Kosovo pede de novo a São Tomé e Príncipe o reconhecimento da sua independência

A República do Kosovo solicitou de novo a São Tomé e Príncipe o reconhecimento da sua independência numa iniciativa diplomática levada a cabo nos últimos dias, segundo apurou o Téla Nón.

Nessa iniciativa dirigida ao Presidente da República, Pinto da Costa, as autoridades Kosovares afirmam compreender, as complicações surgidas no país devido a não terem sido seguidos os procedimentos constitucionalmente previstos no procedimento reconhecimento do seu novo Estado.

O Kosovo pede agora que seja formalizado esse reconhecimento de acordo com os procedimentos constitucionalmente previstos em São Tomé e Príncipe.

Uma posição das autoridades Kosovares que contraria aquilo que chegou a ser afirmado pelo seu ministro dos negócios estrangeiros, Enver Hoxhaj, que mesmo depois de a presidência da república ter, através de uma nota, ter desmentido esse reconhecimento, insistiu publicamente que esse reconhecimento era válido.

As autoridades Kosovares fazem marcha atrás na sua posição admitindo que o processo não seguiu os procedimentos constitucionais devidos, tal como alegou então o Presidente da República, solicitando agora a Pinto da Costa a formalização desse reconhecimento numa iniciativa que, segundo fontes diplomáticas disseram ao Téla Nón, pode ser interpretada como um sinal de que a razão estava do lado do Presidente no braço de ferro com o anterior governo liderado por Patrice Trovoada.

Segundo as nossas fontes, desta forma o processo de reconhecimento formal de São Tomé e Príncipe da independência do Kosovo poderá recomeçar colocando um ponto final numa polémica que tanta tinta fez correr no país.

O Kosovo declarou unilateralmente a sua independência em 2008 e, desde então, 98 países já reconheceram essa independência, entre os quais, a título de exemplo, os Estados Unidos da América, França, Reino Unido, Itália, Portugal, Alemanha, Gabão, Nigéria e Costa do Marfim. De entre os estados que se recusaram a concretizar esse reconhecimento avultam a Rússia, Sérvia, Espanha, Cuba, Brasil e, no continente Africano, a África do Sul.

Abel Veiga

  1. img
    luisó Responder

    Depois de tudo o que foi dito pelo governo e pelo PR só há uma resposta possível…

  2. img
    para rir ou chorar Responder

    Kosovares que se dirijam à Patrice Trovoada e Varela.
    Caso não,devido a falta de respeito do ministro dos negócios estrangeiros do kosovo para com stp:o novo criterio de reconhecimento deve ser criteriosamente analisado.Por detrás está Patrice e Varela.
    O KOSOVO está exigir deles o dineiro(AVANÇO)de volta ao cofre do KOSOVO.
    Pizdi!

  3. img
    Joao viegas Responder

    Todos necessitamos de liberdade…Pois isso não vejo mal em reconhecer Kosovo como um país soberano.

  4. img
    ecuatorial guinea Responder

    agora o dinheiro vai entrar para o gabriel costa (MLSTP,PCD,MDFM) e pinto da costa!

  5. img
    Pão com Chouriço Responder

    Tudo muito mau para a imagem do país. Patrice tem de ser responsabilizado por este acto.

  6. img
    Jose Rocha Responder

    coitado daqueles vao atras das palavras de PC. Voces nao conhecem o Presidente que tem.

    • img
      senhor não brinca mata rápido Responder

      Acredito que o senhor não é Santomense.
      Agradeceria que não deve palpites. Porque, quando dizes, que não sabem do Presidente que tem, imediatamente estás a me dizer, de que não és Santomense.
      Portanto, cala-te.

      • img
        Jose Rocha Responder

        Infelizmente sou tao ou mais santomense do que o senhor por isso disse isso, e volto a reafirmar. Ha muito gente que nao conhecer o verdadeiro PC, coitados. Deixam-se levar muito facilmente pela astucia do Presidente.

        • img
          Cobló Responder

          Jose Rocha diz:
          22 de Março de 2013 às 2:37
          Infelizmente sou tao ou mais santomense do que o senhor por isso disse isso, e volto a reafirmar. Não sabia da existência de santomense mais do que outros… em quê mesmo? escrever burrices?

          • img
            Jose Rocha

            o senhor que diga isso ao tipo que pos em causa a minha nacionalidade santomense.

    • img
      kungfu Responder

      Me perdoe a ignorancia…
      O sr ker com isso dizer que o Patrice Trovoada comportou-se da melhor forma? Que o PT fez um bom negocio pra o pais?
      Me explique, por favor…

  7. img
    tarcizo junior Responder

    Tempestade num copo de água. Pinto da Costa gosta do protagonismo. Perguntar-se-á o que andou a fazer nos ultimos 20 anos? NADA… ZERO.

    • img
      toresdias Responder

      Mas o Pinto depois de deixar o poder permaneceu em S.Tomé e Príncipe isto por ser patriota e santomense genuíno. E não fez como fez o ingrato irreconhecedor para com o povo de S.Tomé e Principe Quemou o País e fugiu para sua terra Natal Gabão onde o seu umbigo está inteirado. por isso cala-te TRAIDOR DO POVO. ATÉ VC CASCA DE BANANA, INCREDULO.

      • img
        toresdias Responder

        ingrato, irreconhecedor PATRICIO TROVOADA

      • img
        Jose Andre Responder

        Pinto da Costa esteve a residir em STP depois de deixar o cargo? Certamente que esteve refugiado na casa do senhor toresdias que afirma isso, porque o cidadao comum nunca pregou os olhos em PC apos ter saido do palacio. Certo e que ele tinha residencia fixa em Angola e gozava de todas as mordomias possiveis a que um Presidente em funcoes normalmente tem direito.

        • img
          toresdias Responder

          Mais um outro vendelhão de S.Tomé e Príncipe para agradar o Pat Trov. vcs se não sabem ficam sabemdo não valem nada para este país só têm valor ao PT, aquele TRAIDOR; ESCAMAFEU.

      • img
        rochinha Responder

        Ser Petriota e genuino todos somos, mas ganancioso todos não somos; ser patriota e genuino preguiçoso, desde que deixou poder nunca mas trabalhou até agora porque so sabe ser Presidente da Republica, looooooooolllllll………

  8. img
    Barão de Água Ize Responder

    Kosovo e STO já têm relações antigas, anteriores a 1420. Também o Kosovo financiou a luta armada em STP.O general Tito,ainda vivo, afirmou um dia que um grande País situado no Golfo da Guiné, ainda teria um papel muito importante na vida do Kosovo. Uma relação sem qualquer interesse financeiro o que só dignifica o Governo de STP que decidiu abraçar o Kososvo.

    • img
      general Responder

      Luta armada em STP ??????????

      • img
        Barão de Água Ize Responder

        Esqueci-me de dizer que foi o Kosovo que introduziu o cacau em STP.

    • img
      luisó Responder

      é só asneiras atrás de asneiras.
      O kosovo meu caro amigo no tempo do general Tito era uma província da Ex-Jugoslávia e de todas a mais pobre e com uma população de cerca de 95% muçulmana aos quais o Tito sempre rebaixou e pisou por isso mesmo.Só com a queda da jugoslávia e após guerra civil é que ganhou estatuto de País.
      Agora ácerca do grande general Tito era mais um ditador que apesar de ser do montenegro escravizava os outros povos sob a sombra da jugoslávia.
      Pergunta aos kosovares, aos montenegrinos, aos croátas , aos eslovenos, etc.

      • img
        luisó Responder

        outra coisa:
        financiou a luta armada em STP?
        Qual luta armada? Batepá ?
        Andas a ver muitos filmes…

      • img
        Barão de Água Ize Responder

        Conheci o Marechal Tito e ele confidenciou-me, que já sabia que havia ou haviam alguns Sãotomensescom grande capacidade para lerem escritos politicos.

    • img
      Cobló Responder

      Gostei do seu senso de humor. Parabéns

  9. img
    TAYSON Responder

    Agora sim o Pinto vai ter o que ele sempre mais gostou de fazer: PROTAGONISMO.

  10. img
    Santosku Responder

    Se Tarcizo, Tayson dizem que o Pinto da Costa quer o protagonismo eu não sei o quê que vão dizer do Patricio Trovoada e seus lacaios, que reconheceram o Kossovo como se estivesse a reconhecer bens dos seus pais, francamente.
    O Governo de Gabriel Costa e Pinto da Costa e demais pessoas que de facto conhecem as Leis apenas reprovaram o então reconhecimento do Kososvo pela forma tão ambigua e imprópria de reconhecimento de um País para outro.

  11. img
    toni Responder

    Estamos a falar de um pais que é reconhecido pela comunidade europeia e pelos paises com regimes reconhecidamente democraticos, se tem interesse para STP qual o problemas de se alargar as relações internacionais de STP. O dinheiro é que tem que entrar nos cofres de STP

    • img
      Barão de Água Ize Responder

      São Tomé e Principe tem é que alargar a sua Economia, trabalhando e não de dinheiro fácil que acaba por não desenvolver nada.

      • img
        Toni Responder

        Caro Barão de Agua, concordo plenamente consigo, um estado deve viver do que produz por ele e pelas receitas que as empresas podem dar. Agora Caríssimo para se criar uma empresa em STP e muito difícil os processos não saem dos gabinetes mesmo que sejam porta com porta, assim os investidores vão embora. Louvo o guiche único que funciona… O resto não os ministérios os srs directores nao

    • img
      Barão de Água Ize Responder

      Kosovo, pra qui, Kosovo pra colá, Pinto daqui, Pinto da colá. Camaradas, falem é do nosso País que não tem energia estável, tem um “Hospital” que perderia em competições com clinicas para animais na Europ; que não tem moeda metálica e muitas notas sujas; que não tem crédito acessivel, etccc. Quero lá saber do Kososvo ou do que o Sr. presidente pensa sobre este assunto. Entretanto a pobreza continua!

  12. img
    Culorado Responder

    Caros compatriotas,

    Para quê palavras!…

    A verdade crua e nua é que o reconhecimento do KOSOVO pelo XIV Governo chefiado por Patrice Trovoada e liderado por ADI, não obedeceu as normas Constitucionais de STP.

    Tal como foi a explicação apresentada para em observância a Constituição da República de STP o KOSOVO volta a formalizar o pedido de reconhecimento de sua independência, porque concluiu que não é válido tal reconhecimento do XIV Governo.

    O mérito de Protagonismo existe.

    E neste caso concreto, esse mérito cabe a instituição de soberania que eventualmente venha a reconhecer a independência do KOSOVO em conformidade com a CONSTITUIÇÂO DA REPÚBLICA DE STP.

    O César o que é do César e a DEUS O QUE É DE DEUS, doa a quem doer

    Ponto final.

    • img
      Toni Responder

      Compreendo e aceito que as normas tem que ser cumpridas… Agora se foi feito , existe o mínimo que se chama Continuidade de Estado… Principio aplicado em qualquer Pais evoluído e mesmos nestes estas coisas acontecem … Simplifiquem, coloquem soluções em pratica e deixem para trás o mais fácil de que a culpa e sempre dos outros

  13. img
    Bernardino Monteiro Responder

    Sr não vejo mal nenhum em reconhecer a indepencia do kosovo,quem esta contra não sabe o que política não sabe o que e liberdade

  14. img
    mezochi sa gi non tembeten! Responder

    Mas há ainda duvidas que o processo não foi seguido anteriormente de forma conveniente?

Deixe um comentario

*