Política

Chefe do Comando Militar Norte-americano para África reuniu-se com Pinto da Costa

O General Carter F. Ham, que chefia o comando militar dos Estados Unidos, veio falar com o Presidente da República, sobre o reforço da parceria com vista a garantir segurança e paz em São Tomé e Príncipe e na região do Golfo da Guiné.

O Comandante da AFRICOM (designação do comando militar norte americano para África), reuniu-se com o Presidente da República Manuel Pinto da Costa, esta terça – feira no Palácio do Povo, para reforçar a parceria estratégica no domínio da segurança.

Para o General Carter F. Ham, São Tomé e Príncipe ocupa posição estratégica bastante importante para a segurança na região do Golfo da Guiné.  «A localização estratégica deste país, é uma componente importante para a segurança na região. Tanto com o Presidente da República como com o Ministro da Defesa ficou manifestado o empenho em trabalhar para melhorar a segurança na região», declarou o general norte-americano.

Questionado pela imprensa sobre um possível interesse norte-americano em instalar, postos avançados da AFRICOM, em São Tomé e Príncipe ou na região do Golfo da Guiné, o comandante Carter F. Ham, foi peremptório. «Não. Temos a base central na Alemanha, e uma subunidade em Djibuti. Creio que são as duas bases que vamos ter por enquanto», assegurou.

No quadro da cooperação militar com os Estados Unidos de América, São Tomé e Príncipe poderá albergar um pólo do Centro de Estudos Estratégicos Militares. Um pólo que trabalhará em parceria com o centro baseado em Washington, para servir os países do golfo da Guiné, uma das regiões do mundo mais ricas em petróleo.

Note-se que no quadro da parceria militar com os Estados Unidos de América, São Tomé e Príncipe, beneficiou de uma embarcação de patrulha, para fiscalização da zona económica exclusiva do arquipélago. Antes os Estados Unidos tinham instalado radares modernos em 3 pontos do arquipélago, para fiscalização e seguimento das embarcações que circulam tanto nas águas territoriais são-tomenses, como em toda a região do golfo da Guiné.

Abel Veiga

    18 comentários

18 comentários

  1. Madalena

    22 de Maio de 2012 as 13:25

    As perguntas ao Pinto, são apenas estas?
    Deseja continuar como está a nossa fronteira? SIM ou Não?
    Gosta dos EUA? Sim Ou Não?
    Quer os fundos do MCA? Sim Ou Nâo?
    Quer STP desenvolvido e sem corrupção? sim ou Não?
    Simples.

    • luis

      23 de Maio de 2012 as 14:31

      Se quer os fundos do Millennium Challenge Corporation (MCC), terá que recusar a linha de crédito Iraniana…..

  2. dPires

    22 de Maio de 2012 as 15:02

    É sempre bom sermos protegidos pelos grandes! Mas acho estranho. O Irão quer apoiar financéiramente o STP e os EUS querem proteger. Hum! Dois países de ideias opostas quanto o tal caso Urânio, mas amantes de petróleo … o que está subjacente aqui, que eu não consigo ver?

    Deve ser impressões minhas! …

    • Miguel

      22 de Maio de 2012 as 16:42

      O que está subjacente é que o Patrice Trovoada, como habitualmente faz, está do lado do Irão, com esteve do lado da Líbia e de outras ditaduras petrodólares que lhe fornecem dinheiro para que ele possa prestar apoio nas votações na ONU.
      O Pinto quer se aproximar do lado contrário destes interesses e está, neste momento, a dar contributos para que se possa reescrever a história em seu proveito político. E faz muito bem!!!
      O Patrice está a ser empurrado, por ambições políticas desmedidas e falta de maturidade, para o lado errado da História. As consequências desta política estão quase a chegar. Até lá…

  3. fti

    22 de Maio de 2012 as 16:58

    verdade que estamos comfirmando a base militar em vez da base alimentar será essa uma verdadeira justiça muitos morrem
    por fome e doenças quimicas estamos precupados com poderes militar e proteção , ñ há mal nisso mas o melhor de todo é justisa social igualdade de oportunidade e compaixão por aqueles dormem sem um pão no estomago´ñ tantos invevestimentos em armamentos e defesa como heconominsta que somos analizemos

  4. Dondô

    22 de Maio de 2012 as 18:38

    Não é em vão, que este pequeno País tem a identidade consagrada pelo seu criador, e que Universalmente tem ganho terreno para a sua afirmação. São Tomé e Príncipe, terra santa. Tenho a convicção que este virá fazer a história, na união das nações desavindas. Depois da eleição do novo presidente do Estados Unidos, a Rússia e a EUA tornaram-se parceiros, transpondo as barreiras que constituíam o bloqueio para uma eficaz relação. O ponto neutro para a relação entre o Estado Unidos e o Irão, será esta terra santa. Esse ponto de convergência, onde às partes têm o interesse, não haverá lugar para o conflito porque, antes deste surgir, estará lá o santo poderoso a pacificar a contenda. A presença deste alto representante militar no palácio do povo, não é nada mais se não, alertar o Chefe do Estado Santomense, no que se refere a Cooperação com alguns países em que STP está a lidar, desta feito, o Irão que nos últimos tempos tem sido preocupação para o sua unidade militar.

  5. João Carlos

    23 de Maio de 2012 as 7:54

    Os EUA não estão preocupados com a segurança dos cidadãos do golfo da guiné. Estão, sim, preocupados com a segurança do petróleo que compram nesta região, face ao eclodir de um eventual conflito militr no Irão. Precisamos tomar muito cuidado com estes yanques. Podem querer apartir de STP “desestabilizar” as democracias dos países vizinhos. Já destruiram o Iraque, a Libia, o Egipto, e agora querem avançar para o goldo da guiné.
    Cuidado com os americanos.

    • gisa Teixeira

      23 de Maio de 2012 as 9:23

      Realmente tens razão, João Carlos, concordo plenamente consigo.
      Acredito que haja muitos enteresses por detras disso. S.tomé sempre foi uma terra de paz e harmonia, só espero que eles não mudem este panorama.

      • Ôssôbô

        24 de Maio de 2012 as 12:06

        Giasa, não seja pessimista! Vamos dar tempo a tempo para vermos realmente o que vai acontecer. Sabes bem que STP não tem tanta abertura ao mundo como acontece com outros países. Neste caso, pode ser princípio do começo de uma era que trará properidade para o povo!
        Fui!!

      • Ôssôbô

        24 de Maio de 2012 as 12:09

        Não me agradaram os comentários ai feitos! Deixemos de dar palpites pessimistas e encaremos com um olhar próspero o novo panoramo que se abre para o arquipélago!!
        Fui…..

    • Paracetamol 500mg

      23 de Maio de 2012 as 14:26

      Já o fazem a muito tempo, através da Voz da America…
      Elementos da CIA trabalha na VOA em stp.
      Há esconderijo no VOA… muito misterio

      • mosssad

        23 de Maio de 2012 as 17:10

        Voa e uma estacao re-transmissora de irformacoes secretas para os EUA.. os Americanos aproveitam a situacao geografica de Sao Tome e Principe, como centro de transmicao uma vez que o mesmo se encontra no centro do globo e que a determinadas horas todos os satelites estao posicionados sobre sao tome o que lhes da vantagens sobre os Russos e outros mais.

        Talvez nao seja de conhecimento de muitos, no contrato de trabalho para os santomenses que iriam trabalhar na VOa umas das clausulas era terem filhos cedo, uma vez que estao expostos a radiacoes elevadas dos aparelhos que ali estao. e os cidadaos americanos na sua maioria nunca ficam no pais mais d 6 meses, e 3 em 3 meses sao mudados quase todos os equipamentos electronicos .

        por isso … Ha muito interesse Americano em Sao tome..

        • Tiberio

          24 de Maio de 2012 as 8:54

          Francamente, ainda bem que aqui cada marmanjo fala e com nomes ficticios, caso nao voce teria de provar as asneiras que diz: “Talvez nao seja de conhecimento de muitos, no contrato de trabalho para os santomenses que iriam trabalhar na VOa umas das clausulas era terem filhos cedo, uma vez que estao expostos a radiacoes elevadas dos aparelhos que ali estao. e os cidadaos americanos na sua maioria nunca ficam no pais mais d 6 meses, e 3 em 3 meses sao mudados quase todos os equipamentos electronicos”
          Voce alguma vez já viu algum contrato de trabalho da Voz da America?
          FRANCAMENTE!!

          • mosssad

            24 de Maio de 2012 as 17:02

            Informe-se melhor … marmanjo e a senhora sua….

            ninguem o ofendeu entao nao chame nome aos outros. Se nao tem informacaoes, nao pense que os outros nao as possam ter…. fedelho

    • Truki Sun Dêçú

      23 de Maio de 2012 as 19:10

      Passo a citar:– Podem querer a paritr de S.Tomé… “desestabilizar as ‘Democracias’?? dos Países vizinhos”. Quais democracias?? Nigéria,Gabão,Guiné Equatorial ???

  6. Teixeira

    23 de Maio de 2012 as 11:50

    STP, é um País livre e sendo assim tem a liberdade de escolher os seus parceiros, de forma a traçar a sua estratégia politica.
    Devemos abrir as portas a todos os paises que de boa fé querem investir, o mais importante é q este apoio traga benefícios positivos, para o desenvolvimento sustentavel no País. Tenho dito.

  7. Colomba

    23 de Maio de 2012 as 13:51

    Região estratégica versus 50 milhões. Volto a repetir:vejam lá não estejam a ficar entalados entre uma guerrinha entre EUA e Irão.
    Cumprimrntos.

  8. Paracetamol 500mg

    23 de Maio de 2012 as 14:30

    Os EUA fazem a sua politica externa não com os ministros mas sim com os militares. Tudo que os EUA fazem tem sempre um elemento militar ou serviço de inteligência.
    Até a Clinton é faz palpel de espião quando viaja para o exterior. Consultar WikiLeaks

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo