Política

PR propõe a realização das eleições autárquicas e regional em simultâneo com as legislativas de 2014

No último dia em que a lei exige ao Chefe do Estado, a marcação das eleições autárquicas e regionais para o mês de Julho, Pinto da Costa falou a nação. Anunciou uma proposta, chamou atenção para se aprender com os erros cometidos, e considerou o adiamento das eleições locais como um mal menor.

Não há condições, nem técnicas, nem materiais, nem financeiras para a realização das eleições autárquicas e regional no próximo mês de Julho. Facto provado pela própria comissão eleitoral nacional, na recente reunião do Conselho de Estado. Os conselheiros do Estado reconheceram a situação.

O Presidente da República, que por competências constitucionais deve marcar a data das eleições, reagiu numa comunicação a nação. «É meu entendimento que adiar as eleições, lavando as mãos das circunstâncias concretas que afectam a sua organização, é um mal menor do que marcar uma data para o acto eleitoral e depois o país não conseguir realizá-lo», precisou o Chefe de Estado.

Apesar dos constrangimentos técnicos, logísticos, material e financeiro, Pinto da Costa, realçou o constrangimento que teve mais peso na sua decisão de adiar a marcação da data das eleições para o poder local em São Tomé e regional na ilha do Príncipe. «Existe um que considero ser incontornável e que teve um peso determinante na formação da minha decisão.  Como todos sabem a lei eleitoral prevê a actualização dos cadernos eleitorais através de recenseamento que se deve realizar, anualmente em Março cumprindo, dessa forma, o comando constitucional previsto no artigo 58 segundo o qual têm direito de sufrágio todos os cidadãos maiores de 18 anos.

Não se realizando esse recenseamento eleitoral desde 2010, há mais de 3 anos, portanto, tal significaria, na prática, caso se realizassem já as eleições, admitir a existência de cidadãos de primeira e cidadãos de segunda. Os primeiros com direito a votar os segundos, tendo completado entretanto 18 anos, sem direito a voto por uma razão meramente administrativa.

Tal discriminação viola claramente um dos princípios basilares de qualquer Estado de Direito e da nossa ordem constitucional que é o princípio da igualdade, previsto no artigo quinze da constituição, segundo o qual todos os cidadãos são iguais, perante a lei, gozando dos mesmos direitos e estando sujeitos aos mesmos deveres. Tal situação afectaria milhares de jovens o que não me parece ser admissível numa democracia que se quer com conteúdo para além dos seus aspectos formais», sulinhou.

O Chefe de Estado, tem uma proposta para resolver a questão. « Nesse pressuposto e atendendo à situação económica e social que o país atravessa decidi propor aos partidos políticos a realização em simultâneo das eleições legislativas, autárquicas e regional no Príncipe, tendo como base o próximo recenseamento eleitoral e a actualização dos cadernos eleitorais daí decorrente, em data a anunciar logo que esteja ultrapassada a ausência de condições técnicas, materiais e financeiras que nos conduziram à actual situação.

Para além da poupança em recursos financeiros que tanta falta faz ao país e ao povo julgo que seria ainda possível proceder à revisão da lei eleitoral no sentido de promover um combate mais eficaz ao fenómeno “banho” e consagrando finalmente, essa antiga e justa aspiração, que é a representação da diáspora na Assembleia Nacional», detalhou.

Um adiamento que segundo Manuel Pinto da Costa, deve também abrir oportunidade para  reforma do funcionamento da Comissão Eleitoral. Por outro lado evitará despesas. «O adiamento das eleições para os órgãos do poder local e regional implica que o país tenha que realizar num curto espaço de poucos meses, dois actos eleitorais, uma vez que estão previstas eleições legislativas em 2014, com a duplicação de custos que tal situação implica num quadro de escassez de recursos financeiros agravado pela crise económica internacional que continua a persistir. Acresce, ainda, que no calendário eleitoral o país terá que realizar, até 2022, 8 eleições gerais em 9 anos, facto que deve ser alvo de uma reflexão, cuidada e serena, que deve envolver não só a classe política como toda a sociedade civil», frisou.

É importante que o leitor acompanhe na íntegra a comunicação do Presidente da República. Basta para isso clicar –Comunicação do PR

Abel Veiga

.

    99 comentários

99 comentários

  1. zeme Almeida

    29 de Maio de 2013 as 1:13

    As eleicoes em simultaneo?Só em S.TOME e com o Pinto Costa como presidente.O senhor assumiu a governacao do País,aí está o resultado.

    • Cidadão Nacinal

      29 de Maio de 2013 as 17:46

      Os cidadãos têm de ter a noção da situação financeira e económica do País, senão existe esta condição não realiza.

      O país deve adoptar a sua Democracia própria de acordo situação financeira,e esses calendário podem ser alterados e que não prejudica a democracia, poderia realizar as autárquicas e regionais com legislativa simultâneamente o que pouparia
      o esforço financeiro ao país e ao terceiros e nunca punha em causa a Democracia é uma situação de reflexão.

      A RDSTP tem de saber viver com o que tem , e os políticos devem ter consciência ao gerir os donativos que recebem, porque os doadores ficam farto de tanta corrupção no desvio desses donativos para interesses pessoais ao exterior e compras de consciências dos eleitores, e assim não é Democracia , mas sim aldrabice, por isso é melhor reflectir a forma e o tempo adequado de as realizarem.

      Nós temos que adaptar a realidade Africana e não dos Europeus,porque precisamos de assumir na nossa consciência de que há muita gente a passar fome e saber gerir com rigor, as ajudas que nos dão, de certeza que a comissão eleitoral teria uma Reserva e o Fundo de Maneio , tudo que recebe gasta, sem controlo e fica de mão estendida como pedinte é feio. A Comissão deve apresentar o Mapa do Balanço e Demonstração de Resultados por Função ou por Natureza, aonde consta Recitas e Despesa ou Output/Input, ou Entradas e Saídas, só assim os doadores das ajudas sentem-se satisfeito na transparência das Eleições.

      Provavelmente não deve existir Contabilidade , cada um faz o seu Orçamento recebe o valor sem qualquer registo , então se existe , disponibilize esses Mapas Financeiros acima citado, demonstra o Mundo como é que gerem os donativos ,tira vergonha na Cara alguns políticos.
      Reflectem sobre a matéria citada.

    • Lucas

      30 de Maio de 2013 as 15:51

      Mesmo não sendo Santomense, me permita dizer o seguinte:

      1 – Santomense é pobre fiado como se fiz aqui na terra.

      2 – Não tem dinheiro e quer viver a grande e francesa a custa dos esforços dos paises amigos e solidários.

      3 – Presidente da República deveria propor a criação do IMPOSTO PARA REALIZAÇÃO DE ELEIÇÕES, para acabar com estas falácias populista.

      4 – Comem maspombo e querem arotar Peixe Andala.

      Pior de tudo, é que tem partido politico aproveitando da oportunidade para tirar proveitos.

      Lastima… Deste Jeito, acho melhor devolver a Ilha aos Potugueses.

  2. zeme Almeida

    29 de Maio de 2013 as 3:19

    Decisoes precipitadas,sem pensar para o que vem depois.Só em S.Tome e Principe e do presidente que temos.

  3. " santos. e pecador "

    29 de Maio de 2013 as 6:17

    O pinto da costa essa decisao peca por tardea
    voce e um presente invenenado para os santomenses …
    Ja veste o resultado da teimosia !..
    Onde esta os salvador da democracia?

  4. Trabalhador

    29 de Maio de 2013 as 7:19

    Vocês têm memórias curtas!
    As ultimas eleições Legislativas, Autárquicas e Regionais foram em Simultâneo também, e o Pinto da Cota não era presidente!

  5. malebobo

    29 de Maio de 2013 as 7:57

    era de espera esta decisão deste sr. porque tanta demagogia, o quê que segnificou este c.e de fantochi, so mesmo na rp. da bananas

  6. horacio semedo

    29 de Maio de 2013 as 8:13

    Faz sentido sr Presidente. Nao se faz omoletes sem ovos. Estivemos mais de 10 anos sem as mesmas eleições. Melhor fazer mais tarde e bem do que mais cedo e mal.

    • democrata

      29 de Maio de 2013 as 8:41

      Sr. Horácio Semedo;
      Pode me dizer o que entende sobre a democracia? Aconselho-o a ir ao Google e pesquisar.

      • Desocupados

        29 de Maio de 2013 as 12:40

        Nos últimos tempo este espaço tem sido inundado por um conjunto de apoiantes do ADI (que se diga, estão no seu dto) mas que a sede do regresso ao poder lhes tem retirado discernimento e ponderação,revelando mais uma vez que,o verdadeiramente lhes preocupa não é o país,porque se fosse,exaltavam-se mais com o arrecadar de meios para melhor prestação de saúde,com os meninos da rua cujo o numero tem aumentado exponencialmente,com a nossa policia de investigação criminal visivelmente carecida de condicoes para por cobro a evolução do fenómeno criminal,apesar de achar que não é despiciendo o problema da realização eleitoral,mas compreendo esta gente,é que estes vertebrados pensam que o núcleo essencial da Democracia,restringe-se a realização de eleições,a realização económica e o papel da oposição em propor alternativas em sede propria(A.R)por parte dos deputados,visando o bem estar de todos,chamar ministros de qualquer tutela havendo razões que suscitem a sua audição,Sao conteúdos da Democracia que lhes sao alheios,BASTA de POLITIQUICES,porque nao instar o PR,para juntos da Comunidade Internacional,estender a mão para melhorarmos a nossa situação energética,mas para Eleição já sabem vociferar,Cambada de Policos Amadores…ADI,Eleição nao põe comida na mesa do cidadão comum…

        • E. Santos

          30 de Maio de 2013 as 11:24

          Meu caro/a, faz sim sentido que se peça ajuda para manter a democracia viva. Se tivermos que pôr em causa a nossa Constituição por falta de condições financeiras, então vamos ter de fazer isso sempre. E não faltarão desculpas para nós não cumprirmos a nossa propria lei sempre que convier a alguém. E neste caso, mais vale mudar a Constituição (pelo menos já não se viola nada) e voltar ao monopartidarismo, o que daria muito jeito a alguns, sem dúvida.
          Para a questão de energia e ou o sustento do povo, temos de trabalhar, e trabalhar com afinco para perdermos a dependencia de terceiros.Estar sempre de mão estendidas quando temos terra fértil, potencialidades geograficas que podem ser exploradas, é sim uma vergonha. E isto só acontece porque os nossos governantes só querem vida fácil, usar massa cinzenta não é com eles. Senão, Cabo Verde não produziria o que produz hoje.
          Não precisa ser do ADI para querer eleições. É o nosso direito a democracia que está em causa. Com ou sem ADI, ninguém quer ver seu direito de escolher livremente quem lhe governa, posto em causa.
          Só a nossa família a gente não escolhe,por pior que seja, mas para todo o resto, queremos ser livres.
          Eleições sim, e conforme manda a constituição. Nem que seja para nos abstermos de escolher. Mas é uma opção de cada um e não imposta por vontade suprema de ninguém que se julga melhor do que os outros. Até porque são estes outros que lhes colocou nesta posição.
          Já alguma vez leu o “Contrato Social” de Jean Jaques Rousseau?
          Então leie, amplie a sua visão do mundo e não julgue os outros por você mesmo/a ou pelos seus interesses.
          Como disse JJR (1712-1778) “Os Homens depois de terem perdido a sua liberdade natural, necessitam de ganhar a sua liberdade civil, sendo o contrato social (constituição e as leis da república, diga-se), um mecanismo para isso.O POVO seria ao mesmo tempo, parte activa e passiva deste contrato, isto é, agente do processo de elaboração das leis e do cumprimento destas, compreendendo que obdecer a lei que se escreve para si mesmo seria um acto de liberdade.”
          Estamos em 2013 e ainda há pessoas que não compreenderam isso, e que tratam estas coisas como se não fosse nada…façam-me o favor.
          Nós somos um povo para esquecer…armados em espertos, armados em sabichões, mas burros que se farta. Por isso temos estado a caminhar para lado nenhum todos estes anos, desde que o portugueses nos largaram. Só nós conseguimos ver “viver que está aqui…”

          • Nom Molê

            30 de Maio de 2013 as 13:57

            Sim,tens alguma razão,mas toda a sua retórica caí por terra se tiveres em consieraçao que já ficamos sob a égide da dita democracia 10 anos sem eleições autárquicas,todavia o mundo nem a constituição deixou de sair enfraquecida por isso,só que na altura tínhamos um P.R que estava acima de qualquer suspeita tudo lhe era permitido,mais,se procurares inteirar sobre os fundamentos que nortearam a instituição da democracia no mundo,veras que a relizacao económica bem estar social e igualdade de oportunidade foram as traves mestras que tiveram na sua base,em contraposicao com o Comunismo,e a eleição é apenas um instrumento ao serviço destes ditames,pelo que sei não foi precludido o dto a eleição,houve apenas um adiamento por razoes atendiveis,,,mas vejo que lhe sabe melhor o gov. nao pagar salário,mas realizar eleições,assim o ADI tira do desemprego alguns boys e a Malta do chefe volta a ribalta,…bom é tua ideia,temos de respeitar .

          • Nom Molê

            30 de Maio de 2013 as 14:14

            Digo-lhe mais Sr. E.Santos,vocês do ADI temmá fé,e memória curta,responda-me,a 3 anos que os cadernos eleitorais não foram actualizados,de quem era a culpa,? Quem governava na altura? Por favor o Sr.quando vem condoído exprimir a sua revolta,num estridente malabarismo Salazarista,invocando conhecimento e preocupação com o que na verdade nao lhe preocupa,deve experimentar terreno,porque não somos todos tótós,…Continue a fazer campanha,aproveitando-se dos “vive que esta aqui”…

          • Bô Bila Bi

            30 de Maio de 2013 as 15:39

            O Sr. E Santos não é coerente,quer dizer para o nosso sustento acha que devemos trabalhar com afinco,vou perfilo pelo mesmo diapasão,porém esqueceu-se de alertar o atual líder do seu Partido,que sugeriu o P.R para que junto ao corpo diplomático acreditado nosso paìs,e a comunidade internacional encetasse contactos visando recolher apoio para realização de eleições,fica claro o seu sentido de justiça,e entendimento sobre o que se deve achar por prioritário num Estado de Direito,a defesa da constituição, apenas nesse âmbito,”eleição “outras vertentes mas significativas ao meu ver,como a Segurança a Saúde a Responsabilizacao politica Justiça,que sofrem atropelos constantes nem vê-los…ainda a dias um cidado foi morte em circunstâncias que merecem uma atitude das forças vivas da nacão nem uma única palavra do ADI,instando os ministros da tutela a esclarecerem os factos…é esta a minha indignação…

          • E. Santos

            31 de Maio de 2013 as 12:22

            Se eu fosse parte do ADI, talvês este partido tivesse feito outra opção política e hoje este país não estava como está.
            Mas não estou aqui sequer como simpatizante do ADI (que sou de facto porque não me foi apresentada alternativa melhor). Eu prezo demais a minha liberdade de pensamento para me subjugar a qualquer partido…e financeiramente não preciso disso para nada também, portanto estou a vontade para falar por mim mesmo. Tão somente como cidadão deste país, com direitos e obrigações.
            Passamos dez anos sem eleições precisamente porque os Sr. do MLSTP/PCD assim o quiseram.Violou-se sim a constituição e nós perdemos bastante com isso. Mas podia-se dizer que estavamos numa fase de amadurecimento e sem experiência relevante sobre estes processos. Mas desculpas evitam-se, sob pena de qualquer desculpa poder servir para se violar toda e qualquer lei deste país.
            Faz sentido que a gente evite os erros do passado e não, repetir os mesos erros porque alguém já o fez também. Só carranguejo anda para trás.
            Isto, meu caro amigo, é um perigo até para si que hoje está a defender esta questão. É so o feitiço virar contra o feiticeiro ou deixar de ser o dia da caça e passar a ser o dia do caçador.
            E aí você vai perceber o quanto doi as leis não garantirem os seus direitos….

          • Non Molê

            31 de Maio de 2013 as 17:42

            Engane outro,basta atentar ao conteúdo das suas intervenções…Quanto a sua preocupação com a violação dos direitos civis,digo-lhe,o adiar das autárquicas que merece de sí,toda veemente indignação,ao meu vër é um mal menor face ao imenso oceano de violações reiteradas,muitas delas entroncam com a sobrevivência das pessoas,podia aqui citar muitas mas se obvia desnecessário,não queira ser mas Papista do que o Papa…e quanto aos argumentos por si elencados como razão de nao ter havido eleição,não me pronunciarei,pergunto apenas,na altura o ADI existia,os restantes actos eleitorais para eleição de outros órgãos de soberania observavam-se,porque ao PR de então ás autárquicas não fazia partecda Agenda,…Apraz-me o seu espirito interventivo,mas como o caminho faz-se caminhando,logro que com tempo a sua massa critica se desenvolva…Viva Sao Tome e Principe

  7. Antónia Quintas

    29 de Maio de 2013 as 8:18

    Esta materializada um plano Antigo

  8. Filho da Terra

    29 de Maio de 2013 as 8:23

    No ano de 2012, os ditos salvadores da democracia manifestaram-se e fizeram do Pais um verdadeiro inferno usando o nome do povo e diabo e quatro, ascenderam o poder e agora? Nas eleições presidencias o Sr.Pinto da Costa apelou a estabilidade em cumprimento da Leis em salvaguarda da democracia e ontem no seu comunicado provou completamente o contrario.
    o Sr.ficou 20 anos fora do poder e escreveu um livrinho com directriva e pataquada para o desenvolvimento de STP, e mesmo assim tem feito o contrario.

  9. Filho da Terra

    29 de Maio de 2013 as 8:26

    A sua atitude apenas nos mostra que o Sr. ainda esta parado no tempo, e nós todos vamos levar por tabale

  10. mé pó feladu

    29 de Maio de 2013 as 8:28

    as condições devem ser criadas para q a CE passe a realizar resenceamento todos os anos e não fazer so na altura das eleições sabem porquê? porque todos os anos ha cidadaos que fazem 18 anos e só lembram disto no periodo eleitoral convenhamos, portanto a democracia tem custo, deixam de viajar comprar carros de luxo e desperdicios diversos olha só 46 mil milhões para compra de arroz vejam o produto final, o estado assume reparar casas dos fulanos e a minaha pq na msn do PR frisou os artº da nossa constituição que todos os cidadaos são iguais perante a lei isto não corresponde a verdade fazendo poupança ai havera recursos para a realização das eleições dixemos de estar com mão estendida viva stp

  11. zeme Almeida

    29 de Maio de 2013 as 8:33

    É de lamentar esta situacao.Aí está o verdadeiro CAOS,CAOS,CAOS como disse o Patrice Trovoada.O senhor Gabriel Costa disse que nao está desposto a pegar aviao viajar pelo mundo a procura de ajudas ali está o resultado.Se fosse no tempo de Man Patrice Trovoada,de certeza absoluta os finaciamentos já estavam cá.No proximo ano de 2014 talvez se consiga financiamentos.Voces acham que o Pinto Costa e Gabriel Costa estam interessados que se realizem eleicoes em datas exatas?O melhor tirarem cavalinho da chuva.

  12. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 8:58

    Caros leitores do tela non, bom dia e votos de boa saúde à todos.
    Meu caro presidente da república, sua Exa sr Dr Manuel Pinto da Costa, assim não, devemos procurar consenso nacional alargado, ainda mais é a sua missão perante o cargo que exerce. Sr presidente estou de acordo consigo que as eleições autarquicas e regionais(A.R.) fossem adiadas por razões evocadas, de acordo, mas não exortar o governo que dinamize na procura de meios rapidamente para que a comissão eleitoral nacional realize as eleições, é demais, caricato e muito duvidoso. Por outro lado, o sr devia também convocar as organizações internacionais e parceiros de STP para lhes pedir apoios para se resolver este problema de falta de meios técnicos, materiais, logisticos e financeiros. Sr presidente, num momento deste, onde se vive uma crise política, com o ADI altamente aborrecido e quase fora do jogo, sugerir que se faça em simultâneo as eleições A. R. e legislativas, é provocatório e não é de bom senso, nem se espera isto de um estadista. Caro sr presidente o senhor não tem este poder, fique no seu campo, e somente afirma que quando houver condições criadas o sr marca a data das eleições A. R. O senhor com este gesto violou a constituição e a lei eleitoral e quer que outros colaborem consigo nesta mesma violação. Sr presidente da república é bom recordar à vossa Exa, que o senhor jurou, cumprir e fazer cumprir a constituição e as leis e o senhor é o presidente de todos santomenses.

    • incompetente

      29 de Maio de 2013 as 21:08

      Estou plenamente de acordo com a decisão do senhor Presidente da Republica. Se não ha condiçoes nao se vai fazer eleiçoes só para agradar esses vadios do ADI que agora vivem a custa do Patrice Trovoada. São autenticos parasitas. Qundo Miguel Trovoada esteve no poder viu-se obrigado adiar as eleiçoes atá presidenciais. Com o Fradique tb se adiou as eleições. Porquê que o Pinto da Costa é que tem que fazer as eleiçoes de qualquer maneira para agradar ADI- Comeram 14 milhões do arroz e agora estão a exigir a todo o custo as eleições? Uma ova-

  13. bem de S.Tomé e Principe

    29 de Maio de 2013 as 9:11

    No meu ponto de vista,o PR tomou a mais sabia decisão. Ouviu os partidos politicos e o Conselho de Estado.Mas alguns criticos estão contra essa decisão do PR.São críticos que querem fomentar instabilidade e desunião no país.

  14. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 9:14

    Povo santomense, por favor avisem os políticos que temos uma constituição da república, e para que a Constituição da República seja revista, ou alterada, necessita de aprovação de mais de 2/3 dos deputados em efectividade de funções.

  15. Mutante

    29 de Maio de 2013 as 9:22

    Já sabíamos deste filme.

    1º GAbriel lança no Estado da NAção que as eleições estavam comprometidas(por falta de verba, a mesma verba que deram ao delfim para compra de arroz).
    2º Os ponta de lance(Silvério Amorim, Abel Veiga e Bouças) fazem eco.
    3º Pinto simula convidar e auscultar os partidos.
    4º Pinto recebe apenas o Presidente da Comissão Eleitoral.
    5ºPinto simula convocação e reunião do conselho de Estado.
    6º O conselho de Estado já programado, convida o Comissão >eleitoral (caso inédito no mundo).
    7º Pinto anuncia o aiamento.
    8º Pinto propõe que vai falar com os partidos politicos sobre a realização das eleições em simultâneo (violando a constituição da República).
    9º Pinto está contente e acha que o povo é parvo.

    E assim vai a república das bananas.

    • incompetente

      29 de Maio de 2013 as 21:18

      Onde está os 14 mil milhões que Agostinho Fernandes desviou do arroz de Japão? Voces do ADI ~querem abafar isto? Agostinho Fernandes desviou esse dinheiro porque estva a pensar que não ia deixar o poder. O tiro saiu pela colatra. Senhor Procurador da Republica não faz nada? A Elça Pinto deixou a casa arrumada pra o senhor mesmo assim não se vê nenhuma reação da sua parte? Senhor está feito com ADI?

      • E. Santos

        30 de Maio de 2013 as 16:08

        Tanto desviou que 2 milhões deste dinheiro sobrou e foi entregue ao Delfim Neves para comprar arroz amarelo para o Povo comer.
        Quando o Gabriel Costa entrou para o Governo a primeira coisa que nos disse foi que não encontrou tostão no cofre do Estado. Mas entretanto, conseguiu dar dinheiro ao Delfim, ele próprio está a reparar a sua casa, o Alcino também e até o Pinto da Costa que não fazia estas coisas. De onde saiu este dinheiro agora? Só para as eleições é que não sobrou.
        Vocês querem é desviar a nossa atenção, isso sim.
        Juntar toda a gente no mesmo saco a ver se se safam.
        O Gabriel tanto falou, tanto falou, mas até agora não apresentou prova de nada. Faça como tem feito o ADI. Agostinho Fernandes desviou dinheiro….OK, então apresenta todas as provas para vermos com os nossos próprios olhos e deixa de falar sem suporte…até prova em contrario “deixa de dar boca gosto”.

  16. E. Santos

    29 de Maio de 2013 as 9:26

    Isso não me causa qualquer espanto. O PR não disse antes mas já se adivinhava esta decisão. O POVO lhe vai consentido estas coisas, o que fazer.
    Estou preocupado mesmo é com a questão da venda do arroz que o Delfim Neves voltou a comprar para o POVO de STP morrer. E todos assistem impavidos sem fazer nada.

  17. Carlos Jorge da Silva

    29 de Maio de 2013 as 9:32

    Boa decisão. Sr. Presidente. Devemos aproveitar para reorganizar o Processo eleitoral e se for possível rever a Lei eleitoral e a forma de fazer campanha em S.Tomé e Príncipe

  18. inteligente

    29 de Maio de 2013 as 9:38

    Senhor presidente da república, já sabia a sua intenção, seu objectivo, mas a estratégia é que não conhecíamos. Nós os São-tomenses estamos a fazer a sua leitura desde o seu primeiro dia como mais alta figura da nação nesta segunda república, mas não esquecemos os seus feitos na primeira. Esse seu exercício de poder vem refrescar a nossa memória do seu passado.
    O povo de hoje não é igual ao povo de ontem. O senhor está a demonstrar que não gosta da Democracia. É perigoso. A experiência de alguns países Africanos deveria servir de lição para si. Mas o senhor é quem Sabe. Não se acaba com a crise económica criando crise social e fortificando crise política.

  19. jose pedro

    29 de Maio de 2013 as 9:45

    Decisão acertada. De nada vale realizar essas eleições quando à partida se sabe que os Partidos politicos pretendem mais uma vez utilizar o “banho” para atingirem os seus objectivos, o que impõe que sejam feitas as reformas necessárias para banir por exemplo o fenomeno. Senhor Presidente, deixe-me congratula-lo por esta decisão que espero seja colhida por Partidos politicos que dizem querer bem deste Povo…..

  20. kuanom

    29 de Maio de 2013 as 10:06

    Disseram que o pais estava mal. E que tinham a solução par atodos os males. E, a custa disse encostaram os que la estiveram e assimiram o poder. Agora vêm dizer que não há condições para nada? Vcs estão a brinacar com o povo? Afinal era bluff? A onde esta a Oposição desse país? não reagem? Ahh! Esqueci-me que so ha uma oposição!? Este governo esta probido a falhar sob pena do povo vir a repor a legalidade nas urnas legislativas!! Com o assalto ao poder a energia piorou, estada de Madre de Deus à Monte Café, parou, e tudo parou!

    • FOKOTO

      29 de Maio de 2013 as 14:24

      Ainda bem que o povo que realmente sente e sofre na pele os desmandos desse Pais nao tem acesso à esses jornais on line, senao ficariam mais confusos com as barbaridades, falsidades e leviandades que caracterizam alguns comentarios com extrema falta de honestidade intelectual causando asco e nojo daqueles que o fazem, pois sabe se que os fazem a soldo dalguns tostoes que esperam receber dos seus mandatarios.
      Tenham vergonha e alguma dignidade e facam comentarios reais com lisura, isentos de toda e qualquer demagogia pois este jornal é lido tambem por pessoas decentes.

  21. São Tomé Poderoso

    29 de Maio de 2013 as 10:19

    Pinto da Costa, sem comentário!

  22. Deus Mafoma

    29 de Maio de 2013 as 10:22

    “Um Ditador nunca se torna Democrata!”

    Qualquer atitude que tomar não passa de pura operação cosmética. Mas, nesse caso, finalmente a mascara caiu ao “Salvador da nossa democracia.”

  23. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 10:36

    Mas que país estamos?, só violação da constituiãO e demais leis, roubo e delapidação dos bens públicos, corrupção, lixo, miséria física e mental e muita ignorância, que porcaria de políticos, outro dicidiu agora roubar mais uma vez
    o povo recebeu dinheiro e comprou uma porcaria de arroz e está a ser vendido a 20 dobras/ kilo, que chatice, sempre o mesmo, Delfim Neves, DElfim Neves, quidalêooooooooooooooooooooooooooooooooooo

  24. Malditos Assaltantes do Poder diz

    29 de Maio de 2013 as 10:42

    Eu sabia que este presidente e seus comparças não querem a realização das eleições porque querem ficar no poder para sempre. Mas só uma coisa que esquecem, o Homem manda com tempo, Deus manda para todo o sempre. Tenho a certeza de que um dia isto não irá continuar assim. Deus proverá.

    • sabedoria

      29 de Maio de 2013 as 21:26

      Esses lacaios do Patrice Trovoada não têm vergonha. Enquanto o tipo está em Portugal numa grande manção em Cascais vocês estão ai a fazerem-se de trouxa. Tarde ou cedo vao conhecer bem quem é o Patrice. Perguntem ao Carlos Neves ou Edgar Neves quem é Patrice Trovoada

  25. Filho da Terra

    29 de Maio de 2013 as 10:53

    êça sum Pinto âm…..
    ça mó poder cá tomanguê féám…

  26. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 11:16

    Desculpem-me por favor , dizia 20.000 dobras por Kilo

  27. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 11:18

    sempre Delfim Neves , delfim neves quidalêooooooooooooooooooo oooooooooooooooooo

  28. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 11:22

    por favor publiquem os meus comentários assim se valoriza a democracia

  29. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 11:25

    por favor o meu segundo comentário não foi publicado

  30. alvaro lopes

    29 de Maio de 2013 as 11:25

    muito obrigado agora sim já está publicado

  31. Santosku

    29 de Maio de 2013 as 11:38

    Santosku, a proposta do sr.Presidente num como nosso é e deve ser analizado com cautela e com cabeça e não coração porque num País onde tudo falta é preciso pensar e bem. Realização de eleições em conjunto é poupar dinheiro que o pais não tem. Se o Presidente da República ouviu Partidos Politicos, Conselho de Estado e demais é de louvar. Estão preocupados com o quê, talvez banho. Há que rever este aspecto de banho pq só traz preguiçosos, gente que só espera eleição para benefeciar disto ou aquilo. Tenham calma quando houver condições faz as elçeições.

    • feijoada

      29 de Maio de 2013 as 17:08

      Quando haverá condições???

  32. Cassuma-Sofredor

    29 de Maio de 2013 as 11:59

    Olha o PR admiti que o Governo não fez nada ou tudo que os militantes possam dar voto de confiança. mas que ficou no silêncio sem declarar pelo PR. É logico que se o OGE

  33. Ricardo Bom Jesus

    29 de Maio de 2013 as 12:07

    O que fazer para enclausular este PR? Nunca serviu, nao serviu e jamais servira.

    • Jorge Monsanto

      29 de Maio de 2013 as 12:09

      Claro este PR nao serve.

  34. toresdias

    29 de Maio de 2013 as 12:22

    PQ não ir as eleições apenas com bilhete de identidade (BI)? Ou cartão eleitoral tem mais credibilidade do que o BI?

  35. Joao Batepa

    29 de Maio de 2013 as 12:41

    Epa tamos tramados! kei!!!

  36. José Frota Soares de Barros

    29 de Maio de 2013 as 13:13

    Boa tarde.

    É lamentalvel e preocupante de modo que este país está a ser dirigido, já se adivinhava o desfecho que isso iria tomar.
    Este país está a ser dirigido por pessoas não democratas desde início da sua fundação.
    O dito Presidente Pinto da Costa é um grande ditador que ainda não aprendeu a viver em democracia, ele está rodeado de grandes capangas que para eles o adiamento das eleições permite roubar e destruir o erário público ao seu belo prazer.
    Ora vejamos como é possível um ditador, que diz-se ser formado em economia só agora,( É QUE TEVE A NOÇÃO DE VER QUE HAVIA ELEITORES QUE IAM COMPLETAR OS DEZOITO ANOS ESTE ANO)
    Onde é que esteve?
    O senhor Pinto da Costa não faça do povo santomense de um povo parvo ou pateta, que faça não faça eleições este ano a vossa derrota vai ser implacavel.
    o senhor não tem tido noção do tempo e do espaço.
    O senhor já é caduco e tive ocasião assistir a sua reunião antes de ser empossado como Chefe do Estado já não dizia coisa com conteudo e com clareza, é melhor submeter-se a uma consulta médica apropriada para debalar este seu esquecimento.
    O nosso País está ser dirigido por Ditadores, Bandidos e Ladrões.
    Até breve.

  37. esses gorverno

    29 de Maio de 2013 as 13:15

    quem foi sempre sera pinto nunca foi um bom Homem.mau..ele é capaz criar partido unico outra vez para da buracha nas pessoas

  38. E. Santos

    29 de Maio de 2013 as 13:17

    Se nos últimos 20 anos a corrupção era a palavra de ordem, o encobrimento de ladroes do Estado é prática recorrente, Pinto da Costa veio acrescentar outro mal ao país: “A violação recorrente da Constituição e das Leis da República”.
    Basicamente, se nenhuma lei é válida senão a sua vontade e a vontade do seu partido e amigos, então, de facto, voltamos a DITADURA.E voltamos mesmo, só nos estão a meter poeira nos olhos ainda.
    Até agora, todos estamos a assistir, calmos e serenos…até onde isso vai dar.
    Sigam meus senhores…manda quem pode, obdece quem deve.Afinal de contas, fomos nós que o colocamos no lugar onde está. E o Sr. PR está claramente a trair a confiança que depositamos em si. Só não se esqueçam que o mundo é cíclico e os lugares efemeros.
    É com profunda dor no peito que digo isso, não tenham dúvidas. E acredito que muitos são-tomenses partilham deste mesmo sentimento de desolação.

  39. esses gorverno

    29 de Maio de 2013 as 13:18

    agora nao é como tempo ele sai de poder de bem ou mal ninguém vai admitir uma coisa dessa, pinto kidaleooooooooooooooooooooooooo

  40. kwatela

    29 de Maio de 2013 as 13:40

    Ao Tela Nón gostaria de perguntar se os comentadores são mesmo santomenses??!! Se são, vivem na diáspora ou em STP??!!
    Vejo comentários carregados de ódio e rancores…Até quando continuaremos com este tipo de atitudes? dispamos as vestes partidárias e vistamos as vestes patrióticas. Analisemos as coisas sem paixão partidária. Dos comentadores se houver algum com capital suficiente para suportar os atos eleitorais que se apresente a comissão nacional eleitoral e suporte os custos das eleições!!! Mas ao que me parece muitos estão tristes porque só vão tomar banho um vez, quando poderiam faze-lo mais do que uma vez. haja paciência para os aturar!!!!1

    • mé pó feladu

      29 de Maio de 2013 as 17:05

      o senhor é o primeiro a tomar banho

    • E. Santos

      30 de Maio de 2013 as 13:57

      Infelizmente vocês são tão levianos que numa situação tão grave como esta só conseguem pensar em “Banho”, “partidos”, “politiquices” e estas coisas que não acrescentam nada a discussão.
      A coisa é mais grave, meus senhores. Estamos a falar de Liberdade, de direito.
      As pessoas não estão a demonstrar nem ódio e nem rancor.
      Estão sim a demonstrar uma tristeza profunda, um grande desolação pelo rumo em que as coisas vão.
      Eu costumo dizer que o mundo está numa fase em que o ser humano está a perder coisas, direitos que já tinha conquistado há anos atrás. Direito a trabalho digno e salário compatível, direito a férias, direito a saúde gratuita e assistência social, enfim…E tudo por pura ganância de alguns, de algumas elites.Como disse Dalai Lama, o mundo produz sustento suficiente para ninguém passar fome. A ganância dos homens é que impede que este sustento chegue a todos.
      Em São Tomé, conquistamos a Democracia em 1991 e estamos a perde-la aos poucos e disfarçadamente.
      Só falta o dia em que nos vêm dizer que afinal, decidiram entregar o País de novo ao Colonizador, porque afinal, não temos dinheiro, não temos recursos para eleger o nosso próprio presidente e nos governar autonomamente.
      Vida fácil….não

      • kwatela

        30 de Maio de 2013 as 18:27

        meu caro amigo concordo consigo.
        mas analisemos as coisas friamente.
        quando é que a Republica Democrática de Sao Tomé e Príncipe realizou as eleições com os seus recursos financeiros?
        Esta republica só consegue financiar 10 por cento do seu OGE. no dia em que a comunidade internacional decidir retirar apoios comeremos banana e búzios porque nem combustível para a pesca teremos. Este é o momento de racionalizarmos os custos. boa decisão do senhor presidente. acho eu!!

      • No molê

        30 de Maio de 2013 as 23:23

        ” liberdade de Direito”..???? Desconheço esse termo? A esperteza é soberba,a sabedoria é tolerante e humilde,porque a razão carece de ser demonstrada,ela revela-se…

        • E. Santos

          1 de Junho de 2013 as 16:07

          Você é míope por isso não viu a virgula. Ou o que desconhece mesmo é o Português.

  41. Eu

    29 de Maio de 2013 as 13:56

    Ando Triste e muito triste com tudoisso…
    Nos na Ilha doPríncipe, vamos sair a rua para que eleição seja realizada,pois aqui presevamos a legitimidade de cada candidato, la na vossa terra vcs é que mandam, e ca mandamos nos….vamos sair a rua, chega de robalheira….

    • pagaguno

      30 de Maio de 2013 as 7:50

      segregacionista, separatista , somos e seremos um só Pais ….

  42. Barão de Água Izé

    29 de Maio de 2013 as 14:00

    A melhor decisão é propor a revisão da Constituição para o Presidencialismo Democrático. Eleições com o mesmo modelo de governação e instituições, é continuar a manter STP na miséria e pobreza.
    O povo já está farto do oportunismo de muitos políticos e seus partidos. A nossa Terra necessita de decisões rápidas que impulsionem a Economia.

  43. Gualter Almeida

    29 de Maio de 2013 as 14:01

    ainda temos pessoas bém tapadas nesta terra que o chamam de PAI GRANDE

  44. esses gorverno

    29 de Maio de 2013 as 14:20

    pai grande ou diabo

  45. Jorge Mendes

    29 de Maio de 2013 as 14:31

    Ou o PR deixa o tacho voluntariamente ou cumpre a constituciao ou a comunidade internacional tera de intervir para pressionar-lhe a respeitar a constituicao.

  46. luisó

    29 de Maio de 2013 as 14:57

    e qual é o problema?
    Em democracia pode funciona assim e vistas as coisas pode matar-se um coelho de uma só vez e poupar os cofres do Estado.
    Porque afinal as pessoas em vez de votar num papel podem perfeitamente votar em dois e já está.
    Qual é o problema?

    • Carlos

      29 de Maio de 2013 as 17:15

      É neste aspeto que o Pinto da Costa se diferencia de outros líderes políticos nacionais. Esta foi uma decisão sensata, equilibrada e com grande discernimento político. Senão vejamos:

      O país não tem condições técnicas, materiais e financeiras para a realização das eleições, neste momento e todos nós sabemos deste facto. O que é que se poderia fazer? Realizar as ditas eleições, mesmo com estes constrangimentos só para agradar ao senhor Patrice Trovoada e seus amigos? Alguém acha isto admissível, justo e equilibrado? O que é que é mais importante em S.T.P? Patrice Trovoada e seus amigos ou o estabelecimento de condições para a o aprofundamento da nossa democracia? É óbvio que eu também gostaria que as eleições fossem realizadas sempre nos prazos razoáveis e contemplados na constituição. Todavia, não nos podemos esquecer do país real que temos. Se os cadernos eleitorais não são atualizados há três anos; o país não tem dinheiro para realizar as eleições; não existem condições técnicas e operacionais para que o acto eleitoral seja realizado neste momento, vamos mesmo assim realizar as referidas eleições só para agradar ao senhor Patrice Trovoada? O Patrice Trovoada é mais importante do que todos os jovens que já completaram os dezoito anos e mesmo assim não poderiam votar se as eleições fossem realizadas neste momento? Os interesses do senhor Patrice Trovoada e do seu partido estão acima do interesse destes jovens todos? Além disso, não tendo o país dinheiro para realizar tantos actos eleitorais, ao mesmo tempo, não seria desejável que se pudesse juntar as eleições locais e regionais com as legislativas poupando-se recursos financeiros para outras coisas que o pais tanto precisa? Que pressa têm o senhor Patrice e o ADI que pode colocar em causa o interesse geral do povo de S.T.P? Da mesma forma, não seria prudente criar condições para alterar a lei eleitoral para minimizar os efeitos do fenómento “banho” de que tanto se fala e contibuir para o aprofundamentob da democracia no país? O senhor Patrice Trovoada tem medo disto? Porquê? Além disso, se o senhor Patrice Trovoada esteve tanto tempo no poder e sabia de antemão que os cadernos eleitorais estavam desatualizados, porque razão não desencadeou iniciativas para a atualização do referido caderno eleitoral de forma a que as referidas eleições fossem realizadas e os jovens que entretanto já completaram dezoito anos pudessem assim votar? O senhor Patrice Trovoada não se lembrou disto antes? Porquê? O que é que ele estava tanto tempo no poder a fazer que não se lembrou disto e agora, no entanto, quer eleições? Ou ele pensava realizar eleições sem atualizar os cadernos eleitorais para que estes jovens não votassem? É este o critério de democracia do senhor Patrice Trovoada e do ADI? É assim que o senhor Patrice Trovoada encara a democracia?
      Tenho para mim que foi das decisões mais acertadas que o senhor Pinto da Costa tomou. Sinceramente não esperava que ele fosse tão metódico e político na análise de uma questão tão importante, neste momento para o país. Demonstrou um grande comportamento de estadista preocupado com a democracia e mais altos interesses da nação. Muitos parabéns para si. Pelo menos desta vez temos estadista ao contrário das outras mediocridades que nos tem atormentado com outros políticos.
      Bem haja a todos

      • E. Santos

        30 de Maio de 2013 as 14:08

        A questão nãoestá em agradar PT e ADI. Vocês em algum momento têm de se despir deste preconceito condicionante para conseguirem ver “paralém do Patrice Trovoada”.
        Patrice Trovoada se vale mais do que você, digo-lhe já que ele não vale e nem é mais ou melhor do que eu. Era só o que me faltava. PT é tão cidadão como eu. E o ADI é um partido que o POVO é que legitima, não o contrário.
        O que está aqui em causa é a violação da Constituição e de um direito dos São-tomenses, do POVO.
        Quando é que você acha que STP vai produzir para pagar qualquer eleição? Mas se quizermos manter as instituições credíveis temos de as fazer, certo?
        Adiar eleições não é a solução e o tempo vai provar isso.
        Ensinaram-me que “DESCULPAS EVITAM-SE”. A gente deve procurar fazer bem e logo da primeira vez. Sem desculpas….

        • Nom Molë

          31 de Maio de 2013 as 11:14

          Camarada,vê-se se arranjas ocupação,tu nãontens credito nenhum segundo o que escreves revelas um grande oportunista,com um discurso desfazado da lógica,pf “Travestido de intelectual …

          • E. Santos

            1 de Junho de 2013 as 16:11

            Ao menos eu consigo me trasvestir de alguma coisa. Você nem transvertido consegue ser. Que se pode esperar deste país com pessoas como você que nem o mais básico consegue fazer.

  47. Santomense

    29 de Maio de 2013 as 15:01

    O pior está para vir! Com este senhor para além do fosso em que já nos meteu com a queda do governo, uma obra totalmente sua, estamos a beira de uma crise total. Reparem bem; Ele fala de eleições abordando questões que pouco ou nada tem a ver com a situação actual e a sua competência!!!Ele fala de condições financeiras, fala de excesso de eleições, fala de nove eleições até 2022, enfim… Para ele, (entende-se), as eleições têm constituído o bloqueio para o desenvolvimento de STP!Mas afinal, ele não sabe que as eleições constituem um dos preceitos básicos da democracia? Estão a ver até que ponto o homem está a pÔr em causa a nossa democracia?!!!Onde é que já se viu existir sociedades democráticas sem eleições?!!Reparem bem, o facto de não haver condições momentâneas, mormente de natureza técnicas, não podem merecer toda essa nuvem que Pinto levanta por causa de atraso na preparação das eleições! No mínimo ele deve com a magistratura de influência, pedir apoio aos nossos parceiros para nos ajudar na solução deste problema. Tão simples quanto isso! Mas como ele está associado a questões políticas, sobretudo porque está com algum receio que o partido ADI volte a ganhar as eleições, hipoteca a nossa democracia e o futuro colectivo, mantendo no poder um governo inconstitucional, incompetente, desnorteado. Mas ele que mude de ideias, pois não é esse o presidente que os Santomenses merecem!

  48. Antagónico

    29 de Maio de 2013 as 15:15

    É óbvio; não havendo condições para o efeito, estou de acordo com as decisões tomadas pelo Chefe do Estado, Conselho do Estado e da Comissão Nacional Eleitoral (CNE). O país tem outra prioridade e não devemos comprometer com dívidas e tornarmo-nos cada vez mais vulnerável a nível externo. Alguns demagógicos, politiqueiros e desordeiros não aceitam esta decisão, o que é normal, mas sabemos que “nunca se consegue a todo mundo agradar.”
    Ps: Não tenho cor partidária.
    Senhor Jesus ilumine a mente do cidadão santomense dentro e fora do país para melhor progresso da nação, somos filhos desta terra e queremos ser felizes.

    • E. Santos

      30 de Maio de 2013 as 15:22

      E quando é que vamos ter estas tais condições financeiras? Consegues prever? Com esta escumalha a delapidar os bens do Estado todos os dias?
      Como é fácil enganar coitados!!! Quando acordares meu caro amigo, dizes um Ai, e vais para a cadeia porque és do contra. Ou então acordas novamente colonizado por portugueses porque afinal de contas o país não tem recurso para ser autonomo.Grande retrocesso não?
      Pense nisso. Não baixes muito para não te verem o rabo.É depois disso, já ninguém te respeita (digo, nos respeita enquanto povo e com direitos).

  49. Mutante

    29 de Maio de 2013 as 15:27

    Em Mé Zóchi, também iremos sair À Rua para legitimar os dirigentes.

    Ou o Pinto vai mandar nos bater ou matar. Me Zochi é Mé zochi.

    Principe sai a rua. Mé Zochi também vai sair. Esperamos que nos outros distritos também.

    Pinto é ditador e ele sabe que nunca, nem ele nem mLSTP vai ganhar em Mé Zochi. Mesmo alguns jovens que militam no MLSTP que estão a estudar no ISP, IUCAI, LUSIADA estão a dar conta que com Pinto e MLSTP isso não arranca.

    O Povo vai sair à rua contra os ditadores e corruptos.

  50. Fala Serio

    29 de Maio de 2013 as 16:55

    Eu sempre fui da opinião que as eleições deveriam ser realizadas todas numa só data. Isso pouparia dinheiro tanto ao estado como aos partidos políticos. Logicamente que para isso, seria preciso alterar a lei eleitoral e mudar a duração doa mandatos do poder local e do legislativo para 5 anos coincidindo assim com o mandato do PR que são 5 anos. Mas para isso é preciso um consenso na assembleia já que para alteração destas leis é preciso 2/3 dos deputados a favor, nada que não se consiga com dialogo entre todos.
    Neste momento, estamos numa situação complicada, a constituição diz que as eleições A e R devem ser realizadas no mês de Julho e si não acontecer estaríamos violando a constituição, mas não se realizou actualização dos cadernos eleitoral desde 2010 e não é só culpa deste Governo, é do anterior também. Si realizarmos as eleições em Julho, estaríamos a tirar direito de voto a todos aqueles que vêm completando 18 anos desde 2010 que é uma clara violação da constituição. Então, o que fazer? … Penso que o Bom senso e o dialogo entre as forças politicas devem prevalecer e não vale apenas a estar a atirar pedra uns aos outros, porque todos têm culpas desta situação.
    Não utilizem o povo para as vossas querelas, mas sim pensem no melhor para este País e cheguem a um consenso, Senhores Políticos
    STP vai agradecer

  51. " santos. e pecado

    29 de Maio de 2013 as 17:20

    Isso foi algo pensado
    O pinto enquanto crianca chegou a envejar o seu
    irmao por causa de osso de peixe …
    Recordo tao bem , como se fosse hoje…
    Desse ele ; naqueles comissios demagojeco da tal
    chamada primeira republica….
    Por isso nao me surpreende .
    o seu coracao negro esta carregado de ma fe ,odio ,e rancor…
    Ele quer destruir ,seifar ,arnjar revolta ,cultivar a mimeseria em fim …
    Acabar duma vez por todas com o sonho dos
    saotomeses….

  52. para rir ou chorar

    29 de Maio de 2013 as 17:33

    TÉLA NÓN:
    Uma opinião por favor!Exige respeito dos participantes deste fórum.
    Faça como o Jornal de ADI.NÃO PUBLICAM nada que lhes ofende.

    Os ADI’istas agora invadem o TELA NOM com comentários.
    Como a maior parte destes que deixaram (ABANDONARAM GOVERNO)e não em profissão e ocupação como VARELA,LEVY,ARLINDO RAMOS,ABENILDO OLIVEIRA,STOCK,ANGELA etc,agora só passam vida na INTERNET,,,,facebook.VADIOS.

    • Ngonça

      30 de Maio de 2013 as 10:56

      Tela Non por acaso é um jornal Partidário?

  53. para rir ou chorar

    29 de Maio de 2013 as 17:34

    corrijo….”não tem”profissão

  54. pv

    29 de Maio de 2013 as 19:29

    Inadmissível. Estão com medo dos resultados que poderiam ser um mau pronuncio para as eleições legislativas e assim querem ganhar tempo para obterem melhores condições pra enfrentar a ADI em 2014? A ver, vamos.
    É da responsabilidade de quem criar condições para eleições?
    Afinal estamos num mais democrático ou não?
    Fazem o que querem com os bens de estado, e ainda têm ousadia adiar ao povo a única oportunidade que tem para exercer o seu poder. Tudo para dizer que povo não é prioridade para esses governantes.

  55. Toni

    29 de Maio de 2013 as 19:53

    Democracia tem destas coisas que se chamam Eleições , essas devem ser realizadas conforme os períodos legislativos e calendários eleitorais. Se não estamos novamente a retroceder a Ditadura.
    Financeiramente, desculpem, pede se dinheiro e gasta se em tanta coisa , que nem o Povo vê o resultado, e agora não há dinheiro para se realizar uma eleições , as quais se calhar teriam o apoio das Comunidades Internacionais.
    Recenseamento, a comissão eleitoral o que faz na vida, se calhar nada, não e preciso muito dinheiro e só ir para o terreno e trabalhar Duro, não leve-leve

  56. Barão de Água Izé

    29 de Maio de 2013 as 23:25

    Não há Pai Grande nem Mãe Grande.
    Os Pais E Mães de STP, são os milhares de trabalhadores (não os nomeio de escravos, para não lhes tirar dignidade humana)que no tempo colonial fizeram/construiram São Tomé e Príncipe, através do trabalho árduo e muitas vezes brutal e humilhante.
    Esses sim são os Pais e Mães Grandes.

  57. ADELINO DOS SANTOS

    30 de Maio de 2013 as 7:09

    Muitos estão a criticar sem pensar,vamos parar e analisar as coisas,o país financeiramente não em altura,porquê não fazélas em simultanio e não tem nada a ver com a democracia,temos que pensar para bem de todos nós e para bem do nosso país

    • Aurélio

      30 de Maio de 2013 as 8:28

      Senhor Mutante

      Não venha meter o Príncipe no vosso barulho. Se o senhor é de Mezochi faz vosso barulho sem meter o nome do Príncipe nesta vossa confusão.
      O Príncipe ficou tanto tempo sem eleições no período do senhor Miguel Trovoada e eu não vi ninguém de Mezochi a falar nem a sooidarizar-se com o Príncipe. Aqui no Príncipe não haverá manifestação nehuma nem barulho nenhum. Se não existem condições para a realização de eleições pode-se aguardar mais um bocadinho para que as mesmas sejam feitas com normalidade. Nós já ficamos cá no Príncipe quase vinte anos sem eleições e eu nunca vi ninguém incomodar-se com isto. Agora como está em causa os vossos interesses estão todos a chorar. Aguentam. Como foi da nossa vez aguentámos e lutamos sozinhos.
      Portanto, se o senhor quiser fazer barulho faz senhor sozinho e não conte com o Príncipe.

  58. fctuc

    30 de Maio de 2013 as 9:35

    Meus carros!
    Estamos num mundo em que a hipocrisia não satisfaz a virtudes da nossa sociedade…
    Estando nós num país democrático, onde fazemos parte de uma comunidade da CPLP, com estrutura eleitoral e datas marcadas perante o artigos e o decreto lei, não sera hoje em que estamos a preparar os cadernos eleitoral, não é hoje em que pretendemos elaborar o Recenciamento eleitoral e não é hoje que pretendemos caminhar as urnas.
    Veja o seguinte! Sera que o catual Presidente não perveu dez de 2011 que este ano seria eleições autarca e regional?
    Em que país vê-se este tipo de impotência?
    Vamos ser claro e honesto… Sou do MLSTP, mais senhor presidente, tudo isso só tem uma explicação… manter mlstp/pcd no poder por minha injustiça terem assaltado o poder no parlamento.

  59. São Tomé Poderoso

    30 de Maio de 2013 as 10:27

    Pinto da Costa esta destruir São Tomé e Principe.

  60. Negro de STP

    30 de Maio de 2013 as 15:28

    Alguns acham-se no direito de auto-definir ao seu belo prazer numa atitude separatista quem e ou não e o verdadeiro santomense , achando ate que Santomenses na desposara deixarão de ser Santomenses

    Eu assisto diversos programas NOS POR LA um deles a FESTA DE ÁFRICA em Lisboa no passado dia 25 de Maio vi Santomenses a representar bem a sua cultura com orgulho e paixão .
    Então e injusto aqui tentar dividir os Santomenses.

  61. Negro de STP

    30 de Maio de 2013 as 16:21

    Eu fiz um comentário a 2horas o JORNAL TELA NOM não publicou espero que publique

  62. madalenas

    30 de Maio de 2013 as 21:33

    quem não quer se zangar, deixa a coisa correr ao belo prazer dos políticos. Já agora junta tudo as presidenciais. Cada povo tem dirigente que merece,

  63. graca

    30 de Maio de 2013 as 22:03

    …nesse mundo cruel todo herroi
    faz força e o valente se caga!…
    moral da história …
    se tenhem confiança na boa
    governaçao ;porquê ter das eleiçoes ?…

  64. António Sampaio

    31 de Maio de 2013 as 10:24

    Muito bem. O PR adiou e decidiu justo pela fusão de modo a poupar o país das despesas. Felicitações por essa iniciativa.
    Mas a minha inquetação reside no facto de não termos um horizonte para a marcação. Os políticos gostam muito de maquinar esse tipo de impasse. Eu acho que o presidente deveria marcar uma nova data.
    ou deveria dar um ultimato a comissão eleitoral para finalizar os trabalhos. Mais 2 meses mais 3 ou 6 o importante é termos um horizonte. Porque agora vamos depender de boa vontande de uns e outros para que o trabalho se faça. ISSO É AINDA MUITO GRAVE.
    SANTOMENSE ABREM OLHOS… o nosso futuro não pode ser maquinado. As etapas devem ser cumpridas. Por amor a terra.

  65. António Sampaio

    31 de Maio de 2013 as 10:41

    em resumo, não basta adiar senhor Presidente, temos que fixar uma data.
    Nesse pais de LEVE LEVE, cada um vai fazer o que achar.

    Senhor PR acredito na vossa habitual disciplina.

  66. Vane

    31 de Maio de 2013 as 12:16

    Precisamos de plano de ação, e não essa pose de quem não faz nada para contribuir para o bem comum. STP é um paraíso com grandes potenciais econômicos. Boa vontade, honestidade, amor ao povo santomenses é o que esses políticos deveriam publicar nos jornais…e não ficar com blá blá blá

  67. inteligente

    31 de Maio de 2013 as 12:30

    Seguir outros caminhos conhecidos para por ordem neste país!!!!!!!!!!!!!!

    As Faplas, os cubanos e os outros já não estão cá!!!!!!!!!!!!!!!!!

    País precisa de estabilidade!!!!!!!!!!!!!

    Pais não precisa de ditadura!!!!!!!!!!!!!

    Cuidado com Com povo com fome e desgraçado pelos seus próprios parentes!!!!!!!!!!!!!!

  68. Coisa Séria

    31 de Maio de 2013 as 17:27

    São Lima,
    Por favor chama o senhor presidente para explicar melhor a sua posição. Não podemos ficar nesse impasse.
    Obrigado

  69. Pinto

    31 de Maio de 2013 as 23:39

    Téla Nón
    Penso que pelo fato deste jornal não ser partidário, deveria ter pelo menos um critério que valorize este fórum.
    Não há palavras para caraterizar as atitudes dos Santomenses,

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo