Entrevista: São Tomé e Príncipe e desafios climáticos 

Na Cimeira do Clima, a ministra dos Negócios Estrangeiros de São Tomé e Príncipe, Natália Umbelina, destacou a economia azul, a invasão das ondas gigantes ao arquipélago e a alteração do período chuvoso. 

Falando à Rádio ONU, em Nova Iorque, a chefe da diplomacia são-tomense sugeriu que seja estímulada a cooperação na Comunidade dos Países de Língua Portuguesa para deter as mudanças climáticas. 

Acompanhe a conversa com a Rádio ONU. 

Parceria Téla Nón-Rádio das Nações Unidas 

Tempo total: 07’13” 

http://www.unmultimedia.org/radio/portuguese/2014/09/entrevista-sao-tome-e-principe-e-desafios-climaticos/#.VCHRF5RdWfU

Notícias relacionadas

  1. img
    Aristides Torres Responder

    Por favor senhora Natalia Umbelina. Cresca e apareça para depois poder querer dizer alguma coisa, porque até agora a senhora ainda não apareceu e nunca disse nada sobre uma verdadeira diplomacia.
    Foi um greve erro do Senhor Pinto da Costa promover a incompetência. Desculpe a franqueza mas um país não é uma casa comercial e nem mesmo uma empresa de prestação de serviços.
    Entende-se no entanto que a senhora ainda não emergiu porque o seu chefe directo, o Gabi Costa também não tem nada para dar nesta matétia de politica externa, cooperação e/ou diplomacia.

    • img
      O Fugitivo Responder

      Quem tem alguma coisa para dar está fugido em Portugal por actos de corrupção e de outra natureza. Quando é que ele vem? Teremos, pela primeira vez na história do nosso país, um fugitivo como primeiro-ministro caso o ADI vença as eleições legislativas. Cada vez que ele sair para o exterior para reuniões com outros primeiros-ministros de outros países amigos hão-de lhe perguntar se ele ainda anda fugido ou se ele já explicou os crimes cometidos na procuradoria. É triste, mas é S.Tomé.

      • img
        Ernesto Franklin Responder

        O que o seu comentario tem a ver com a noticia ou com o comentario do Sr. Aristides Torres? Porque tanta pressa para falar de Patrice Trovoada se em momento algum ele é mensionado no assunto em questão?
        Se não tem comentarios referente as noticias, simplesmente lê-las para o seu conhecimento e cultura geral.

  2. img
    seabra Responder

    O pm tem más opcoes femininas, tanto a nível professional, com ministra Umbelina, como pessoal com a Laurinha (ex-cartozinha) . Ambas precisam de boas maneiras e +++ …a ministra é instruida, mas não ocupa o posto q lhe corresponde : diplomacia, fair play etc, etc. A dama do pm, usou e abusou da Embaixada enquanto Gabriel foi embaixador , ela enchia outras catorzinhas no espaço que devia ser STP , dava sempre barracas no meio dos convívios…para a mulher de um diplomata q representa um país não é o ideal.

    • img
      Estudante Responder

      Tens inveja do Sr. primeiro ministro.
      Olho Gordo. O que você faz ou deixou de fazer é pra te agradar e não aos outros.
      No caso do nosso ministro ele faz pra lhe agradar pessoalmente e não a te.

  3. img
    luisó Responder

    Mas o que é que esta senhora está a fazer em Nova Iorque?
    É só gastar dinheiro para quê?
    Acabei de ler num jornal diário que STP está proibido de votar nas nações unidas porque não paga as quotas de estado membro.
    Tenham vergonha e regresse a casa a nado, se quiser.

  4. img
    Casaco Responder

    Cinco países, entre os quais a Guiné-Bissau e São Tomé e Príncipe, estão impedidos de votar na 69.ª sessão anual da Assembleia-Geral da ONU por terem contribuições financeiras em atraso.
    “A 09 de setembro de 2014, o secretário-geral informou o presidente da Assembleia-Geral de que os seguintes cinco Estados membros têm pagamentos em atraso, nos termos do Artigo 19 da Carta das Nações Unidas e, por isso, não têm direito de voto na Assembleia-Geral durante a sua 69.ª sessão: República Centro-Africana, Comores, Guiné-Bissau, São Tomé e Príncipe, Somália”, indica a organização.
    Queremos explicacoes. Fui

    • img
      luisó Responder

      Vejam só o grupo de países em que STP está inserido, só estados falhados.
      E depois esses ministros, presidentes da AN e outros passeiam pelo mundo.

  5. img
    bintoudjalo Responder

    É verdade, STP está inserido com paises falhados, de facto….mas estes países têm história. Pelo menos aquele que é tb lusófono como STP, digo , a Guiné Bissau, que é respeitado pela corajosa luta armada e victoria obtida por 2 países Guiné e Cabo- Verde, embora esteja sempre em conflito, devido os militares (FARP). A ministra Umbelina, foi únicamente passear, às custas de STP.

Deixe um comentario

*