Política

PCD avançou com proposta de revisão constitucional

Desde a semana passada que a terceira força política de São Tomé e Príncipe(Presidente na FOTO), depositou na mesa da Assembleia Nacional, a proposta de revisão da constituição política em vigor. Dentre outros aspectos o PCD propõe que o Presidente da República seja cidadão santomense de origem de solo in sanguínea.

As jornadas parlamentares realizadas pelo PCD ainda este ano, orientaram o partido no sentido de promover a revisão da constituição política em vigor, assim como a alteração do sistema de governação.

Para já o PCD avançou com a proposta de revisão da constituição política. Um exercício que está atrasado há mais de 5 anos. PVCD propõe que seja alterada a actual designação de República Democrática de São Tomé e Príncipe, por República de São Tomé e Príncipe.

O artigo 78 da Constituição Política que se refere a Eleição e Posse, é alvo da proposta de revisão. O PCD propõe que só pode ser eleito Presidente da República, cidadão santomense de nacionalidade originaria, de solo e sanguínea, maior de 35 anos e que nos três anos imediatamente a data de candidatura tem residência permanente no território nacional.

O actual texto constitucional, diz que pode ser eleito Presidente da Republica cidadão santomense de origem, filho de pai ou mãe santomense, e maior de 35 anos. Na proposta que será debatida pelos deputados, o Partido da Convergência Democrática, coloca uma espécie de chave na porta de saída do país, para controlar e disciplinar os voos do Primeiro Ministro e Chefe do Governo. No artigo 81 que se refere a competência quanto a outros órgãos, o PCD sugere a introdução de mais uma alínea, neste caso M, em que o Presidente da República, deverá ser previamente informado das missões oficias de trabalho do 1º ministro ao estrangeiros e dar a sua anuência.

PCD sugere também que o Presidente da República tenha maior participação nos negócios internacionais. No artigo 82 sobre competência nas relações internacionais, é proposto que o Chefe de Estado, conduza em concertação com o governo todo o processo negocial para a conclusão de acordos internacionais nas áreas de defesa segurança e relações externais. É que na actual constituição, a concertação entre o Presidente da República e o Governo só abrange as áreas de defesa e da segurança.

No capítulo de organização interna o PCD sugere a introdução do ponto 3 no artigo 104 que obriga a que o Presidente da Assembleia Nacional não deva possuir outra nacionalidade.

A proposta de revisão da Constituição Política em vigor, pretende aumentar de 3 para 4 anos, o mandato dos órgãos de poder regional e autárquicos.

Téla Nón

    40 comentários

40 comentários

  1. TVSA-Televisão Santomense Aberta

    16 de Agosto de 2012 as 12:44

    É justo e necessário.Muita bandalha no país.Estamos a favôr.
    Força.

  2. São-tomense

    16 de Agosto de 2012 as 13:03

    Há matérias muito mais importantes para se alterar na Constituição. Pergunto eu, em quê as alterações propostas por PCD contribuirão para a melhoria de condições de vida dos são-tomenses? Em nada!
    Há questões que não estão tratadas, como por exemplo o Sistema Fiscal em matéria de incidência, taxa, benefícios fiscais e garantias dos contribuintes.

    Deve-se fazer uma alteração radical no artigo 95º da Constituição, porque o mesmo viola o direito de igualdade de tratamento dos cidadãos e protege de forma escandalosa os deputados.
    E de entre outros assuntos mais…

  3. Abúbè & Gíquitxi

    16 de Agosto de 2012 as 13:52

    Sendo tão poucos para resolver os problemas reais do país, porquê que se restringe mais o leque de opções retirando permissão de candidatura aos são-tomeneses que estejam a residir no estrangeiro?
    Sabendo que a maior dificuldade da resolução dos processos parte da aproximação e cumplicidade entre os suspeitos de fraude, porquê que se restringe a hipótese de candidaturas a quem tem mais hipóteses de ter o “rabo preso?”
    Porquê que a vossa boa intenção não consta a suspensão da imunidade parlamentar para maior certeza de que podemos confiar em quem nos dirige?
    Não é verdade que ser dirigente é ser exemplar? Sejam julgados como todos. mostrem a imagem mais limpa que os outros.
    Porquê que sendo a corrupção a maior pena deste país, os senhores não propõem que em caso de prova de corrupção os prevaricadores deverão estar desligados da vida política por tempo a se definir ou para sempre?
    Mais leis para proteger a mediocridade em que se encontra o país devia servir para penalizar quem as propõe.

  4. Viegas Abreu

    16 de Agosto de 2012 as 14:03

    Boa ideia!! Estou de acordo!

  5. Viegas Abreu

    16 de Agosto de 2012 as 14:07

    Também sugiro alteração do nome de capital, invés de Cidade se São Tomé, Cidade de Ana Chaves ou um outro nome

  6. País

    16 de Agosto de 2012 as 14:31

    Ha muita coisa para alterar

    Nome da capital e mesmo o nome do nosso lindo País que faz muita confusão a muitos e enclusivé a deputados nas suas intervenções

    País S. Tomé, confundido com ilha e confundido com Cidade capital..

    Apenas uma opinião pessoal.

    Pensem nisso e vão ver que tudo ficará melhor, mais fácil e menos confuso.

    Fui e volto

  7. CONCLUSÃO

    16 de Agosto de 2012 as 15:00

    Pretendo que se crie todos os artigos e também alterações.
    Mas não nos deixe com dificulidades financeiras porque ja estamos cansados
    obrigado

  8. santa catarina

    16 de Agosto de 2012 as 15:01

    Na reunião plenaria o lider do pcd dizia de que o PCD não tem inicitiva para introduzir o projecto de revisão constitucional. Agora já aparece como PCD o autor da iniciativa. Será que o PCD tem iniciativa.
    As mentiras tem pernas curtas.
    PCD não tem legistimidade para propor revisão cosntitucional. Quer ganhar protagonismo. Tem que trabalhar muito e mudar muita gente dentro do PCD a começar pelo toda a direcção queremos caras novas mais serias. Esta elite esta perdida e se continuarem vão perder tudo.
    Fora a direção do PCD liderada pelo sr. delfim e bano e outros.
    Queremos gente seria com moral e visão para o pais e não para os bolsos e festas e negocios escuros(zona franca, arros japão,stptrading,zincos etc.. etc..)

  9. claudino monteiro tavares

    16 de Agosto de 2012 as 15:11

    Isto é uma aberação, filhos origenário de sanguineo santomenses, então pergunto, e os filhos dos caboverdianos nascido em s.tomé e outros filhos nascido lá de outras nacinalidadese naturais de onde? Esses terão de saber e bem os conceitos de nacionalidades e naturalidades, uma coisa é certa a nacionalidades as pessoas podem ser adquiridas , mas as naturalidades tenho duvidas, acho que têm mais coisas para resolver para aqueles povo, esses politicos asério não sei gente o que querem, só eles mesmo sabem é pena….

  10. JOSE CARLOS

    16 de Agosto de 2012 as 15:50

    É uma pena que o PCD tenha uma visão tão sectarista, pois os filhos de são-tomenses que emigraram e só por terem nascidos no exterior, não podem se candidatar… Nunca vi algo de genero, só mesmo em S. Tomé…. Deviam-se preocupar com questões mais importantes, como por exemplo; Sistema de Governação, estrutura politico-administrativa do Estado isso sim…

    • Frontal

      5 de Setembro de 2012 as 10:28

      Querido, não veja a coisa nesta perspectiva… Que achas de Libaneses e Nigerianos virem a se tornar PR em S. Tomé e Príncipe?

  11. da costa

    16 de Agosto de 2012 as 15:56

    Gostaria que por ultimo o PCD falasse da retirada de imunidade parlamentar.

  12. Eliseu Neto Vaz

    16 de Agosto de 2012 as 15:58

    EU ACHO QUE AS LEIS EM SAO TOME FORAM FEITAS DUM COPY / PASTE DA LEI PORTUGUESA. OS DOUTOS NA MATERIA TEM SIM, QUE REUNIR E ALTERAR ESSA MESMA LEI. MAS A MINHA PERGUNTA E: PARA QUE SERVE A REVISAO UMAS VEZ QUE OS QUE FAZEM AS TAIS REVISOES, SAO OS MAIS PREVARICADORES. UM PAIS QUE ´´ROUBA QUEM PODE E MATA QUEM PODE..MAS A CADEIA DE STOP SO TA O ZE POVINHO (PORQUE ROUBOU UMA GALINHA)

  13. Eliseu Neto Vaz

    16 de Agosto de 2012 as 15:59

    A CADEIA DE STP , DIGO

  14. mimisantos2003@yahoo.com

    16 de Agosto de 2012 as 16:00

    Concordo com o principio de que “o Presidente da República seja cidadão santomense de origem de solo in sanguínea”. Porque do jeito que as coisas andam hoje em dia, qualquer dia teremos gaboneses, nigerianos, libaneses… a concorrer e ganhar as eleicoes presidenciais em S. Tome e mandar e demandar nos filhos da terra!

    • DC

      17 de Agosto de 2012 as 15:00

      Não reproduzamos a fórmula, da notícia, “origem de solo in sanguínea”, por estar incorrecta, mas sim qualquer coisa como “cidadão santomense de origem, de (ou no) solo e de (ou no) sangue” ou “cidadão santomense de origem in soli(s) et in sanguini(s)”.

      Parece-me que o relevante na proposta e, por maioria de razão na notícia, é a exigência de serem requisitos cumulativos, ou seja, a introdução da conjunção coordenativa copulativa “e”…omitida na notícia.

  15. leguela cu padicê

    16 de Agosto de 2012 as 16:10

    Concordo com o caro Eliseu Neto, saliento que existe de facto leis, e muitos mais…que seguiu o governo portugues, temos que actualizar sem penalizar o povo.

  16. Jonh Smith

    16 de Agosto de 2012 as 17:47

    Eu acho que se devia chamar a populaçao Santomense para se pronunciar através de um referendo nacional si querem continuar com o regime SEMI-PRESIDENCIALISTA ou PRESIDENCIALISTA, e só depois fazer a referida revisão constitucional.

  17. Carlos F. de Sousa

    16 de Agosto de 2012 as 18:38

    Meus Amigos,

    PCD quer uma vez mais restringir o leque de escolha de cidadãos que possam governar o país. Quer a mediocridade ambiente. Quer os candidatos como Cosme Rita, Delfim Neves, Albertino, todos os que não gostam do saber e da escola e outros como o Filinto, o Olegário Tiny, João Viegas, radicais e preguiçosos. Os santomenses da diaspora são tão santomenses quanto aqueles que vivem lá no país. E a causa da emigração de muitos de nós reside em muitos daqueles que lá estão e nos governam. Porque razão viver no país três anos antes da candidatura? Que diferença séria haverá entre um candidadto que vive no país e outro que vive fora, num mundo de comunicação e digital como aquele em que se vive? Porque razão o meu filho que vive aqui no estrangeiro não pode pretender ser Presidente da República? Expliquem-me isso, meus caros senhores do PCD. Acham que isso dedeve ser partilhado entre vpocês que lá estão. Agora compreendo porque razão não fazem votar para a legislativa os santomenses que residem no estrangeiro. Como a Constituição deu-bnos um Presidente corta fitas, sem poderes reais, podemos votar para ele. Onde se pode influenciar a governação real do país NADA! PCD é verdadeiramente um partido de quadros, dos Paladinos do saber político. O facto de se ter nascido no estrangeiro é um crime que tem de ser sancionado constitucionalmente com dispensa de qualquer outra forma de processo. Nasceu no estrangeiro está irradiado! Está bem…está! Vocês precisam de uma boa lição. Ficaram reduzidos a seis deputados e esta não foi uma boa lição. Querem mais, hão-de tê-lo!
    Outra porcaria, que é isto de santomense de solo e de sangue? Para se ser santomense não era também preciso ser-se comerciante, vendedor de cabras e papagaios no gabão, ser casado com mulata, ser oriundo de Potó-Póto e sei lá mais quê?
    PCD que não brinque com coisas sérias. Algum dia o Delfim e o senhor Cosme Rita e o senhor Xavier Mendes viram a cor da capa de um Manu«al de Direito Constitucional? Vão mas é tomar banho fresquinho, que isto vs fará bem.
    O PCD ppensa que a Constituição da República é o estatuto do PCD. Muda-se quando o senhor Delfim quiser. Não gostava do Fradique ou quando se zangou com o Fradique por ter-lhe ficado a dever dinheiro da campanha, a primeira do Fradique, na segunda retirou os poderes todos ao Rapaz. De um sistema semi-presidencial ou semi-parlamentar passou-se nitidamente para um sistema puramente parlamente com forte PENDOR EXECUTIVO assente na pessoa do Primeiro Ministro, que se tornou figura de proa do regime e do sistema. Agora não gosta do Patrice, porque não consegue chegar aos seus calcanhares, quer mudar tudo novamente e entregar o poder ao Presidente da República. Mas o objectivo é impedir o Patrice e os seus filhos de serem Presidente. Vejam só estes malandros!? Nada será mudado e vvão morrer com dores de cotovelo e jamais o PCD será poder naquele país. Nas próximas eleições o MDFM desaparecerá eo PCD ocupará o seu lugar. Prefiro um sistema Bi-partidário. Concentrando os poucos saberes que se tem talvez se tenha dois partidos tchibitchobó. Penso também que devemos ter um sistema Presidencial, mas não como Delfim e Cosme Rita quer. Assim tamb+é,m não. Quem povo não escolheu, quem não corresponde a vontade do povo não pode ter o direito de uma tal inciativa. Espera quando o povo vos chamar. Tchau. CFS
    CFS

    • Perola

      18 de Agosto de 2012 as 17:58

      Credo, tanta raiva. mas tambem nao concordo ke um Santomense fike fora tenha um filho ke sempre viveu fora depois regresse p concorrer as presidenciais e gozo, vem viver aki vem sofrer um pouco como nos, contribuir e nao so kerer depois ser presidente. Entao escolheu viver fora varios anos porque porque STP, e pobre neh, entao continuem a viver, nao venham depois querer ser Governo ou Presidente, isso e ke faltava. Tem ke receber as chuvas e gravanas daki p depois kerer ser Presidente, nao sou de partido nenhum, mas forca PCD, nada de filhinhos de papai como Patrice, ke viveu sempre fora no bem bom e depois veio p ser P Ministro.

    • Cola d aua

      18 de Agosto de 2012 as 18:27

      Nalgumas coisas concordo com o PCD, tenho familhares ke vivem fora de STP, ha varios anos tiveram filhos ke nen portugues falam eheheh, porque kerem viver na Europa, filhos dessa gente tem direito a ser Presidente, nao tem ke ser como nos, entender a nossa realidade falar o nosso dialeto, isso sim.

  18. Manga pada

    16 de Agosto de 2012 as 20:00

    Seja bem vinda a revisão . Não se esqueção de rever a lei que proteje Delfim Néves, Cosme Rita , Rafael Branco Júlio Silva ,Maria das Neves etc.

  19. Santomense

    17 de Agosto de 2012 as 0:59

    A revisao da Constituicao deveria ser feita ja ha muitos anos atraz, nao foi feita, porque nao convinha a muitas pessoas, incluindo o Manuel Pinto da Costa, entao presidente por muitos anos.Nunca e tarde. Concordo c/ certas mudancas, sobretudo:
    1-A Constuicao !!!
    2-O Codigo Penal !!!

    PCD, espero q. vcs nao me decepcionem…
    Boa Sorte.

  20. Argenezio Antonio Vaz

    17 de Agosto de 2012 as 5:36

    Um referendo para mudar o tipo da governação sim e não retalhos. O mais escandaloso é a tal alinia M, que regime é esse?
    Deveriamos sim , para resolver os nossos reais problemas, ter uma constituição presidencial. Isso sim, iria ao encontro do povo, porquê? Não é porque esta nesse momento o Pinto. Vira outro.
    1. O presidente como chefe do governo,
    2. Gastariamos menos dinheiro com ministros e acessores, isto é o presidente teria uns cinco a oito ministro, e basta,
    3. A sede do governo seria ja no Palacio do Povo, menos gastos,
    4. Reduzir as eleições. As eleições parlamentares cada partido apresentaria um lider e se ganhar esse lider deve ser eleito como presidente e com apoio parlamentar, acabar com as eleições presidenciais. A comunidade internacional daria nota vinte a STP e passaria a ajudar ainda mais, pois passariamos a ser serios,
    5. Reduzir o numero de deputados,para 40 numa primeira fase e elevar o nivel de exigencia dos deputados.
    6. Por fim com a redução dos deputados, redução de ministros,acabar com acessores da presidencia, (ja não seria necessario), redução de numeros de directores, redução do numero dos chefes de departamentos, gastos com edificios, viagens,viaturas, energia e telefones e então? Alguem, digo algum politico, ja fez essa conta para a nação? Claro que não, isso não é de bom gosto. Tudo isso deveria ser legislado e nada mais. Não existe pais nenhum no mundo que desenvolveu com bandalhas, então vamos a isso? Se dizem que foram eleitos pelo povo então façam algo de bom. Deixem de fazer projectos mal feitos. Façam algo de bom, vamos a referendo.
    Se tiverem coragem, os politicos vão estar contra essa ideia, então façam as contas e digam quantos EUROS podemos economizar por ano. Esse é o desafio. Ficamos a espera.

  21. malebobo

    17 de Agosto de 2012 as 7:36

    antes de pcd, pensar na revisão constitucional, porque que não pode aconselhar o sr.delfim de pedir para retirar a imunidade parlamentar para responder em alguns casos de corrupção.

  22. Maiker

    17 de Agosto de 2012 as 8:10

    Estou de acordo com o PCD. A revisão constitucional proposta pelo PCD deve ser aprovada. No que concerne ao presidente da República também partilho essa ideia, o presidente da república tem que ser alguem de naturalidade S.tomense, nascido em S.Tomé. O país está a caminhar para o abismo, a pobreza está a aumentar, porque temos como primeiro ministro um estrangeiro Gabonês que não conhece a realiidae do país e não tem amor a patria.
    O primeiro ministro também deveria ser alguém de naturalidade S.tomense(nascido em S.TOMÉ).

  23. Casca Pau 3

    17 de Agosto de 2012 as 8:38

    A revisao constitucional SIM e URGENTE.

  24. N. Bánka

    17 de Agosto de 2012 as 9:07

    O PCD sempre oportuno e determinante em assuntos ou questões dificeis do país, parabens!

  25. O Contra a Independencia

    17 de Agosto de 2012 as 14:20

    Nao queren que o PM governa o pais por ele ser gabones entao me diz quem financia o OGE e estrgeiro,quem abastece S.Tome em generos alimenticios etc..etc..etc e estrageiros isso porque nao temos fabricas ou seja nao produzimos nada,todo nosso vem do estrageiro como e que nao queremos que um estrageiro governe estamos em cima de pedra a dar mal da agua porque Gabao ajuda mto S.Tome..Praticamente vivemos com ajuda de Gabao e Angola e nao esqueca povo Santomense que Gabao fez mtas maes vestir os seus filhos com fardo,,deu facilidade a mtos Santomense de serem pequenos empresarios e mto mais, por isso deixem de criar coisas que em nada beneficie S.Tome…Pf crie coisas na constituicao pra melhorar o Pais e parem com esses tipos de coisas porque gracas a estrageiros pra nos Santomenses..doa a quem doer

    • Perola

      17 de Agosto de 2012 as 21:27

      E por isso temos ke aceitar tudo nao, temos ke por ordem no galinheiro p ser presidente concordo plenamente porke daki a nada os Ramys os libanezes poderao vir a ser presidente de STP. E gente nao aguenta eh, gente morre. Fui…..

  26. sulila miranda

    17 de Agosto de 2012 as 23:29

    Se quizermos PAZ, teremos que modificar essa Constituição,pois ela está eivada de falhas e de muitas lacunas e isso é um facto que não podemos descorar. Também precisamos definir o sistema político que pretendemos para que cada um saiba o quê , aonde, como e quando fazer as coisas.

  27. Kebla

    19 de Agosto de 2012 as 17:06

    Que Proposta de revisão constitucional….Não esperava que o PCD fosse tão vazio de ideias…Só isso?

  28. Lu

    20 de Agosto de 2012 as 12:18

    Proponho a alteração da constituição no sentido de que o país deixe de ser denominado RDSTP e passe a chamar República das Bananas.

  29. Lu

    20 de Agosto de 2012 as 12:27

    Na hora de criar artimanhas para criar problemas na carreira política de uns e outros, o PCD tem sempre “belas” ideias… Quando se trata de uma simples reabilitação de passeios… Aua uê sóoo…

  30. Só com Cristo!!!

    20 de Agosto de 2012 as 15:19

    Prezados,

    Não me considero um xenofobo mas temos que falar a verdade. Sabemos que muitos dos nossos “irmãos” Nigerianos, Libaneses, Camaroneses, Gaboneses e agora alguns portuguêses fazem filhos com as nossas irmãs Santomenses e, dois anos depois, mandam para os seus país a fim destes serem educados na base da cultura deles. Acham que, um dia, ao regressarem para STP eles irão defender os interesses dos Santomenses em detrimento do país onde foram educados? Não sei não….
    Por isso acho que devemos sim ter em atenção estes elementos e vedar a possibilidade de ser titulares (chefes) de orgãos de soberania.
    Hoje, criticam o PCD…Amanhã os nossos netos vão nos criticar por não salvaguardarmos o verdadeiro nacionalismo.
    Viva STP

    • matuitui

      22 de Agosto de 2012 as 14:39

      Diga a sua irmã para que não faça filhos com eles. Cuide dela, apoie para que não caia em tentação. Se não, se eles fazem filho com a sua irmã farão parte da vossa familia, e fazendo parte da vossa familia serão tambem considerados santomense. Se o seonhor não aceita a sua irmã aceita! E vc não é superior a ela nem tão pouco o seu voto vale dois. Se queremos ser puritanos, temos que ser unidos, fraternos e solidarios uns com os outros, caso contrario, cada um faz o que estiver ao seu alcance para poder sobreviver e “quâ ê dá ê dá”!
      Eu não estaria a discordar em nada com a sua preocupação face a soberania, a independência e a originalidade do nosso estado! Mas não podemos esperar colher a não ser o que plantamos. A má governação não só leva o povo a mais ridicula miséria mas também a perca da sua identidade e até mesmo nacionalidade.
      Como alguém dizia: Cultivemos o bém e ficar-nos-emos bém!

  31. Engenheiro( LISBOA)

    20 de Agosto de 2012 as 19:16

    Senhor CONTRA INDEPEDÊNCIA:
    -Tenho por ética,ao utilizar esse espço para dar o meu parecer, respeitar a opinião de todos mesmo não concordando com ela.
    Mas eu acho que é necessário alguma lúcidez para opinarmos sobre determinada matéria e há vez que um néscio calado é considerado como sábio. Mas quando ele abre a boca convencido de que está falando muito é sinónimo de sabedoria ou alucidez acaba em estultícia.
    O senhor entende que estamos num mundo globalizado e hoje em dia nenhum país se dá ao luxo de desprezar o apoio do outro não só do ponto de vista financeito como do ponto de vista técnico e humano.
    Se tivermos que mudar a nossa
    constituição de modo a impedir que filhos de pais santomenses nascido no estrangeiro,passou maior parte da sua vida no estrangeiro, tem coração no estrangeiro e sentimento estrangeiro como é o Patrice Trovoada e todos que que estiverem em situação semelhante a dele, EU,estou de acordo e se for referendado seria uma boa opção. É necessário que o senhor entenda que a relação entre POVOS NADA TEM OU NÃO DEVE TER A VER COM RELAÇÃO ENTRE PERSONALIDADES, PENSO EU DE QUE.
    Se mudarmos a nossa constituição nesta direcção e se for aprovada pela maioria e se algum país como Gabão, Líbano, Nigéria deixarem de nos apoiar, significa que não eram amigos do povo de STP e só faziam isso ou por influênciadesta ou daquela personalidade seu/sua amiga/o.
    O país é nosso e nós é que decidimos o modelo de governação e génesis governantes que queremos para nós.

    A relação entre POVOS deve resumir na relãção entre ESTADOS e não relação entre AMIGUINHOS. Porque os amiguinhos um dia MORREM mas os Estados permanecem enquanto durar o SOL, ENTENDEU? Temos que tomar os nossos destinos nas nossas próprias mãos, nas mão dos filhos que são verdadeiramente filhos da terra e não filhos virtuais. Filhos que amam a terra verdadeiramente e nãofilhos nascidos fora do berço materno.
    Estrangeiro têm o direito de viver na nossa terra porque o mundo é constitu´do por nacinais e emigantes. Mas têm que acatar escrpulosamente as leis e de mais normas da República Democrática de São.Tomé e Príncipe,têm os mesmos direitos e estão sujeitos aos mesmos deveres excepto o que ficar EXPRESSO NA NOSSA LEI MÃE: A CONSTITUIÇÃO.

    Se não quiserem PORTA DA RUA É SERVENTIA DA CASA! HÁ SEMPRE PAÍSES AMIGOS QUE HÃO-DE NOS AJUDAR SEMPRE QUE ESTIVERMOS ENCORALADOS E O MUNDO ESTÁ GLOBALIZADO, EMBORA CADA UM TENHA OS SEUS PROBLEMAS.
    SÃO. TOMÉ É PODEROSO!!!

  32. Engenheiro( LISBOA)

    21 de Agosto de 2012 as 10:55

    Senhor Abel Veiga,entenda que estamos em regime democrático ou pelo menos é O que transparece a nossa constituição e se não sabe ,lê a constituição da República!
    Desde que comentário que se pretenda que se torne público não exista palavras insultuosas ou fira sensibilidade de quem quer que seja, ele não deve,penso eu, ser censurado e pura e simplesmente banido.
    E saiba ou pelo menos procure demonstrar que no seu exercício de profissão de jornalista o senhor é apartidário como eticamente é-lhe exigido no exercício de jornalismo. Caso contrário haverá muita gente entre elas EU que deixará de dar o seu contributo positivo para bem de S-ao.Tomé e Príncipe.
    Olha, que o que não falta actualmente no espaço ciber são piratas informáticos e seria mais penoso para senhor e para todos utilizadores ficar um bom periódo tempo a espera da reconstituição do seu/nosso jornal ou ele deixar mesmo de funcionar..#”100010001\\64slpnsipls…
    Ou aprenda a ser ISENTO,OK?
    Acho que um dia eu vou te encarar e precisarás ouvir isso da minha boca, porque não tenho meias medidas, sou de medidas certas! REI,ROQUE OU RAINHA, ENTENDE? Aliás, eu não tenho jeito para política nem politiquices, eu sou Técnico.
    Agrada-me mais um bom elogio por saber fazer e fazer bem para o bem da nação do que saber filosofar bem e ludibriar um bando de entendidos, pouco entendidos ou mesmo néscio ou iletrados.

    Ja que o senhor é a assim, TRATA MAIS É DE AVISAR ESSE TEU GOVERNO QUE NÓS OS ESTUDANTES DE PORTUGAL OS QUAIS O ELE DEVE 12 MESES DE BOLSA E ARGUMENTANDO QUE NÃO NOS PAGAM PORQUE PAÍS ESTÁ SEM DISPONIBILIDADES, ENQUANTO OS DESGRAÇADOS ESTÃO SEMPRE A VIAJAR EM MISSÕES FÚTEIS, CONSIDERO EU,QUE UM DIA DESSES HAVERÁ UMA BARRICADA NA EMBAIXADA DE SÃO. TOMÉ EM PORTUGAL porque muitos já estão ser postos fora de casa e a passar fome e a comer sopa com os mendingos da santa casa de miséricórdia de Lisboa,mas são bolseiros de São.Tomé e Príncipe… Pouca vergonha!!! e humilhação!!!
    Devem aos estudantes 3 meses do ano lectivo 2010/2011 e 9 do ano lectivo 2011/2012 e já estamos em Agosto e daí há duas semanas inicia o ano lectivo 2012/2013.
    Avisa-lhes que não será um favor para com os estudantes é uma OBRIGAÇÃO DO ESTADO PARA COM OS SEUS CIDADÃOS, porque um país desenvolve com recursos humanos e pessoas que efectivamente se preocupam em dar o seu melhor e não com ” DEIXA ANDAR E OS AMANTES DO LEVE-LEVE ” E INDIVÍDUOS SEM AMOR AO PRÓXIMOS CONVENCIDOS E ARROGANTES…
    OS BARRIS DE PETRÓLEO POSTOS A DISPOSIÇÃO DE NIGÉRIA QUE COBRIA AS DESPESAS DE BOLSA COM ESTUDANTES NO EXTERIOR ONDE ESTÃO? A FONTE SECOU OU ESTÁ SENDO SEGADA PELOS CABECILHAS?
    GRAÇA A DEUS QUE JÁ SOU ENGENHEIRO MAS NÃO PENSO SOMENTE EM MIM, PENSO NOS MEUS CONTERRÂNEO QUE ESTÃO TÃO MAL QUANTO EU.
    PRECISAMOS DE DINHEIRO PARA PAGAR PROPINAS EM ATRASO E RECEBER O DIPLOMA,ISTO PARA OS QUE JÁ CONCLUIRAM, E TAMBÉM OS QUE AINDA NÃO O FIZERAM POE ESSE MOTIVO MESMOS: MISÉRIA E PAGAMENTO DEMASIADO FORA DE PRAZO. UMA MÃE FAZ TUDO PARA SUSTENTAR O SEU, ATÉ VENDER O SEU PRÓPRIO CORPO PARA QUE O FILHO SE NÃO MORRA COM FOME E SEJA HOMEM DE AMANHÃ.
    TANTOS BANCOS NO PAÍS, O ESTADO É ACCIONISTA DO BISTP,ENCO-SONANGOL,CST,etc.
    Esse primeiro Ministro não diz que tem tantos amigos inclusivé é amigo do filho do Bongo actual presidente de Gabão? Então porquê não pede ajudas para salvar essa situação. Mesmo Nigéria, não pode ajudar?
    DAR RECADO A ELES E…

    PASSAR MUITO BEM, SENHOR ABEL…

    Tlm:+351 965 241 177 ( O ESPÍRITO MILITAR OU NÃO COVARDE)

  33. abaju

    23 de Agosto de 2012 as 14:59

    me pergunto k tava no poder quando deram os libanezes e o nigeriano nacionalidade espero a resposta

  34. Bodon Kulu

    27 de Agosto de 2012 as 14:16

    Concordo com a eliminação da palavra “democrática” na denominação do país, acontece que já não faz sentido e soa mal nos dias de hoje.
    Também a nossa capital deveria ter um nome que fosse diferente da do país, numa ocasião alguem já sugeriu nestas páginas “Ana Chaves”. Também poderia ser “Bodon Kulú”, “Klôsso d áua matu”, “Coco nzucu”, etc, etc…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo