Pinto da Costa parte hoje para visita oficial à África do Sul

Em Julho último o Téla Nón deu conta de preparativos pelos serviços diplomáticos dos dois países, com vista à visita oficial de Pinto da Costa à África do Sul. Isso num artigo, que dava conta de um incidente no aeroporto de Joanesburgo envolvendo um ex-Chefe do Governo são-tomense. Hoje Pinto da Costa segue viagem ao encontro do seu homólogo Jacob Zuma.

É uma visita oficial e de Estado, que pretende incentivar a nova fase de relacionamento entre a maior potência económica de África e um dos menores e mais pobre país do continente negro.

Pinto da Costa que depois de ter sido investido no cargo de Presidente da República em Setembro de 2011, visitou África do Sul, segue hoje viagem para cumprir uma visita de Estado, ao convite do seu homólogo e por sinal amigo de longa data, Jacob Zuma.

Sob a presidência de Pinto da Costa, São Tomé e Príncipe apoiou a candidatura sul africana para Presidência do Órgão Executivo da União Africana, deixando de lado, a candidatura gabonesa, que representava a comunidade dos Estados da África Central, a que o arquipélago faz parte.

Uma viragem na política externa, que levou Pinto da Costa a visitar a África do Sul, sem nunca antes ter pisado o solo do vizinho mais próximo, o Gabão. No regresso da primeira visita a África do Sul, que aconteceu nos finais do ano 2012, anunciou que junto ao seu homólogo Jacob Zuma, conseguiu abrir as portas para São Tomé e Príncipe, explorar oportunidades de cooperação, com a África do Sul. Pinto da Costa frisou na altura que caberia ao governo agir.

Mas nada aconteceu de facto, em termos de acção governativa na busca de oportunidades de colaboração com a maior potência económica de África, que junto com o Brasil, Rússia, e China, formam um grupo de países emergentes com cada vez maior influência na econonomia e finanças do mundo.

Já depois da mudança governativa em São Tomé e Príncipe, uma delegação técnica da África do Sul visitou pela primeira vez o arquipélago, para efeitos de estudos sobre projectos estruturantes a serem implementados.

Abastecimento de água potável a população, é uma das grandes prioridades, assegurou a delegação sul africana, que também apontou ajuda medicamentosa como uma das acções a de ajuda à São Tomé e Príncipe.

Esta quinta – feira, Pinto da Costa e Jaob Zuma terão encontro privado e falarão a imprensa. O programa de visita comtempla um banquete oficial e outras acividades, que marcarão a inauguração da cooperação bilateral em termos de realização de projectos conjuntos em prol do desenvolvimento.

Téla Nón

  1. img
    observador Responder

    Porquê a referência ao Gabão numa noticia que diz respeito somente as relações entre a Africa do Sul e S. Tomé ???? há que ter mais cuidado ao se fazer noticias….., que falta faz uma boa censura….

    • img
      Realista Responder

      Por qual motivo? Tocou na tua ferida?
      então nã entendeste o contexto?
      Achas que não tem nexo?
      Mau observador você.

  2. img
    Pía Non Responder

    Gabão país de referencia do Patrice Trovoada, na qual São Tomé e Principe nunca ganhou nada. Mais vale a cooperação com África do Sul. (Sâo Tomé e Principe nunca ganhou nada com Gabão ao contrario da família Trovoada).

  3. img
    Jornalista Amador Responder

    Concordo plenamente com o Sr observador, STP e telanom precisa ter cuidado com noticias e formas de fazer noticias.
    Por outro lado sera que existe um plano para de facto para esta visita, é simplesmente como sempre: Ir esticara a mão?
    Ninguem só vai nos dar nada se não soubermos o que pretendemos fazer.
    E pelo que vejo, O Sr GAbriel tambem foi esticara mão na Guiné Equatorial, ja pensando no facto de «Africa de Sul deparar se com a crise e oferecer pouco, e como Pinto da costa é mão de vaca….. assim ele tem seu bolo directo ( para mandar capinar seu terreno de campo de Milho, quem sabe cosntruir)

  4. img
    Pen Drive Responder

    Esta notícia é uma verdadeira confusão. Fala-se de Gabão, de um ex-chefe de governo, de não aproveitamento por parte do executivo, etc. Meus caros compatriotas sejamos mais inteligentes na escolha dos nossos parceiros. Africa do Sul, nunca deu nada a ninguém e muito menos à S. Tomé e Príncipe. E já agora todos aqueles parceiros que os ditos governos têm aproveitados;qual o contributo para a melhoria da nossa situação financeira? E mesmo aqueles que os senhores chamam de estratégicos em nada contribuiram para a melhoria das finanças santomenses!Falar à toa é connosco,basata estarmos a simpatizar com algum político e a beber uns cuspes dele. Investiguem bem o país Africa do Sul!

  5. img
    Maria de Lemos Responder

    Abolição de visto, pelo menos isso.
    Em frente|

    • img
      Manuel Responder

      Abolição de visto, legitima preocupação, mas o nosso STP já esta em condições de travar os fenómenos internacionais de considerados ilícitos? (ex. Tráficos de vários índoles, contrabandos etc.)
      Disse.

  6. img
    Paparazzi Responder

    Sinceramente meus compatriotas a noticia esta bem feita esta claro como a agua.os meus compatriotas internautas e que estao a fazer misturas estao a lancar confusao nao entendo com que intensao.chega.

  7. img
    Bacano Responder

    tanto bla,bla,bla,bla,bla.
    é so isso que vocês sabem fazer
    e continuamos a sair do zero para nada.

  8. img
    Preguiçoso! Responder

    Notícia mal elaborada.
    Não se esqueçam que o Gabão já nos pagou muitos salários e temos mais de 5000 emigrantes no Gabão.
    Não vamos cuspir no prato em que já comemos.

    • img
      Manuel Responder

      Caro comentador!
      O mandato do Gabi ainda não terminou. Espero que não haja informações perturbantes fornecidas por então PM.
      O Pais espera de vos mais paciência e mais contribuições validas.
      Fui

  9. img
    Manuel Responder

    Eu vive na Africa do Sul durante alguns anos e posso garantir que tudo tem sempre um interesse, mesmo que seja estrategico do ponto de vista geo-politico para Africa do Sul.
    Portanto, o beneficio sera mutuo esperamos.
    There no such thing as free lunch

  10. img
    Santiago Responder

    Tudo em prol do desenvolvimento, mas que nunca chegamos lá.

  11. img
    Maria de Lemos Responder

    Manuel, não te preocupes com contrabando, trafico, e outros crimes conexos. Deixa a segurança com a comunidade internacional, da abertura suficiente aos EUA, interpol e outras forças de repressão antidroga atuarem sem dó nem piedade.
    Preocupa-me sim, enquanto cidadã, a livre circulação das pessoas e bens, ensino da língua, o bem estar da minha família. Alimenta-los, dar abrigo, educação e casa-los, alias as funções da família numa sociedade.

    • img
      Manuel Responder

      Abriu-se para os angolanos e a China – Taiwan. Ainda vamos a tempo para vermos outros países parceiros! Somente temos que criar riquezas para atrair os outros. Onde resido, circulo normalmente, paga todos impostos requeridos e tenho tirado beneficios.

  12. img
    matuitui Responder

    Verdade seja dita! O jornalista deve escrever, relatar factos e deixar que os leitores façam os seus comentários! Porque é normal que os comentaristas se intriguem entre si,mas não é de bom ton que o jornal faça opinião sobre aspectos que minam as nossas relações internas e com píses terceiros. Isso é “como quem diz” lançar mais lenha na fervura!
    Não façamos por nós, façamos pelo bém de STP!

  13. img
    Preguiçoso! Responder

    Tenhamos certeza de uma coisa. O fruto desta visita será um ELEFANTE que deverá chegar ao país nos próximos meses.

  14. img
    elsa Responder

    Há um fator que periga com os empresários.
    Tenho recebido criticas de que enquanto mantiver este esquema de extorquir dinheiro aos empresários, da seguinte forma:
    Sempre que alguém apresente como empresário, há gente bem posicionada politicamente, mas falido financeiramente que propõe aos empresários, serem sócios do investimento. Como pode um individuo falido sem socio de um sul africano, angolano, chines, etc. De ser criado uma comissão para avaliar isto, trata-se de crime, se ainda não esta tipificado, deve sê-lo.

Deixe um comentario

*