Política

Governo regional só cumpriu 1/3 do programado

É uma das conclusões do debate sobre o Estado da Região Autónoma do Príncipe, que decorreu esta semana na Assembleia Regional. Na interpelação do Presidente do Governo Regional José Cassandra, os deputados tomaram conhecimento do incumprimento do programa aprovado há um ano.

A implementação do conceito de escola a tempo inteiro, a distribuição de terra, crédito aos agricultores é assuntos que conheceram pouco ou nenhum cumprimento.

Os deputado Gervásio Juca Managem foi a voz mais inconformada com estado da região ao afirmar que: “ o governo apenas cumpriu 1 terço daquilo que programou”. Juca afirmou ainda: “constatei algum descontentamento por parte da população da zona do Picão por haver um alegado enriquecimento de estrangeiro com venda de terreno, quando os nacionais estão impedidos de o fazer. Também registo com preocupação a falta de segurança e a inércia da polícia regional”. Disse. O parlamentar adiantou que “ espero uma maior atenção do governo na questão do trespasse de terras. Apelou.

O presidente do governo regional justifica o incumprimento com: “a falta de transferência de verbas para região em consequência da conjuntura financeira mundial é uma razão, mas, outro aspecto muito importante é a falta de produção e produtividade da região, de forma a aumentarmos as nossas receitas”. O presidente, aproveitou para realçar os aspectos positivos da sua governação com a aposta feita na valorização de quadros: “ com o esforço do governo regional foram enviados a Portugal para formação quadros do ramo da agricultura, educação, saúde e da área económica e financeira. A construção de latrinas melhoradas, aquisição de um grupo gerador para região, a reabilitação da ponte da praia caixão são, de entre as outras, acções positivas que desenvolvemos” afirmou Cassandra.

116 mil milhões de dobras é valor global do orçamento de 2010. O governo regional projectou 35 mil milhões para despesas correntes e obteve uma execução de 91,35% correspondente ao gasto de 32.3 mil milhões de dobras. Para despesas com investimento publico a projecção foi de 81.6 mil milhões e executou 5,25% o correspondente a um gasto de 4.2 mil milhões de dobras.

Sobre o alegado envolvimento do Secretario Regional para área do Ambiente e Infra-estrutura no  abate indiscriminado de árvores  e a extracção abusiva de areia, levou a assembleia regional a criar uma comissão constituída por 3 deputados que irá averiguar o caso para dentro de 21 dias   apresentar um relatório exaustivo sobre o assunto.

Com transmissão em directo na Rádio Regional para toda a região, a interpelação ao governo pela assembleia regional, foi um exercício bastante saudado pela população. “Acho que assim tudo fica mais claro e as pessoas ficam mais esclarecidas e evita boatos. Pareceu-me ficar claro que, apesar de fazerem parte de uma só cor política, os interesses da região estão acima de tudo”. Afirmou um popular.

O presidente do governo regional Tozé Cassandra comprometeu-se em nome da transparência na gestão da coisa pública submeter o exercício do seu governo ao julgamento da assembleia regional de 3 em 3 meses.

Teobaldo Cabral

    9 comentários

9 comentários

  1. santa catarina

    23 de Setembro de 2011 as 7:36

    Assim era bom fazer apresentação sem oposição tudo bem que maravilha.
    Um parlamento sem oposição não é parlamento são um grupos de amigos que querem repartir o bolo.

  2. Almeida Paquito

    23 de Setembro de 2011 as 9:53

    Conselho que dou au Tó Zé Cassandra é feichar a porto do Principe e atirar as chaves ao mar. E como as aguas da baia estão turvas ninguem consegurá encontrar. Apanha o ultima viagem do Pagué e parte para capital S.tomé sentar na porta do palácio do Governo, meu conselho, pois ~ja não tens saida.

    • Juca

      23 de Setembro de 2011 as 11:43

      Há sempre saída porque um povo que sofreu tanto, com doenças de moscca, por exemplo, que quase vitimou a sua população toda, que foi marginalizado durante mais de quatro séculos que construiu uma cultura tão rica e diversificada, com uma língua própria, uma gastronomia que causa inveja a muitos só pode ser um povo que resistirá contra todos os abusos, atropelos e injustiças, venham eles de onde vierem.
      O problema não é Tozé Cassandra é um povo inteiro que lutará até aos limites da sua sobreviência contra todo e qualquer tipo de injustiça, tentativas de marginalização e atropelos. Quer o senhor Patrice Trovoada queira ou não, o Príncipe resistirá sempre e estará na primeira linha de fogo em defesa dos desprotegidos, marginalizados e injustiçados e em prol da defesa da sua cultura, da sua integridade e da sua autonomia. O senhor Patrice Trovoada e seus colaboradores já deveriam entender isto. Pode-se matar politicamente as pessoas mas nunca conseguirão matar um povo e a sua cultura. Não creio que o senhor Patrice e seus colaboradores fossem homens com qualidades para este desafio que muitos tentaram e não conseguiram. Cá na ilha estamos prontos para este desafio se é isto que o senhor Patrice quer.
      Viva a Ilha do Príncipe
      Viva S.Tomé e Príncipe
      Fui

      Juca

  3. Minu yéé

    26 de Setembro de 2011 as 9:11

    Tozé Cassandra mandou tecnicos de saúde para Portugal, eu os conheço e bem mandaram os coitados ali para oiã uma das freguesia de A veiro e deixou os coitados ali a passar fome e várias dificuldades sem mandar nenhum tostão.

  4. Minu yéé

    26 de Setembro de 2011 as 9:14

    Além dessa Assembleia dos amiguinhos da mesma casa e da mesma equipa era muito bom se o tribunal de contas passa-se a lupa na finança regional.

    • Number - Príncipe

      26 de Setembro de 2011 as 10:02

      O Tozé é melhor líder que o Príncipe teve até hoje. Tem feito um trabalho ímpar nesta terra. Neste momento se o Príncipe perder o Tozé Cassandra estamos lixados. Deus nos livra desta cambada que nos andou a roubar durante anos fazendo o Prícipe estar sistematicamente a ser humilhado perante o governo central e provocando atraso e ignorância. Deus abençoa o Tozé Casssandra. Só tenho medo, muito medo, um dia que ele decidir ir embora daqui. Estaremos lixados.
      Viva a Ilha do Príncipe

      Number – Príncipe

  5. Minu yéé

    26 de Setembro de 2011 as 22:39

    Pois se mosca não responder pra ferida o que será delas? Ele é assim tão bom porque ele cobre toda a vossa anomalia toda a vossa incompetência. Tantos de vós la não consegui substituir o Tozé que pouca vergonha number, tens razão tas com medo de perder o seu cargo de administrador.

    • Graça

      27 de Setembro de 2011 as 23:04

      Eu não concordo com o senhor Minu yéé. O Tozé Cassandra é, de longe o melhor líder que o Príncipe já teve. Que seria de nós sem o Tozé. Seria uma desgraça para a nossa Terra. Quem viu o Príncipe e quem vê o Príncipe agora. O Tozé Cassandra não pode ir embora, por favor.
      Viva o Tozé Cassandra
      Viva a Ilha do Príncipe
      Graça – Aveiro

      • Elias dos Santos Costa

        25 de Novembro de 2011 as 17:45

        A final de contas Graça? Quem te viu quem te vê.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo