Destaques

Governo reage a situação do “Muro da Vergonha”

O Governo decidiu demolir o muro de protecção que mandou construir na subida que dá acesso ao Hospital Central Ayres de Menezes. A decisão que começa a ser implementada esta semana, surge após duas derrocadas consecutivas do muro de protecção construído no local.

Na primeira derrocada do muro de protecção da subida do Hospital Ayres de Menezes, não tinha chovido. O betão armado construído na encosta da pequena elevação, resvalou e se amontoou defronte ao Super Mercado CKDO.

Murro-2A obra financiada pelo Governo são-tomense, para evitar o aluimento de terra na pequena elevação e o consequente desmoronamento da estrada que liga o centro da capital ao Hospital Central, foi retomada, e o erro técnico alegadamente corrigido. Só que na semana passada choveu em São Tomé e Príncipe, e de forma copiosa. Foi uma chuva serôdia, sem ventos.

Chuva boa para a agricultura, que no entanto ajudou a desvendar os segredos da obra de protecção da estrada para o hospital central. A chuva serôdia, sem ventos, fez demolir o betão armado que mais uma vez acabou amontoado defronte ao Super Mercado CKDO. Uma afronta para o Governo, que aplicou vários milhões de dobras pertencentes a todos os são-tomenses, numa empreitada que foi água abaixo.

Reunido em Conselho de Ministros o executivo decidiu «pela demolição do que resta do muro de protecção na subida do hospital central nas próximas 48 horas», diz o comunicado do conselho de ministros, tornado público na última sexta – feira.

O Governo diz também que decidiu «proceder a abertura de um inquérito para o apuramento de responsabilidades». O Ministro das Obras Públicas, Infraestruturas, Recursos Naturais e Meio Ambiente, Fernando Maquengo, a «adoptar medidas mais enérgicas e punitivas em função dos casos detectados», conclui o comunicado do Conselho de Ministros, a propósito do muro de protecção da estrada do Hospital Ayres de Menezes.

Abel Veiga

    19 comentários

19 comentários

  1. Sabotim

    27 de Abril de 2014 as 21:31

    Agora ja nao se fala na sabotagem feita pelo ADI? Ja se cansaram de ter o partido ADI como bode expiatorio das vossa incompetencias…Que vergonha

  2. Alguem

    28 de Abril de 2014 as 9:26

    Ja verificaram que se “esqueceram” de colocar o ferro na estrutura…nem muro de 2 mts aguentava, quanto mais um desta envergadura.

    Obras assim não se vai longe.

    e como a escola em Neves, 4 anos e já caiu….que empreiteiros tem o Pais….e os fiscais onde estão, ou sera que levaram uns 500 para olhar para o lado…

  3. bem ní wê mali ni tlachi

    28 de Abril de 2014 as 9:38

    Pessoa que vive nesse pais têm muito má fé…

  4. lupuye

    28 de Abril de 2014 as 10:14

    Benvindo TELANON. Ate ja estava a pensar que algo te tinha passado. Tu eras a minha fonte de noticias de cada dia e ja estava a ficar preocupado com a tua ausencia. Mas estas de volta e parece-me que VALEU A PENA a espera. BENVINDO!

  5. Peixe frito

    28 de Abril de 2014 as 12:59

    Primeiramente quero dar meus parabems ao Jornal Tela Nom pelo novo formato de jornal , gostei.
    Com relacao ao muro da vergonha quero dizer que em um pais aserio o ministro ja colocava o seu lugar a desposicao temos sorte que o desabamento deste muro ainda nao matou ninguem.

  6. bisneIrro

    28 de Abril de 2014 as 13:28

    Boa tarde,

    A onde é que se viu um sapateiro a fazer construção?
    so mesmo em stp!

  7. Me Zemé

    28 de Abril de 2014 as 14:04

    Para quê um inquérito…??? normalmente, nas obras tem um caderno de encargos que fica claro as responsabilidades das partes envolvidas na empreitada. Será que esta obra não tem caderno de encargos?? É triste como questões técnicas é misturada com a política..

  8. pedro neto

    28 de Abril de 2014 as 17:27

    Muro da Vergonha, Governo da Vergonha, Assembleia da vergonha, Tribunal da Vergonha, País da Vergonha, enfim… Vergonha, vergonha e vergonha,

  9. Arnold

    28 de Abril de 2014 as 17:36

    Primeiramente parabéns pelo novo visual TélaNón, sempre a inovar, Sobre o Muro, isso mostra a incapacidade das empresas de construção civil em STP, so querem dinheiro nos seus bolsos e mais nada, sem palavras.

  10. B-13

    28 de Abril de 2014 as 18:29

    Reflexo do nosso podor, 38 anos de libertacao e a cada segundo o pais recua para traz!

  11. osvaldo pereira

    28 de Abril de 2014 as 19:01

    quem foi o projetista desta obra? qual é a empresa que esta a executar? quem fiscaliza ? so depois destas respostas é que poderemos tirar conclusões… mas que é uma vergonha isso é…

    • Tentado a Ler

      30 de Abril de 2014 as 6:18

      Antes do projetista, em meu entender, devia-se ter um estudo sobre a mecânica do solo, para se apurar as carateristicas do mesmo. Pois trata-se de um local susceptivel a esforços quer pela carga do solo quer pelos esforços adicionais originadas pela constante circulação de viaturas no loca. Dai que o problema torna-se bem mais complexo, pois alem dos parametros e variaveis acima mencionadas, ha fator atmosférico que decerteza ningum sabe como influencia a construção naquele local. Pior fica quando a oscilaçao provoca cargas ciclicas. Para terminar, fica a duvida de como aquele evento teria compremetido o desempenho da parte restante.

      Como vê alem do projetista, ha que questionar mais gente(agentes) envolvidos. So espero que aprendamos com aquele erro que ficou caro ao bolso de todos nos e ainda por cima pôs em risco vidas humanas

      • Tentado a Ler

        30 de Abril de 2014 as 9:46

        …no meu entender
        …esforços adicionais
        …ninguem

  12. Stp

    29 de Abril de 2014 as 9:45

    Antes de Tudo parabenizar a tela non o site esta mt bonito.
    Sobre a questao do muro isso traduz em falta de respeito pelo povo.
    Quanto que foi o a verba gasta nessa brincadeira .?
    Sera que o valor que vao fazer esse muro outra vez nao podia ser canalizado para outros fins?
    Aonde esta ser ministro da tutela para dar uma explicaçao para essa palhacada…
    A fiscalizacao nao funciona para ver que isso ta errado.
    O proximo a vir abaixo se nao for tomado medidas urgente sera o mercado …
    Stp merece mt melhor nao esses politicos que so querem saber do seu bolso..

  13. Rosario

    30 de Abril de 2014 as 10:52

    “Muro de lamentação”!

  14. Viva ADI

    30 de Abril de 2014 as 16:00

    O que é isto? Muita vergonha.vergonha,incompetência,corrupção em tudo isto.Aliás já há muitos anos que se contesta a qualidade das obras públicas feitas para este povo.Independentemente desses três casos mais notáveis que são o murro da vedação,a Escola de Neves e o mercado existem muitos outros casos em quase todas as Instituições do país,Muitas obras foram feitas pelas pequenas empresas que cá apareceram e em pouco tempo as paredes estão todas riscadas,quando chove,nem imaginam.Portanto está demonstrado que muitas empresas de construção Civil não servem para nada,têm empreiteiro que não entende de nada,são os chamados curiosos e pensam que já são engenheiros e o resultado é esta pouca vergonha que estamos a assistir em todo São Tomé e Príncipe.Ao meu ver muitas empresas de construção Civil deveriam ser extintas e perder o Alvará de Construção,porque não se admite que um país que vive de ajuda externa,totalmente dependente e quando recebe a ajuda o governo brinda ao povo obra de má qualidade.Por outro lado a obra não pode ser abjudicada,temos que acabar com isso porque só traz facilitismo e o resultado é o que estamos a ver.A DAF não pode abjudicar obra alguma,temos que acabar com isso,porque sabemos que as DAFS vão buscar as Empresas que lhes convém e em troca ganham algumas somas de dinheiro,portanto a DAF a abjudicar uma obra é mas um seu negócio e o resultado é o que estamos a ver e todos nós sabemos disso.Os Fiscais nada fazem e têm conhecimento de tudo quanto passam,portanto um País sério de gente séria,e de bons dirigentes fazia-se o seguinte:
    Reposição de todo o valor ao Estado pelo Empreiteiro do murro de vedação do Hospital.
    Abertura de novo concurso público excluindo desde já a Empresa do Empreiteiro em causa.
    Demissão da Directora da INAE,do director da DOPU ,e de Laboratório de Engenharia Civil.
    Cancelamento de alvarás a muitas empresas de Construção Civil.
    Eliminação de abjudicação das obras realizadas pela DAF.

    Mas o que é isto???? Aonde estamos meu Deus???

    • SEABRA

      13 de Junho de 2014 as 13:46

      O senhor deve ser muito ingénuo…para que o muro esteja neste estado, nao foi hà 1 ou 2 anos (data do mandato do actual PM, Gabriel da Costa)! Este dito e chamado MURO da vergonha é devido aos individuos como o vosso LIDER do ADI, Patrice Trovoada, que tomou todas as ajudas vindas do estrangeiro para STP, e que depositou nas vàrias conntas dele, fora de STP. Eis a razao do estado do MURO da VERGONHA.
      Por outro lado, porque exige ao PM de fazer isto aquilo, aquele outro? E você , o que tem feito para STP? E onde està a residir?
      Oara além de “mandar bocas”, qual é a sua profissao?

  15. Fernado Castanheira

    1 de Maio de 2014 as 16:51

    So sabem comer dinheiro. Agora vamos ver qquem sera punido.

  16. arelitex

    5 de Maio de 2014 as 19:36

    antigamente quando as igrejas eram construídas , mas é logico que nâo haviam as técnicas que existem hoje . os seus construtores chegavam a dormir dentro da própria igreja para provarem que a abobada nâo caia . aqui em STP têm que se fazer igual é por os construtores do muro a dormirem encostados a ele . para provarem que o muro está em condições .

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo