Política

Portugal mantém investimento no sector da solidariedade em São Tomé e Príncipe

Após 4 dias de visita a São Tomé, o Ministro da Solidariedade e da Segurança Social de Portugal, Pedro Mota Soares, assinou com o seu homólogo Leonel Pontes, novo programa de cooperação com meta em 2016.

Segundo o ministro da saúde e assuntos sociais de São Tomé e Príncipe, Leonel Pontes, para 2013 o programa de cooperação está avaliado em 150 mil euros. São Tomé e Príncipe assegura 20% do valor e Portugal garante os outros 80%.

O investimento solidário de Portugal, no sector social de São Tomé e Príncipe, é antigo. Permitiu modernizar a casa dos idosos Simôa Godinho, e através da Santa Casa da Misericórdia apoia centenas de idosos desamparados.

ARCAR, é outra instituição de apoio social que conta com o patrocínio da cooperação portuguesa. Atende 210 crianças de rua ou na rua, espalhadas por 3 centros de reinserção, nomeadamente no bairro da Liberdade onde acompanha 65 crianças, na localidade de Mulundo são 95 crianças de 3 à 17 anos e na sede da ONG em Mesquita estão 43 crianças de rua em regime de internato.

Nos 4 dias de visita a São Tomé, o Ministro da Solidariedade de Portugal esteve na ARCAR e noutras unidades sociais que contam com o financiamento de Portugal. Constatou in loco, a nova oportunidade de vida que tem sido garantida tanto às crianças como aos idosos abandonados. «Mesmo num tempo que é de consolidação em termos de ponto de vista financeiro e orçamental, do ponto de vista da cooperação, para o Governo português esta área é de aposta por isso mantemos as verbas que tínhamos alocado a esses projectos no passa. E é fundamental vermos que para muitas crianças há um novo projecto de vida que surge», referiu o Ministro Pedro Mota Soares.

Um projecto de luta contra a pobreza, que promove desenvolvimento sustentado. Na zona norte da ilha de São Tomé, largas centenas de crianças são acompanhadas pela Congresso das Irmãs. Uma organização da Igreja Católica que também encontra na cooperação portuguesa, sustento financeiro para realizar as suas actividades de apoio social na região norte. «Muitas dessas crianças conseguiram ser integradas no mercado profissional, muitas delas continuam os seus estudos, e em alguns casos até em Portugal», declarou o ministro da solidariedade de Portugal, quando visitou a ARCAR em Mesquita.

Na assinatura segunda feira, do novo programa de cooperação para os próximos anos, Pedro Mota Soares, considerou de fundamental o investimento do povo português no apoio solidário para o futuro de São Tomé e Príncipe.

Por sua vez Leonel Pontes, Ministro da Saúde e dos Assuntos Sociais de São Tomé e Príncipe, realçou o facto dos projectos que têm dado uma nova esperança de vida para crianças e idosos, ter garantia de financiamento até 2016. «Vai nos permitir ter condições para dar prossecução a várias actividades que temos vindo a desenvolver junto a grupos vulneráveis de São Tomé e Príncipe nomeadamente crianças, há muitas crianças que por diversa razões estão na rua», pontuou o ministro.

Abel Veiga

    8 comentários

8 comentários

  1. gualter almeida

    7 de Maio de 2013 as 13:32

    tudo que seja para bém é bem vindo embora vaia aparecer comentários a dizer baboseiras mas não admiro a mentalização de alguns

  2. luisó

    7 de Maio de 2013 as 21:56

    Apesar da crise continuamos juntos!!!!
    É bom.

  3. Dos Santos Domingos

    8 de Maio de 2013 as 9:21

    150 mil euros para uma ajuda vinda de Portugal é sinceramente muito pouco,mas antes pouco que nada e mesmo assim é bem vindo para ajundar grupos vulneraiveis de S.Tome.O Responsavel desta area tem grandes conhecimentos e muita qualidade para o fazer.Um abraço ao Sr.Ministro Dr.Leonel Pontes

    • rapaz de riboque

      8 de Maio de 2013 as 14:02

      pouco para quê ? não da para roubarem então da tu

  4. Felisberto Bandeira

    9 de Maio de 2013 as 8:40

    Quem com pouco partilha com muito também partilha .,e quem com pouco se contenta com muito se alegra, sejamos humilde e paciente que melhores dias virao

    • rapaz de riboque

      9 de Maio de 2013 as 11:27

      palavra da salvação

  5. Cidadão curioso

    9 de Maio de 2013 as 21:01

    Esta cooperação nao é para são tome e principe, é para são tome porque curiosamente nenhuma organização no principe é beneficiada com este tipo de cooperação! Sejamos claros!

  6. luius salgueiro

    20 de Junho de 2014 as 11:35

    tenho uns 5 pares de botas de futebol de meu neto que já não usa mas que considero tar em bom estado e faz pena deitar fora as dou para as crianças de s.tomé os nº são entre o 32 e 34,se ouver alguém que me diga como mandar agradeço.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo