Pinto lança primeira pedra para obra de vulto na Trindade

No dia em que completou 77 anos de vida, 5 de Agosto, o Presidente da República lançou a primeira pedra para a construção de um complexo habitacional que vai dignificar Trindade, capital do distrito de Mé-Zochi como a segunda maior cidade da ilha de São Tomé.

O projecto financiado pela empresa com sede em Angola, PROCONGEC, vai transformar o actual parque da cidade da Trindade, num complexo habitacional composto por 52 habitações do tipo T1 e T2, campos de jogos, espaços comerciais com mais de 16 lojas, jardins e outras unidades de lazer.

lançamento pedraO Presidente da República, registou o momento. «É a primeira vez que ponho a primeira pedra no dia em que eu nasci. Creio que essa primeira pedra vai nos permitir mudar a face aqui da Trindade. Trindade está bem situado em Mé-Zochi, e precisamos de uma cidade mais alegre, mais cidade», declarou o Chefe de Estado.

Segundo Pinto da Costa, a vontade das autoridades nacionais é modernizar não só Trindade, mas também outras capitais distritais do país. «Dia 5 de Agosto é o dia de sorte e espero com certeza que esse empreendimento tenha tanta sorte como eu tenho tido», acrescentou o Presidente da República.

O grupo IPA com sede em São Tomé, criado após a primeira visita de Pinto da Costa a Angola, com a finalidade de atrair investimentos privados para o mercado são-tomense, conseguiu convencer a empresa PRECONGEC, a desenvolver o projecto habitacional no coração da cidade da Trindade.

Baltazar Afonso Presidente do Conselho Executivo da IPA, detalhou os objectivos da instituição, que nasceu após a visita de Pinto da Costa a Angola. «Esse empreendimento surge de um projecto que o grupo IPA apresentou a São Tomé no âmbito da visita do Presidente da República a Angola. A IPA tem mobilizado investimentos para o país. Esse é um dos projectos. Como sabem no mesmo quadro está o projecto da UNITEL, outros projectos de construção, imobiliária, etc», explicou, o chefe da IPA em São Tomé.

Baltazar Afonso, deu sustentação as palavras do Presidente da República, sobre a intenção de disseminar tais investimentos estruturantes aos outros distritos do país. « O Projecto é para ser repetido em várias fases e modelos para todos os distritos do país. A intenção é desenvolver a partir do interior, com construções de natureza económica, através da mobilização de investimentos privados», pontuou o Presidente do Conselho Executivo da IPA.

A primeira pedra foi lança, no meio da manifestação pacífica dos proprietários das barracas do parque da cidade da Trindade, que apoiam o projeco da IPA em colaboração com o Presidente da República, mas contestam as acções do Presidente da Câmara de Mé-Zochi Nelson Carvalho acusado publicamente pelos manifestantes de querer «passar-nos a perna», diziam os manifestantes a respeito do pagamento da indemnização.

Emanuel Said Administrador da empresa PROCONGEC, marcou presença na cerimónia, e manifestou interesse em ver o espaço completamente livre dentro de 60 dias., para o início das obras. O valor do investimento da Procongec para transformar o actual parque da cidade da Trindade num pólo de desenvolvimento social e comercial, não foi divulgado.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Desonestidade Responder

    O que é isso? Obra de vulto??!! Uma obra que mereça ser lançada pelo presidente da república não deve ser uma obra qualquer!! Qual é valor total desta obra?? Se se tratasse da construção de uma estrada de volta a ilha, uma nova cidade ou ainda a construção de um dos maiores hospitais do golfo, isso sim… Em que condições o PR aparece no lançamento da 1ª pedra?? Para fazer a obra andar? Para fazer campanha? Para tentar limpar a sua imagem? Não terão reparado como abafou completamente o coitadinho do Nelson Carvalho que por falta dalgum saber ou porque andava a procura de lamber o dedo acabou ficando pequeno e todo sujinho!!!

    • img
      Thomás Responder

      Lendo teu comentário me dá muita tristeza, só podia ser de uma pessoa com esse nome “Desonestidade”, meu caro ate parece que vives na lua. que coisa só mandar bocas, pessoas assim tem um nome “PATAFODA”

  2. img
    manuel soares Responder

    Grande obra, grande inauguração do lançamento da primeira pedra, sim senhor e obrigado, mas já se conhece os números, os valores que serão investidos, quanto os investidores atribuiram para a saída das barracas, quanto foi avaliada as barracas pelas finanças, expliquem isto ao povo, Sua Exa SR Presidente Pinto da Costa, pede ao Nelson Carvalho que se explique caso contrário o sr será conivente com a falta de transparência, corrupção, e irresponsabilidade deste presidente de camara.

  3. img
    arroz podre Responder

    O Pinto já se encontra na campanha eleitoral.
    Porquê do segredo no valor do investimento?
    Será que uma parte deste valor irá financiar a campanha da troica?
    Cuidado com os Angolanos, eles não são sérios com o dinheiro, quando o financiamento vem do Governo Angolano. Veja a obra da embaixada de Angola em São Tomé, até foi inaugurada pelo Ministro angolano.
    Nelson Carvalho toma juízo? Não caí no jogo deles, devido uns troquinhos.

  4. img
    Pedro Responder

    Muito bem STP a subir ao nível de infra-estrutura, que continue assim.

    • img
      Eterno Madiba Responder

      O senhor não vive em S.T.P de certeza absoluta!

  5. img
    .A. Gomes Responder

    E quando a finalização do nosso saudoso Hotel Boa vista que se encontra com Angola a mais de 15 anos
    Seria bom que o Pinto fosse lá lançar mais uma pedra
    Bem haja STP
    A Gomes

  6. img
    .A. Gomes Responder

    Digo Hotel Pousada Boavista, na zona de Monte café
    A.Gomes

  7. img
    Addon Tiny da Cruz Responder

    Nós Santomenses temos que acabar com esse tipo de ideial como vejo ai nos comentarios acima ,tudo que se faz é motivo para se reclamar em S.T.P, se um governo que pertence a um partido politico qualquer faz uma obra ou qualquer coisa em beneficio da população ou de pais as pessoas que pertencem outra força partidaria lamenta sempre com espirito negativo.
    Como digo sempre não importa que partido ou governo, que pessoa ou que igreja teve a iniciativa ou fez obras, importante é fazer coisas para população criar empregos, da uma melhor vida a este povo que vem sofrendo desde da indepencia ate os dias de hoje, nós não estamos em posição de escolher essa ou aquela obra, aquilo que nos oferecem desde que seja bem analizado de modo a adequar as necessidades do país é benvindo, o nosso pais nao tem nada, mesmos estes investimentos é como se fosse uma ajuda, porque nem lucros famosos estas empresas consiguirão aqui.A título de exemplo acha que a unitel terá lucros famosos cá? nao ha população em S.Tomé somos muito pouco e sendo assim a procura é pouca relativamente a oferta.
    Vi ca o projecto da obra seguramente a cidade da trindade ficará mais bonita(glavi) e com mais oportunidade de emprego, é isso que importa para povo e não de quem teve iniciativa porque é dever dos governantes fazer obras para servi bem o povo.
    Quanto as pessoas que têm la a suas coisas que se faça justiça concebendo -as um outro local ou indiminiza-las Porque no Direito Admistrativo o interresse da administração
    prevalesse sobre as do particular.

    Addon Tiny da Cruz.

  8. img
    luisó Responder

    Tudo muito bonito.
    Mas o problema não é este nem será a sua construção.
    O problema vai ser que 2 ou 3 anos após a construção saber quem vai pintar, arranjar, fiscalizar as redes eléctricas e de água, a manutenção dos arruamentos e jardins e mobiliário urbano, etc.
    Porque não estou a ver os moradores a fazer isso nem a câmara porque vai dizer que não tem dinheiro nem recursos humanos, e depois fica como tudo ao abandono.
    Dejá vu.
    Mas á partida desta obra desejo tudo de melhor.

  9. img
    Madalena Responder

    Madalena vila, tem obras por concluir desde 1973. Quando o tecnil construiu moradias, aquelas lindas casas de madeira, ainda não terminou armamento, nem rede de esgoto, etc. Madalena não tem sorte.
    precisamos de um novo governo.

  10. img
    Madalena Responder

    Arruamentos, queria dizer

  11. img
    Camarada Responder

    Muito bem dito luiso, pura verdade muito de nos nao sabemos viver no predio. A ver vamos a conservacao destes predios.

  12. img
    Karlles E.S. Responder

    Meus Caros:
    Fico feliz em saber da boa nova, transformação de barracas em apartamentos no centro da Cidade da Trindade, mesmo com muitos anos de atraso e ”falta de vontade” do Estado,a realidade é o coração da cidade vai bater melhor… acredito que a C.M.M irá encontrar uma solução para resolução de falta de transparência no processo. Porque será muito mau para imagem do Presidente de Câmara, se essa situação continuar com esses alaridos…
    já então os Apart. vão ser privados ou públicos?

  13. img
    Karlles E.S. Responder

    Meus Caros:
    Fico feliz em saber da boa nova, transformação de barracas em apartamentos no centro da Cidade da Trindade, mesmo com muitos anos de atraso e ”falta de vontade” do Estado, mas a verdade é que o coração da cidade vai bater melhor… acredito que a C.M.M irá encontrar uma solução para falta de transparência no processo. Porque será muito mau para imagem do Presidente de Câmara, se essa situação continuar com esses alaridos…
    Já então os Apart. vão ser privados ou públicos?

  14. img
    Eterno Madiba Responder

    Os angolanos são bons nisto! Promessas falsas para os satomenses! Não tenho nada contra angolanos. Antes pelo contrário. O meu avô era angolano. Mas os angolanos são conhecidos como homens de vaidade em excesso. E fazem muito pouco. E a história fala por si. Onde está o Club Náutico; onde está o bunker de stocagem de combustivel; onde está pousada; onde está investimenos na roça Porto Alegre e Agstnho Neto; onde está investimentos na área de petróleo; como vão as habitações de Sam Guêbú. Só os governantes santomenses acreditam na “água-boca” dos angolanos.

  15. img
    A. Dos Santos Responder

    Era sem tempo que a segunda capital do pais precisava uma lavagem total urbanistica. Construcao de um complexo urbanistico de qualidade, para que a cidade tenha outra vista. So nao sei o que é que o senhor Nelson calcou as luvas para fazer , si ele em Portugal era pedreiro e nao calcava luvas, a frente do presidente esta dar de importante.

  16. img
    Leunam Arievarat Responder

    Isso é bom para cidade da Trindade. Porém, espero que os moradores desse espaço sejam bem recompensados e que esse projecto não seja mais uma obra inacabada ou mal acabada. Mais tenho fé…

  17. img
    Fuba Cu Bicho Responder

    Já estamos em campanha presidencial? Francamente só não vê quem não quer ver. Todavia, é sempre bem vindo o investimento estrangeiro, e ainda que a ideia muda com tempo. O que teme é a derrapagem que ira surgir nesta construção com outra finalidade já que não indica o orçamento da obra. Outra história é: quando de pensa erguer uma obra ou melhor fazer uma urbanização, deve em primeiro lugar fazer saneamento, saber a fonte energética, capacidade de abastecimento de água, elemento essencial, pois sem saber a capacidade destes componentes, está a iludir a população. Cuidado para não acontecer como as casas que os cubanos construiram no Riboque-cidade sem chaminé Dada a densidade populacional do Distrito de Mé-Zóchi não seria prioritária a construção de um hospital no antigo espaço de Associação de Socorro Mútuo que está ao abandono e a população a sofrer com a falta deste empreendimento?

  18. img
    vio Responder

    Gregos e Troianos

  19. img
    vio Responder

    Porque nao um jardim envez de um porque desportivo??? dava mais cor e vida ao comdomino.

  20. img
    Zé Maroto e Grão de Milho Responder

    A construção deste complexo habitacional é uma mais valia para a cidade de trindade, mas neste momento não é prioritário. O distrito de Mé-Zochi tem cerca de 42 mil habitantes e não tem um hospital. Não obstante desconhecer o valor desta obra, mas seria mais útil a reabilitação do hospital de Monte Café.

  21. img
    dancua Responder

    avante Mezo-chi e que outros Distritos venham atrás. O necessário é que o Distrito mude de visão, e que todos se sintam bem nela(cidade),independentemente da percepção de cada um politicamente e Aliás, só os AdIstas que não gostam de boa nova, gostam de criticar e enganar os pequenos.Quero que os ADIstas mencionem, uma obra que seja deles, para além de palavreados.As 8 horas que eles marcaram na camisola, são horas da sua derrota na eleição que aproxima, ahaver vamos…

Deixe um comentario

*