Política

Novos rumos nas relações entre Angola e São Tomé Príncipe

Cinco anos depois, Angola  volta a ter um novo embaixador em São Tomé e Príncipe.  No dia 09 de Setembro, o Presidente angolano, José Eduardo dos Santos, nomeou Alfredo Eduardo Mingas “Panda” para o cargo de embaixador de Angolana em São Tomé e Príncipe.

A nomeação de Alfredo Mingas “Panda” poderá cobrir o vazio diplomático existente entre os dois países. De recordar que, estranhamente,  apesar da intensas relações  comerciais e de cooperação assinaladas entre os dois países nos últimos tempos, de cinco anos para cá, nenhum dos dois países mantinha embaixador acreditado. O último embaixador de Angola em STP foi Pedro Mavunza, que deixou o cargo a cinco anos atrás.

Ainda não existe a data provável em que o novo embaixador de Angola, poderá escalar STP. Até ao momento, o recém nomeado embaixador não fez nenhuma comunicação pública sobre o tema. O certo mesmo é que, de agora em diante, as relações entre STP e Angola ganham  um novo fôlego. Os problemas com a obtenção de vistos (o mais visível), num momento em que os fluxos migratórios entre os dois países aumentam progressivamente, poderão ser minimizados. As relações diplomáticas serão mais coesas. A cooperação institucional e de solidariedade poderão ser reforçadas, e as trocas e relações comerciais expandidas com mais intensidade.

Quem é Alfredo Eduardo Mingas Panda, o novo embaixador de Angola em São Tomé e Príncipe?

Alfredo Eduardo Mingas “Panda”, quadro do alto escalão da polícia nacional angolana, é estreante na diplomacia. Ele não é embaixador de carreira. Pela primeira vez assumirá a chefia de uma missão diplomática de Angola.   “Panda”  é descrito  como muito competente e operativo.  Dentre as várias funções desempenhadas em Angola, destacam-se a de Comandante da Polícia de Intervenção Rápida de Angola (PIR), a tropa de elite da polícia angolana, conhecida como “Ninjas”.   Panda foi também o chefe da missão militar de Angola na República Democrática de Congo, no auge da guerra civil congolesa.

De regresso a Luanda, depois da jornada no Congo, Panda foi alçado ao cargo de 2º Comandante da Polícia Nacional de Angola, acumulando com as funções de Comandante Provincial da Polícia Nacional de Luanda, a capital angolana –  que é de longe a província com uma acentuada importância na geopolítica de angola.

O ganho político

A nomeação de um embaixador em qualquer país do mundo representa sempre um ganho político para o país acolhedor  e projeção para o país que nomeou. Neste contexto, Patrice Trovoada acumula mais um ganho político: depois de algumas viagens que efetuou a Angola e foi recebido pelo presidente angolano, José Eduardo dos Santos, certamente o assunto dos “embaixadores” teve a sua vez. Patrice parece ter convencido Dos Santos.

O novo presidente eleito, Pinto da Costa, uma semana depois da tomada de posse, já pode agendar a cerimônia de  recepção das credenciais do novo embaixador  angolano em STP. Em início de mandato, é um bom sinal de gratificação, que pode servir de base para estreitar ainda mais as relações  entre os presidentes dos dois países (São Tomé e Príncipe e Angola).

Porém, um fato curioso a constatar: a retirada do embaixador de Angola em São Tomé e Príncipe durante o mandato de Fradique de Menezes, e agora, a nomeação de um novo embaixador de Angola em São Tomé e Príncipe, uma semana depois de Fradique  deixar o cargo de presidente da república, pode ser mais do que uma “mera coincidência”.

O princípio da reciprocidade

O gesto do presidente angolano, em nomear um novo embaixador de Angola em São Tomé e Príncipe, é visto como uma forma de revitalizar as relações diplomáticas e de irmandade entre os dois “países amigos”.

Em retribuição ao gesto do presidente angolano, São Tomé e Príncipe, deverá optar pelo princípio da reciprocidade, nomeando um novo embaixador de STP em Angola.  Num momento, em que São Tomé e Príncipe, a nível da política externa, centra seus esforços para reforçar as relações de cooperação com os países amigos, buscar novos parceiros, elevar o seu prestígio e ganhar maior projeção no panorama externo,  a escolha do novo embaixador de São Tomé e Príncipe  em Angola, não será um ato fácil.

Quem será o novo embaixador de São Tomé e Príncipe em Angola? A questão é tão difícil, quanto complexa de ser respondida. Só o despacho presidencial nomeando o novo embaixador de STP em Angola, poderá esclarecer esta questão. Mas até lá, alguns nomes poderão, eventualmente, serem citados, por aposta ou especulações.

Carllile Alegre – carllilealegre@gmail.com

    16 comentários

16 comentários

  1. MÉ SOLO

    12 de Setembro de 2011 as 17:21

    Que venha o novo Emabixador pois o país precisa.

    Que os laços estreitam-se ainda mais pois precisamos muito de ajuda dos nossos irmãos Angolanos.

    O que não acho justo é os nossos irmãos Angolanos considerarem STP como a sua 10ª PROVINCIA.

    Apesar de pobres e sem recursos temos a nossa dignidade,devemos ser respeitados

    • Teresa Triste

      13 de Setembro de 2011 as 10:41

      A dignidade do pedinte depende de o que os outros quiserem pensar dele.

  2. MÉ SOLO

    12 de Setembro de 2011 as 17:24

    Digo 19ª Provincia em vez de 10ª

  3. paparazzi

    12 de Setembro de 2011 as 18:32

    estamos de parabens com a nomeaçao de um embaixador para sao tome e principe homem competente e integro.muito humano senhor de boas relaçoes humanas
    benvindo embaixador panda a sao tome e principe

  4. lino

    12 de Setembro de 2011 as 23:04

    é um bom sinal nas relações entre os dois estados.
    tb é indicador que o fradique só andou na treta enquanto foi presidente.
    não mereceu confiança de angola.
    é uma treta de pessoa.
    disso toda a gente sabe.
    ainda continuo a pensar como é que o nosso povo elegeu uma pessoa como ele para ser o mais alto representante da nossa nação.
    mas enfim…!

  5. Mê Paciência

    13 de Setembro de 2011 as 7:36

    Não era sem tempo a presença de um embaixador em STP, porque imensa falta faz mais aos santomenses. Bom inicio.

  6. fff

    13 de Setembro de 2011 as 11:25

    O país estava estagnado durante dez anos tudo isso devido o preidente que tinhamos. Caros concidadãos temos que saber escolher os nossos dirigentes. Com Pinto tudo vai mudar

    • Cauteloso

      14 de Setembro de 2011 as 7:25

      Só irei falar daqui a um ano.S.tomé diz ver para crer.

    • leguela

      14 de Setembro de 2011 as 9:28

      onde está porto de Ana Chaves, onde está aeroporto,onde esta o projecto de abastecimento de navios?

  7. Mak

    13 de Setembro de 2011 as 11:58

    Pinto da Costa ja começou criar estratégia para não sair do poder e implementar uma ditadura. Povo bili uêê. Ai vai se criar uma base militar em proteção ao Pinto.

  8. leguela

    13 de Setembro de 2011 as 16:11

    A continuar assim qualquer dia acordámos ao lado do diabo!

  9. Malébobo

    13 de Setembro de 2011 as 16:56

    Nós somos um povo em estamos a pedir ajuda constante porquê que os Angolanos, não criam um aoportunidade para que os santomense viajam para Angola buscando solução de vida, tendo em conta nos somos um povo praticamete irmãos, obrigado, fui

  10. Madalena

    16 de Setembro de 2011 as 10:49

    Essa reciprocidade só é manifestada por Angola, ora vejamos, Cabo Verde tem em STP um consulado desde os primordios da independencia. Mas a RDSTP, não se dignou em colocar, pelo menos um Encarregado de Negócios. Afinal!!

  11. tavaris

    21 de Setembro de 2011 as 21:56

    irmão noz que somos santo ménci!!!!! damos grassa a Deus pelo prezidente que temus hoje!!!! vivá pinto dacosta!!!!!!!!!!!!!!!

  12. lupe lopes

    25 de Setembro de 2011 as 6:54

    o manuél pinto da costa é e sempre será o homen forte da nossa nação…..

  13. Olívio Quilumbo

    4 de Outubro de 2012 as 20:30

    Acho bom este cooperação entre estes dois países irmãos com uma grande história em comum, relacionaren-se com um forte espeirito de irmandade e diplimatico acimade tudo…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo