Barragem hidroeléctrica sobre o rio Yo Grande vai ser realidade ACORDO já foi assinado

Pela primeira vez na sua história como país independente, uma barragem hidroeléctrica será construída em São Tomé e Príncipe. O Governo e a empresa brasileira TECNIC assinaram o acordo que lança bases para o arranque das obras e a inauguração da nova central hidroeléctrica em 2016.

O acordo de base para construção de barragens hidroeléctricas sobre o rio Yo Grande, foi assinado na quinta – feira pelo ministro das obras públicas Osvaldo Abreu e pelo Director Geral da empresa brasileira Tecnic. A cerimónia histórica aconteceu no salão nobre do Palácio do Governo, na presença do Primeiro Ministro Gabriel Costa.

O acordo tem duração de 25 anos. A empresa brasileira garante que em 2016 a primeira barragem hidroeléctrica a ser construída depois da independência nacional, estará em pleno funcionamento.  A TECNIC, controi e explora a unidade hidroeléctrica. 25 anos depois a infra-estrutura passará para as mãos do Estado são-tomense. O investimento é de 46 milhões de euros. «Pensamos em 3 anos, mudar o panorama de produção de energia eléctrica em São Tomé e Príncipe, numa proporção actual de 90% de produção térmica para mais de 50% de produção hidroeléctrica», declarou o ministro das Obras Públicas e Infra-estruturas.

O Director Geral da empresa brasileira prometeu arregaçar as mangas para começar a trabalhar. Enesio Rosa, explicou que há 4 anos que a sua empresa tem trabalhado no sentido de implementar a proposta para construção da barragem sobre o rio Yo Grande. Só nos últimos 6 meses encontrou abertura suficiente e empenho do Governo são-tomense no sentido de implementar o projecto. «Nós já mapiamos o rio Yo Grande de baixo até cima, para ver toda a sua potencialidade. Estamos a fazer esse trabalho com todo carinho para que possamos levar a bom termo», afirmou o chefe da empresa TECNIC.

Enezio Rosa, disse que a actual estação das chuvas vai permitir a conclusão dos estudos que vão permitir a construção. «Assim que as chuvas cessarem estaremos no terreno para começar efectivamente a construção. Tenho certeza absoluta do sucesso desse empreendimento», concluiu.

A partir de 2016 o caudal do rio Yo Grande vai garantir 12 mega watts de energia, a maior produção hidroeléctrica na história de São Tomé e Príncipe.

A TECNIC Serviços Limitada é uma multinacional brasileira. Tem provas dadas em Angola e na República do Congo, e também está presente no mercado português.

Abel Veiga

  1. img
    Maria silva Responder

    Aleluia!!!!!!!!!!
    Até que enfim saímos de ENTRETANTO passamos à FINALMENTE!!!!!!!
    São Tomé e príncipe agradece ( povo ) que 80% de mão de obra seja nacional!!!!!
    Um bem haja a gentes da minha terra.

  2. img
    Gandu Responder

    muito bom!

  3. img
    curioso Responder

    Andei a procurar na net e nao vi nada sobre esta empresa que revela capacidade neste tipo de empreendimentos, alguem tem mais info sobre o portfolio desta empresa? Algum site, ou artigo etc? O nome do empresario no entanto aparece em varios editais de processos no Brasil e parece estar envolvido em polemicas na Angola. Sera que é a mesma pessoa? Espero que estamos a tratar com gente confiaveis…

    • img
      José de Correia Responder

      Espero e desejo que a situação energética em STP melhore significativamente , mas tenho serias duvidas da idoneidade e o conhecimento desta empresa na construção de barragens , pois após uma pesquisa aturada na net nada vi sobre esta empresa salvo uma sucursal em Portugal constituída em 2012 … alguém tem mais informações ? Faço fé que não seja outro vendedor da banha da cobra que pense que pode enganar mais um bando de …. ignorantes … sejamos atentos . felicidades

  4. img
    jay barros Responder

    espero que nao seja mais um acordo assinado pelo governo, de tantos que assinamos

  5. img
    Barão de Água Izé Responder

    A TECNIC se é uma multinacional, é uma sociedade Limitada e não por ações? Não é muito comum. Era interessante saber-se que projectos desenvolveram em Angola e R. do Congo, qual a sua participação financeira como investidores e qual a avaliação da operacionalidade dos projectos após a sua conclusão.

  6. img
    armando Responder

    Um projeto bonito e muito bom para STP. Contudo, fica_se a duvidar por experiencia propria do acordo e da empresa. A ver vamos se desta vez alguem cumpriu o seu dever com competencia e dignidade politica. Os detalhes principais do acordo tambem nao foram divulgados. Esperemos que sejam vantajosos para os trabalhadores. HAJA TRANSPARENCIA na coisa publica, pois nao pertencem aos governos mas ao povo santomense.

  7. img
    terra Santa Responder

    Assim que as chuvas cessarem, boa desculpa!!
    Como nessa parcela do território nacional, é pouco provável, as chuvas cessarem, quer com isso dizer que não teremos a barragem tao já. Deus é Grande, ajuda todas boas intenções!
    Yo Grande, com curso de agua corrente, caudal permanente de ponta de cheia, de milhares de metros cúbicos por segundo, não há saber local para viabilizar uma infraestrutura hidráulica desta natureza. Aonde estão os engenhocas e as engenhocas de STP!

  8. img
    terra Santa Responder

    A do rio papagaio, está inoperante afinal
    Acordo, protocolo, ou contrato!!
    Explica melhor isso.

  9. img
    Eu também sou filho da terra Responder

    Sr. Curioso,
    É só para lhe dizer que gostei imenso da sua curiosidade. Que Deus abençoe STP.

  10. img
    G.R.ROCHA Responder

    bem vindo a s.tomé

  11. img
    rui medeiros Responder

    Muito bem sr ministro.

    • img
      Tito Responder

      Espero que não é mais um desses grandes projetos que só são anunciados nas épocas eleitoras e depois a chuva leva. Haver vamos!
      Estranho é que sem fazer um estudo técnico, passa-se a correr de memorandum a contrato? Porquê essa pressa toda!
      Cuidado para não nos custar muito carro.

  12. img
    Odair Costa Responder

    MEUS PARABÉNS SENHOR MINISTRO,e também para o povo de S.TOMÉ que muito tem sofrido com falta de energia.Muitos que duvidaram do vosso trabalho já esta haver que afinal os senhores estão á tentar resolver o problema mais gritante do povo,se assim for um bom trabalho.

  13. img
    perguntarnaofende Responder

    Como isto parece um anúncio de brincadeira, deixo aqui alguns pedidos de esclarecimento:

    1) Quem é esta empresa que ninguém ouviu falar ? Que projectos desenvolveu até hoje e onde ?

    2) Um projecto hidroeléctrico para ser feito com pés e cabeça exige anos de estudo de várias variáveis dos rios, de forma a se obterem valores próximos da realidade futura de produção. Na notícia diz primeiro que andam há 4 anos a estudar o rio e depois no final já dizem que estão á espera do fim da época das chuvas para mapear melhor….

    3) 12 MW são para ser repartidos por um só aproveitamento e grupo gerador ou vários aproveitamentos e vários grupos geradores ? Se for um só aproveitamento, terá que ter um grande reservatório o que irá obrigar a obras com grande impacto ambiental na zona. Seria bom clarificar-se

    4)Não há menção nenhuma á transmissão da energia que tem que vir para a cidade capital, ou seja, tem que se construir uma linha de transmissão com eventuais subestações. Que dimensão vai ter essa linha, por onde ela vai passar ?

    5) Por último, 46 milhões de Euros é quase metade do orçamento anual Santomense!!!!!

  14. img
    Gerson Prreira Responder

    Há tanta gente a falar só por curiosidade.Ninguém faz analise técnica do projecto, apenas politico. assim não basta. Este pelo menos foi feito publicamente. Se falhar sabemos que negociou. O dos barcos e das 40 lojas etc,..só vimos a galeria RZ.

  15. img
    Zeca Afonso Responder

    Grande trapalhada! Que chatice! É o que dá quando colocam miùdos nos sítios de responsablidades, por questões eleitoralistas.

  16. img
    Falar Direito Responder

    Muitos acordos deste ja foram assinados, este é apenas mais um.
    É pena que quem assinou este acordo nao sabe do lixo que está por detrás deste acordo. Não me venham dizer que leram todo o documento antes de assinarem. Este acordo vai asfixiar ainda mais o povo de Sao Tomé e Principe infelizmente.

  17. img
    João Kibonda Responder

    Espero que desta vez a futura barragem hidroelétrica venha ganhar pés para andar. Ainda estou incrédula! Só acreditarei quando a obra estiver feita e funcional. Sou gato queimado com várias promessas. Portanto de água fria tenho medo.

  18. img
    luisó Responder

    Como S. tomé, ver para crer.

  19. img
    Vargas Cardoso Responder

    Isto sim são boas notícias e negócios para o nosso país.
    Mas assima de tudo é necessário muito cautela para o processo e a obra seja bem feita, e que mais não venhamos e houve questões de interesse pessois a nivel financeiro, e o projeto fica a maeio como foi o caso do nosso aeroporto e etc, etc. Força S. Tomé o povo e o pais merece.

  20. img
    ERIKSON TRINDADE Responder

    Espero que o nosso pais venha melhorar muito mesmo. Muito bem Senhor Ministro.

  21. img
    Drop Dias Responder

    Mas um projecto e acordo a ser assinado e sbr tudo a ser financiado para bem esta dos nosso dintos governante, que na realidade parece ser desgovernantes, mas o finaciamento sera para compra de autos carro, casas em campo de minho, legalia que enclui dezaparecimento de verba do estado e os bens materias do estado assim sera este finaciamento do actual projecto fatasma (meu pessamento no meu ver actual, dos politicos santomense)DROP DIAS

  22. img
    Manuel Responder

    por favor será que o projecto já esta em execução ou ainda não começou …
    estou fora do pais e nao sei sobre isso

  23. img
    Fernando Neves Responder

    Ola boa tarde tomei conhecimento disso entao a obra vai começar quando pq estou a terminar a minha formação na área como Técnico de Electricidade por isso quero ajudar o país acomaltar esse probema

Deixe um comentario

*