São Tomé e Príncipe aposta em relações com Pequim sem romper com Taiwan

A recente deslocação, à República Popular da China, de uma delegação chefiada pela Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Natália Umbelina, acompanhada do assessor diplomático do Presidente da República, Paulo Jorge Espírito Santo e de Henrique Costa, conselheiro do Primeiro-ministro Gabriel Costa, tem vindo a suscitar uma série de interrogações sobre o futuro das relações entre São Tome e Príncipe e Taiwan.

São de Deus Lima

Kê Kua!/Téla Nón

A recente deslocação, à República Popular da China, de uma delegação chefiada pela Ministra dos Negócios Estrangeiros e Cooperação, Natália Umbelina, acompanhada do assessor diplomático do Presidente da República, Paulo Jorge Espírito Santo e de Henrique Costa, conselheiro do Primeiro-ministro Gabriel Costa, tem vindo a suscitar uma série de interrogações sobre o futuro das relações entre São Tome e Príncipe e Taiwan.

Uma muito alta fonte da frente externa são-tomense disse contudo ao Kê Kua! que tudo não passa de especulações.

‘’O relacionamento entre São Tomé e Príncipe e Taiwan é bom, tem decorrido bem, há vários projectos em andamento e não tencionamos romper com Taiwan. Está, inclusive, em estudo neste momento a hipótese de uma visita do Presidente taiwanês ao nosso país. A China-Taiwan só deixará São Tomé e Príncipe se for da sua própria iniciativa, nunca por impulso nosso’’, disse a nossa fonte.

Confirma-se entretanto, ‘’ao mais alto nível’’, uma ‘’firme’’ vontade de aproximação à República Popular da China ‘’que não visa, porém, o reconhecimento diplomático’’. A modalidade em vista passaria pela abertura de um gabinete de representação, à semelhança do que acontece com Taiwan em certos países que não o reconhecem diplomaticamente.

«Vamos fazer com a China Popular aquilo que fazem alguns países que não têm relações diplomáticas com Taiwan, onde os taiwaneses têm uma secção de interesses. Não se vai assinar um acordo de reconhecimento da China Popular. Mas estamos apostados no fortalecimento das relações comerciais e empresariais e não nos parece que isso possa, de modo algum, constituir um obstáculo à continuação dos laços com Taiwan. Pelo contrário, achamos que essa dinâmica pode até contribuir para aproximar mais as duas partes.»

Para a nossa fonte, ‘’a actual e fortíssima cooperação’’ entre Taiwan e a República Popular da China é um factor que contraria a ideia de que uma aproximação comercial a Pequim representaria uma atitude hostil em relação a Taipé.

«Os tempos mudaram. Taiwan é hoje um poderoso investidor na China Popular e creio que o maior contingente de turistas que visitam Taiwan são da parte continental. Há hoje vários voos diários entre os dois lados. O tempo de ‘’quem está com um tem de estar contra o outro’’ pertence ao passado.»

Disse a nossa fonte que os sinais de aproximação à China Popular já estão à vista. Foram dados como exemplos convites a ministros são-tomenses para participarem em fóruns em Pequim, a recente abertura de um supermercado chinês na capital são-tomense e a participação de uma delegação de Macau na Volta do Cacau 2013.  O Kê Kua! soube, entretanto, que está prevista a chegada de um emissário de empresários da China Popular que deverá ser recebido pelo Presidente Manuel Pinto da Costa.

«São indicadores de uma aproximação que interessa sobremaneira a São Tomé e Príncipe, que não é de modo algum contra Taiwan, pelo contrário, achamos nós, e que pode vir a constituir uma experiência exemplar entre os três países. Estamos no Golfo da Guiné, temos de tirar partido do nosso posicionamento geográfico na sub-região, criar condições para que o país possa conhecer uma outra velocidade no seu processo de desenvolvimento, capitalizando todas as parcerias vantajosas.»

A nossa fonte considerou que seria ‘’magnífica’’ uma eventual participação conjunta da China-Taiwan e da República Popular da China num projecto de grande envergadura em São Tomé e Príncipe. ‘’A barragem de Yô Grande, por exemplo’’, concluiu.

Notícias relacionadas

  1. img
    lede di alami Responder

    Boa iniciativa, e preciso lembrar no passado…e por na balanca

    • img
      Juca Valentim Responder

      Pinto da Costa tem olhão, é esperto…

    • img
      a barca do enferno Responder

      Enquanto outro recuzava ,(Gab costa )
      na volta e verdade o negocio da china…
      Deus queira que de certo para saotomenses.
      Mais nunca se esqucam que podem matar a galinha dos ovos douro !…
      como eu tinha alertado dias atraz.
      Asvezes quem tudo quer tudo perde…
      desejo o melho para esse povo
      cuidado com imvencoes! …
      nao estamos em altura para exepriencias malucas
      depois de 38 anos como pais
      O problema esta em nos (nas pessoas que mandao nesse pais)
      e nao nas relacoeis que temos com os outros.
      voces nao sabem o que querem para esse pais..
      nao tenhem um plano para o pais em todos os partido devem seguir a linha de orientacao.
      espero que os mosquitos nao regressan em forca
      para eliminar dos poucos que ainda resistem com a fome…

    • img
      a barca do enferno Responder

      os santomenses a beira da fogueira
      vao aprender coisas de sonho e de
      verdade !…
      vao aprender como se ganha uma
      bandeira!…
      vao saber o que custa a liberdade!…
      …haviam imventdo coisa novas .
      pensavam que as setrelas eram do
      povo…
      “que os puliticos eram do povo…
      enganaran-se
      Ja temos a corda no pescosso …
      so nos falta atirar-mos para o posso…
      assim vai a teimosia , a surdez aguda
      a preputencia,o odio a vinganca o coracao
      negro…

  2. img
    Bobô Fitu Responder

    Estou plenamente de acordo.Uma coisa é uma coisa,outra coisa é outra coisa.
    Queremos é ver S.Tomé e Príncipe a crescer.
    Welcome China Popular.

  3. img
    observador Responder

    Bem, não me parece que os Taiwaneses vão permitir qualquer aproximação seja de que forma for de S. Tomé e Príncipe a China Popular. Projetos conjuntos ? Esqueçam…. São Tomé e Príncipe é que tem de saber o que quer e decidir…..

  4. img
    elmano pedro Responder

    Bem-Vindo China Popular à S.Tomé e Príncipe.

  5. img
    nadaver Responder

    Opção inteligente! Cabo Verde é “aluno” exemplar nesse tipo de diplomacia…

    • img
      Pen Drive Responder

      È aluno, ou è professor! Ao menos excelente aluno!

  6. img
    Sinhôzinho Malta Responder

    Isto é São Tomé e Príncipe a pensar com a cabeça. Se a China Popular e Taiwan estão ”nos braços um do outro”, porque razão STP não poderá relacionar-se com os dois?
    Com Taiwan e com a China, em frente!

  7. img
    Bambu leve Responder

    Boa estratégia de Pinto da Costa.
    Temos vantagens com Taiwan e teremos vantagens com a China Popular. E como os dois até estão muito bem um com o outro…

  8. img
    Male Responder

    Questoes deplomaticas devemos evitar dar palpites sem conhecimento de causas;outrosim nao podemos ingnorar o papel que a China tem estado a desempenhar no impulsionamento do desenvolvimento de alguns paises Africanos,e porque nao o nosso? Se hoje fala-se de Luanda como uma cidade renovada e referencia do”luxo” Africano nao devemos esquecer que isto deve-se sobretudo ao papal da Cooperacao entre essses dois paises.
    Sempre fomos precipitados na tomada das nossas decisoes deplomaticas, e hoje vivemos na consequencia disto -a titulo do exemplo foi a negacao da construcao do Aeroporto Internacional no solo Saotomense por parte da Africa do Sul, devido a amizade que tinhamos com Angola naquele periodo negro da nossa historia- Confiamos o nosso desenvolvimento economico a Angola e hoje quem somos?-Cabo-Verde que por sua vez aceitou a construcao desta infrastutura hoje quem e?
    Sejamos sabios para que os dias vindouros nao torne amargos.
    Que Deus ilumine os nossos diregentes.

    • img
      António Menezes Responder

      Estou plenamente de acordo contigo. Perdemos o aeroporto e hoje temos o aeroporto que temos e por sinal Angola veio passar a mão na nossa cabeça fazendo o que fez no actual aeroporto. Temos que cooperar com todos, não apenas com chineses, pois esses também só querem a África como fonte de riqueza, matéria prima e nada mais. Trazem a pior tecnologia, quando eles têm boas coisas, mas para África nada, vejamos os exemplos de outros países. Muitas vezes quando se vê dinheiro fresco pensamos que é tudo…

    • img
      ... Responder

      Concordo contigo Male

    • img
      Coblo Responder

      Duas observações: 1 – ainda somos negros que eu saiba; 2 – pergunte pelos milhões de dólares (45), empréstimo conseguido em 1987 junto ao BAD para modernização do aeroporto, obra ganha por empresa francesa que a repassou a Ramalho Rosa e hoje, temos este galpão

      • img
        Pen Drive Responder

        É verdade o que acaba de revelar? 45 milhões de dobras?

        • img
          atento ao dossier Responder

          Não é dobras mas sim dolares americanos.

  9. img
    Jorge Amado Responder

    Nao creio que esta estrategia resulte. Uma relacao contraria em que a China Popular aparecesse como principal protagonista talvez resultasse em cheio.

  10. img
    Papagaio Responder

    Boa ideia Dr Pinto da Costa.
    SUGIRO:
    Muitas obras/infraestruturas,para dar empregos aos Jovens desempregaddos.
    Abastecer bem os nossos mercados com géneros alimentícios acessíveis à população.
    Atacar bem o Sector da Saúde com médicos e medicamentos.
    Agricultura e Turismo.
    Petróleo(aliás no mundo é moda hoje dizer-se:indústria petrolífera/chineses).
    Aposto,S.Tomé encontrará um RUMO.
    Acabemos com POLITIQUISSES no país.
    Melhoremos o nível de vida de todos Santomenses.
    Que regressem os Chineses.Seráo bem-vindos .

  11. img
    luisó Responder

    Meus amigos a china taipé é reconhecida por muitos poucos países no mundo.
    Na prática os países que reconhecem a china popular não têm relações com a china nacionalista e por imposição da china popular.
    Não estou a ver a china comunista que diz a todo o mundo que a china insular faz parte da grande china e para lá há-de voltar agora vir dar a mão para o bem de STP.
    Esqueçam, a china popular só vai entrar em STP quando a outra sair e foi assim que aconteceu em todo o mundo.
    E a ver vamos se não será assim…

  12. img
    Preto Responder

    A nossa vida é andar a pedir “esmola” e nunca damos nada a ninguem. STP esta assim porque os quadros santomenses são uns “autenticos” parasitas.

  13. img
    Barão de Água Izé Responder

    Esta aproximação à R.P. da China é importante se ela trouxer o que de melhor há na China. Lojas de 100 dobras, não!
    O que Taiwan tem dado a STP, não é o melhor que têm. Quantas indústrias, incluindo as da agropecuária e outras, Taiwan tem apostado ou através dos seus empresários, já instalou em STP?
    Qualquer cooperação é melhor que nada, mas parece que na nossa Terra todas as “cooperações” estão é a marcar presença na expectativa de ganhos futuros
    económicos ou geo-estratégicos.
    A R.P. China e Taiwan, serão tão antagónicos como parecem ser em relação a STP? Não sejamos ingénuos.
    Em termos geoestratégicos, será indiferente para os E. U. da América, se a China abrir embaixada em STP?
    A posição geoestratégica de STP é demasiado importante para ser negociada por um prato de lentilhas ou “cooperação” faz-de-conta.

  14. img
    pumbú Responder

    “Quem tudo quer tudo Perde”. POUCO, Se bem gerido, vale MUITO. “Mais vale um na mão que dois a voarem”! … E tambem é Verdade que STP Como país independente pode fazer as tolices diplomaticas que desejar. Independentemente dos resultados os governantes estarão sempre Na BOA

  15. img
    3 macucu Responder

    Boas enecitivas de PR vamos todos lembrar ,que quando china popular nos ajudava, mercado estava cheio de tudo e de um pouco eu me lembro muito bém tinhamos cerca de 15 barcos ancorados na baia de Ana chaves com mercadoria vindo da China popular .

  16. img
    Me Zemé Responder

    Embora as relações entre a china Popular e Taiwan têm melhorado, mas acho que ainda não é altura certa para termos relações diplomáticas entre os dois a mesmo tempo, pois os ganhos que tivemos e estamos a ter com Taiwan são enormes e não podemos por em causa por nada. Eu agradeço eternamente a Taiwan esse quase erradicar do paludismo, pois essa doença era a nossa desgraça e com quase 20 anos de cooperação com a China Popular não nos vimos livre do paludismo e muito mais coisas que Taiwan nos proporcionou. Peço encarecidamente aos nossos dirigentes, POR FAVOR, NÃO ESTRAGUEM A RELAÇÃO COM TAIWAM, pois eles são a nossa galinha de ovos de ouro, eles que nos salvam sempre em momentos apertados, eles que nos dão dinheiro e apoio sempre, independentemente de governo A ou B. Pensem nisso. Que Deus nos abençoe.

    • img
      pumbú Responder

      Obrigado Pelo seu comentario. Aqueles dirigentes são surdos às suplicas tåo evidences, infelizmente.

  17. img
    carlos pinheiro Responder

    Queremos os nossos “Chineses” de volta.

  18. img
    stp indignados Responder

    Não queremos Chineses.Queremos Taiwaneses que Miguel Trovoada trouxe.

  19. img
    Silvio Leite Ceita Responder

    China Taiwan e China Popular juntos em parcerias…. Só mesmo em STP….
    Quero viver muito para poder ver isso acontecer.

  20. img
    Arlindo Pereira Responder

    sempre tive sensação que era possível este tipo de relação, n tive duvida disso. é preciso referir quem, nunca devemos equiparar duas áreas que na minha opinião são totalmente diferentes, politica e negocio. Dr. Presidente Pinto esta de parabéns, diplomacia económica no seu melhor. Força estamos
    num bom caminho.

  21. img
    tudo o vento levou!... Responder

    meu compatriota Me Zeme.
    voce ainda nao percebeu o que essa
    gente estao a forjar? essas ideia esta
    altamente preparada …
    Nao e de hoje…todo esses episodio de confusao tem um proposito.
    eles nao amam esse povo,nao tenhem amor proprio.
    eles sao o eixo do mal…
    ja que o povo so agora descobrio quem
    sao eles .
    Eles nao olham os meios para atinger os
    objectvos…
    lemdren-se a sorte so aprece uma vez…
    nao se esquecam que o mundo mudou.
    muito desses puliticos nao tenhem consencia daquilo que fazem…
    muitos dos quais tenhem uma idade prolongada
    cujo a prospectiva de vida,nao lhes faz a diferenca
    quem vier atraz que feiche a porta.
    comecou com empresarios angolanos , sem sucesso e vai acabar com negocio da china…
    Nao pensemos que os chineses sao
    parvos…
    o grupo que sustenta esse governo tenhem muitos
    artistas…
    Meus senhores ate para copiar tenhem que ser bons!…
    mais uma experiencia…
    stp exeprimental vida interna
    “com a troica estamos sempre a subir pra baixo”
    quem viver vera…

  22. img
    madalena Responder

    Eu que não votei nesta candidatura, mas passei a respeitar a decisão da maioria, fico muito grato por esta opção de estratégia, sábia de todos tempos sem precedentes na nossa diplomacia. China é uma potencia, negar esta cooperação é negar ou fingir não entender o mundo globalizado. Sem receio, gostei desta parte em particular, alias levanta a nossa moral e autoestima. Um só povo , uma sô nação.

  23. img
    justino couto Responder

    Hum… a mim me parece que estamos a jogar com pau de dois bicos. Servir a Deus e ao diabo ao mesmo tempo parece coisa de outro planeta, nao neste. Espero estar enganado.

    • img
      Beto Responder

      Qual deus e diabo? Se Taiwan tem grandes negócios com a China Popular e se a China Popular tem grandes negócios com Taiwan, onde está deus e diabo?
      Obrigado.

  24. img
    Vivi Responder

    O mais importante é pensar em S.Tome e Principe. Todos juntos somos capazes. Obrigado.

  25. img
    Jose Ribeiro Responder

    Uma boa opção diplomática e pacífica!

Deixe um comentario

*