, corrupção)., são pessoas que pensam pela sua cabeça e não são autómatos.

    Ser diferente em São-tomé e Príncipe, não quer dizer confusionista, não vamos nivelar as pessoas por baixo ou ser redutores. O facto de todos estarem de acordo, não implica que tudo está bem. Aliás, pode constatar pela situação dos ministérios que acabou por citar (negócios estrangeiros e educação e cultura).

    • img
      paciencia Responder

      quando eu precisar fazer comentarios vou pedilo. Resumiu o meu pensamento.

      • img
        Fuba Responder

        E interessante toda essa discução por casa das competencias e os diplomas de yolanda Aguiar que, ao que parece, metem medo ao sr Ministro padre e seus amigos. Agora eu gostaria de saber que diplomas tem esse Sr e o Sr PM Patrice Trovoada? Aonde é que ele estudou? Em que escola? Qual é o seu nivel de estudos?

  25. img
    Ganesa Responder

    A meu ver o que deve ser aqui censurado é o conteúdo da peça jornalística. Um artigo pobre, preguiçoso, escrito sem rigor e apoiado em episódios do “senso-comum”, que aludem ao privado, sem qualquer esforço construtivo de pesquisar/apresentar/correlacionar/os factos.

    Desvalorizar e associar as competências da ex Directora Geral da Cultura ao seu parentesco com o Primeiro Ministro parece-me ser uma reflexão mesquinha, simplória, muito dada a meios pequenos, pouco esclarecidos e com uma visão reduzida e desfocada (para fora de si).

    Quanto aos (muitos) comentários aqui manifestados, devo concluir que são o resultado “natural” do que acima sublinho.

    Um bem haja.

    NT

Deixe um comentario

*