OGE para 2013 avaliado em 142 milhões de dólares

O Primeiro-ministro Patrice Trovoada, que esta tarde entregou ao parlamento o projecto do OGE para 2013, anunciou o valor de 142 milhões de dólares. O sector das Obras Públicas, é a grande prioridade do orçamento do Estado são-tomense, recebe 40% do valor do investimento público.

Em comparação com 2012 o OGE para 2013 é mais pobre em termos de valor financeiro. São 142 milhões de dólares para 2013, quando no ano que está prestes a terminar foram projectados 153 milhões de dólares.

O sector das obras públicas recebe 40% das verbas destinadas ao investimento público. O sector produtivo sob administração do Ministério do Plano e Desenvolvimento tem a fatia de 18% e o sector social nomeadamente educação e saúde, recebe 10%.

A dependência do país em relação a ajuda financeira internacional continua acentuada. O Chefe do Governo, explicou que cerca de 80% do OGE para 2013 depende da ajuda internacional.

A inflação em 2013 deverá situar-se em 10%, a massa salarial, segundo Patrice Trovoada, vai subir em 7,6%, e a economia deve crescer 5% em 2013.

O Primeiro Ministro disse que o Orçamento Geral do Estado para 2013, é prudente.

Abel Veiga

  1. img
    zuchi dletu Responder

    estamos no mesmo, se forem obras públicqs eleitorais ou de fachada, é gasto improdutivo, embora numa determinada visão económica, quando não existe “economia” cabe ao estado ser o “motor” do desenvolvimento económico, fomentando com as obras públicas o estímulo para a sustentabilidade do país se destinar tais obras a estruturar a sociedade de modo a permitir nela sustentar políticas de criação de empregos e empresas com viabilidade que venham de futuro a sustentar financeira e económicamente o país, de modo a que o estado possa obter retorno. Mas um tão grande desequilíbrio entre a eduçação e saúde, só vai gerar falhas por doenças, absentismo ou fraquezas por doenças e na educação um futuro “adiado” de gente competente e melhor preparada para competir… que são investimentos que agora não dão votos, como as obras eleitorais, mas que permitiriam lançar as bases de competição futura, pois a aposta na educação de gerações é sempre a médio prazo uma aposta ganha na maturidade e no futuro do país que iriam contribuir para que não estivessemos de mão estendida para “compor” o nosso oge. opções.

  2. img
    CT Responder

    Prudente: seria ele pedir a demissão… isto sim seria uma atitude prudente

  3. img
    paparazzi Responder

    E brincadeira do Patrice fazer oge com ajuda externa isso vai dar bum muita coisa vai falhar
    Senão vejamos uma parte da ajuda internacional para viagens para estrangeiro e o que ficar e só para alguma alimentos e mais nada falta no oge projectos sérios

  4. img
    Joao Batepa Responder

    Vai morrer muita gente por causa do cultivo da ignorancia nestas ilhas.

  5. img
    Estou Farto disso...! Responder

    Isso é uma autentica palhaçada. Triste, triste, triste…

  6. img
    ZE PEDRO Responder

    Gostaria saber quem vai financiar esse Orçamento ! Ainda por cima quando o Primeiro Ministro e o seu Governo deveriam recorrer a empréstimos de Países como Angola e a Guiné Equatorial que têm muito dinheiro nesse momento, e é pelos vistos ai onde o Primeiro Ministro tem mais dificuldades em relacionar, estamos lixados com isso….Tenho muita pena desse Povo…

    • img
      Telavive Responder

      O grande problema nosso (santomense) é de pensarmos que os outros veem resolver os nossos problemas. E continuámos a sair muito mal. Senão vejamos:Angola, dizem que tem muito dinheiro.Então porquê que não terminam aquela coisinha que se chama aeroporto internacional? Porquê que não terminam as obras da sede da ENCO? Porquê que não avançam com as obras do Porto. E promessa de armazenamento de combustível em Lembá? E quanto a Guiné Equatorial onde pára a estrada até Porto Alegre? Mas mesmo assim continuamos a pensar que só eles resolvam os nossos problemas. Enquanto eles nem querem saber de nós. Onde está a nossa dignidade como nação?

  7. img
    h silva Responder

    Oh tela-non,o sector produtivo de STP deveria ser agricoltura…Nao vai nas conversas de financas que cobra aos pobres impostos,e aqueles que querem pagar oque lhes passam na cabeca por serem deputados,ministro ou ex-derigentes…etc”saude e educacao 10%”num pais que nem saude tem e alunos estudam em condicoes que todos nos sabemos,nao falando dos bolseiros…vergonhoso OGE,que os sucessivos governos elaboram em STP.1-Agricoltura ja dava uma grande ajuda alimentar que pais padeci a muito.2-Saude no ano 2012 foi o que se viu,e culpa foi toda da ministra(lol)…3-Apesar de sempre ter-mos deparado com gritos dos ditos bolseiros,esse ano foi meses e meses sem parar.Ha muito k tem que ser tomado em conta pra o ano 2013.Sei que nao sera a solucao dos problemas,mas no minimo que nao volte a acontecer.Forca governo e que assembleia ajuda no acerto pra que os santomenses especial o que depende da economia dos pais tem os melhores dias.

  8. img
    luisó Responder

    Que raio de OGE é esse?
    Com 80% vem de doadores?
    O sr. PM não sabe ainda como anda o mundo e que ninguém tem dinheiro para dar?
    E já agora diga-me: estava ontem no Gabão em missão oficial ou foi só para ver a bola?
    Espero que tenha trazido uns milhões no bolso para o OGE porque só os OBIANGS, os BONGOS ou os JES lhe podem dar dinheiro porque a estes não custa nada é só desviar mais um pouco nas contas e já está…

  9. img
    NANA Responder

    Para que o país possa financiar o seu orçamento, é necessário que haja produção interna, é necessário que haja investimentos estrangeiros, porque os sãotomenses não têm dinheiro.
    No entanto, quando aparece um investidor estrangeiro a tentar instalar-se no país, nós mesmos gritamos, insultamos e afugentamos os referidos investidores.
    Ainda não temos noção da nação. Não sabemos resolver as nossas divirgências internas, sem implicar ou insultar os parceiros que querem se intalar no nosso país. Todos oa países ao nível mundial andam a procura de investimentos privados. Temos tido alguma sorte, em que alguns ainda tentam nos aproximar, nós respondemos com sacanagem e soberbice.
    Agora vêem dizer que é brincadeira contar com ajuda externa. Pelo nosso comportamento, vamos viver toda a vida de ajuda externa, pois somos preguiçosos, soberbos, e muito convencidos.
    O orçamento deste país foi sempre financiado na sua maior parte pela ajuda externa. Mesmo na era colonial, S.Tomé e Príncipe nunca conseguiu autofinanciar os seus orçamentos. O orçamento santomense na era colonial, estava indexadfa ao orçamento de Angola.
    Agora com a politiquice e preguiçosite do foro, estamos lixados.
    Temos que padecer e bem, para aprendermos. Pena são as almas que não merecem.
    A ver vamos

    • img
      Telavive Responder

      Caro compatriota dou-lhe a nota máxima. Pela forma como pensa e relata o seu pensamento vê-se alguém com conhecimento da causa nacional. Há muitos santomenses que infelizmente pensam que basta buscar dinheiro sem esforço e temos todos os nossos problemas resolividos. Esquecem-se que ninguém dá de graça a ninguém.

  10. img
    Féde ká Dóxi Responder

    É mesmo brincadeira.
    Um país que quer desenvolver, como é possível que ao invés do orçamento aumentar, diminui?
    Põvo, deixa oposição fgazer o seu papel e não a pressione.
    O papel que o Sr Miguel Trovoada fez é para meter medo a oposição e instigar o pôvo a estar contra ao possível chumbo do orçamento. Se ele estámal, está mal mesmo.
    O dinheiro que o pôvo autorizou o Patrice gastar no ano 2012, ele prestou conta desse dinheiro? Ele já disse o que fez em 2012? Não há prestação de contas? Como é possível alguém dar ao outyro um montante para gerir e ele não prestou conta e vem dizer que quer mais? DEIXEM A OPOSIÇÃO TRABALHAR.

  11. img
    A luta continua Responder

    “Fáta completo mandá sodê dêchi já fé guâda” Haver vamos…

  12. img
    jojo Responder

    Que brincadeira

    Onde é que está o orçamento de cidadão?

    Porque foi mentir as populações se na verdade só poderá lhes oferecer menos do que os anos anteriores.

    Deu o tiro no próprio pé,

    Falta de sentido de estado

    Vai pagar com as falhas na governação devido as incongruencias

    Fui

    • img
      E. Santos Responder

      Meu caro amigo. Temos de ser realistas connosco. Nós São-tomenses vivemos a pensar que somos ricos, quando somos pobres, a pensar que somos os mais inteligentes na face da terra, quando não passamos de pessoas medíucres e pobres de espírito, abituamo-nos a pedir quando deveríamos arregaçar as mangas e trabalhar, e mais, a viver apenas do nosso trabalho.
      Se o PM viesse apresentar um orçamento com valores superiores ao do ano anterior,seria também criticado (com razão)e aí sim estaria a ser inconguente. Incongruente com a conjuntura internacional, com as reais capacidades do país (com o que cada cidadão produz, que é muito pouco. Se falar fosse riqueza aí sim estavamos ricos, porque nós gostamos imenso de dar boca gosto e não nos calamos, não sabemos dar tempo ao tempo)e com o que o povo realmente espera de um dirigente sensato.
      De que nos adianta inscrever no orçamento uma série de coisas que nós sabemos que não vamos poder cumprir? Seria por burríce ou para enganar o povo tapado e fazer de conta que se vai fazer mundos e fundos quando sabemos que não temos condições para isso?
      De que adiantou os sucessivos orçamentos avultados quando o Estado não conseguiu ir “pedir” e ter todo o dinheiro para o executar? Faça um exercício e verifique dos vários orçamentos que já tivemos qual o grau da sua execução.
      Sejemos realistas e honestos para com o país e o povo. Este é sim um orçamento do cidadão. Um orçamento que vai procurar responder as necessidades do cidadao, mas sempre com a noção de até onde podemos ir, ou os nossos recursos nos permitem ir.
      Vamos deixar a nossa burríce de lado e aproveitar a oportunidade para aprendermos a ser melhores. Um bocado que seja, pois o benefício será para todos.
      Quando não se sabe alguma coisa, o ideal é ficar calado. É melhor do que armarmo-nos em “burro activo” que só atrapalha e não acrescenta nada de útil ao debate. Tente ao menos ficar calado…só isso

      • img
        Mulela Fotchi Responder

        Olha muito bem, podes até ter a razão para chamar o outro de burro e etc, mas porquê que não vás ao parlamento prestar as contas?
        Onde que já se viu o Governo que gere e nunca da satisfação a oposição? Tens medo do que? Continuas a manipular o povo porque isso é o que vos sabeis fazer melhor.

  13. img
    António Raposo Responder

    Este orçamento é para chumbar. O do ano passado ele nem conseguiu executar 30 por cento.
    Onde vai encontrar ajuda externa? Taiwan, Gabão e Nigéria. Niguém o conhece.
    Passou o ano passado a viajar e a mentir, até deu no que deu copm um dos seus passeios ao Brasil.
    Onde está reflectido neste orçamento a vertente cidadâo e para pagar os licanciados.
    O Cauík transformou-se em portavoz do ADI.
    QUE ELE FIQUE A SABER QUE OS DÓLARES QUE RECEBEU DAS MÃOS DO Patrice estão quase a acabar.
    Não conte com mais porque o trovoada promete e só da uma parte. Se quizer pergunte ao Amandio, Os Códias e os irmãos Monteiros?

  14. img
    nora Responder

    SE EM 2012 QUE RONDAVA OS 153 MILHÕES DE DÓLARES A NÍVEL DO INVESTIMENTO NÃO FORAM SATISFATORIOS TEMOS AGORA O 2013 A RONDAR 142 COM 80% É DA AJUDA INTERNACIONAL.

    SE NÃO VEJAMOS OS PARCEIROS COMO ANGOLA, GUINÉ EQUATORIAL E NIGERIA ESTÃO DEIXADOS DE PARTE PORQUE O SR. PRIMEIRO MINISTRO NÃO TEM CAPACIDADE SUFICIENTE DE HUMILDADE. EM ACEITAR O QUE O OUTRO CONQUISTA PARA SÍ.

    RESUMO: ORÇAMENTO DO CIDADÃO COM TODOS OS PEDIDOS QUE A POPULAÇÃO FEZ, TAIS COMO A ENERGIA, ESTRADA, ÁGUA E SANEAMENTO BÁSICO NUM ORÇAMENTO MAIS POBRE E VAI FALANDO NA PRUDENCIA.

    É MUITO TRISTE, TRISTISSIMO.

  15. img
    Paracetamol 500mg Responder

    Então os contratos celebrados com as entidades petrolíferas? As receitas do barco estacionado nas aguas santomenses? A agência criada na Libéria, que era segredo? Os impostos cobrados a população trabalhadora e a classe empresarial? As receitas fiscais provenientes das transacções financeiras dos bancos da praça pública.
    A não ser que são tomé vive numa gestão corrente, mas deveria ser sã, mas não o é. Algo se passa.

  16. img
    Põe boca não tira Responder

    ESPERO QUE OS DEPOTASDOS CALAIZAM AS VERBAS PROPOSTAS PARA PASSEATAS NO ESTRANGEIRO COM VIAGENS INUTEIS SEM FRUTOS PARA O PAÍS, PARA INVESTIR NOS PROJECTOS SÉRIO QUE TRAGAM MELHORIAS NA VIDA DA POPULAÇÃO….

  17. img
    Zugú-Zugú Responder

    Quando não havia visitas aos Distritos, para o chamado “Orçamento do Cidadão”, o valor do OGE/12, 153.0 MD.
    Hoje, o que foi entregue à Assembleia Nacinal, é no valor é de 142.0 MD.

    Pergunto. Não se tomou em consideração às prioridades Distritais?

    Alguma parte deverá sofrer muitas baixas. Austeridade Santomense está no seu grau aumentativo. Talvez da parte das FASTP e de outras Forças. A Dejá?

    • img
      A luta continua Responder

      Ou talvez a Saude ou quem sabe a Educção?

    • img
      A luta continua Responder

      Meu amigo fica sabendo que aquilo que o PM fez, foi para fazer o boi dormir. Francamente que isto não passa de uma brincadeira de mau gosto que esse senhor vem fazendo a longo desses dois anos da sua governação com esse Povo.

  18. img
    daniel martins Responder

    Todos nos temos que ter na mente que já esta na altura de andarmos com as nossas proprias pernas. Recebemos muitas ajudas, desde da independencaia até agora e o resultado esta a vista de todos. Quem vive bem são as pessoas que reberam estas mesmas ajudas em nome do povo. Ainda que fosse 500 milhões de dolares. Estariamos sempre lutando contra nos mesmos para estar bem na vida. Fala-se da crise esta bem, mas quando é que em S.Tomé e Principe não viveu a crise. A nossa vacas nunca engordarm. Tenho varis perun tas para fazer: Quem vai nos ajudar? Que investimento publico? Qual o balanço feito do orçamento anterior? E ja posso imaginar a resposta. Positivo porue nada é negativo quando se trata de balanço.

  19. img
    João Carlos Responder

    Meus senhores,

    Quando é que STP elaborou um orçamento sem ajuda externa? E mais ainda a 2 anos atrás para aqueles que lembram e outros fingem e querem aqui enganar as pessoas inocentes, o orçamento geral do estado dependia de 93% da ajuda externa.
    E se hoje já estamos nos 80%, temos que elogiar e trabalhar para melhorar e deixar de estender as mãos…
    Bem haja!!

    • img
      Mulela Fotchi Responder

      Vá ao parlamento provar que executou ao menos 25% de orçamento do ano 2012. Este sim seria perspectiva para aprovação do orçamento de 2013.

  20. img
    leveleve Responder

    Sr João Carlos o problema não está em 93% ou 80% de ajuda, mas está assim da forma arrogante e publicitária e enganadora como as coisas são e foram feitas. Este governo e arrogante e falta a verdade a este povo. Vi ontem o orçamento para a camara de Mé-zóchiisto é uma vergonha nacional. Isto não é orçamento feito com o povo e para o povo como diz o governo. O Sr. Patrice Trovoada e o governo quando pensaram auscultar o povo, dizendo que era para ajudar elaborar o orçamento é tudo mentira. O orçamento já estava elaborado há muito tempo. Os politicos faltam a verdade mas estes actuais membros do governo e o seu chefe são campe-oes de faltar a verdade. Gostaria de aproveitar este comentário para perguntar ao Sr. João Carlos qual foi a razão da visita do Sr PT está semana no gabão? Qual é ou será o beneficio para o povo Santomense? Informações que tenho é que o Sr Patrice Trovoada foi assistir o jogo de futebol entre Portugal-Gabão! Que vergonha! Este Patrice Trovoada é mesmo Gabonês.

  21. img
    tipico santomense Responder

    O que dá cabo de STP é o facto de que todos percebemos de tudo, comentamos o que não sabemos só pra não estar calado, temos nosso próprio acordo ortográfico, confundimos notícias com informação, políticos e deputados mediocres que nem sabem se o seu partido é da esquerda ou da direita (também não interessa… somos todos do centro), sociedade civil que existe mas não está nem aí, enfim… sabichões por tudo que é canto. Contribuição para o país… ZERO. Como dizia um meu amigo, “pega em todos nossos engenheiros de CC, todos arquitetos, economistas, advogados e todos santomenses juntos e manda construir o nosso PALÁCIO DOS CONGRESSOS pra vê se conseguem. Uma ovas… “boca só”. Preguiçosos, arrogantes, exibicionistas, ignorantes, invejosos… enfim, não há adjectivos suficientes que nos qualifique. Ah… ia me esquecendo, temos uma coisa boa, mas só uma coisa boa, aliás esta é a nossa maior virtude… somos SANTOMENSE.

    • img
      A luta continua Responder

      Meu amigo, acho, que também não é bem assim, não sejamos também tão pecimista… Dizer, que todos os quadros Sãotomense são incopetentes, penso que não. Se eles eles são Sãotomense, pergunto como é que adquiriram o Diploma nas Universiades aonde estudaram?

  22. img
    Observador Responder

    Para qualquer analise seria bem ver a execução do OGE de 2012… A economia come do dinheiro real e não do no papel…

  23. img
    Tozinho Responder

    Se o STP Trading e os senhor Delfim Neves e companhia pagarem o que devem, podemos cvontar com ajuda dos parceiros e ter dinheiro para finaciar o OGE.
    Não esquecer tyambém que o senhopr Nino Monteiro e companhias limitadas, paguem os seus impostos, então, pouco a pouco vamos conseguir autofinaciar o nosso OGE.
    Mas os nossos parceiros não podem acreditar em nós, devido a pouca vergonha cometida pelo STP Trading, e os seus comparsas.
    Paguem a dívida que têm com o povo e deixem de criticar a tôa

  24. img
    Takora Mohamed Responder

    Deixem de falácias:
    Delfim Neves:
    STP Trading – 5000 Mlh USD
    Doca Pesca – 5000 Mlh USD
    Passeios – 5000 Mlh USD (?)
    Total -15000 Mlh USD

    É apenas isto que o Sr. Patrice Trovoada PM precisa para resolver todos problemas do país. Isto representa apenas 9,8% do OGE 2012, porquê que não executou os restantes 90,2% OGE 2012. É a falta de capacidade do homem que até este momento o povo ainda não percebeu e o mesmo continua tapando o sol com peneira.
    Coitado deste povo, um dia ainda hão de se arrepender de não ter um homem como Delfim a frente dos destinos deste país.
    O Delfim talvez coma 10% de tud o que chegava, mas aplicava o restante 90% para o povo.
    Agora com o Patrice tem sido dos 100% que ele recebe para o povo aplica 0% e fica apenas com 100%.

    Bem haja a este povo.
    Bem haja STP:

  25. img
    Põe boca não tira Responder

    ….. QUIA DIZER CANALIZAM……

  26. img
    Zambaula Pinto Responder

    Nunca vi tão mal a governação do meu país.
    por todas estas brincadeiras desse incompetente governo do senhor patrice trovoada, é motivopara se perguntar obnde está a assembleia nacional como orgão representantivo do povo que deve defender o povo? Onde está o senhor presidente da república pinto dacosta que deve zelar pelo regularfuncionamento das instituições? Meus senhores, salvem s.tomé e principe.
    Por estas e por outras que muita gente já começa a ter saudades do ex-presidente fradique menezes. Esse sim, tinha a coisa no lugar e apesar de todas as criticas que lhe faziam zelava sempre pelo melhor para stp.
    Alguem tem que salvar stp. Este país esta muito mal.

  27. img
    silvestre Responder

    Mesmo com introdução das necessidades da população nos respectivos distritos o orçamento é inferior a do ano anterior, isto é 153 MM USD contra 142 MM USD deste ano. Como ocorre além fronteira e porque o cidadão tem direito de ser inormado sobre assuntos do seu País, o gov. deveria tornar publico a execução orçamental 2012.

  28. img
    Cosset Felgueiras Responder

    sendo a moeda nacional Dobras, por que não se faz uso do termo dobras ao invés do termo Dólar.

  29. img
    Merson Costa Responder

    Deixem de falácia:
    STP Trading – 5000 Mlh USD
    Doca Pesca – 5000 Mlh USD
    Passeios – 5000 Mlh USD
    Total -15000 Mlh USD e outras coisa que estão ainda por descobri Sr. Patrice Trovoada Primeiro Ministro é menino(jesus) que apareceu para ajudar o povo de São Tomé.
    Porque vosses fazem comentário e não usam no nome próprio estão a cuspir no prato comeram e lamberam vadios boa vida acabou vai trabalhar seu vagabundos.

Deixe um comentario

*