Contra-ataque sobre a corrupção no debate parlamentar

Confrontado com a acusação de corrupção por parte do seu governo no caso arroz, Gabriel Costa, exigiu provas ao ADI, e demonstrou que não houve qualquer benefício financeiro ilegal no processo do arroz. Avançou com um contra-ataque que provocou tensão na bancada da ADI.

ADI ignorou o caso de corrupção que tinha anunciado no Ministério da Agricultura e pescas, e na sua moção de censura que foi chumbada, destacou apenas o caso arroz, como sendo suspeito de corrupção. «Enquanto eu Gabriel Costa estiver no Estado não vou ter nenhuma actividade lucrativa no meu interesse, e desafio os senhores a provar o contrário. Desafio de peito aberto. Não me façam insinuações», declarou. 

O Primeiro Ministro são-tomense explicou todo o processo relacionado com a importação do arroz, em que houve um concurso público, e a adjudicação a empresa DS Neves num processo que não foi alvo de qualquer protesto das empresas que participaram no concurso. «O Governo não faz comércio», afirmou Gabriel, Costa, tendo demonstrado que coube a empresa privada DS Neves a responsabilidade de importar o produto. «Como é que um governo pode ser considerado corrupto, neste processo?» interrogou.

Apesar da ADI ter ignorado outro caso de corrupção por si anunciado, que tem a ver com o Ministério da Agricultura das Pescas, o Chefe do Governo falou sobre o assunto. A viagem do Ministro da Agricultura António Dias a Espanha  paga por uma empresa de pesca espanhola, não pode, segundo o Governo ser considerado de acto corrupto.

Gabriel Costa, fez saber que a promiscuidade criada no seio da direcção das pescas, pelos quadros superiores do sector, que criaram uma empresa privada, é algo com o qual a ADI conviveu durante a vigência do seu governo. No entanto o actual ministro da agricultura e pescas, forçou a dissolução da empresa privada de pesca que funcionava dentro da Direcção das Pescas, e sancionou os quadros implicados no negócio privado.

Feito o esclarecimento, Gabriel Costa, avançou em contra-ataque. Um dos deputados da ADI, pediu esclarecimentos sobre o caso dos barcos. « Comigo o Estado está em boas mãos. Tudo é feito para evitar que esse Estado se transforme num Estado pirata. Algumas negociatas que existiram aqui no passado deixarão de existir. Vimos na história dos barcos, os senhores não gostam que se fale disso, que havia gente que ganhava com a história dos barcos, menos o Estado são-tomense. Vimos alguns contratos que eram a revelia do povo são-tomense», denunciou.

Abel Veiga

  1. img
    homem honesto Responder

    Por favor telanon, reveja a gravacao, o primeiro ministro reconheceu erros que o ministro da agricultura cometeu.
    O João Gomes sócio da Cary reclamou, mas não fez reclame.
    Há actos de corrupção, não havia rotura de estock e foi desviado o valor da caução 30 por cento para ganharam dinheiro.
    Não viram o tipo de arroz que importaram.
    O primeiro ministro disse em poucas que o arroz não da para ser consumido e por isso que ele mandou tirar do mercado.
    Quero perguntar o primeiro ministro quem vai pagar
    este dinheiro.

    • img
      Me Zemé Responder

      Outra coisa que gostaria de saber, é como vai ficar a situação do CIAT???
      Pois a instituição foi descredibilizada por este governo, mas sabemos que tudo que é género alimentício que entra este país é avaliado por eles, como é que fica? A instituição será reformulada? Vão lá tirar todos os quadro que não sejam da coligação? Gostaria de saber como é que vão voltar a credibilizar a instituição?

      • img
        E. Santos Responder

        Não vão credibilizar e nem estão preocupados com isso.Só precisaram foi de safar a sua pele e então detonaram tudo. É como as obras do passeio. Alguém se preocupou em tapar? Há alguma coisa credível neste país?
        Esse pessoal só destroi…não espere muito.

    • img
      Rui Castro Responder

      Se o seu nome é mesmo este, seja no mínimo homem honesto, eu estive na sessão parlamentar como assistente, e não ouvi e tenho afirme certeza que para além do senhor mais ninguém ouviu em momento algum o primeiro-ministro ter dito que o arroz não dá para consumir, disse e repetiu que ele não tem elementos para confirmar se o produto é bom ou não para consumo humano, porque estava ainda a espera de algumas analises. Disse mais:… ” Só os senhores do ADI é que conhecem o arroz “podre” e improprio para o consumo humano”… Por outro lado ele disse que não houve reclamações caro que não, o senhor ouviu João Gomes a reclamar? e se reclamou qual foi o seu argumento? Ora bem, se o senhor diz que João Gomes reclamou isto contraria de todo a queixa que o ADI introduziu no MP dizendo que não houve concurso mas sim adjudicação directa? afinal qual é o verdadeiro fundamento da acusação do ADI? Estão frustrados ou desnorteados? Tenham calma!! O país e o povo precisam de paz. Que coisa é essa!!!
      Que valor foi desviado? O primeiro ministro confirmou a compra de 900 toneladas de arroz com o montante correspondente a 30% e o senhor fala em desvio. Conhece o significado da palavra e o seu sentido? Faça uma revisão a famosa gramatica ” José Maria Relva” fui…

  2. img
    desta terra Responder

    O Gabriel é um grande incompetente, como o 1º ministro, ele não serve.

    Se calhar ele serve para ser advogado. Mas não o 1º ministro porque ele não tem liderança nem presença.

    Quem verdadeiramente é o 1º ministro desse governo de iniciativa presidencial, é o Deputado e vice presidente do PCD, Delfim Neves.

    Nem o Pinto da Costa que criou o seu governo consegue travar o Delfim neves.

    Esse sim é um verdadeiro líder. Daria até para ser um bom 1º ministro se não fosse manias de ganhar dinheiro a custa do Estado, com negociatas pouco esclarecidas.

    Agora ele é que manda no Presidente da República, no Governo e claro está no Gabriel Costa (o 1º ministro fantoche).

    Com o Gabriel o país está a afundar.
    Fala de mais (até os seus pares do poder lhe puseram o nome de flasóóóo) e não tem capacidade de execução.

    É excelente para afundar uma organização, principalmente um Estado.

  3. img
    malebobo Responder

    flasoooooooooooooooo

  4. img
    Negro de STP Responder

    Defesa do povo? Tambem ta !
    Mais só que estão a apanhar fogo com palha de milho.
    ????????????????????????????????????????????

  5. img
    Boca Pito Responder

    Verdade seja dita. Delfim Neves já não tem dura. Esta cada vez mais em maus lençois e envergonhando seus familiares todos, particularmente seus filhos que um dia quererão desempenhar alguma função publica neste país.
    Senhor Delfim, vai devagar à fonte que a água não vai secar tão já.

  6. img
    Verónica Responder

    A ADI está aflita. O PT já não está a mandar os cumbús. As portas estão se fechando.
    Brevemente com todas as portas de entradas se fecharem! Adeuá Congô.
    A ADI está EM QUEDA LIVRE. ê fica flôgô só. Vamos esperar pra ver.
    Porque é que não falam dos 190 ooo Euros, dos 600 e poucos Euros? e só falam do arroz? Kú scá bi.
    Bakuê cata! Ca´ta sca zuga.

  7. img
    E. Santos Responder

    O PM só podia estar a brincar connosco.
    O velho ditado diz:
    “Diz-me com quem andas e eu digo-te quem és”.
    E stá tudo dito. Se o PM pactua com actos de corrupção, se avaliza mentira do Deputado para que internacionalmente ele consiga evadir-se fiscalmente, o Sr. Primeiro Ministro tem a lata de achar que não tem responsabilidade nisso.
    Queria eu ser deputado do ADI e estar naquele parlamento e o Sr. ia sair de lá engasgado. Estes deputados do ADI é que são bonszinhos demais, não souberam estar a altura da vossa bandidagem.

  8. img
    Lozymyne Ramos Responder

    Nesta sala não nenhum inocente , porque de A á Z todos são do álfabetico , por tanto estão junto e misturado ou seja uma só corrente.

  9. img
    Stwart Neto Responder

    Onde está o contra ataque sobre a corrupção.
    As pessoas ficam cegas de tanta maldade.

Responder a desta terra Cancelar resposta

*