Nações Unidas preocupada com a insegurança na África Central

O bureau das Nações Unidas para África Central, pretende intensificar a cooperação com São Tomé e Príncipe nos domínios da segurança e luta contra a pobreza. Garantia do representante especial do Secretário-geral das Nações Unidas e Chefe do Bureau das Nações Unidas para África Centrale, Abou Moussa, que foi recebido terça – feira, pelo Presidente da República Manuel Pinto da Costa.

Através dos seus organismos em São Tomé, as Nações Unidas têm desenvolvido vários projectos de desenvolvimento, nomeadamente nos sectores da Educação e Saúde. O representante especial do Secretário-geral das Nações Unidas, que se reuniu com o Presidente da República, promete reforço das acções da ONU para os próximos tempos. «O PAM, tem um programa de alimentação para as crianças. O UNICEF está presente no país, e assim cada um dos organismos no seu domínio vai apoiar o governo para que a ajuda das Nações Unidas chegue as populações», explicou, Abou Moussa.

Abou Moussa, que é o mais alto responsável das Nações Unidas na sub-região da África Central, está preocupado com a situação de conflitos armados que ocorrem na sub-região, assim como a pirataria marítima crescente no Golfo da Guiné. «O Problema é sério. Não é só no Golfo da Guiné, também na África Ocidente e Central. Desta vez as Nações Unidas, encaram o problema de forma muito séria. Portanto a posição das Nações Unidas é apoiar as acções de segurança em curso nos países da região», assegurou.

Nações Unidas, pretendem intensificar as acções com vista a pacificação da sub-região da África Central e o reforço da segurança na região. Para isso criou em Março último em Libreville capital do Gabão, um gabinete vocacionado para estudo e promoção da paz na sub-região.

Abel Veiga

  1. img
    Arlindo Pereira Responder

    Ha ja algum tempo, tenho discutido com alguns colegas sobre a insegurança no nosso golfo da guinée. Como se diz nunca é tarde para relembrar que, esta situação vem no sentido de acelerarmos o nosso programa de segurança alimentar. Não tenhamos ilusões,um país que não consegue alimentar o seu povo, não alcançará o desenvolvimento.Mais tarde ou mais cedo, o golfo da guinée, será outro golfo de Adem na Somalia.Não é meu desejo, mais tudo aponta neste sentido.Quem estiver a ler esta minha modesta opinião, deverá apartir deste momento a consumir mais produto produzido localmente.Deverá pensar o que isso tem haver com insegurança no golfo da guinée.reflita meu caro.

  2. img
    Anca Responder

    Nunca cruzemos os braços a espera, que os outros possam fazer primeiro por nós, façamos nós por nós, de braços dados, com aqueles, que nos querem apoiar a garantir a segurança e paz, na região.

    Pois quando o nosso, quintal está a arder, devemos nos unir e agir, sem esperar somente pelo o acudir do vizinho, para apagarmos o fogo.
    Por outro lado, quando o quintal do vizinho, está a arder, devemos ajudar a apagar o fogo, antes, que nos atinja também, na nossa quietude.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Dada a nossa dimensão como país(território/população),

    Estejamos atentos e vigilantes, na questão de segurança e paz, local inetrna e regional.

    • img
      Anca Responder

      Quis dizer, “local interna e regional”

      Bem haja a todos

  3. img
    lino Responder

    anca…vai tomar banho..!
    só escreves tretas…
    sempre armado em moralista..
    e tu, o que ja fizeste para ajudar s.tomé e principe?
    zôplô du buê!…
    só isso.

    • img
      Anca Responder

      Obrigado irmão São Tomense, aproveito para ti, mandar um abraço e muita força e coragem.

      Por essa falta de ética e moral, é que estamos em queda vertiginosa a todos os níveis.

      Muda a tua moral o teu pensamento e tua postura o teu comportamento e dá exemplo aos teus irmãos, iguais nossos, Santomenses.

      Não fales do que não sabes
      Não fales do que não conheces
      Para não falares decor

      A culpa não é tua não tens oportunidades de escolha.

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe
      e os São Tomenses.

Deixe um comentario

*