Política

China Popular abriu representação de ligação em São Tomé

Foi inaugurada a representação de ligação entre o arquipélago são-tomense e a República Popular da China. Uma representação de carácter comercial, que funciona no edifício onde funcionava a embaixada da China Popular até 1997. Altura em que Pequim cortou relações diplomáticas com STP por causa do reconhecimento diplomático de Taiwan.

A bandeira da República Popular da China não foi hasteada na antiga embaixada, que esteve fechada nos últimos 16 anos.

As portas foram reabertas na terça – feira, para inaugurar a representação de ligação entre os dois países. Desde 1997 que a China cortou relações com São Tomé e Príncipe, como represália pelo facto do país ter reconhecido Taiwan como Estado soberano.

A TVS,a RTP-África e o Téla Nón, foram os únicos órgãos de comunicação social presentes no local. Mas a imprensa não teve permissão para testemunhar a festa de inauguração da representação de ligação sino-são-tomense. Os jornalistas ficaram no passeio da antiga embaixada da China Popular, na avenida Kwamne Kruma, testemunhando a entrada e saída das individualidades que tomaram parte na cerimónia que representa o regresso da China Popular  à São Tomé e Príncipe, como parceiro comercial.

Pessoal diplomático do ministério dos negócios estrangeiros e cooperação estava na organização do evento. Alguns deputados a Assembleia Nacional, como o líder parlamentar do MLSTP José Viegas e o seu companheiro de bancada Marçal Lima, estiveram presentes.

O Presidente do MLSTP Jorge Amado, não faltou. Ana Rita Vice-Presidente do MLSTP testemunhou o acto.  Os assessores do Presidente da República para questões diplomáticas, da economia e finanças também foram vistos pela imprensa presente no local.

Osvaldo Abreu Ministro das Obras Públicas e Infraestruturas foi o único membro do Governo que marcou presença na cerimónia de inauguração da representação de ligação entre São Tomé e Príncipe e a China Popular. O ministro disse ao Téla Nón que esteve presente na qualidade de representante do executivo são-tomense na cerimónia.

Os convidados evitaram falar à imprensa. A chefe de protocolo do Ministério dos Negócios Estrangeiros e Cooperação- Kátia- disse ao Téla Nón que a imprensa seria convocada mais tarde pelos seus serviços para dar todos os detalhes sobre o assunto. Garantiu também que não se tratava da reabertura da embaixada da República Popular da China em São Tomé e Príncipe.

Quem não tinha nada a esconder, é o arquitecto Liberto Moniz. Convidado para a inauguração da representação de ligação da China Popular em São Tomé e Príncipe, o arquitecto que é também membro do conselho de Estado, considerou positiva a decisão do Estado são-tomense em retomar a cooperação comercial com a China Popular sem, no entanto por em causa o excelente relacionamento que tem com Taiwan. « São Tomé e Príncipe é um país pequeno que tem que lidar com todos os outros sem menosprezar ninguém. Tem que encontrar uma cultura comercial. Acho que é isso que as instituições do Estado são-tomense tem tentado encontrar. A vinda dos comerciantes e industriais chineses para São Tomé e Príncipe,  e quererem colaboração com os nossos empresários, acho que é do melhor que poderá acontecer. Temos que respeitar os grandes amigos que temos sejam eles quais forem», declarou Liberato Moniz diante da ex-embaixada da China.

Zhong Hanwv, é o nome do Chefe da Representação de ligação da China Popular em São Tomé. A inauguração da representação, foi testemunhada também por vários empresários da China Popular. Uma parte veio da República Popular da China e outros são homens de negócios chineses baseados em Portugal, Angola, e Gabão.

Abel Veiga

    22 comentários

22 comentários

  1. paparazzi

    13 de Novembro de 2013 as 10:42

    Sejam bem vindo

  2. Trianta Mil Barris de petroleo

    13 de Novembro de 2013 as 11:22

    Tardou mas chegou. São dessas coisas boas.
    Único politico de palavra, destas ilhas é Dr. Manuel Pinto da Costa. Aquilo que diz, cumpre!!

  3. Salvador Silva

    13 de Novembro de 2013 as 11:35

    Quero ouvir o comentário do senhor Abilio neto sobre isso. Ele que anda sempre a dizer que esses governantes são burros e não sabem acautelar a vertente comercial e captar investimento estrangeiro. Engole essa! Bem jogado, senhor presidente e senhor Primeiro-Ministro. China e Taiwan em São Tomé. O País agradece.

  4. arroz podre

    13 de Novembro de 2013 as 11:47

    Porquê de tanto segredo? Até os jornalistas convidados não tiveram acesso ao interior da ex-embaixada.
    Em São Tomé existe uma empresa Chinesa de construções que é do Estao Chinês.
    Agora falar de representação comercial? Isto já existe.
    Justificam bem à viagem a China Popular de outra maneira.

  5. zeme Almeida

    13 de Novembro de 2013 as 12:16

    A china popular nao dá nada a ninguem?Nao existe nenhuma relacao diplomatica da china polpular com estado Saotomense,é bom que se esclareca o povo.Sao propagandas dos jornais.A china veio por e simplesmente tratar dos seus negócios comerciais com estado saotomense e mais nada.

  6. observador

    13 de Novembro de 2013 as 12:21

    Penso que os taiwaneses não irão gostar…. Mas acho legitimo que o nosso País faça opções, tomará é que sejam boas para o bem do Povo e não para meia dúzia de cidadãos……

  7. António Silva

    13 de Novembro de 2013 as 12:28

    Espero que não seja mais uma porta de entrada para negócios particulares e pessoais para cada um. Espero ainda que os governos possam apresentar projectos concretos, o que penso que não fizeram até com a Taiwan.
    Somos um PEQUENO pais ao pé destes países e que se tivéssemos dirigentes a sério teríamos ganho muita coisa com estas cooperações.
    Anda-se com politiquice, meia-dúzia de papeis em cima das secretárias e nada mais e aproveitando da distracção do povo.

  8. Male

    13 de Novembro de 2013 as 13:00

    Que o pais saiba aproveitar esta segunda chance e tente melhorar-se e modernizar-se em todos os aspectos – e uma chuva na altura de gravana e devemos fazer o bom uso dela -ate porque que a verdade seja dita temos pouco para oferecer,logo temos que usar bem o que e de borla.

  9. Truque Velho

    13 de Novembro de 2013 as 13:32

    o que se ouve na rua:
    Comeram dinheiro de Taiwan!! Eu não estou nele eee?
    Agora resta-nos apenas dizer muito obrigado ao governo Taiwanês. Um militante de um grande partido, disse-me. Uma vergonha!!

  10. Truque Velho

    13 de Novembro de 2013 as 13:39

    Duas perguntas que foram feitas:
    Vai ser candidato? Sim.
    Vai correr com Patrice se ganhar? SIM
    Vai estabelecer relações com a China? Sim
    Vai colocar aceitar o Presidente do partido, como 1º Ministro? mais tarde sim, numa 1ª fase, não.
    Vai chamar todos, antigos colaboradores? Não!!

  11. Zeca Afonso

    13 de Novembro de 2013 as 14:10

    Só que a nossa independencia foi no aziago e Pinto da Costa nunca trouxe nada de bom para este país! Senão estavamos pelo menos ao nível de Cabo Verde!

  12. Anjo do Céu

    13 de Novembro de 2013 as 14:50

    Vai ser uma bomba.Força chineses e os seus comercios que muito vai beneficiar o nosso povo de ter coisas a preços um pouco mas baratos.Este povo mergulhou se muito em candongas especulativas por muitos anos ajudou a enriquecer bolsos individuais.Esperemos melhor dias para suavizar essa especulação.Bem haja tudo que vem em beneficio do Povo

  13. Refleção

    13 de Novembro de 2013 as 15:24

    Se se trata duma relação comercial, nada mal!Mas essa relação cheira a relação de alguns empresários chineses com partido político e mais alguém numa tentativa de entreter as pessoas, dada a situação de revolta crescente dos cidadãos que se frustram a cada dia que passa. Basta ver quem esteve a acompanhar a visita! Negócios de venda de parcelas do estado em proveito de alguns é que vai acontecer e apenas isso! Pois se estivermos a falar de cooperação estado/ estado, não há nada que pareça! Primeiro, para negociar uma cooperação, deve ser algo mais sério. Deve envolver um governo sério com mandato seguro e emanado do voto popular! Ora, um governo com menos de seis meses de vida útil e a beira de eleições, não sei que empresário, que país, que tem o seu dinheiro que lhe custou ganhar e através do qual pretende obter lucros pode-se embarcar nessas aventuras! Por isso não me parece ser sério tudo isto. Ao menos que não pretendem realizar eleições que também não dá muita confiança aos investidores. Ninguém vai investir o seu dinheiro na incerteza por que o pais neste momento atravessa!

  14. Vedé

    13 de Novembro de 2013 as 15:27

    Tanta barafunda! Oh Santo Deus!

  15. dezanove

    13 de Novembro de 2013 as 17:40

    Apesar de muitas criticas, a pressao do FMI ao longo de ultimas decadas, tem produzido efeito positivo em relacao aos indicadores macroeconomicos.
    Agora, a china surge para dar dinheiro da medida grossa, sem interferencia nos assuntos do pais, como forma de ter acesso a materia prima e tirar outros proveitos.

    Nao estaremos a retroceder?

    outra questao se coloca,
    Entre china mae e taiwan filha, a medio prazo, quem tera mais “direitos” i.e. mais acesso as coisas de STP?

  16. Stwart Afonso

    13 de Novembro de 2013 as 20:11

    Quem comeu o dinheiro da China Taiwan?

  17. carlos gomes

    13 de Novembro de 2013 as 20:13

    angola,gabao etc por detras dos interesses santolas sempre a dormir acordam povo sempre a apanhar do ar

  18. CAÇÔ SÁN ZUWANA

    13 de Novembro de 2013 as 22:31

    Foi bom essa reentrada da CHINA POPULAR em STP,sim como um parceiro de negócios,e mais tarde reatar a diplomacia penso eu…
    Os taiwaneses entraram e triplicaram as fortunas dos políticos desta terra,
    fuiiiiiiiiiiiii…

    • l

      14 de Novembro de 2013 as 9:55

      Verdade nua e crua.

  19. deixe-nos trabalhar

    14 de Novembro de 2013 as 18:42

    Disse Mao Tse Tung:
    SE O INIMIGO NOS ATACA,É PORQUE ESTAMOS EM CAMINHO CERTO.
    Todos maus comentários e votos negativos na avaliação só vêm de ADI e suas gentes QUE NÃO QUEREM BEM DE S.TOMÉ E PRÍNCIPE.
    Está mais do que claro.

    • ferpenapandopo

      14 de Novembro de 2013 as 22:26

      O problema é que o maior inimigo do Povo
      era o próprio Mao Tsé Tung…

  20. Nuno Bonfim

    20 de Outubro de 2015 as 7:40

    Acho extremamente interessante essa Representação Comercial da China Popular em S.Tomé e Príncipe.Foi um trabalho belíssimo do Dr manuel Pinto da Costa, o nosso Presidente, em cooperação com o atual Governo do Dr Patrice Trovoada, o nosso Primeiro Ministro,sem romper, no entanto, com a a China Taiwan, o que, a meu ver, só nos beneficiará.

    Eu encontro-me em Moçambique e participei em macau numa formação,em representação deste país, terra da minha esposa e dos meus filhos, que nasceram cá, promovida pelo denominado “Fórum Macau”, que serve de plataforma para Cooperação entre a China Popular e os países da CPLP. Infelizmente S.Tomé e Principe não esteve por razçoes politicas. Mas devo dizer que seria uma grande janela, para que S,Tomé fizesse parte deste Fórum, porque é ultra interessante e de uma dimensão incomensurável. Eu, particularmente, embora esteja em Moçambique, como moçambicano, a representar este país, que tão bem tem acolhido os irmãos Santomenses, sou Santomenense e gostaria que S.Tomé também se beneficiasse das oportunidades que o “Fórum Macau” coloca aos países da CPLP. Caso pretendam contar com o meu apoio nesse sentido, estarei disposto totalmente. Leve Leve

    Nuno Alves Do Sacramento Bonfim

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo