Política

“Os partidos políticos não são donos do país nem da sociedade”

Declaração do Presidente da República na reunião de auscultação da população do distrito de Caué, com vista a colher contributos para o Diálogo Nacional marcado para 24 de Março. Pinto da Costa realçou o papel que a sociedade civil deve jogar para dar um novo rumo ao país.

Pinto da Costa chegou ao distrito de Caué e anunciou a população que o Diálogo Nacional que vai começar no dia 24 de Março, não é da sua iniciativa mas sim, é resultado do desafio lançado a si desde o ano 2011, por todos os partidos políticos e pelos representantes da sociedade civil, após audiências no Palácio do Povo. «Não é uma iniciativa do Presidente da República. Todos os partidos que recebi, disseram que havia necessidade do Presidente da República utilizar a sua magistratura de influência para conseguir unir os são-tomenses todos num diálogo nacional, para analisarmos a situação em que o país se encontra e para sabermos que acções deveriam ser levadas a cabo em conjunto para resolver os problemas», declarou Pinto da Costa.

.23 anos depois da implementação da democracia pluripartidária, o Chefe de Estado são-tomense considera que é altura de se questionar sobre o rumo que o país tomou. «A democracia tem que ter os partidos políticos, mas esses partidos estão a jogar realmente o papel que devem jogar na democracia? No que concerne ao poder do Estado o que é que deverá ser feito para fortalecer o poder do Estado. Se não houver reforço do poder do Estado não haverá desenvolvimento no nosso país» acrescentou.

O Presidente da República desafiou a população de Caué a reflectir sobre o papel dos partidos políticos e o próprio sistema democrático em vigor. «O povo escolhe os seus representantes para a Assembleia da República. Será que o povo conhece bem as pessoas que vão representa-lo na Assembleia Nacional?. Ele tem ou não direito de ter a informação completa sobre essas pessoas para poder escolher o melhor entre nós. Para ser o mais bem representado possível. Será que o método que temos utilizado, ajuda a ter aquele que melhor representa os interesses da comunidade? Se é verdade fica assim, se não é verdade temos que mudar.  Esses assuntos serão expostos no Diálogo Nacional», frisou.

A sociedade civil é chamada pelo Chefe de Estado a ter mais voz, mais força na tomada de decisões sobre o futuro do país. «Os partidos políticos são importantes para a democracia mas não são donos do país, não são donos da sociedade», pontuou.

Um tema que mereceu aplausos da população do distrito de Caué. A população manifestou interesse em melhorar a qualidade da sua representatividade no parlamento. O Presidente da República garantiu a população do sul da ilha de São Tomé, que as conclusões do Diálogo Nacional não vão ficar na gaveta. «Não se pretende fazer o diálogo para impor seja o que for ninguém. Mas o que é verdade é que depois de um debate aqui, depois de um debate a nível nacional, nós vamos identificar o que nos une. Não podemos acabar o diálogo sem encontrar a forma de aquilo que nos une seja utilizado para mobilizar-nos todos», assegurou.

Pinto da Costa recordou a população de Caué, que «somos fruto do diálogo. A nossa independência foi possível graças ao diálogo», recordou as peripécias do processo de luta pela independência nacional em 1965, altura em que forte divisão dominava os nacionalistas que estavam no estrangeiro. Foi com diálogo que as contradições e divergências foram sanadas, para dar lugar a unidade de todos em torno de uma só organização de luta, que conduziu o país a independência em 1975.

O Chefe de Estado saiu da cidade de Angolares mais motivado para promover o diálogo nacional. A simpatia da população de Caué funcionou como um tónico para o Presidente da República na campanha de auscultação às populações que vai realizar ao longo dos próximos dias.

Abel Veiga

    37 comentários

37 comentários

  1. Tentado a Ler

    4 de Março de 2014 as 0:52

    Que o presidente encontre o povo e aborde o males de que enfermam o pais é se louvar, mas a solução está a vista de todos: Descorruptalização do Estado e das Instituiçoes, ponto final.

    • Tentado a Ler

      4 de Março de 2014 as 6:19

      que o presidente encontre-se com…

      • Tentado a Ler

        4 de Março de 2014 as 6:20

        é de se louvar

  2. zeme Almeida

    4 de Março de 2014 as 2:42

    Com este Dialogo Nacional cheira-me AO sistema Presidencialista em que o Presidente da Republica Manuel Pinto Costa,quer impor aos Saotomenses?O senhor presidente quer o poder absoluto e possivelmente a criacao de um novo partido,no seio do MLSTP/PSD!Se STP nao é pertenca dos partidos politicos,afinal quem é dono?…Dr.Manuel Espirito Santo Pinto da Costa?Haver vamos

  3. Original

    4 de Março de 2014 as 7:30

    Quase todos políticos ajustarama sua vida à burguesia( fora do seu rendimento)em detrimento da população.Precisam deste País como está onde ninguém presta conta a ninguém para ir vivendo a sua vida;espero bem que um dia isto possa mudar para que cada um saiba o que é que cada um tem por direito e que é quem.

  4. Eterno Madiba

    4 de Março de 2014 as 7:44

    O diálogo nacional é de facto muito bom. Eu não tenho qualquer dúvida! Pois é. Na emenda constitucional deveria ficar plasmado que os individuos a partir de 75 anos ficariam proibidos de concorrer a qualquer cargo na função pública. Individuos destas idades só estão a trapalhar! Deve ir para casa descansar.

    • Mria Madre Deus

      4 de Março de 2014 as 8:19

      Também sou aquela que caminho para sete décadas, mas na verdade muitos deixam ou mostram envelhecidos de forma muito prematura. Todavia, mesmo os jovens seus descendentes familiares também têm a mesma forma de pensar. A maioria dos políticos da cúpula desta terra e seus familiares sucessores são da mesma espécie. Não valem nada..

    • Barão de Água Izé

      4 de Março de 2014 as 18:09

      Caro Eterno: o importante não é idade das pessoas ou políticos, são os projectos e vontade politica em os desenvolver.
      Tanto em jovens e como nos menos jovens há quem ainda defenda as politicas do passado que levaram á destruição da produção agrícola responsável pela pobreza existente. Mas há felizmente muitos Sãotomenses para os quais a idade não importa, mas sim mudar o país.

  5. Mria Madre Deus

    4 de Março de 2014 as 8:09

    Os partidos políticos são importantes para a democracia mas não são donos do país, não são donos da sociedade»
    Todos os partidos que recebi, disseram que havia necessidade do Presidente da República utilizar a sua magistratura de influência para conseguir unir os são-tomenses todos num diálogo nacional. Parece-me contraditório. Se não são donos do país e não dão exemplo de uma boa governação são importantes quando é para promover a incompetência?

  6. António Silva

    4 de Março de 2014 as 8:10

    Auscultam o povo, mas continua a corrupção, a miséria, o deixar andar, o facilitismo, a desordem, o enriquecimento fácil, etc,e este povo continua a sofrer. A sociedade civil deve ser chamada para em conjunto perspectivarem o futuro do país.
    Será que os governantes desconhecem os problemas que afligem este povo? Tenho sérias dúvidas!
    Os governantes deste país não têm a noção que a saúde deste povo está mal? Não têm a noção que este país precisa de saneamento básico? Não têm a noção que precisamos educar melhor este povo? Não têm a noção que precisamos de fazer mais por forma a incentivar o turismo neste belo país?
    Ou andam muito distraídos!

  7. CEITA

    4 de Março de 2014 as 8:28

    Ó zeme Almeida deixa de ser pessimista, tudo que troica faz é mal pra t, a menos um dia da mão a palmatoria…

  8. Saudoso Francisca

    4 de Março de 2014 as 8:46

    O povo precisa sim da satisfação das suas necessidades ou seja: melhores condições nos hospitais, nas escolas, na saúde, agua e energia, estradas, melhores salarios, habitação, emprego para todos, etc. e não da fantuchada do dialogo nacional. O PR anda a fazer a sua campanha para o próximo ano, esta boa vida não tem nada a ver.A Guerra está entre os politicos que a barriga nunca enche, são autenticos cemitérios.

  9. Saudoso Francisca

    4 de Março de 2014 as 8:56

    Do mesmo modo, digo que os PR’s não são donos deste país nem desta sociedade. Apoderaram-se de tudo que o colono deixou e nada construiram, isto é que se chama de dialogo nacional.

  10. Alê de tudo templa

    4 de Março de 2014 as 10:26

    Ai ui ai ui, dialogo nacional para quê senhor PR, para haver um dialogo nacional com objetivo de unir os santomenses seria difícil quase que impossível tínhamos que acabar com varias igrejas e deixar somente uma, vários partidos políticos e deixar somente um e mesmo assim seria difícil porque os homens divergem-se nas ideias, por isso é que se diz do contraditório vem o odio, orgulho, oportunismo e a vingança

  11. Terra de nome Santo

    4 de Março de 2014 as 10:40

    O que é que de novo esse diálogo vai trazer para o povo??!! Sinceramente! Quem não sabe dos problemas e da necessidade que tem este país?? Só se houver outro objectivo que se pretende com este diálogo. Ora, se é para se diagnosticar os problemas, não vejo qualquer lógica! O diagnóstico está feito, os problemas estão sobejamente identificados há anos! já sabemos que os sucessivos governos não conseguem governar com uma maioria sustentada, abemos que existem muitos partidos que só conduzem a dispersão de votos, sabemos que a corrupção instalou-se no país, sabemos que a impunidade é um flagelo, sabemos que os tribunais não funcionam, sabemos até quem são esses corruptos. Então é preciso diálogo para resolver esses problemas? Ou é preciso acção !! Sabemos que até o PR e o primeiro ministro têm tomado conhecimento de actos de corrupção e decidem optar pelo silêncio! Sabemos que as coligações não servem este país e temos experiência disto! Será que a solução passa pelo diálogo ou por acção das autoridades?!! A solução dos problemas passa pela criação, pelo cumprimento e aplicação da lei! Qualquer estado em que as leis não são cumpridas nem feitas à cumprir é mesmo um estado falhado! Portanto o PR não é leigo nenhum! Ele sabe de tudo isso! Pior ainda é quando são os grandes dirigentes a darem sinais de incumprimento da lei que eles próprios juraram cumprir e fazer cumprir! A política (democracia) é um jogo com regras muito bem definidas. O não cumprimento dessas regras pode ser fatal!

    • nossa gente

      5 de Março de 2014 as 15:03

      Muito bem dito, de facto os problemas que enfermam a sociedade são-tomense estão identificado e para as suas soluções precisam, efectivamente de acção das autoridades competentes, no entanto, acredito que diálogo nacional, apresar de ter fim que parece ser de alteração do sistema político, é importante na medida que, estaticamente se fica registado o que população quer e como quer que seja representado.

  12. zeme Almeida

    4 de Março de 2014 as 10:50

    OH,senhor Ceita eu acho que voces é que deveriam abrir as maos as PALMATÓRIAS para este povo sofredor, e receberem umas boas e tantas PALMATÓRIAS!Se o senhor acha que o país está bem,é porque deve estar bem da vida e os outros que se lixem.Os que vivem em Angolares,é que podem dizer o tanto quanto sofrem,com os politicos que pesam ser donos d STP,como é o caso do MLSTP/PSD.Este partido politico sim, o unico que pensa ser o dono de STP. Nao se admite que os politicos só sabem dar as caras,quando precisam do povo?A populacao de Angolares teem que se revolucionar porque já estamos no XXI!O Senhor pode me dizer a quanto tempo o Dr.Manuel Pinto da Costa nao pisa S.Joao dos Angolares?Agora como precisa da populacao para garantir a sua governacao,ele está ali para lhes enganar mais uma vez.Os politicos em STP já nao precisam de ter mascaras,porque deixaram de ter VERGONHA.Sou um cidadao e tenho o direito de me manifestar,o que vai na alma,porque tambem venho sofrendo com as filosofias dos nossos governantes.Haver vamos

  13. Eusebio Neto

    4 de Março de 2014 as 11:41

    Dialogo Nacional e sempre muito importante e devera ser constante. Vale sublinhar que ninguém dialoga sozinho, ou seja, ninguém sozinho poderá mudar um regime politico. Manter o actual ou optar por outro sistema sera inevitavelmente resultado do Dialogo Nacional. Devemos valorizar o DN e aguardar com serenidade pelos seus resultados. Nem o PR nem qualquer um dos participantes nesse Dialogo poderá impor a sua vontade. As vontades terão de ser negociadas de entre as que forem apresentadas e quem as tem e decidiu não as apresentar, não terá moral para questionar o que sair desse dialogo. Mesmo depois desse DN seremos obrigados a continuar pelo caminho do dialogo permanente e sem auto-exclusões. Aguardemos!

  14. Ou vai ou racha

    4 de Março de 2014 as 15:38

    Qual diálogo nacional qual quê? O homem tem outras ideias com este diálogo que só ele e Deus é que sabem. Afinal de contas quem é primeiro ministro e chefe do governo neste País? Gabriel costa ou pinto da costa? Já não se compreende nada neste País. Como disse alguém que me antecedeu, os problemas deste nosso STP, estão sobejamente identificados. Até o menos letrado sabe. Cá por mim o homem quer limpar a sua imagem, pelos erros que cometeu, ao ter ajudado a derrubar o XIV Governo Constitucional, eleito pelo povo de STP, e colocar um governo de sua iniciativa(seus familiares e amigos do seu partido de estimação, não esquecendo o que disse o alcino pinto no Programa Cartas na mesa, que quando o mlstp tem problemas recorrem ao presidente pinto da costa em busca de conselho e orientação), ter dito que o Povo Soberano de STP só manda nas Urnas. Cá por mim o senhor está fazer de tudo para que o povo pense que o senhor é que é o melhor. Tarde demais. Esta sua iniciativa deveria ser depois das eleições e não nas vésperas. Cá por mim aqui tem gato. Abram bem os olhos povo de STP. Espero também que este não seja um truque seu para adiar as esperadas Eleições.

  15. Camarada

    4 de Março de 2014 as 16:01

    Ha deputados muito basico no nosso parlamento . Temos que saber escolher quem vai dar voz daqueles que nao podem la estar.Temos que comecar a saber ileger DEPUTADOS porque sao pagos para transmitir as necessidades da comunidade na assembleia nacional e muitos nem sequer sabem espressar corretamente

  16. Martelo da Justiça

    4 de Março de 2014 as 16:32

    Ao longo da história da humanidade,foi sempre necessário o diálogo entre os beligerantes para se acabar com as grandes ou pequenas guerras. Sendo assim, e porque todos nós achamos que o Pais está mal, numa guerra de baixa intensidade, não vejo inconvenientes para que se realize o Diálogo Nacional.
    Será porventura uma oportunidade para se discutir de forma franca, aberta e honesta, vias e metodologias para se encontrar consensos com vista a se atingir um desenvolvimento sustentável para o Pais.
    Não vejo da parte daqueles que não estão de acordo com o Dialogo propostas outras para se acabar com tantos males de que enferma o Pais sobretudo a corrupção. Sente-se a corrupção a todos os níveis, desde pequenos casos até os grandes casos, praticados em todos os Sectores da vida do Pais, pelas figuras políticas, funcionários de Estado e Empresários ligados a política.O certo é que, apesar de inúmeros escândalos, ainda não vi ninguém e ser preso,julgado e condenado por atos de corrupção. Isto não é normal! Alguém tem que por cobro a esta situação.
    Se não for agora, neste fórum, com os atuais organizadores ou protagonistas, será num outro qualquer com outros protagonistas. A verdade é que vamos ter que nos entender para fazermos frente a esses malfeitores que querem ver o Pais nessa desordem para continuarem as suas ações maléficas. Façamos isso o mais rapidamente possível antes que seja tarde.

  17. Barão de Água Izé

    4 de Março de 2014 as 18:00

    Procurar consensos em politica,
    quando a(s) legitimidades(s) eleitoral(ais) é(são) interrompida(s), é procurar um caminho vazio, que não leva a lado nenhum, porque houve uma parte que foi desde logo afastada da possibilidade do consenso.
    Reforçar o poder do Estado? É precisamente o contrario que é necessário. Dar importância e dinamizar a sociedade civil é controlar e diminuir a importância do Estado, pois este não cria riqueza. Se houver algum consenso e visão, é rever toda a politica económica desde a independência, pois só a sua alteração poderá desencadear o renascimento da nossa Terra e combater eficazmente a pobreza.

    • Martelo da Justiça

      4 de Março de 2014 as 22:36

      Que legitimidade é que anda a procura?
      Um governo que cai por uma moção de censura é normal na democracia.
      Os Governos legítimos tem que se acautelar para garantir a sua sustentabilidade parlamentar, o que não aconteceu com o Governo anterior devido, segundo o meu ponto de vista, a forma arrogante com que lidava com a oposição ou mesmo com o PR, que não conseguiu tirar argumentos aos então partidos da oposição.
      Portanto, não vale a pena perdermos tempo neste momento a falar em legitimidade do Governo anterior,pois. vem aí as próximas eleições para clarificar esse aspecto. Seja qual for o Partido que vencer as próximas eleição, precisará de um eventual consenso saído desse Dialogo Nacional, senão, será muito difícil, neste contexto do Pais, qualquer Governo levar o seu programa até ao fim,

      • Barão de Água Izé

        6 de Março de 2014 as 4:14

        Caro Martelo da Justiça: Provavelmente não me expliquei bem, mas não pretendi defender o anterior Governo ou o partido que o sustentava.Consensos em politica são muito difíceis ou impossíveis de se conseguirem se estiverem em causa questões estruturantes do modelo do Estado ou Sociedade. É um procura inglória e de consumo de tempo. Na nossa Terra o importante é reforçar o poder da Sociedade Civil, pois sem esta a produzir riqueza o Estado nunca será reforçado.
        A queda do Hospital da Roça Rio Ouro, é imagem e demonstrativo dos resultados de forums, reuniões e outros diálogos anteriores.

  18. manuel soares

    4 de Março de 2014 as 20:28

    Boa tarde sr presidente, não vale a pena o diálogo de surdos, então como fazer um diálogo nacional nas vésperas das eleições, com os partidos de costas viradas, ADi partido vencedor das eleições de 2010 e com 26 dos 55 deputados fora do diálogo, governo desgovernado, troica sem ideia e coligação de oportunismo e interesses, MLSTP/ PSD em crise e iras fidagal, com um presidente que já não cai na graça do povo e não é o presidente de todos os sãotomenses. Sr presidente o diálogo nacional já morreu, por favor Sr presidente Pinto da Costa, marque as eleições e faça o fórum em 2015 obg.

  19. Puita samangungu

    4 de Março de 2014 as 23:35

    D. Manuel Pinto da Costa o povo está consigo mas esses políticos que só pensa na vida deles , nem querem saber disso continua a sabotar , por isso continua com o seu diálogo perante o povo porque este povo conta consigo e espera de si decisão para este pais ,

    • Seabra

      10 de Março de 2014 as 1:20

      Camaradas, uma coisa é certa … Pinto da Costa, é sem dúvida alguma, mais patriota, mais honesto e humilde, que à chamada de oportunistas Trovoada e companhia…fez mais e menos mal do que os 2 Trovoada reunidos. Foi na pessoa do Miguel Trovoada e dos seus “capangas”, que STP conheceu à sua 1a hora negra. Ele escapou-se e veio à França “vender” STP, obteynydo o seu bem-estar com à sua família. Afinal, viveram sempre na sombra de STP, mesmo quando pretenderam ser vítimas de stp e do seu presidente Pinto da Costa. Muitos militantes da JOTA trairam o P.da Costa, indo servir os Trovoada…é pena! Pois com o P.da Costa, podiam apoiá-Lo , com à experiência e com à formação que hoje têm, poderiam tentar fazer MELHOR para STP…na caminhada para o progresso, livres e felizes. Mas trairem os ideais da época da JOTA , para alinhar com os gritam Poder e Vingança, creio que é quebrar um grande SONHO que estava em vias de se realizar…eu ouvi-os falar desta época….sonhei !

  20. bobwaboo

    5 de Março de 2014 as 11:49

    força Dr. Pinta da Costa, o dialogo é o melhor remedio para STP os partido só estão a defender assuntos pessoais de dos que roubarão o pais e outros como Patrício Trovoada só vem ao pais pra governar e desvia o bem do povo.

    • Carlitos

      5 de Março de 2014 as 13:35

      Eu não sei porquê que algumas pessoas têm medo do diálogo nacional. Têm medo do quê? Os partidos políticos não mandam no país. O país não é do ADI, nem do MLSTP nem do PCD. Isto é que faltava. Estes partidos não sabem o que fazer quando vão para governo. Passan a vida a inventar a roda. Não sabem tomar decisões. Só sabem roubar e apoiar os seus familiares. Grande parte dos quadros destes partidos são corruptos e incompetentes. Há pessoas nestes partidos que só querem ser ministros e mais nada. Não têm competencia para exercer estes c argos. São autênticos parasitas. Alguns deputados, para não dizer a maioria deles, são corruptos e não abdicam da sua imunidade para responderem por actos criminosos que cometem. Andam a esconder por via da imunidade que eles usufruem. Há anos que isto acontece e ninguém faz nada para resolver estes problemas. Então o quê que querem? Que tudo isto continue como está? Bandidos!!!!! Corruptos!!!! O senhor presidente faz muito bem em fazer este diálogo. Para ouvir o povo. Auscultar o povo. Dar a palavra ao povo. O diálogo também serve para acabar com estes desmandos e estes abusos de poder dos deputados e de todos os políticos. É por isto que o ADI tem medo que as conclusões do diálogo sejam transformadas em Leis. É por isso que o MLSTP e o PCD têm medo. Têm todos rabos de palha. Estão com medo. Muito medo. Bandidos!!!! Corruptos. Senhor presidente continua com o diálogo e cria condições para mandar esta gente toda para a cadeia. Eu como cidadão humilde estou consigo. Os políticos não podem pensar que o país é deles. Isto já está demais.
      Tenho dito.

  21. rodrigo cassandra

    5 de Março de 2014 as 22:42

    eu não ou apoiante do atual presidente mas neste pormenor acho que esta a promover um espaço de futuro e que todos sem complexos não temos outra escolha se não apoiar conte comigo mas vou de ceerteza contrariar muitas coisa coragem Pinto avança estou contigo Digo Cassandra

  22. Puita samangungu

    5 de Março de 2014 as 23:33

    Realmente os partidos políticos não são donos do pais nem da sociedade . Os partidos políticos estão viciados são todos corruptos , por isso tem que aparecer alguém para lançar uma nova ideia de um diálogo nacional porque os partidos só sabem prometer o povo depois de ganhar ADEUS POVO VOLTAMOS NA PRÓXIMA

  23. Eduardo

    5 de Março de 2014 as 23:51

    Nao esquece o que estao fora do pais precisam tambem dialogar, eles nao estao fora do pais emigrado da sua propria vontade, mas sim situaçao politica economica social (falta do emprego etc.)si a nossa independencia foi atraves do dialogo,no extrangeiro e que originou a nossa independencia porque esquecerem deles?

  24. HBD-"Boa-Vida"

    6 de Março de 2014 as 11:47

    O “Diálogo Nacional” COM ou SEM ADI,tem que ser realizado.
    Gentes ADI não foi excluído por ninguém:
    ADI AUTO-EXCLUIU-SE.
    O que ADI está a fazer,é CHANTAGEAR Santomense. Ficou claro na PALHAÇADA que padre olinto daio e nelson carvalho fizeram no programa da TVS, Cartas na Mesa.Foram dois autênticos Palhaços.

    • HBD-"Boa-Vida"

      6 de Março de 2014 as 11:51

      …e agora que patrice trovoada fechou torneira à estes desocupados,vadios que não fazem nenhum,só estão criando desordem no país,porque habituaram à DINHEIRO (duvidoso) e VIDA FÁCIL agora estão todos igualzinho à “levy nazaré” FRUSTRADOS.

  25. Grande Pinto da Costa

    7 de Março de 2014 as 1:18

    Ahahaha good cop bad cop, a corja é toda a mesma, em todo o mundo é igual mas o nosso é santinho, abram os olhos, infelizmente sao tome e principe e africa ainda nao acordou para a realidade mundial, este meu amigo pinto da costa, é igual, pertence à maconaria portuguesa, a mesma que rouba portugal, a escola é a mesma, por isso o nosso sao tome nao ira para frente, será muito iludido, muito enganado, mas nao ira para frente sonhara com petroleo, e se chegar, pior sera ainda, porque o amor ao dinheiro ao poder é a origem de todos os males, e como povo é manso, so grita nas ruas tal e qual como na maior parte do mundo eles vao enchendo os bolsos, e depois inventam um comissao, um inquerito, uma frente nacional de libertação, mas o povo não passará de gado para todas as elites mundiais inclusive sao tomé e principe, boa sorte meus irmaos, irao precisar dela.

  26. Luís Dondoia

    7 de Março de 2014 as 3:09

    Sr PR peço-lhe encarecidamente que também traga o Dialogo Nacional até as principais Diasporas .

  27. Seabra

    14 de Março de 2014 as 21:52

    …e voce o que propoe? se vossemece estivesse no lugar dos governantes, pensa que podia fazer melhor? sê patriota e vá a luta contribuir para melhorar o seu pais. É mais útil e eficaz , do que dar Palpites, Criticar ….finalmente nada muda ! Seabra

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo