Política

MDFM solidariza-se com os trabalhadores da TVS e condena medidas de retaliação do Governo

O MDFM denuncia e condena um alegado corte pelo governo do pagamento de subsídios aos trabalhadores da TVS. Na análise do caso TVS, o MDFM-PL condena também a actuação de um órgão de comunicação social estrangeiro que emite para STP.

No comunicado distribuído a imprensa nacional, a quarta força política são-tomense, diz que «congratula-se com as demarches feitas pelos trabalhadores da TVS que remeteram ao Presidente da Assembleia Nacional uma petição exigindo a entrada em funcionamento do Conselho Superior de Imprensa o mais rapidamente possível como forma de, quiçá, também se buscar outras formas de se salvar a Democracia».

Solidariza-se com o protesto dos trabalhadores, acusa a direcção da TVS e o Governo de marginalização de quadros competentes no sector da comunicação social, e denuncia alegadas medidas de retaliação tomadas pelo governo contra os trabalhadores da TVS. « Ao tomar conhecimento também da suspensão por parte do Governo, dos subsídios internos que vêm sendo pagos aos trabalhadores da TVS há largos anos, sendo por isso um direito adquirido, vem igualmente o MDFM/PL apelar ao Governo no sentido de fazer prevalecer o bom  senso e não represálias que complicam ainda mais a situação desses mesmos trabalhadores já bastante depauperadas» lê-se no comunicado.

Um órgão de comunicação social estrangeiro que emite em  sinal aberto para o território são-tomense, merece atenção do MDFM-PL. «Condena também, e veementemente, a forma como a RDP-África, um dos meios de comunicação pública portuguesa, pertencente a todos contribuintes portugueses, vem tratando os assuntos internos de S. Tomé e Príncipe, deturpando informações, distanciando-se da realidade dos factos, numa clara declaração de parcialidade no tratamento das questões, o que nos faz lembrar espectros de uma prática neocolonial que julgávamos já não ser possível em Portugal», refere o comunicado.

O comunicado do MDFM-PL realça outros aspectos que podem ser lidos, CLIQUE –MDFM – Comunicado 31 Outubro

Abel Veiga

    11 comentários

11 comentários

  1. DIASPORA

    1 de Novembro de 2012 as 7:34

    axo que nós temos muito com que se preocupar e deixemos de preocupar com pequenas coisas……ha uma instabilidade politica no pais que impede todo e qualquer investimento, ha infraestruturas degradadas que precisam de reabilitar…ha estudantes bolseiro fora do pais passando fome, santomenses na diaspora desnorteados sem uma embaixada a altura pra resolver certos problemas…etc…isso sim devia resolver isso e deixar de preocupar com coisas infimas…enquanto cabo verde que tambem é um pais insular como nosso, cada dia que passa ta se desenvolvendo, fruto duma estabilidade, o nosso pais vai de mal a pior….tenham vergonha meus senhores….
    até quando vamos sair dessa situacao?

  2. malebobo

    1 de Novembro de 2012 as 9:02

    MDFM, povo de stp, não tem memoria curta, ok

  3. Herminia

    1 de Novembro de 2012 as 9:20

    Subscrevo a sua opinião. Mas para mim, isso não é o problemas mais gritante.
    Também gostaria de dizer a oposição, sobretudo o MFDM, que foi ele, um dos piores partidos, sem eira nem beira, que contribui bastante para esse estado de coisa, agora vem descaradamente,querer mostrar ser um anjo. Sabe-se que a situação da TV precisa ser contornada, mas não é isso maior problema para este povo. Este povo sente a falta de tranquilidade, devido a onda de criminalidade que está crescendo; de modo que cada que cria, que planta, que produz, sinta proveito do seu sacrifico, não é ser roubado por outros; este povo precisa de segurança da sua intigridade fisica e material; este povo precisa de sonhar profundamente, de forma encontrar um rumo, mas não consegue, porque esta permanente assuistado devido a criminalidade que lhe pertuba de noite dentro. Este povo reclama maior protecção, reclama um espaço com segurança onde os criminosos e os delinquentes possam sentir-se um pouco do mal cometido. Essse povo precisa de uma cadeia com segurança, onde de facto, os reclusos se sintam que estão na prisão, mas não numa prisão onde eles sintam donos do território, tendo em conta as condições internas. Seria mais benefico para este povo, se a oposição solicitasse e contribuisse com o Governo para debater e encontrar solução para estado da nossa prisão; sobre a protecção dos bens daqueles que tanto sacrificam para produzir e que é roubado por outros. Do nosso Tribunal; do reforço da segurança interna, criando condições para as forças de segurança, sobretudo, policial, guardas pisionais, policia local. Eu acho, assim sim é salvar a democracia. Não há democracia sem segurança, sem estabilidade, sem tranquilidade, sem independencia,sem poder, sem saude, sem escola, sem respeito mutuo, sem justiça.
    Para o bem da nação

  4. vestucio de almeida

    1 de Novembro de 2012 as 9:50

    MDFM, Movimento Desesperado de Fradique Menezes como partido e propriedade de sr FM não tem moral nenhum pra fazer críticas a ninguém e muito menos a qualquer instituição do estado. Seu lider foi a pior coisa que nos aconteceu nos últimos 500 anos. Fradique de Menezes devia se reformar em tudo. Construiu um império às custas do povo. Como exemplo temos a mansão na praia das conchas construido sem comprar uma carrinha Dina de areia enquanto muitos têm sido detidos por um saco de areia. Por isso os depiladores da riqueza do país não tem voz. Chega de atirar cerradura pra os olhos do povo. Vai la fazer política em Viseu. Santomense de segunda. Deixe o povo em PAZ. Deixa S. Tomé e Príncipe em PAZ. Chega, chega, chega, aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa.

  5. Joao Pedro

    1 de Novembro de 2012 as 9:57

    Meus parebens ao MDFM.
    Istoé que euchamo um comunicado com os devidos contornos.
    Peloque sei o secretario geraldo MDFM também é jornalista, logofaz todo sentido esse gesto de solidariedade para com os jornalistas em luta contra a tirania da ADI.
    Na verdade nunca STP praticou um jornalismo de nivel tão baixo,nunca na histoiria desse país se perseguiu quadros nacionais como agora.
    Patrice Trovoada é mau mas deveria ao menos tentar fingir ser uma pessoa boa.
    Uma vez mais meus parabens ao MDFM pelo seu comunicado que também praz para o publico um assunto que merece discussão que é a forma como de facto a RDP-Africa vem se posicionando de forma tão parcial demonstrando claramente que está ao serviço daAQDI. Uma vergonha para todo o resto da imprensa portuguesa.
    Por mim um tal de Abilio Neto que é uma vergonha nacional não deveria estar mais ai nos debates aos domingos da RDP. Deigual forma um tal de Ambrosio Quaresma, outra vergonha acional deveria se calar e continuar a receber as migalhas do Patrice.
    MDFM – força o futuro vos espera e vocês vão ser a equipa revelação.

  6. Zambaula Pinto

    1 de Novembro de 2012 as 10:05

    Na verdade é urgente mudar-se o comportamento das pessoas em s.Tomé e Principe.
    Urge também a adopção de medidas que a democracia não esteja em perigo.
    Alertas como este do MDFM faz todo sentido.
    A embaixadora de Portugal em STP deveria fazer atenção a esta denuncia e conversar quer com os atores politicos santomenses quer como com os responsáveis pela RDP Africa em portugal.

  7. mudança

    1 de Novembro de 2012 as 10:36

    Não ouvi comentário nenhum da RDP-África sobre esse comunicado. Certamente não chegou as mãos dos responsaveis máximos. Terá sido “tratado”, pelos responsaveis intermédios ( Òscar, …, Menezes,…, Abílio..)antes de chegar lá?

  8. mãe joana

    1 de Novembro de 2012 as 12:57

    MDFM ainda existe? Todos os militantes do grande leader Fradique estão a ir para ADI.

  9. Estanislau Afonso

    1 de Novembro de 2012 as 17:47

    Excelente comunicado do MDFM, uma visão séria e precisa. Na verdade, não podemos deixar que os políticos possam continuar com persiguição e dar represarias aos jornalistas ou outros tecnicos da comunicação social, basear do poder, da confiança do povo e, abusar das pessoas que estão a prestar serviço ao Estado.

  10. imunidade avestruz areia

    2 de Novembro de 2012 as 13:51

    MDFM. ESQUECE-SE QUE TEM AINDA ALGUNS DOUTORZINHOS E DIRECTORZINHOS(AS),NO ACTIVO.

  11. Pidu Mamon

    2 de Novembro de 2012 as 21:42

    Genisvaldo é do conselho nacional do MDFM.Está tudo dito.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo