Polícia Nacional celebrou 38 anos de existência

Na acto central das festividades, o Chefe do Governo Santomense, Gabriel Costa, manifestou descontentamento, protestou e condenou ao mesmo tempo o aumento de casos de criminalidade no país e principalmente dentro da Policia.

Gabriel Costa fez esta declaração, durante a celebração da passagem dos 38 anos da Instituição da Policia Nacional celebrada no dia 27 de Agosto. «O Governo está preocupado com a onda de criminalidade e a morte que surgiu ao Comandante Distrital de Cantagalo, Chaiming Mota, pelo seu colaborador de arma. E é preciso uma reflexão profunda com medida de carácter urgente para eliminar este aumento criminal tanto dentro como fora da Policia, pondo fim o crime organizado», afirmou o Chefe do Governo.

Para mais a frente, deixar ficar bem claro que a lei esta feita para ser cumprida por todos sem excepção e que a Policia não esta ao serviço dos Partidos Políticos ou influenciadores que tentam tirar dividendo a custa dos inocentes.

Por sua vez, o Comandante da Policia Nacional, Roldão Boa Morte, aposta no desafio que a Policia tem pela frente, com vista a uma melhor aproximação entre a sua Instituição e a população. Que passa por entrada de novos efectivos, conhecimentos da informática, tecnologia e outras formações para lidar com as Comunidades; serviço de trânsito, segurança e ordem pública, para a garantia de estabilidade social.

Para o Ministro da Defesa e Ordem Interna, Óscar Sousa, a criminalidade e a situação difícil de acidentes de automóveis e o fenómeno de motoqueiro, mereceu a especial atenção do titular da pasta que reconhece a difícil tarefa no desafio contra os infractores que invadem a sociedade santomense, e pensa reforçar uma rede policial em parceria com a Polícia de Investigação Criminal, nesta luta contra os malfeitores e os cobradores do mundo de crime.

Para terminar esta celebração, foram condecorados diversas personalidades que contribuíram para o desenvolvimento da Policia Nacional a saber: o ex-presidente, Fradique de Menezes, o actual Presidente do Tribunal Supremo José Bandeira, na qualidade de antigo Director da Judiciaria, ex-Comandante Geral da Policia, Armando Correia, o Primeiro-ministro, Gabriel Costa, na qualidade de ex- Embaixador em Portugal, entre outras individualidades.

Colaboração de Inter Mamata

  1. img
    Pía Non Responder

    Mamata fala e escreve como equatoguineense. “Na acto central das festividades”.

  2. img
    joão pedro Responder

    A 1ª coisa que se tem que fazer noseio da policia nacional,é a mudança de mentalidade,que comportam diversas vertentes, tais como: moral estética,apresentação,postura,civismo,relação interpessoal,conhecimento da lei.Que estão ao serviço da patria e não para se sentirem super-homens,aprender a agir em conformidade e muito mais.

  3. img
    Manuel Pontes Responder

    Infelismente o nosso ministro de defesa foi um dos primeiros a usar a arma de fogo contra um cidadao e indefeso, pelo motivo de ciume louco. Foi ao exemplo prestado a nacao.Peco a calma e moderacao a todos os santomense. Parabens pelo aniversario e servico prestado a nacao.

  4. img
    Parvo-Voz da rua Responder

    É gritante atitude de massacres como vem assistindo em S.tomé força contra o povo em coronhar, ferir, onde os santomenses têm autoridade como inimigo devido. Abaixo impunidade de seguimento. Um povo calmo que vive na violência da policia

Deixe um comentario

*