Opinião

Coronel Kadhafi, a morte do líder da Revolução Verde

O ocidente respirou de alívio na última quinta-feira, 20 de Outubro, através de dois vídeos que mostraram ao mundo a caça e a morte do ex-líder líbio Muammar el Kadhafi. Inicialmente envolta de informações contraditórias do CNT e da NATO que assumiam, em simultâneo, ao assassinato de Kadhafi acabou por vincar as imagens do Conselho Nacional de Transição líbio, o CNT, que exibiu o fim trágico e chocante do assassinato do antigo Presidente.

Enquanto isso, o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Direitos Humanos pediu na sexta-feira a seguir ao assassinato do antigo líder líbio, uma investigação a volta das circunstâncias da sua morte, tendo em conta os vídeos postos a circular pelo CNT. E os dirigentes africanos?

A respeito da morte de Kadhafi, as circunstâncias ainda não são claras. Nós consideramos que é necessário uma investigação”, declarou o porta-voz do Alto Comissariado, Rupert Colville, em sequência dos vídeos divulgados para confirmar a morte do ex-ditador.

Deveria haver uma investigação diante do que vimos, os dois vídeos que mostram Kadhafi são muito inquietantes”, acrescentou o porta-voz do Alto Comissariado que, entretanto, não indicou quem deveria assumir a investigação.

Kadhafi, que estava desaparecido dos ecrãs desde o assalto final a Trípoli em finais de Agosto passado, ao tudo indica foi capturado na última quinta-feira com vida perto da sua cidade natal, Sirthe (360 Km) da capital líbia e morto a tiros em circunstâncias não muito dignas a crer nos vídeos. A certidão de óbito divulgada nesta terça-feira confirma causas de morte, aos graves ferimentos na cabeça e no tórax.

Recordemos que Kadhafi, ainda antes do assalto final a Trípoli numa das suas aparições públicas, tinha prometido que o líder da Revolução Verde jamais abandonaria o país e lutaria até o combate final. O ex-dirigente líbio torna-se assim no primeiro líder árabe a pagar com a vida a “Primavera árabe”.

Kadhafi foi enterrado esta terça-feira num local secreto no deserto, segundo fontes do Conselho Nacional de Transição, o Governo Provisório líbio. Ainda foram enterrados na madrugada desta terça-feira os corpos de Muatassim, filho de Kadhafi e Abu Bakr Yunis Jaber, ex-Ministro da Defesa do regime líbio, também mortos no ataque.

As revoluções são o que são e não tardará pelas imagens de ansiedade, mais cedo que tarde os partidários e familiares do antigo dirigente líbio que prometia e investia numa África moderna possam reclamar o seu corpo para uma cerimónia fúnebre. Nessa altura e com o país a reclamar da destruição, do atraso e das falsas promessas, decerto de que povo não estará ausente no enterro.

Recordemos: “Kadhafi tem de ser detido e todos os indiciados <por crimes de guerra> devem prestar contas sobre os seus actos e apelamos aos países que tenham no seu território pessoas procuradas para trabalharem com as instâncias internacionais para que estes prestem contas sobre o que fizeram”. Palavras do Presidente francês Nicolas Sarkozy numa conferência de imprensa conjunta com o Primeiro-Ministro britânico, David Cameron, aquando da visita no dia 15 de Setembro a Trípoli e Benghazi para comemorarem o assalto a capital líbia pelo CNT e confirmarem a sua quota no petróleo líbio, num momento que Sirthe ainda continuava debaixo de aceso fogo de testes bélicos.

A imprensa é a expressão da sociedade e não o meio de expressão de uma pessoa física ou moral. No caso de um particular, proprietário de um jornal, o jornal é dele e exprime unicamente o ponto de vista dele. Pretender que seja o jornal de opinião pública é falso e sem qualquer fundamento, porque, na realidade ele não exprime senão o ponto de vista de uma pessoa física. Não é democraticamente admissível que uma pessoa física possua um meio de difusão ou de informação.” Pensamento socialista de Kadhafi.

25.10.11

José Maria Cardoso

    33 comentários

33 comentários

  1. m

    26 de Outubro de 2011 as 14:09

    Cabeca nao regula, o corpo paga.

  2. Carlos Ceita

    26 de Outubro de 2011 as 16:07

    Temo que o poder emergente seja uma espécie de mudança na continuidade. Substituição de uma ditadora por outra. Oxalá me engane. Depois da caça aos negros de pele escura da África subsariana incluindo os que nasceram na Libia, o CNT para já não me merece qualquer simpatia.
    Será que nós africanos e especialmente saotomenses podemos nos regozijar com a morte de kadafi? Porque mataram um ditador? Menos um? E os outros? A nossa estupidez e cegueira é tanta que não conseguimos descortinar que quem matou o Kadafi é o mesmo sistema que tem gerado especulação e a crise financeira mundial. E o ze povinho como sempre manipulados e entretidos com os médias e os reality show global vai sorrindo felizes se os seus problemas do quotidiano vai ter solução. Acordem seus idiotas. São as multinacionais (BP e companhia) que beneficiam com a morte do Kadafi. Já dizia o Saramago e com razão quem governa realmente o mundo não é Sarkozi nem Obama , Merkel ou Putin. São as multinacionais da comunicação social da alimentação, do petróleo do armamento. A lista não fica por aqui. Quem viver verá.
    Abraços

    • Gaga

      27 de Outubro de 2011 as 13:04

      Nacionalista. Ditador. Pan-africanista. Fundador da moderna Líbia.

    • Verdade Verdadeira

      1 de Novembro de 2011 as 9:16

      Quem sao os idiotas?

  3. guedes

    26 de Outubro de 2011 as 16:11

    Perdeu-se mais um que tentou com tudo lutar contra muita injustiça no mundo cada vez mais globalizado e de ideias unipolar.

  4. MÉ SOLO

    26 de Outubro de 2011 as 16:23

    Afinal de contas a nossa vida não vale nada.
    Quem conheceu e acompanhou a vida de um dos maiores lideres africanos, jamais imaginaria um fim não macabro.

    A ambição, orgulho pelo poder nos torna cego ao ponto de não vermos o perigo que nos rodeia, tira-nos a capacidade de pensar que a vida é só uma e deve ser preservada.

    Espero que a morte do Kadafi sirva de exemplo para outros líderes africanos.

    APESAR DE TUDO ESPERO QUE DEUS LHE DÊ UM INTERNO DESCANSO

  5. Anca

    26 de Outubro de 2011 as 16:29

    Como povo e como país(população/território),com os seus recursos naturais, devemos apreender algo com a lição da história da humanidade, no séculos em que vivemos.

    No seu contexto sócio-político-económico-financeiro internacional, geo estratégica política-económico-financeiro no concertos das nações, da filosofia política, do crescimento económico, e do desenvolvimento humano sustentável.

    Tiremos as devidas ilações, como país e como povo.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • Anca

      26 de Outubro de 2011 as 16:30

      Quis dizer no século em que vivemos

    • Anca

      26 de Outubro de 2011 as 23:10

      Pelas costas dos outros, vê-se a nossa.

      Devemos ter em conta na nossa visão, as mudanças que acontecem no mundo, e tirar dessa experiência de observação e analise profunda dos acontecimentos, exemplos bons, e exemplos maus, no delinear e procura do nosso, caminho, para construção de um estado de direito democrático, baseado, no respeito, pela diferença e respeito, pelo direito do homem, para assim vencer a miséria e pobreza, que assola a nossa sociedade, e rumo ao um caminho de modernização cultural, modernização sócio-político-económico-financeiro, do nosso país.

  6. Demónio

    26 de Outubro de 2011 as 16:36

    acabou malas de dinheiro. ainda bem que o Pinto não precisa destas coisas.
    Fui

  7. Anca

    26 de Outubro de 2011 as 16:46

    Devemos conhecer melhor o nosso território os problemas que nos afectam, essencialmente de pobreza e miséria, basear sempre a resolução dos mesmo, dentro da nossa cultura, e na conjugação e relacionar do conhecimento para modernizar-mos,alcançar-mos o progresso do nosso modo de ser estar, do nosso saber cultural, do saber conhecimento, para aos poucos, irmos, percebendo, aquilo que somos como povo num determinado momento, da nossa História, enquanto sociedade de homens, para uma mutação e transformação dos nossos valores e da nossa sociedade de uma forma consentânea baseada no respeito pela dignidade e direito do homem e dos povos.

    Nunca cruzemos os braços a espera que o país faça algo por nós.
    Faça-nos nós com a nossa união, com a disciplina e com o prazer do trabalho, pelo nosso país, é uma tarefa que nos compete a todos, e não é somente de um partido, um governo, um Presidente da República, mas da consciência de e dever todos, na base do dialogo e entendimento.

    Unidade, disciplina, trabalho, para o progresso,modernização, crescimento e desenvolvimento sustentável, de São Tomé e Príncipe.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • Anca

      26 de Outubro de 2011 as 23:03

      Pelas costas dos outros, devemos salvaguardar a nossa.

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Estejamos atentos as mudanças no mundo que nos rodeia

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  8. Malébobo

    26 de Outubro de 2011 as 16:56

    Sr.Demonio não seja parvo, quem não gosta de dinheiro, pinto precisa de jimbulo de zedu, obrigado

  9. Rebas Moris

    26 de Outubro de 2011 as 17:00

    Cuidado meus irmãos a história vem se repindo. feliz ou infelizmente.

  10. Gé Borges

    26 de Outubro de 2011 as 19:13

    Caros Eleitores
    Não somente querer aplaudir o que disse o Carlos Ceita… mas nós os Africanos em particular somos algo que até hoje não sei classificar… porque América deu um passo significativo, e ve-se que Asia está no mesmo rumo… mas já o Africanos, eu não sei!!!
    Mataram brutalmente Kadhafi, e só se vê na noticia e pessoas comentando negativamente sobre esta Personalidade… esquecendo elas que ele também trouxe coisas boas… e em particular para Mãe Africa.
    Queria uma Africa progredindo… mesmo baixo sua ditadura…
    Muitos fizeram… Europeus… Americanos… Asiaticos… e hoje ve-se os passos que deram!!!
    Minha contribuição

    Gé Borges

  11. Somos 99%

    26 de Outubro de 2011 as 21:40

    http://pt.wikipedia.org/wiki/Patrice_Lumumba

    Patrice Émery Lumumba foi morto em circunstâncias que indicaram provável cumplicidade e apoio dos governos da Bélgica e dos Estados Unidos.

    Coronel Kadhafi, a morte do líder da Revolução Verde:
    o homem é morto em circunstâncias que indicaram provável cumplicidade e apoio da NATO.

    Pensem um pouco meu povo amigo…

  12. Dos Santos

    27 de Outubro de 2011 as 2:29

    Africa ficou como Intendente em Lisboa;os Europeus e Americanos Felizes,com petroleo de borla,coitado do povo africano que tudo que Europeus dizem eles respodem sim.

  13. FOLHA FEDE

    27 de Outubro de 2011 as 2:50

    Onde entrou tanto dinheiro que CADAFE deu em nome de S.TOME?O que fizeram para o povo?E agora vao negociar com CNT para continuar a importar dinheiro escuro para local desconhencido ou vao acelerar negogio de patroleo sem transparencia?

  14. Mimi

    27 de Outubro de 2011 as 9:26

    Comeu com muitos mas quando caiu na lama caiu sozinho! Nem uma palvra de solidariedade recebeu…

  15. zé cabra

    27 de Outubro de 2011 as 9:54

    e o tal hotel quando é que começa a ser construido o padrinho morreu ou seja foi executado

    • Rome

      4 de Novembro de 2011 as 18:30

      Na verdade lamento muito essa morte do leader africano que foi grande batalhador contra o regime da dominaçâo de uma força que se diz contrariar o mundo interno que é american

    • Rome

      4 de Novembro de 2011 as 18:33

      Na verdade lamento muito essa morte do leader africano que foi grande batalhador contra o regime da dominaçâo de uma força que se diz contrariar o mundo interno que é american.

  16. zé cabra

    27 de Outubro de 2011 as 9:56

    que sirva de exemplo para muitos ditadores

  17. MÉ SOLO

    27 de Outubro de 2011 as 12:28

    Aprendi que nunca se deve comemorar a morte de ninguém mais sim solidarizar-se com aqueles que perdem o seu ente querido.

    O percurso do Kadafi não foi feito só de coisas ruins, mesmo aqueles que ao longo dos anos foram ajudados por ele, no momento de desgraça nem uma palavra de solidariedade.

    QUE A SUA ALMA DESCANSE EM PAZ

  18. Carlos Ceita

    27 de Outubro de 2011 as 15:26

    Meu caro Me solo pegando nas suas palavras acrescenta: hoje em dia valores como solidariedade amizade coerência e valentia são raros. Vivemos uma época não só de crise económico-financeira como de valores também. Ver o actual presidente da África do Sul a passar uma esponja sobre o que aconteceu ao Kadafi e querer já aliar-se aos novo poder em Tripoli (não eleito) mesmo sabendo que houve uma perseguição implacável aos africanos de pele escura é muito perturbante. O senhor Jacob Zuma tem vergonha do seu passado como militante do ANC outrora comunista ou terrorista para os interesses ocidentais? Pois o Nelson Mandela foi coerente até ao fim. Foi a Cuba agradecer ao Fidel Castro mesmo contra a vontade do Presidente Clinton o apoio que Fidel Castro deu a sua organização. E para quem tem memória curta Nelson Mandela ainda há pouco tempo foi retirado da lista dos Terrorista nos EUA. Para o grande homem como Nelson Mandela amigos não são apenas para as ocasiões. Eu prefiro um comunista, neoliberal um socialista ou um Social-democrata assumido do que aquele que diz que não é nem uma coisa nem outra. Quase sempre quem tem esse discurso populista e demagógico de que não é nem de direita nem de esquerda é um vaidoso e muito fácil ser comprado. E parece que os chamados dirigentes da União Africana foram todos comprados e silenciados pelo poder financeiro ocidental como dizia o amigo atrás eles dizem qualquer coisa nos respondemos sim e assinamos por baixo. Que humilhação.

  19. Arte

    27 de Outubro de 2011 as 15:34

    Aos familiares e amigos de Kadafhi, os meus sentimentos de pesar pela dor do ente, certamente, muito querido.
    Que a África, o continebte negro, não esqueça os seus líderes. Viva a África..!

  20. Joao Batepa

    28 de Outubro de 2011 as 9:19

    agora podeia ser a vez do Pinto e o Patrice e do Branco e de todos que enrequeceram via politica!

  21. Dos Santos Domingos (Suiça)

    28 de Outubro de 2011 as 10:27

    Nao sou de opniao de quem mata com ferro pois com ferro sera morto.Mas a morte do Kadafhi espero que alguns senhores de poder totalitario no mundo actual repensem que a epoca de aceitar tudo e desistir da vida para entraga-la a Deus Terminou.Estamos numa epoca de viver as nossas vidas com dignidade e totalmente para Deus.A Evoluçao deu-nos esta oportunidade.Um abraço a todos os leitores de telanon.Domingos Santos na Suiça

  22. Fijaltao

    28 de Outubro de 2011 as 13:45

    A hipocrisia, o tirar o chapéu, a vénia e outras humilhações são características dos ditos governantes africanos em relação aos da Europa:
    O construir riquezas, acumular milhões em bancos europeus e americanos, apadrinhar campanhas eleitorais de líderes europeus e outras mordomias mais, são os dilemas com que os governantes africanos se deparam dia a dia sem dó nem piedade pelo povo que o colocou no poder!
    O Kadafi, como muitos dizem, não foi nenhum chefe de estado exemplar ou organizado, foi sim um orgulhoso, tribalista e deorganizador da administração pública Líbia e cheio do poder e da força pela prepotência com que governou aquele povo! O quê que Kadafi ensinou o seu povo em relação ao resto de África? Matar os pretos ou os de pele mais escura, considerando-os mercenários sempre que haja confusão? Ensinou-lhes que a Líbia no mundo vive e viverá isolada do resto do continente?
    Por tudo isso,os europeus e os americanos fingiram que eram amigo do famigerado líder, tornando-o como combatente nº 1 da alkaeda, abrindo portas assim para o reconhecimento de toda sua estratégia, facilitando assim a desorganização social e um enfrentar ao seu regime com mãos de Sarkozi, a Nato e Inglaterra.
    O apego ao poder levou-le a cegueira a ponto de ter o que sempre quís; morrer como”c” no seu país e na sua terra natal!
    Todos os Africanos, figuras públicas e políticos nem uma homenagem prestaram a este”d” que um dia quis unir a África

  23. Fijaltao

    28 de Outubro de 2011 as 13:58

    com medo dos seus patrões europeus e africanos!
    Apenas um líder africano teve a corragem de convidar o Kadafi aconlhendo-o no exilo; o primeiro ministro da Guiné Bissau.
    Infelizmente muitos ditadores Africanos são usados pelas multinacionais e governos euroamericanos e jogados fora quando os interresses deles estão em causa!
    Apelo a todos os que pensaram e pensam como Kadafi que mudem de atitudes, apetrechem os seus paísese em bens materiais e bélicos,investem mais nas novas tecnologias e cabeças dos seus nacionais de modo a sairem airosa quando de qualquer invasão exterior como tem feito a china e outros países asiáticos!
    Deixem de comprar Imobiliárias nestes continentes, investem tudo nos seus países, criem empresas nos seus países e não dêem ao luxo de criar empresas e empregos aos americanos e europeus, enquanto os seus povos vivem na ignorância, desemprego e a pobreza generalizada!

    Um bem haja a África e os seus líderes supostos inteligentes.

  24. Nada Nada

    28 de Outubro de 2011 as 22:18

    Isto nao vai servir de exemplo a nenhum Africano forte e firme na luta contra dominio colonial e da elite Africana. Nos sabemos que o alvo e’ roubo de petroleo d’Africa. Pelo contrario, isso ira fortalecer a nosso determinacao contra o neocolonialismo. Queremos ser livres e independentes do Ocidente e da Europa. Conviccao para Africa alcansar autonomia economica, politica, social, e toda outra forma de independencia.

    http://www.telanon.info/sociedade/2011/10/24/8811/night-armada/?replytocom=49290#comment-49374

  25. osvaldo pereira

    29 de Outubro de 2011 as 6:10

    qualquer lider africano so fica no poder enquanto o ocidente quiser ou enquanto interessar a alguns lideres ocidentais,nos africanos não mandamos em nos,fomos em tempos colonializados e hoje voltamos ao mesmo,nenhum país africano vai conseguir dar um passo firme porque não interessa ao ocidente,KADAFI foi assassinado não por ser ditador mas sim por ser o unico lider que não precisava do ocidente pra nada e mais,o ocidente deve milhões a LIBIA,AFRICA E AFRICANOS abram os olhos….

  26. amilcar almeida

    31 de Outubro de 2011 as 14:33

    Cidadãos do mundo.
    Lamento a morte de um lider que em vida soube opor-se aos Estados Unidos da América. Essa oposição custou-lhe a vida, como custou ao Amilcar Cabral, Agostinho Neto, Samora Machel, Sadan Hussein, ossama bin Ladem e todos aqueles que por questão de soberania da sua pátria se opuseram a américa. Bem haja ao lider Fidel Castro. algum dia o mundo dará razão aos grandes lideres que lutaram e lutam pela liberdade e soberania do seu país.
    Se o povo Líbio julgasse o seu lider e na base disso o condenasse seria aceitável a sua morte. A américa invadir um país africano soberano para liquidar o seu lider não deve ser encarado de animo leve para o mundo.
    o carrasco de Kadafi, obama, afirmou nos meios de comunicação que citação: “nós conseguimos” fim de citação. a interpretação dessa decalaração deve ser analisada por todos os lideres mundiais. Ainda bem que a força da potencia tem estado a baixar. algum dia a Ásia lhes dará a resposta. Quem viver verá.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo