Negócio da Doca de Pesca volta a ribalta

A oposição quer saber o que está a acontecer com a Doca de Pesca. Governo diz que não assinou nenhum contrato para exploração da Doca. O Tribunal de Contas também tinha dito que não sabe o que se passa com a Doca. No entanto obras estão a ser realizadas na Doca de Pesca, e uma empresa gabonesa, até já começou a contratar funcionários para trabalhar no espaço.

A doca de pesca construída com fundos de Taiwan em cerca de 5 milhões de dólares, estará envolvida num negócio anedótico. Pela primeira vez, desde que começaram as obras de requalificação da Doca de Pesca, há cerca de 4 meses, o governo de São Tomé e Príncipe, decidiu pronunciar publicamente, sobre o que está a acontecer naquela infra-estrutura que pertence ao Estado são-tomense.

Na sessão parlamentar desta segunda – feira, a bancada do PCD pediu esclarecimentos. «Eu queria saber, se a famosa doca foi vendida, doada, ou alugada e se houve concurso para o efeito», declarou o líder da bancada parlamentar do PCD, Delfim Neves.

O Ministro dos Assuntos Parlamentares, Arlindo Ramos, prometeu explicações para futuro. Depois da sessão parlamentar, e pela primeira vez, o ministro das Finanças e Cooperação Internacional, Américo Ramos, deu entrevista a Rádio Nacional, para falar sobre o caso Doca Pesca.

O Ministro confirmou que o executivo aprovou uma proposta apresentada, por um grupo privado estrangeiro, para transformar a Doca de Pesca num centro comercial. «O Governo pediu ao investidor que fizesse um sinal, em relação ao investimento a volta da Doca de Pesca, para dar credibilidade a sua proposta», precisou o ministro Américo Ramos.

O sinal em causa tem a ver com a realização de obras de requalificação do espaço. «Após isso é que iríamos assinar um contrato de arrendamento para a Doca. Esse contrato não existe. Não existe nenhum contrato de venda da doca», frisou, o ministro tendo repetido várias vezes que não há qualquer acordo ou contrato assinado, para exploração da Doca de Pesca como centro comercial. «Não há acordo nenhum assinado com a empresa», reforçou.

No entanto sem a assinatura de qualquer acordo como sustenta o Ministro das Finanças e Cooperação Internacional, o grupo privado estrangeiro, decidiu investir 3 milhões de euros na alegada obra de requalificação da Doca de Pesca, que está a ser transformada em Centro Comercial. Foi o próprio Primeiro-ministro Patrice Trovoada quem anunciou em Maio passado o valor do investimento que está a ser feito na Doca de Pesca.

As obras de requalificação avaliadas em 3 milhões de euros, segundo os dados divulgados pelo Primeiro-ministro em Maio, resumem-se para já a algumas reparações na porta de acesso a Doca de Pesca, como o leitor vê na fotografia tirada no local.

O negócio de 3 milhões de euros em torno da Doca de Pesca, que foi construída pelo Estado são-tomense com fundos de Taiwan na ordem de 5 milhões de dólares, evolui sem assinatura de qualquer contrato, e de forma cómica.

Tudo porque para garantir a transparência na gestão da coisa pública, a nova legislação são-tomense, criada com apoio de instituições credoras internacionais, que pugnam pela boa governação e pela transparência na gestão do bem público, obriga a abertura de concurso público, em caso de um bem público ser concedido a terceiros para exploração. Procedimento que até o momento não aconteceu com a Doca de Pesca, apesar de já estar a ser executado investimento privado de 3 milhões de euros.

Quando ainda em Maio passado, o Téla Nón questionou o antigo Presidente do Tribunal de Contas, Francisco Pires, se a instituição tinha sido informada sobre o que estava a acontecer com a Doca, ou seja, se as obras e o projecto de requalificação tinham sido submetidas ao visto do Tribunal de Contas, Francisco Pires, diss que a instituição não tinha sido informada sobre nada em relação as obras que estavam a ser realizadas na Doca de Pesca.

No entanto, ainda em Maio a empresa gabonesa Ceca – Gadis, proprietária de super mercados, e que por sinal, está a financiar a requalificação da Doca de Pesca, publicou no Jornal Português Expresso Online, um concurso público para contratar um Director de Loja para trabalhar na sua nova unidade em São Tomé. Ver Anúncio -CECA GADIS

Apesar de não haver qualquer contrato para exploração da Doca de Pesca, como assegurou o Ministro das Finanças e Cooperação Internacional, o Téla Nón sabe que a Ceca Gadis, pretende inaugurar o seu centro comercial nas instalações da Doca de Pesca, em Dezembro próximo.

Abel Veiga

  1. img
    povo Responder

    A ONDE E QUE VAMOS PARAR COM ESSA SITUACAO?
    A doca foi feito com que objetivo?
    Quem seria os benefeciario da doca?

    • img
      Reforma da Imunidade Parlamentar isso sim Responder

      Em vez de estarem com muito bla-bla-bla, deviam ser mais directo. Reforma da lei elitoral e constitucional ao fim ao cabo só vem a beneficiar os partidos políticos a terem mais deputados em cada distrito e mais poderes compartilhados entre os mesmos. Em concreto não beneficia em nada o povo. O povo quer é reforma das leis concernente a imunidade parlamentar. Isso sim. Reforma das leis sobre os deveres e responsabilidades dos deputados para com o povo. Quem roubar o povo (corrupcao) deve ser ouvido e punido e mais nada. Sem rodeio algum, muito prático.

  2. img
    HLN Responder

    Meu Senhor e meu deus que país é esse!!!!
    Ninguém respeita as normas!!!! Os representante do meu, nosso ,vosso país passam por cima da Lei. Estarei atento para saber o desfecho de mais esta anomalia.

    Não está certo

  3. img
    kua li tasondu Responder

    Ca pra mim! o senhor primeiro ministro
    e os seus acessores estao a nos dar BAILES so pode ser!estam a enganar o povo mias uma vez!

  4. img
    João Beleta Responder

    Êça cadá kwa!!!!????

  5. img
    cubas Responder

    Obrigado Telan, pelo seu brilhante artigo super esclarecedor.
    Ó sr ministro de finanças, o que é isso de “dar um sinal” para depois fazer contrato? Então o património do Estado gere-se como se fosse nossa gleba? Que disposições legais te permitem fazer isso? Como pode o sr como ministro de patrimonio, permitir que o PT faça uma barbaridade dessas?Que vergonha ?! Vocês deviam é estar na cadeia!Que malandrice.

    Afinal, vale tudo, para se manter no cargo de ministro?!
    Misericordia!!

  6. img
    zeme almeida Responder

    O PCD que vai ao governo!Perderam tudo e perderam a confianca do povo e agora andam as picadelas ao governo. O PCD esta a ficar maluco.Mau perdedor sao dessas que acontecem.Estao a querer atirar o Pinto da Costa contra o governo .Abra os olhos Pinto da Costa e muita atencao com estes parasitas do povo.Abaixo os corruptos com Pinto a reaccao nao passara.Viva RDSTP

  7. img
    Ze Cangolo Responder

    O que me entristece é que o Primeiro-Ministro durante a campanha para as legislativas prometeu guerra sem quartel contra a corrupção, repetiu várias vezes que é preciso mudar a forma de nos relacionarmos com o bem público. É verdade que a Doca de Pesca está em maus lençóis desde a sua construção impulsada pelo próprio Delfim Neves enquanto Ministro das Obras Públicas. Eu esperava que este Governo feito de gente nova sem as manchas da governação fizesse uma sindicância ao negócio da Doca, do Barco Príncipe, dos passeios, da STP Trading e trouxesse à opinião pública informações que pudessem levar-nos a ter um ponto de vista sobre o assunto. Agora ver o Ministro das Finanças a dizer pela televisão que não há contrato assinado e o governo pediu a um investidor um sinal da sua boa vontade, sinal este que está avaliado em EUR 3 000 000, é altamente risível e insultuoso porque nenhum operador económico investe este valor sem garantias de que virá a ter o devido retorno. Ou será que esta é uma nova versão da Synergies Investments? Eu queria saber o que é que o Levy Nazaré e o Agostinho Fernandes que faziam o Programa Sem Tabús da Rádio Nacional, nos tempos de Gabriel Costa e Maria das Neves como Chefes do Governo, dizem disto. Para onde é que foi a sua militância a favor da sociedade? O que é que o Jornal O Parvo e Mário Bandeira dizem disto? Não é preciso fazer acusações infundadas, mas as declarações do Ministro das Finanças fazem correr muita tinta.

  8. img
    Atento Responder

    De certo que os coniventes estao a tirar proveito. Que absurdo. Apenas reabilitacao avaliado em tres milhoes de Euro so mesmo em S.tome aonde os policos andam a brincar com gestao de coisa publica. Olha ja agora, porquê nao canalizar parte desta verba para o Hospital Ayres de Minezes?

  9. img
    João Responder

    Governo, Patrice Lda: assim não chegam a Dezembro. Olha que na Presidência está o PAI GRANDE e no Parlamento está OBAMA. lol
    João

  10. img
    JOSE TORRES Responder

    Quem foi o autor da negociacao deste empreendimento?
    Nao foi DELFIM NEVES?
    E agora o querem?

  11. img
    Roberto Responder

    Estes senhores nao fazem nada de jeito, entretanto quando veem alguem a dar andamento as coisas que eles proprios fizeram e mal tentam deitar abaixo. O Sr Delfim devia ter vergonha na cara por ter feito uma obra tao despendiosa que estava condenada a autodestuicao, por falta de aproveitamento, em vez de estar agora a criticar.

  12. img
    José Silva Responder

    Doca da m…da, queriam dizer.

  13. img
    ZTV Responder

    Que espectaculo em hasta pública, tds deviam ser presos( membros de governo,mentor do projecto, investidor) tds bandidos e incopemtentes deste país que ja perdeu o ” S ” e ficou pai.

  14. img
    maria chorona Responder

    Isso é apenas a ponta do véu só quem não conhecesse os Trovadas e quem esta a atráz do dinheiro deles de proveniencia duvidosa é que os compra. No dia em que o Patrice encontrar o registro de propriedade dessa duas ilhas ele seguramente que as vende para os seus amigos Gaboneses e vai passar a sua boa vida na América acompanhado da sua Maliana e seus filhos. Só com pai grande.

  15. img
    manpodre Responder

    Vamos todos torcer para que a DOCA tenha uma servintia.

  16. img
    Assuncao Responder

    Este pa’is nao ‘e de gente seria! como habitualmente digo, como ‘e possivel, transparencia nao ha nenhuma, neste negocio, e por outro lado, est’a a vista, quer dizer, primeiro facam obras e depois falamos do contrato!? O povo ‘e parvo ou que!? Quem vai fazer obras num espaco sem garantias?!, tudo pk a lei defende a prior 1 concurso publico para habilitar e nao foi feito?! o k podemos chamar a isto,sao cunhas,favorecimentos, influencia, corrupcao?!
    Quanto mais sei destas coisas,mais vergonha tenho, nao ‘e de ser saotomense,mas dos homens k temos na terra!!!
    Com cumprimentos.

  17. img
    luis Responder

    Transformar a doca num centro comercial………. enfim……

  18. img
    EYES Responder

    esse pais esta de mal a pior..ate patrimonio nacional,o pessoal vende sem o governo saber..o ke podia ser a unica DOCA do pais , vai ser um centro comercial, bom demais né

  19. img
    telemovel cor Responder

    lendo a edclaraçao do misintro , lendo tambem a declaraçao prestada por tela nom , eu muito sinseramente fiquei entre espada e parede.há ou nao há negocio?

  20. img
    Original Responder

    E ainda dizem,deixem-nos trabalhar fazendo as nossas asneiras que o povo elegeu-nos para tal.O jornal Parvo não diz nada porque está de férias juntamente com Bandeira.Estamos a funcionar como comboio, está sempre na mesma linha para frente e para trás e tenho dificuldades em saber qual a diferença entre mam Rafa e mam Temporal.O mam Rafa fez o que fez e hoje estamos a assistir tudo na mesma em termos de transparência.Man Toi acorda.

  21. img
    Manuel Alberto Lombá Responder

    Diz-se por aí que a obra já tem dono. A empresa que está a realizar é testa de ferro do Boss.É como se diz Kê Kwá!!!!

  22. img
    carlos gomes Responder

    esse pais esta mesmo mal mas sabemos q a DOCA é do primeiro ministro ele iria fazer super mercado.

  23. img
    Dico Responder

    Isto é uma brincadeira,o Patricio Trovoada prometeu e está a fazer tudo contrario, culpa não é dele.Os políticos Sãontomense esquecem que o povo ja anda cansado com esta merda e continua com a mesma porcaria.Olha, eles que tenha cuidado, porque de mais é moléstia como dizem. desta vez não haverá o golpe de estado mas,muita atenção com esses negocios sujo.

  24. img
    frantz cassandra will Responder

    meus irmaos é verdade q de um lado tem razao mas deixem de observar o mau lado da coisa e analizem o futuro q o pm coma ou nao uma parte deste dinheiro isto nao constituira o fracasso macro economico para o pais porque ele é alguem q vai a busca o q foi feito dos outros que la estiveram hoje estao la na assembleia indo contra porque estao envergonhados e na realidade nao querem saber do povo imagem quantos empregos e estao involvidos filhos de stp desesperados no gabao o patrimonios do pais sao para os seus filhos nos q estamos no gabao benefiamos do que do nosso pais sempre os milhoes sao para mesmas caras desta ves a doca é nossa é a boa gestao ou estao com medo ou receio q o povo miudo venha comer arroz perfumado e outras coisas mais como voces “lesser nous avancer ont veut travailler bande d’escros deputes” alguem como senhor Rafael q nunca deu atencão nenhuma aos emigrantes Santomenses no Gabão quero dar o seu parecer mesmo o sr. Delfim que queria por em perigo a saúde da populacão só porque não esta na cadeia quero falar, isto tudo so porque o dito projecto provém do Gabão e esses importunistas não têm acesso aqui mas finalmente quem deveria ir preso?

Deixe um comentario

*