Política

Ministro das relações exteriores incentiva empresários angolanos a visitarem STP

Em face da decisão do Governo são-tomense em abrir as portas do arquipélago para os cidadãos angolanos, através da supressão de vistos para os angolanos que visitam o país por um período de 15 dias, o ministro Georges Chikoti, incentivou os empresários angolanos a agirem em direcção a São Tomé e Príncipe.

Segundo a imprensa angolana que ouviu o Ministro angolano no aeroporto internacional, 4 de Fevereiro, quando despedia do Presidente Pinto da Costa, no último sábado em Luanda, Georges Chikoti considerou que São Tomé e Príncipe, “abriu as suas portas aos angolanos de uma forma geral”.  Uma oportunidade que segundo o chefe da diplomacia angolana deve ser aproveitada pelos empresários que pretendem investir no arquipélago são-tomense, sobretudo nas áreas dos transportes, petróleo, pescas e outras.

Segundo o ministro das relações exteriores de Angola, brevemente os dois países vão se reunir para preparar a comissão mista bilateral. «Eventualmente outras entidades são-tomenses vão poder vir para Angola e vice-versa para relançarmos com maior vigor a nossa cooperação», declaração do ministro angolano à imprensa.

Abel Veiga

    17 comentários

17 comentários

  1. Besta

    14 de Abril de 2013 as 21:21

    Seja bem vindo o Sr Ministro. Ja agora Sr Ministro este pais de nome São tomé e Principe;muita perseguições política que o poder diz que nos temos muito dinheiro de Angola Sr Ministro pf quando seu povo vive com dois(2)dólares América .tenha piedade do povo Angolano não influencia uma Republica por causa de intenções política e partidário .

  2. desta terra

    15 de Abril de 2013 as 7:55

    Bricadeira!!!!

    Como é que fica a questão de reciprocidade dessa medida?

    Como é que suprimimos os vistos para os cidadãos Angolanos que queiram entrar no nosso país, enquanto que os cidadãos SANTOMENSES continuam a espera do visto para Angola?

    O Governo deve ponderar bem esta medida.

    Isto demonstra a pura INCAPACIDADE NEGOCIAL do governo de Gabriel Costa em convencer as Autoridades Angolanas a serem recíprocas na medida.

    Se o Governo de Gbariel Costa não conseguir a RECIPROCIDADE, estão deverá DEMITIR-SE porque não consegue defender os interesses do povo Santomense.

    Abra os olhos Santomenses!

    • I

      15 de Abril de 2013 as 9:47

      Deviamos estar felizes com essa medida. Até que enfim somos mais uma província de Angola, a 19a.

  3. Telavive

    15 de Abril de 2013 as 8:04

    Para quê?

  4. explicar sem complicar

    15 de Abril de 2013 as 10:42

    APRENDAM:
    Primeiro nós ABRIMOS! Que mal existe nisto?
    São MESQUINHOS!!!!!!!!!!!
    Pena há pessoas que não têm amor pela leitura.
    Leiam o livro de Dalle Canergie:
    “COMO FAZER AMIGOS E INFLUENCIAR PESSOAS.”
    Passôôô.

  5. luisó

    15 de Abril de 2013 as 11:37

    Um dia destes acordamos e metade do País pertence aos generais e à Isabel dos Santos…

    • Armindo

      15 de Abril de 2013 as 13:11

      Preferimos assim. Havera emprego e gente a sair do leve leve como tu que nada faz, so vivendo de incerteza.

      Contigo e os teus amigos stp nao arranca nem chegará a porto nenhum.

  6. João Carlos

    15 de Abril de 2013 as 11:53

    Meus senhores por favor não me vendem o país….

  7. trinta Mil Barris

    15 de Abril de 2013 as 12:25

    Temos que ver a questão de segurança juridica. AS parcerias, quem é quem?
    Temos de fazer o TPC.

  8. Filipe Samba

    15 de Abril de 2013 as 12:32

    A compreensão gera compreensão e a simpatia gera simpatia

  9. yanite Velosia Pires

    15 de Abril de 2013 as 13:44

    Temos que nos preparar!
    Angolanos gostam de QUê!!
    Lembra, Lembra tempo de FAPLA.
    Vamos trabalhar, infraestrura, estradas mais largas, Iluminação
    sinalização, bares e restaurantes, PUBs, Maradias bem acabadas, culinarias, Feijão preto com oleo de palma.
    O resto vem depois.
    Mãos as obras!!!

  10. Lupuye

    15 de Abril de 2013 as 14:36

    Acho que ha muita gente no meu pais que nao entende nada de negocios e de criacao de empregos. Os santomenses sao pobres e por conseguinte nao tem capacidade de investimento no seu proprio pais. E por isso que temos que abrir as portas aos que tem essa capacidade para ca virem investir e criar empregos para a nossa gente. Porque e que Angola nao pode investir em Sao Tome? Por serem da raca negra? Se fossem os portugueses ou franceses de certeza que nao estariam a fazer comentarios tao descabidos. Essa terra e virgem em muitos aspectos e qualquer um que tiver seu dinheiro (que seja limpo) e que queira investir, deve ser recebido de bracos abertos. Seja ele branco, negro, asiatico…. Nao podemos continuar a nos isolarmos mais do que ja estamos. Abramos o pais ao investimento!

  11. desta terra

    15 de Abril de 2013 as 15:20

    Essa medida só será boa quando for reciproca.

    Ou seja, quando os santomenses também poderem entrar em Angola sem visto, para o mesmo periodo de permanencia (15 dias).

  12. Biboss

    16 de Abril de 2013 as 7:15

    Do ponto de vista político, é de aplaudir está medida tomada pelo Governo de STP,que irá reflectir numa maior abertura do País ao investidores Angolanos…por outro lado acredito que deve haver reciprocidade neste caso,porque nos abrimos o nosso País aos angolanos, agora, vejamos a situação, da facilitação de visto, e de inumeros Saotomenses ilegais vivendo em Angola. Tenho dito

  13. Alberto Silva

    16 de Abril de 2013 as 13:12

    Investimentos?
    Então esqueceram do Club Nautico, Pousada, Porto Aeroporto?

  14. Mé Pó Feladu

    16 de Abril de 2013 as 15:28

    são tretas para fazer boi dormir, parceria estrategica, isto sõ é para visitar os amigos tratar dos negocios qual cooperação nada disto,nasci ontem quero que me indicam um projecto estrurante com bandeira de angola ver para crer fui

  15. Santomé Plodôsu

    16 de Abril de 2013 as 16:15

    Dever-se-ia ter em especial atenção a sede da roça Agostinho Neto que merece ser reabilitado como uma aldeia turistica, mantendo todo o traçado original. Ai ai, se eu fosse um Angolano endinheirado!
    Quem diz Agostinho Neto, diz outras dezenas de roças como Agua Izé, Diogo Vaz, etc, etc…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo