Política

“Obediência, isenção e DISCIPLINA”, são alguns princípios do brigadeiro Justino Lima para implementar nas FASTP

As altas chefias militares marcaram presença em peso na investidura do novo Chefe de Estado Maior. O Brigadeiro Justino Lima, defendeu a implementação de princípios que devem nortear as forças armadas em prol das causas nobres da nação.

Agradeceu aos órgãos de soberania pela sua nomeação ao mais alto cargo na estrutura das forças armadas. O brigadeiro Justino Lima sabe quais os princípios que devem nortear as forças armadas. «A instituição militar tem princípios que são a verticalidade, disciplina, coesão, obediência, isenção, e são dedicados a causa da nação. O meu comando irá pactuar por estes princípios», assegurou.

O redimensionamento das forças armadas, deliberado pelo Conselho Superior de Defesa Nacional, é uma das suas prioridades. «Com a contribuição de todos, num só corpo trabalhar para ter uma força armada a dimensão dos recursos do país e com capacidade suficiente para atender aos desafios», concluiu.

Abel Veiga

    10 comentários

10 comentários

  1. ADELINO DOS SANTOS

    20 de Fevereiro de 2014 as 6:23

    Parabéns

  2. Wilso da Veiga

    20 de Fevereiro de 2014 as 8:42

    para bens meu comandante, tens que colocar isso em ordem.

  3. FEXA PATA

    20 de Fevereiro de 2014 as 8:47

    Será que ele terá força?. Porque o problema não é a mudança mas sim melhores vida, sabendo que há pessoas que gastam demasiado e outras a passarem fome num País que não tem 1 milhão de habitante.Parem de roubar, ainda este ano as coisas poderão complicar-se se não dividirem bem o dinheiro.

  4. Saudoso Francisca

    20 de Fevereiro de 2014 as 9:56

    Não é com a substituição ou não da chefia que se vai mudar as coisas, mais sim attender as reinvidicações,(melhoria das condições de trabalho, ajustamento dos salaries e regularização de determinadas injustiças)

  5. Mria Madre Deus

    20 de Fevereiro de 2014 as 10:13

    Repensem a paz que Zé desenhou porque nunca se consegue a paz fictícia que falam sobre tanta injustiça que reina em STP.

  6. malebobo

    20 de Fevereiro de 2014 as 11:03

    enquanto, as força armadas continuarem a ser partidarizado, jamais teremos uma força organizada no pais, haver vamos,

  7. malebobo

    20 de Fevereiro de 2014 as 11:07

    em parte nenhuma do mundo, força armada de um pais deve ter elementos de vários partidos, como é o caso de stp,

  8. Dr. Joaquim Costa

    20 de Fevereiro de 2014 as 13:32

    Parabéns sr Justino Lima. Que Deus o ajude. Esteja sempre firme e os inimigos e traidores não passarão. Forças e boa saúde.

  9. Camarada

    20 de Fevereiro de 2014 as 17:33

    Como disse o ex comandante cumprir depois reclamar esse e regulamento que todos militares conhecem e para isso nao voltar a acontecer deve haver mao pesada daqui para frente. Forca armada nao e uma empresa publica onde se faz greve por baixo salario.Os militares tem razao alguem esta por de traz disso tudo.

  10. Respeito

    20 de Fevereiro de 2014 as 21:34

    Sinceramente mereçe respeito este homem, força sr Justino Lima, que haja mais ordem nessa terra firme.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo