Rebeldes Centro Africanos marcham em Direcção a Bangui – São Tomé e Príncipe está preocupado

Notícias de terça – feira, indicam que os rebeldes da República Centro Africana, já ocuparam 4 grandes cidades e avançam para a capital Bangui. São Tomé e Príncipe, enquanto membro da CEEAC, está preocupado com a situação.

São Tomé e Príncipe, que se fez representar na cimeira dos chefes de Estados da Comunidade Económica da África Central, que decorreu no último fim de semana no Tchad, considera que a situação na República Centro Africana é bastante periclitante.

O Primeiro Ministro Gabriel Costa, que representou o arquipélago na cimeira da África Central, disse que os Chefes de Estados descartaram para já qualquer hipótese de intervenção militar da Comunidade Económica da África Central, para evitar que os rebeldes cheguem a Bangui e destituam o Presidente Buzize. « «Como sabem há um conflito, uma rebelião armada que tem estado a avançar sobre a capital do país, uma  situação extremamente preocupante e os chefes de Estados examinaram esta situação, tomaram algumas medidas  de forma a poder evitar  a progressão  das tropas rebelde. Em primeiro lugar descartaram completamente uma intervenção militar privilegiaram  portanto o dialogo», declarou o Primeiro Ministro de São Tomé e Príncipe.

Enquanto a diplomacia da África Central procura através do diálogo promover o consenso na República Centro Aficana, os rebeldes avançam em direcção a capital Bangui. Até terça – feira a imprensa internacional, indicava avanços significativos da rebelião armada.

São Tomé e Príncipe é membro da CEEAC, e toma parte nos exercícios militares da organização subregional vocacionada para a manutenção da paz. Se a CEEAC, decidir intervir militarmente na República Centro Aficana para travar a rebelião, tudo indica que São Tomé e Príncipe, poderá ser chamado pela primeira vez, a dar homens para lutar e fazer a paz na República Centro Africana.

Abel Veiga

  1. img
    António Nunes Responder

    Não se preocupem
    Se necessitarem de homens para luta, enviaremos todos os deputados santomenses para lá e apenas em dois dias acabarão com todos os rebeldes, atirando contra eles copos e garrafas, socos e pontapés

    Força

    • img
      Armindo Responder

      Mandem para lá o Levy poderoso, ele e seus comparças deputados desempregados pelo patrice. Levy vai como comandante para implementar o caos. patrice ja foi, kumbu acabou, agora resta tudo para sobreviver.

  2. img
    Um Elemento do Povo Responder

    Mandem os mercenários e preguiçosos do ADI, os tais deputados que recusam apresentar, nos seus postos de trabalho.

  3. img
    A luta continua Responder

    Todos deputados não. Inialmente avansaremos com o Pelotão da Bancada de ADI e julgo que será suficiente.

  4. img
    pinto Responder

    sao tomé deveria preocupar com outros pb internos ao inves de preocupar com pb dos outros

  5. img
    Jose Responder

    Primeiro organizemos a nossa casa antes irmos em auxilio dos outros….

  6. img
    veterano de guerra Responder

    sinceramente , vocês acham que são tome e príncipe tem homens com trino para suficiente para ir a alguma missão?
    quem fez essas cooperação deveria ver qual é o estado e que condições a força armada santomense tem para desempenhar uma missão dessas .

  7. img
    Aconselhador Responder

    Meus caros irmãos,acnteceu oque aconteceu; eu perguntaria até quando ficariamos nisso, e enquanto vamos estar a descutir, vamos sempre perder o controlo das coisas. Se repararem o conflito tende sempre aumentar devido coisas umas vezes banais.aconselharia a todos que não tivessem a visão de que “a desgraça de um seria a alegria do outro” porque cada um tem a sua vez.

  8. img
    binóculo século XXI Responder

    Acho que as autoridades devem sim preocupar-se com o que se passa com os nossos irmãos africanos. Sugiro que o sr Levy : A VOZ DO POVO avançe com a sua equipa e implante lá o CAOS, CAOS, CAOS…

  9. img
    jorge desalmado Responder

    “Como sabem há um conflito, uma rebelião armada que tem estado a avançar sobre a capital do país, uma situação extremamente preocupante e os chefes de Estados examinaram esta situação, tomaram algumas medidas de forma a poder evitar a progressão das tropas rebelde. Em primeiro lugar descartaram completamente uma intervenção militar privilegiaram portanto o dialogo” Ah por favor sr PM. Rebeldes avançam… e voces “privilegiam” o dialogo. Isto e pra rir. Ja agora sr PM, peça aos REBELDES antes de chegarem a Bangui para passarem primeiro aqui em STP para lhes aconselharmos. Somos bons conselheiros. Privilegiamos o DIALOGO.

  10. img
    sssssssssssssssss Responder

    aaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaaa

  11. img
    Revolucionario Responder

    se os rebeles avançarem a capital lacem ao ataqui para defender a patria

  12. img
    Barão de Água Ize Responder

    Mandem para lá os aguerridos deputados da ADI, que eles com o inimigo não dialogam.

Deixe um comentario

*