EUA apoiam CEN e o projecto de luta contra violência sexual de menores

Os Estados Unidos de América, disponibilizaram 20 mil dólares para financiar as acções da Comissão Eleitoral Nacional, nomeadamente a campanha de sensibilização do eleitorado, e a formação dos membros das mesas de voto.

O montante concedido à CEN, está plasmado num acordo que foi assinado pela encarregada de negócios da embaixada dos Estados Unidos de América Katherine Brucker e o presidente da Comissão Eleitoral Victor Correia na tarde de segunda – feira numa das salas do Instituto Superior Politécnico.

O Presidente da CEN, considerou que a ajuda norte americana, «Vem aliviar o peso que temos para aa realização desse processo eleitoral com todo o êxito desejado, a verba alocada a Comissão Eleitoral Nacional, será encaminhada essencialmente para cobrirmos grane parte da campanha de educação cívica, que já está em curso, e também vai permitir a formação dos membros da mesa de voto», precisou o Presidente da Comissão Eleitoral Nacional.

O Presidente da CEN, que agradeceu a ajuda norte americana, recordou que desde o advento da democracia pluralista em 1990, que São Tomé e Príncipe não consegue suportar os custos da democracia. Apesar do apoio financeiro dos Estados Unidos, as carências ainda não estão resolvidas. «Por isso para nós é um apoio de extrema importância, ainda mais num momento em que não conseguimos mobilizar toda a verba para o processo eleitoral», acrescentou Victor Correia.

Na mesma sala, o Governo dos Estados Unidos, assinou acordo com o Fórum das Mulheres de São Tomé e Príncipe. Um acordo de financiamento na ordem de 15 mil dólares, para combater a violência sexual de menores.

Maria dos Carmo Trovoada Presidente do Fórum das Mulheres de São Tomé e Príncipe, fez saber que a violência sexual de menores, constitui uma preocupação para a sociedade são-tomense.

O Fórum das Mulheres, diz que a infância faz parte de uma das áreas da sua intervenção, por isso prometeu utilizar o dinheiro entregue pelos Estados Unidos, da melhor forma possível para prevenir a violência sexual de menores. «Achamos importante levar a cabo esta campanha para sensibilizar a sociedade em geral, e em particular a educação das crianças para estarem atentas a este flagelo, de forma a prevenirmos e reduzir a incidência desta flagelo que constitui um atentado a dignidade humana, e ao desenvolvimento psicológico das crianças. Prometemos levar muito a sério esta campanha envolvendo as associações das mulheres», assegurou Maria do Carmo Trovoada.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

Deixe um comentario

*