“Caminhar Juntos para uma Vida Melhor para os dois Países”

Com este lema a embaixada da República da China(Taiwan), em São Tomé e Príncipe, lança as celebrações do dia nacional da ilha asiática, designada também por Formosa. 15 anos de cooperação bilateral que já produziram muitos frutos.

A República da China (Taiwan) vai celebra no dia 10 deste mês, o centésimo primeiro aniversário da instauração da república. A representação diplomática em São Tomé, já marcou uma recepção para o dia 9 de Outubro, no hotel Praia na capital são-tomense.

São Tomé e Príncipe e Taiwan, estabeleceram relações diplomáticas em 1997. Uma relação que cresceu a grande velocidade com impacto positivo em São Tomé e Príncipe, a nível económico e social. No sector da agricultura e pecuária, a intervenção de Taiwan, permitiu que o país deixa-se de importar por exemplo pintos de carne e ovos. Várias comunidades de agricultores, aderiram a nova cultura de goiaba, com qualidade para concorrer no mercado internacional.

Luta contra o paludismo, é um dos maiores estandartes da cooperação entre os dois países. Taiwan deu apoio financeiro, técnico e material, num programa de combate a doença que permitiu a redução drástica do paludismo e a melhoria da qualidade de vida da população são-tomense.

A ampla intervenção taiwanesa em São Tomé e Príncipe, entrou também pela educação, informática e as infraestruturas. Em alusão a celebração do dia de Taiwan, o embaixador extraordinário e plenipotenciário acreditado junto do estado são-tomense, Jack Yu-Tai Cheng(na foto) afirmou que «a solidez da amizade que une os povos dos dois países e a vontade dos dois governos continuarem a trabalhar em conjunto para ultrapassar os actuais desafios, são provas de que a cooperação ganhará um futuro melhor», declarou.

Segundo ainda o diplomata taiwanês, o dia 10 de Outubro não é só para celebrar o aniversário da República da China, mas também para compartilhar esta alegria com os são-tomenses e firmemente «apostar em aprofundar cada dia mais as relações desta cooperação, as democracias e a vontade de caminhar juntos para uma vida melhor para os dois povos», sublinhou.

No quadro da cooperação bilateral entre Taiwan e São Tomé e Príncipe, estão em cursos vários projectos, dentre os quais, a remodelação do banco de urgência do hospital Dr. Ayres de Menezes, criação de um centro de saúde de referência no país pelo hospital de Universidade de Taipé, o projecto de segurança alimentar que passa pela criação de suínos e produção de produtos alimentares e a colocação de painéis solares.

O governo da República da China (Taiwan) tem sido considerado nesses últimos 15 anos, como sendo o maior parceiro de cooperação de S.Tomé e Príncipe. Vários projectos foram executados como a luta contra o paludismo que fez reduzir a taxa de prevalência desta doença de 50% em 2003 para menos de 4% neste momento.

Através da cooperação, o problema de energia eléctrica diminuiu de forma considerável neste arquipélago com a construção da central térmica de Santo Amaro. Devido o reconhecimento dos dois governos do papel que representa o sector da educação para o desenvolvimento de uma nação, foi inaugurado em 2011, o primeiro liceu construído nos últimos 50 no país, escola secundária Maria Manuela Margarido que veio aliviar de maneira considerável o problema de falta de salas de aulas em S.Tomé e Príncipe.

O embaixador Jack Yu-Tai Cheng relembrou que no quadro da cooperação entre a República da China (Taiwan) e S.Tomé e Príncipe, foram já executados projectos estruturantes, com realce para a construção da biblioteca nacional, mercado central, casas de habitação em vários distritos, projectos de produção de legumes, avicultura e fruticultura. O governo taiwanês ao longo desses últimos anos, construiu e reabilitou estradas e contribuiu para melhorar as capacidades dos recursos humanos, através de vários programas de bolsas de estudos para a formação em Taiwan e Portugal.

Foi há 10 décadas que Sun Yat-sen, considerado pai da nação, liderou a revolução que derrubou a dinastia Quing. Desde então, o país se transformou na primeira República Democrática do continente asiático. Com uma população de cerca de 23 milhões de habitantes, a República da China (Taiwan) é visto hoje, como um país com uma democracia dinâmica e um dos grandes gigantes da economia mundial.

O país se transformou num dos eixos das indústrias de alta tecnologia nas áreas de fornecimento dos materiais e equipamentos de informação, comunicação e tecnologia. Recentemente conquistou um lugar cimeiro na pesquisa global da fabricação de produtos fotovoltaicos. Com um Produto Interno Bruto (PIB) per capita a rondar 38 mil dólares, Taiwan obteve décimo nono lugar do rank mundial.

De acordo com as estatísticas do Banco Mundial publicada em 2011, Taiwan é um dos países do mundo que mais exporta, atingindo um volume do comércio de 623,7 biliões de dólares americanos. Quanto o balanço de competitividade global de 2012 e 2013, o Fundo Monetário Internacional diz num dos seus relatórios que a República da China (Taiwan) pela terceira vez, situa-se em décimo terceiro lugar entre os 144 países do mundo.

Apesar dos resultados altamente positivos, o governo da República da China (Taiwan)  continua a envidar esforços para o bem-estar do seu povo. Com a sua reeleição em 2012, o presidente Ma Ying-jeou definiu para os próximos quatro anos impulsionar ainda mais o crescimento económico, criar mais emprego e melhor justiça social. Apostado na transparência e rigor, o presidente Ma pretende também desenvolver uma cooperação mais estreita com a comunidade internacional. O fruto deste esforço que tem vindo a ser desenvolvido, a República da China (Taiwan) tem estado a consolidar as relações com os seus aliados diplomáticos e reforçou as relações com outras nações.

O governo da República da China (Taiwan) conseguiu a isenção de visto ou visto de chegada para 129 países, privilegiando desta forma os cidadãos taiwaneses. E com o objectivo de manter a estabilidade e desenvolvimento entre os dois estreitos de Taiwan (Taiwan e China continental) iniciaram alguns projectos que têm dado resultados efectivos na promoção da paz.

A República da China (Taiwan) olha para o futuro com confiança desejando continuar a desempenhar o seu papel de criador da paz, provedor de assistência humanitária, promotor do intercâmbio cultural, facilitador da transferência de tecnologia, da inovação e criação de oportunidades de negócio e piloto da cultura chinesa.

Téla Nón

  1. img
    o mundo real Responder

    Grande cooperação.

    Viva o povo de Taiwan e de São Tomé e Principe.

  2. img
    analise Responder

    Se formos analisar detalhadamente o símbolo, podemos constactar que STP somente recebe ajuda de Taiwan e não dá muito ou quase nada em troca. Fizeram questão de demostrar bem claro no símbolo (indirectamente). Tal é assim que a tendência aponta que Taiwan está expremendo STP. Conclusão: temos que analizar bem este símbolo para exclarecer a questão porque parece-me que, ainda que somos um país tão pequeno e sem recursos para contrarestar as ajudas…algo certamento oferecemos aos que nos têm ajudado.

    • img
      Santa Vela Responder

      O que é que a ilha do Príncipe beneficia com isto?? Nada!!! Tudo é feito só em S.Tomé. Liceu em S.Tomé. Central electrica em S.Tomé. Estradas em S.Tomé. Agricultura em S.Tomé. O que é que o Príncipe está a ganhar com isto? Nada!! O Príncipe tem de escolher o seu caminho porque esta gente come tudo entre eles. Estou farto desta gente. Malvados, Ruins, má indole. S.António está a ver tudo isto e eu confio na grandeza e poder DELE. Vocês hão-de pagar por aquilo que estão a fazer ao Príncipe. Isto vai acabar. Podem crer. Tarde ou cedo esta brincadeira vai acabar. Acreditem nisto que eu estou a dizer. Sabem explorar os recursos do Príncipe mas os resultados ficam todos em S.Tomé. Podem abusar que isto vai terminar. O tempo de abusos está a chegar ao fim.

      • img
        camussela Responder

        Caro ou cara santa Vela
        Quando falas de s.tomé nao sei se te referes ao capital ou a ilha de s.tomé. Se reparares nao é o príncipe o único lesado. Caué, lembá, Cantagalo, Lobata e os outros nao tem quase nada.Tens toda a razão quando falas. Peço-te um pouco mais de paciencia que dias melhores virão pra o príncipe e pra o nosso país. Sou de Lembá e amo o meu país.

        • img
          Santa Vela Responder

          Só que o senhor não pode comparar Lemba, Cauê e Mezochi com Príncipe. O Príncipe tem a sua própria autonomia que tem a ver com a sua história, sua cultura, sua língua própria, sua identidade própria, sua geografia território próprio, seus recursos naturais próprios, etc. Mesmo no tempo colonial nunca exitiu Lemba, Mezochi ou Cantagalo. Havia S.Tomé e Príncipe geridos por administração dos repectivos Concelhos. O que é que o Príncipe tem a ver com Lembá ou Cauê??? Isto é problema de S.Tomé. Resolvam os vossos problemas. Agora não explorem os nossos recursos regionais, dando-os em troca de interesses financeiros com outros povos enquanto o Príncipe não ganha nada com isto. Neste caso deixem o Príncipe negociar os seus recursos, pesqueiros, petróleos e outros com outrosn países para dar contrapartidas ao seu povo. Quer dizer o Príncipe só serve para vocês negociarem os recursos que existem nas nossas águas com outros países e receberem dinheiro em troca e este dinheiro ficar totalmente em S.Tomé??? O senhor acha isto certo???? Que mal é que nós fizemos para sermos tratados assim??? Eu estou farto disto tudo.

          • img
            Gregório de Montalegre

            Além disso este senhor esqueceu-se de uma coisa. É muito mais preciso e desejável a construção de um bom Liceu, por exemplo, no Príncipe, do que em Lobata ou em Cantagalo porque tudo isto tem que ver com descontinuidade territorial. Um estudante de Lobata ou Cantagalo pode estudar num bom Liceu em Água Grande vivendo em casa dos seus pais. Mas um estudante do Príncipe só com muitas dificuldades pode ir para S.Tomé estudar num bom Liceu em Água Grande por exemplo. Portanto são comparações infelizes. O país merece um tratamento diferenciado tendo em conta até que possui seus recursos naturais próprios e sua própria autonomia para os explorar sem dar importância a estra gente de S.Tomé. Que mal fiz eu para estar a aturar esta gente??? Estou farto disto. Eu não tenho nada a ver com aquela gente. Se Taiwan continuar a fazer tudo em S.Tomé o Príncipe pode negociar com China e outros países do mundo dando em contrapartida a vantagem de exploração dos seus recursos pesqueiros e petróleo que existe no mar do Príncipe. É assim que devemos tratar esta gente porque é desta forma que eles nos tratam. Raios de gente malvadas…

      • img
        Centro de Resistência Regional Responder

        É isto mesmo meu irão. Esta gente é ruim. Só pensam neles. Eu já disse aqui no Príncipe em voz bem alta para toda a gente ouvir. Isto um dia vai acabar. Eu estou farto destas brincadeiras. Estou disposto a ir para a guerra sen for preciso. Basta de abusos. É inadmissível que os recursos do mar do Príncipe, como petróleo e peixe seja explorado por estes senhores de S.Tomé e no entanto o Príncipe fica sempre a perder em tudo. Chega destes abusos. Eu estou farto destas porcarias. Cada um vai para o seu lado. Cada um explora os seus recursos. Que mal é que eu fiz para estar a aturar esta gente? Porquê que o Príncipe tem que ficar sempre a perder nesta ligação? Porquê que os recursos do Príncipe são sempre explorados e o Príncipe não é bebeficiado com nada? Chega destes abusos. Estou farto disto. Esta porcaria está assim desde 1974. Tudo fica em S.Tomé. Que raio de coisa é esta? Se for assim deixa-nos explorar os nossos recursos naturais incluindo peixe, petróleo, etc.
        Volto a repetir: meus amigos e conterrâneos eu estou disposto a tudo. Inclusivé morrer pela minha terra.

        • img
          Principe em 1º Lugar Responder

          Verdade tem ser dita nua e crua.
          Tem-se um exemplo claro e objectivo, falo de bolsa de estudo para Taiwan. O ministro da educação juntamente com a embaixada de Taiwan nunca, solicitou a secretaria do estado regional a possibilidade dos jovens do Príncipe participarem pelo menos no teste de inglês no sentido de poderem ter a possibilidade conseguirem ou não a referida bolsa.
          Tudo é feito a escondidas! Tarde ou cedo, com poder de Santo António de Picão, Taiwan e senhores da Ilha de ST, vão virar uns contra outros! Aqui se faz aqui se paga. Bandidos

          • img
            Joaquina

            Mas se próprio Tawain trata assim o Príncipe é melhor o Príncipe tentar arranjar meios de cooperar com a China Continental negociando os seus recursos pesqueiros e petrolíferos que existem no mar do Príncipe. Ou não? Se próprio Taiwan acha que deve dar um tratamento privilegiado a S.Tomé prejudinado a ilha do Príncipe então vamos tentar cooperar com China Continental, Índia, África do Sul e outros países que queiram cooperar conosco para tirarmos as nossas vantagens em termos dos nossos recursos marinhos e terrestres. Cada região pode e deve fazer isto, ou não? Se for para estar a sermos prejudicados por Taiwan e outros países que cooperam com S.Tomé também nós podemos cooperar com outros países ganhando vantangens para o povo do Príncipe. Autonomia é isto, ou não?
            Peço imensa desculpas mas é isto que tem de ser feito. Ponto final parágrafo. Eles lá em S.Tomé só pensam na vida do povo deles nós também aqui na ilha do Príncipe devemos pensar na vida do nosso povo tendo em conta os recursos naturais que nós temos. Estou farta disto tudo. Chega. Que gente malvada.

  3. img
    Argenezio Antonio Vaz Responder

    Muito bem. Todos aqueles que estavam contra essa Cooperação são eles que estão a benefeciar.
    Grande parte dos estudantes são daqueles que estavam contra. Os nossos politicos são uns bandidos.
    Vejam so, hoje o MLSTP esta contra os barcos, esteve contra a cooperação com a Guine Equatorial, etc, mas são eles que vão benefeciar disso mais tarde.
    Graças ao Miguel Trovoada. Com petroleo a mesma coisa, hoje quem esta no Petroleo, são os do MLSTP. Nada a ver com a Ilha do Principe ou Lemba, a questão é ainda mais grave.
    Graças ao Miguel Trovoada, esse sim teve coragem e fez o que devia, assim como hoje não estão deixando o Patrice trabalhar.

  4. img
    Anjo do Céu Responder

    Meus senhores não podemos estar com essas linguagens de crianças.Vamos colocar as coisas sem reservas porque tanto do principe e outras regioes de São Tomé continua a sofrer em vários dominios.A insularidade tem que haver sempre uma atenção especial, mas sofrimentos estamos todos.Ainda pelo menos alguns cidadaos do Principe tem exercido grandes cargos de poder, de chefia e muito mais do que um de São Tome ir a Principe chefiar.Vocestêm consciencia disto e nao vamos entrar mais uma vez na guerra fria.Porquê. Um bem haja para todos nós

  5. img
    Principe em 1º Lugar Responder

    Se eu mandasse no Príncipe, declarava guerra aos senhores políticos da ilha de S.Tomé, levava esse assunto até as nações unidades, faria de tudo para ver Príncipe livre desses gatunos chamado políticos lá da cidade da corrupção activa.
    Mesmo assim com ajuda de Santo António de Picão, vamos um dia viver livre daqueles escumalhas apelidados de políticos.
    Gentes rasca, sem coração!

Deixe um comentario

*