Política

Maioria parlamentar suspende debate do OGE por 15 dias

Os trabalhos da Assembleia Nacional para discussão e aprovação do Orçamento Geral do Estado para o próximo ano, foram suspensos por 15 dias. Os três partidos que sustentam o Governo, justificaram decisão com a necessidade de serem inscritos vários projectos anunciados pelo Chefe do Governo.

Os três partidos que sustentam o Governo justificam o requerimento de suspensão da sessão plenária da Assembleia Nacional, pelo facto do próprio primeiro-ministro ter anunciado uma série de projectos, que não estão inscritos na proposta do orçamento para 2014. «Dentro outras a aquisição de viaturas para renovação do parque automóvel dos táxis, a aquisição de viaturas para transportes públicos colectivos, a instalação de centros digitais nas vilas e capitais distritais, o crédito financeiro às palaiês, pescadores, pequenos agricultores, aos sector privado e aos jovens com iniciativa empresarial, como também o reforço da verba orçamentada para aquisição de medicamentos e de consumíveis hospitalares, para fazer face as reais necessidades anuais», refere o requerimento da troica parlamentar, lido por José Viegas, líder da bancada parlamentar do MLSTP.

O requerimento que foi aprovado na sessão plenária e que suspendeu os trabalhos de análise e debate do OGE por 15 dias, acrescenta que « o próprio Chefe do Governo reconheceu na ocasião que alguns projectos ligados a água, energia e estradas não foram inscritos no projecto do Orçamento Geral do Estado, por lapso dos serviços que elaboram os documentos».

Os três partidos que sustentam o governo chegaram a conclusão que é preciso analisar previamente com o governo a inscrição de tais projectos e acções anunciados pelo primeiro-ministro. «Ao abrigo do número 1 do artigo 60º do Regimento da Assembleia Nacional requerer a suspensão dos trabalhos em plenária, para que as comissões se possam reunir com o Governo e proceder ao seu devido enquadramento», sentenciou os três partidos.

Apesar de algum protesto do único partido da oposição com assento no parlamento a ADI, o Presidente da Assembleia Nacional limitou-se a bater o martelo na mesa anunciado a suspensão dos trabalhos que segundo a lei interna do parlamento não pode exceder 30 dias. José Viegas líder parlamentar do MLSTP, indicou 2 semanas como tempo suficiente para inscrição no OGE dos projectos em falta.

Abel Veiga

    26 comentários

26 comentários

  1. marlene

    13 de Dezembro de 2013 as 15:51

    ahahahahah, só em stp. como é que o 1º ministro anuncia uma série de projectos sem que os mesmos estejam inscritos no OGE? serão projectos ou desejos/delírios? se não estão no OGE de onde virá o dinheiro para financia-los? ah, é verdade vamos entrar em época eleitoral e sabe lá Deus como, todas as torneiras que jorram dinheiro vão voltar a verter notas. honestamente não consigo encontrar um só político sério neste país, desde os governantes anteriores aos actuais as palavras, burros, desonestos e/ou incompetentes parecem elogios para qualifica-los.

  2. forro da terra

    13 de Dezembro de 2013 as 17:45

    Última hora:
    MLSTP e PCD estão a chantagear o GABRIEL COSTA.

    Querem dinheiro para aprovar o orçamento.
    Sem dinheiro não há aprovação do orçamento e o Governo cai.

    O que vai fazer o Gabriel face esta situação!?

    Ceder aos troicanos, ou arrumar a “pamba” e e ir para casa dormir?

    • Paulo de brito

      13 de Dezembro de 2013 as 21:04

      desculpe a intromissão caro compatriota. Tudo isso não passam d maningâncias bem urdidas entre as partes (tróica), para tentarem ludibriar o povo, uma vez q estamos em vaspera da campanha pré-eleitoral.
      São tretas,são balelas, são chachos, são conversas de pinga amor, são estratagemas baratas, são expedientes de desespero e de ultima hora para tentarem confundir o povo uma vez que não conseguem convence-los.

      • Paulo de brito

        13 de Dezembro de 2013 as 21:05

        quiz escrever “vesperas”

    • poison

      16 de Dezembro de 2013 as 9:48

      Uma coisa é certa, esse 1º ministro comete lapsos em áreas tão evidentes assim, isso pode transparecer grande irresponsabilidade por parte dele. Ele deve parar de ouvir conselho de peregrino costa, de se safar enquanto há tempo, visto que esse é o pior conselho que alguém pode seguir. Que tal se ele seguir o conselho de MADIBA (Nelson Mandela), poder é para servir o povo e não para tirar o máximo que se pode. Claro que há jogada por detrás dessa retirada, mas tudo o que pedimos, é que pensem no país antes que seja tarde demais.

  3. homem honesto

    13 de Dezembro de 2013 as 17:45

    O 1º. Ministro anunciou esses projectos para animar o MLSTP, PCD e MDFM, mas eles não engoliram, porque o valor que eles querem é USD=5.000,00 cada um deputado(29)os da troica.
    O 1º. Ministro pode anunciar vários projectos, mas, para implemantá-los é que é preciso estar inscritos.Isto é para dar tempo ao 1º. Ministro pagar o valor acima mencionado.
    Os deputados da troica são corruptos até à última fita de cabelo.
    Se eu fosse Pinto da Costa dissolvia a Assembleia Nacional.

  4. Martelo da Justiça

    13 de Dezembro de 2013 as 17:47

    Será que essa suspensão inesperada dos trabalhos do Parlamento está ligada a linha de crédito acabada de ser assinada com Angola?? Talvez faça todo sentido porque tem-se que começar a gastar o dinheiro, já que ele já está disponível. Por outro lado, não se esqueçam que temos eleições já no próximo ano.
    Camarão que dorme agua leva. Dizem que a política é mesmo assim!!!???

  5. zeme Almeida

    14 de Dezembro de 2013 as 2:42

    Gostei desta jornal Tela-Non,o{parlamento da troika}finalmente agora deram as maos as palmatórias.O governo e o seu primeiro ministro Gabriel Costa andam nas secretas.Haver vamos, queremos saber tudo que o senhor primeiro ministro quer fazer as tais linha de credito concedido de Angola.Forca os da troika e os oposicao{ ADI}aperta-lhe.O povo agradece

  6. santosku

    14 de Dezembro de 2013 as 8:27

    Meus senhores a justificação dada pelos deputados dos três partidos que sustentam o Governo é normal porque próprio o 1.º Ministro falou de diversos projectos que não estam no OGE. Se vamos ter uma verba adicional de adiantamentos, porque razão não fazer as coisas de forma a melhorar as nossas condições de vida e do País. Tudo é campanha, tudo é isto é aquilo, não vamos condenar o homem que nem sequer foi julgado, vamos dar o beneficio de dúvidas e e
    speremos. Se o 1.º Ministro mentiu o tempo dirá.

    • Tavinho

      16 de Dezembro de 2013 as 17:30

      Acreditas, mesmo que esqueceram introduzir projetos importantes como AGUA no orçamento? Ainda mais quando o orçamento não traz nenhum projeto estruturante, esquece-se de introduzir um projeto importante, que tanto se trabalhou que veio esquipas de Africa de Sul, vai se esquecer de o colocar no orçamento.
      Aqui tem osso nesse angu.
      Podem tudo fazer, vocês estão desacreditados aos olhos do povo.

    • Eterno Madiba

      16 de Dezembro de 2013 as 17:54

      E porquê que existe orçamento rectificativo?

    • Eterno Madiba

      16 de Dezembro de 2013 as 18:01

      Eu, sempre suspeitei de estarmos diante do governo mais incopetente de sempre ficando atrás, apenas do de Tomé vera Cruz!

  7. Rui Couto Campos Nunes Guimarães

    14 de Dezembro de 2013 as 11:24

    Gabriel Costa é um individuo bastante, fraco mesmo. Pinto da Costa que é um bom Presidente Homem que escreveu terra firme e ele esta a por terra bem firme São Tomé esta bastante desenvolvido mesmo viva Pinto da Costa homem que acabou com instabilidade e corrupção em São Tomé e Príncipe.

    • António Menezes

      16 de Dezembro de 2013 as 11:51

      Olha até dá vontade de rir.
      Será???
      Corrupção???
      Enfim… para próximo ano, com o anuncio de verbas vinda de Angola eles vão nadar em dinheiro, isso vai ser uma alegria. Vamos ver se os actos de corrupção que irão proliferar, pois com os nossos políticos, com a experiência que têm,Santo Deus…
      Todos sabemos como foi gerido o dinheiro da venda de ENCO, onde uma parte estava não sei aonde, GGA, dinheiro de Brasil, arroz e muitos outros.
      Mas sabem de uma verdade, hoje são as mesmas pessoas que estão a espera do dinheiro de Angola. Onde está a transparencia?

      • Tavinho

        16 de Dezembro de 2013 as 17:34

        Estás a falr da venda de ENCO, aqui mesmo, a venda de petróleo, até hoje não foram capazes de dizer quanto venderam, e também não se sabe o que fizeram com ele, quanto pagaram de comissão para Posser. epois o Gabi diz que ele é transparente. Esse senhor é mesmo um advogado repu, corrupto, malandro, bandido.

        • ferpenapandopo

          16 de Dezembro de 2013 as 19:12

          Mas a onde é que estão os DINHEIRINHOS?

    • djatta

      18 de Dezembro de 2013 as 12:32

      Meu caro Estùpido, o presidente, nao é tao “FORTE”, como você pretende…neste caso, nao haveria de secolher um 1° ministro, como o Gabriel da Costa, que 2° você, ele é um fracote.
      Reflita, antes de secrever BESTEIRAS.

  8. zeme Almeida

    14 de Dezembro de 2013 as 12:36

    Nao vale a pena enrolarem,que o povo está atento.Haver vamos

  9. Fato Blatanha

    16 de Dezembro de 2013 as 8:33

    Na verdade os da Troika estão planejando alguma coisa, mas tudo indica que o Partido do Fradique independentemente de ter o menor numero de mandatos, é o que tem metido menos nessas coisas, tanto mais que consta que o proprio MDFM não estava a par das tramoias do MLSTP e do PCD. Tudo isto porque existem dados segundo os quais de entre os três o que melhor se está posicionando no tereno, ou seja junto da opinião publica interna, é o partido do Fradique. O MLSTP apresenta-se como sendo aquele que tem sérias con vulsões internas, o PCD apresenta-se com um selo que lhe é particular, o da desonestidade em tudo, enquanto que o MDFM é visto como aquele que não tem aparecido junto das suas estruturas, mas ainda assim é o que parece recolher maior simpatia de uns e outros, particularmente os chamanos jovens “ainda não corrompidos”.

  10. Ah Tchu Tchu Tcha

    16 de Dezembro de 2013 as 11:22

    Para que serve o orçamento retificativo?

    • Martelo da Justiça

      16 de Dezembro de 2013 as 14:51

      Se ainda vamos a tempo de corrigir o Orçamento para comtemplar os projetos existentes, tendo em conta a Linha de crédito de Angola, porque não fazê-lo já??
      Não compreendo a razão de tanta polémica. O Pais precisa andar para frente. Quem não entende isso, quer que o Pais continua na situação que se encontra. Deixemos de politiquices. Tarde ou cedo vamos todos que nos entender para o bem do Pias e de nós todos. devemo-nos estar atentos para que o dinheiros seja bem aplicado e que não seja desviados para os fins ilícitos.
      Espero bem que o Governo crie mecanismos de seguimento e de controle para o efeito, para além do papel relevante que o Tribunal de Conta deve ter.

  11. Vicente Andrade

    16 de Dezembro de 2013 as 15:56

    Como é possível submeter um orçamento à Assembleia e vir depois dizer que por lapso os técnicos das Finanças esqueceram de integrar vários projetos.
    Será que cada um ministro da área não leu e analisou o orçamento do seu respectivo sector?
    Será que o 1º Ministro também não leu o orçamento antes de ser entregue.
    Ninguém tinha dado conta que os projectos não tinham sido incluídos? Como é que a somatória dos valores deu o montante que o Governo pretendia alcançar no seu tecto de orçamento, quando muitos projectos não estavam incluídos.
    Em vez de analisarem, lerem um documento tão importante na vida do país, fazem isto de forma tão leviana?
    Agora sim, este nosso país chegou ao fundo do poço.
    O próprio governo chumbou o seu orçamento no parlamento. Não foi necessário os deputados pronunciarem.
    Assim, estamos todos feitos ao bife
    Bem Haja STP
    Vicente

  12. BRUTO COSTA

    16 de Dezembro de 2013 as 19:06

    Gostei da novidade, só tenho mesmo que agradecer os políticos santomense por tudo,
    hoje já se falam amanhã poderão fazer o que pensam, juntar o que falam, o que pensam, o que sentem para o bem estar do país, é um grande passo. força juntos vamos transformar
    São Tomé e Príncipe num país melhor

  13. Toni

    16 de Dezembro de 2013 as 22:09

    Isto é simplesmente ridículo . O que é o Estado ou uma governação soberana . Sua Excia. Sr Presidente ponha as pessoas do governo a trabalhar. Mais uma vez o OGE , por vezes uma décima parte de muitas empresas e estamos a falar de um Pais . Srs Políticos Governantes deixem o vosso ego, estamos na época de Mandiba, pensem na obra que podem deixar aos descendentes, não é difícil basta trabalhar em função dos interesses de STP . A obra de um homem pode mudar tudo é só quererem ser homens e mulheres com H e M grande, a história vai agradecer e enaltecer , os outros , não tenham dúvidas esquecem muitos rápido, é só mudar o governo (minúsculas ).
    Saudações STP . Fui

  14. conobia cumé izé

    17 de Dezembro de 2013 as 11:48

    GABRIEL COSTA; não tens que dar banhos aos deputados corruptos da troika. Se o fizeres; serás cadáver; o governo da troika, não crussificar 1º.Ministro. OGE é para atender ás Populações,cujo os deputados já recebem do orçamento. Se existe outros projectos do governo que consta do OGE, existe a figura de orçamento rectificativo. Além disso,no debate da especialidade, a assembleia nacional,pode fazer reajustes na alocar verbas se necessários for. Essa trêta do é uma crime público. O Governo não que colocar ninguém na ENESA nem os Bois querem. Agir apenas em função dos recursos do tesouro e as necessidades das populações.Não sendo estas,Não há auto-estradas para os corruptos da assembleia nacional.Não pedistes para ser governo.Sêdes firme.Aliás,és do Principe !!! Gente da TERRA FIRME; Principe é diferente a de S.Tomé.Não deves ceder as pressões.Orgulha-te de ti mesmo e dos teus familiares.Nenhum poder é eterno.Mande lixar os gajos.Dinheiro é do POVO e nada mais…Fui

    • djatta

      18 de Dezembro de 2013 as 12:35

      Caro amigo, nao é o Gabriel da Costa que ficarà cadàver, como você ameaça…mas sim você. Nada vai acontecer ao 1° ministro. Entreguei-lhe a “cabeça” do Gabriel…seja o que lhe acontecer é a você que vou dirigir-me.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo