Destaques

O TSUNAMI eleitoral de 12 de Outubro – ADI 33 / MLSTP, PCD e UDD 22

Espantado, assim reagiu o Presidente do MLSTP aos resultados das eleições de 12 de Outubro. Um espanto que começou na contagem dos votos a noite de domingo 12 de Outubro, que entra para a história eleitoral são-tomense.

O povo definiu uma nova estrutura parlamentar, que deixa de fora o MDFM do antigo Presidente Fradique de Menezes, que enfraquece o PCD que tinha 7 mandatos na última legislatura, e que reduz o MLSTP para uma margem de representatividade parlamentar nunca antes vista, de 21 assentos caiu para apenas 16, após o pronunciamento popular de 12 de Outubro. A ADI, é a menina preferida do povo, que decidiu leva-la para o altar do poder, saltando de 26 mandatos conseguidos em 2010, para 33 nas eleições de 12 de outubro.

O Presidente da comissão eleitoral nacional, Victor Correia, anunciou na tarde de segunda – feira, a vitória histórica da ADI, o descalabro do PCD e do MLSTP, assim como a aparição pela primeira vez da UDD na casa parlamentar, com apenas 1 assento. «Nas eleições legislativas o ADI foi o grande vencedor das eleições, conseguiu 33 dos 55 mandatos para a nossa Assembleia Nacional. Em segundo lugar o MLSTP que conquistou 16 mandatos, o PCD vem em terceiro lugar com 5 mandatos e a UDD pela primeira vez vai estar presente na nossa Assembleia Nacional com 1 mandato», declarou Victor Correia.

O TSUNAMI eleitoral provocado pelo povo nas urnas, atingiu também o poder local. Varreu o MLSTP das câmaras de Lembá, Cantagalo, e Lobata(há um empate entre o MLSTP e a ADI em mandatos 4 cada, e o PCD com 1 mandato),  e fortaleceu as posições da ADI nas autarquias de Água Grande e Mé-zochi. Só a autarquia de Caué no sul do país, resistiu ao vendaval eleitoral continuando nas mãos do MLSTP.

No entanto o TSUNAMI eleitoral com as cores da ADI, não afectou a ilha irmã do Príncipe. Nas eleições regionais, a UMPP de José Cassandra conseguiu eleger 5 deputados a Assembleia Regional, e o MLSTP arrebatou outros dois mandatos. ADI que concorreu sozinho para a reagionais não conseguiu ter voz no parlamento da região autónoma do Príncipe.

Abel Veiga

    30 comentários

30 comentários

  1. FCL

    14 de Outubro de 2014 as 1:24

    E o fim parece mentira mas é verdade, mas para mim seria bom que não fosse realidade, terminar é tão ruim, mas porque é e que tem que ser assim, acabar para amanha chorar e dizer que não quer jamais governar. Porque é que tudo tem que ter um fim, queria ser surdo para não te ouvir, dizer adeus, adeus.
    As promessas que fizemos e as dívidas que tenho no BISTP como e que eu vou fazer, eu quero saber….

    Bom vou me embora para Portugal fazer um doutoramento. Fuiiiii

    • Carlos Almeida "Camucuço"

      14 de Outubro de 2014 as 11:04

      Caro compatriota,
      Por favor, tenha cuidado para não cair na tentação de reproduzir textos de terceiros, sem os mencionar, quando estiver a fazer esse tal doutoramento.
      Um bem haja!

      • Carlos Almeida "Camucuço"

        15 de Outubro de 2014 as 0:31

        Meus caros,
        Para os que, porventura, possam não ter entendido o meu comentário, agradeço que coloquem a política e a politiquice de lado. Estou a falar de Propriedade Intelectual/Direito de Autor!
        Ora, digam lá se o texto do comentário do(a) FCL não é uma reprodução da letra de uma certa canção do repertório do angolano Matias Damásio…
        E há ainda a agravante de ter sido alterado/adaptado sem permissão, o que é gravíssimo!
        Entendam, por favor, que esse texto tem autoria e não é do domínio público. Logo, é justo reclamar-se de quem o reproduziu que, no mínimo, tivesse ao menos nomeado o respectivo autor.
        O respeito da Propriedade Intelectual é das mais nobres manifestações de civilidade e de cidadania, caros compatriotas!
        Obrigado.

    • adi.

      14 de Outubro de 2014 as 18:14

      agora o pinto q disse q nao precisamos dos colononos agora tem q ingolir né!

    • Homem Honesto

      16 de Outubro de 2014 as 8:08

      O Pinto da Costa não felicita o Patrice Trovoada e o ADI pela vitória?
      O diálogo Nacional que Ele propôs, uma das recomendações não era para acabar com rancores.
      Porquê do silêncio?
      Não se encontra no País?
      Ou está doente?

  2. Atento ao Dossier

    14 de Outubro de 2014 as 1:50

    No Principe não houve “BANHO”.

    • Dédo na cá ponta ubuê dê Fa

      15 de Outubro de 2014 as 11:13

      Alguém tinha feito um estudo, em 2010 dizendo que banho não compra consciência em S. Tomé, duvidei. Alguém tinha feito um estudo dizendo que ADI teria maioria absoluta em 2014, duvidei. Só que para a minha surpresa, tudo isso está a acontecer. É bom respeitar estudos.

  3. Eu também sou filho da terra

    14 de Outubro de 2014 as 5:19

    Julgo que os santomenses tiveram uma decisão inteligente, pois ao darem maioria absoluta a ADI pautaram pela estabilidade governativa. Não quiseram que se repetisse o passado e repuseram a legalidade, desta feita de forma clara. Assim, a ADI será o único partido político responsável pelo sucesso ou insucesso de STP durante os próximos 4 anos. O povo santomense não é parvo, mas sim pacífico. Deixem ADI governar. Viva a inteligência dos santomenses.

  4. Manuel Vicente Sousa

    14 de Outubro de 2014 as 5:36

    O ADI ganhou?!! O nelson de carvalho não disse que cortou as pernas ao ADI? Já agora quantos deputados conseguiu eleger o PND?

    • gilberto nascimento

      16 de Outubro de 2014 as 16:45

      É verdade Manuel! Concordo contigo. E digo mais, quando o ADI correr com este gajo de lá para fora é preciso fazer as contas com ele porque ele tem muita cola nos dedos. Só espero que não aconteça a camara da Trindade o que aconteceu com a associação que ele presidiu em Portugal, mais concretamente no Laranjeiro.

  5. marco silva

    14 de Outubro de 2014 as 6:35

    Meus caros irmãos assim ditou o povo, o povo decidiu sancionar os partidos da troika e entendeu dar uma maioria absoluta ao ADI de Patrice Trovoada.
    Uma lição política clara dada pelo povo sãotomense,esperemos que a concórdia, o dialógo, o respeito pela opinião dos outros(democracia) esteja sempre presente e o Estado de direito democrático se afirme cada vez mais. Viva o povo e viva a democracia.

  6. Barão de Água Izé

    14 de Outubro de 2014 as 7:25

    O Tsunami / ADI, que agora comece a trabalhar para erradicar a pobreza em STP. Energia, água, saúde e tudo o mais que está prometido há mais de 35 anos.
    O Povo não pode esperar mais!
    Façamos votos que os deputados eleitos não aceitem ser comprados pelos que perderam para trair o voto popular.

  7. Victor Ceita

    14 de Outubro de 2014 as 8:07

    Estes resultados não deixam de ser surpreendentes para muitos, inclusive, quiçá, para o próprio ADI, com certamente contava alcançar no limite uma maioria relativa.
    Acredito que com estes resultados não há propriamente os “certos” e os “errados”. Há sobretudo uma opção soberana do Povo santomense em definir com maior clareza o enquadramento político e governativo no país. E nestes momentos é preciso reconhecer que a estratégia definida pelo ADI (independentemente das conjecturas – em Democracia e na política é mesmo assim)foi mais eficaz do que a estratégia do conjunto dos demais partidos. Ganhou o menor? Isto agora pouco importa. Ganhou, isso sim, quem o Povo, através das urnas, entendeu dar a maioria absoluta para governar. E esse mesmo Povo, soberano, que muitos preferiam que distribuísse o seu voto de outra maneira, é o mesmo, soberano, que decidiu dar maioria absoluta ao ADI. Portanto, nada de tentar menosprezar a soberania popular apenas por esta soberania ter sido exercida num sentido diverso do esperado.
    Ao ADI, que não se envaideça, pois, como realçado pelo seu líder (e espero que num exercício de verdade e honestidade intelectual), a tarefa não será fácil, pois agora não terá desculpas para não fazer, não realizar, não tentar desenvolver o país. Tem o que pediu aos eleitores, e tem não apenas a oportunidade, mas a obrigação de tentar corresponder às legítimas expectativas do Povo. Deve tudo fazer para provar àqueles que (igualmente com legitimidade) sempre viram com maus olhos o ADI de que estavam errados a respeito.
    À oposição, agora minoritária no parlamento, espera uma tarefa maior ainda, pois além da tradicional fiscalização da acção governativa, terá de ter arte e destreza para convencer a maioria da bondade dos projectos de sua iniciativa. Deverá fazer-se ouvir mais, mas melhor, sem preconceitos, mas intransigente na defesa da causa do Povo. É que pugnar para que o ADI seja obrigado a cumprir as promessas feitas é também uma tarefa da oposição.
    Parabéns ao UDD pela estreia no Parlamento e, francamente, pesar para o MDFM, cujo presidente fez uma triste figura. Era desnecessário.

    • Manuel Vicente Sousa

      15 de Outubro de 2014 as 7:08

      Ó Victor de Ceita, sem palavreados o povo estava farto. Não vens agora com tangas insinuar que o meu povo não teve discernimento.Actualmente o ADI é a única força política que granjeia a confiança do povo, portanto tudo que se possa questionar são especulações vagabundas.

    • boa ideia

      15 de Outubro de 2014 as 12:34

      os resultados são interpretaveis de varias formas, uma delas é:
      quando não há bem, mal serve. no passado, os outros partidos não deram bons exemplos. o ADi que ainda não governou completamente, vai ter a possibilidade de o fazer. Se no final o Adi decepcionar o povo, daí a unica solução será a figura( nem se quer se vai interessar pelos objectivos).

  8. Rodrigo Cassandra

    14 de Outubro de 2014 as 8:09

    Julgo que todos os políticos de S.Tomé e Príncipe desta vez têm que tirar as ilações, e definir um rumo para o país estão assim criadas todas as condições para avançar o país.
    Todavia na minha modesta opinião o partido ADI e Patrice Trovoada deve no meu entender abrir um amplo dialogo com todos ,distanciar das contradições e definir de uma vez por todas o rumo que o país deve tomar.
    A participação do ADI nas eleições regionais refletiu na arrecadação de dois assentos pelo MLSTP/PSD, mas não só isso o dinheiro não definiu mas influenciou em muito estes dois assentos conseguidos pelo MLSTP, mas a chuva teimosa e persistente que se fez sentir no domingo dia inteiro contribui para o feito do MLSTP, pois a abstenção que se registou no pleito eleitoral de 12 de Outubro é a maior de todas historias eleitorais em democracia vividas no Príncipe.
    Para terminar o facto da UMPP vencer em todas as mesas deve ser registada e considerada como um fator de trabalho e muita organização e o reconhecimento por parte dos eleitores que votaram na UMPP pelas obras que este Movimento tem realizado.
    Não posso deixar de elogiar a participação do PAP por amor ao Príncipe de Danilo Salvaterra mas o que eu tenho que dizer que quem quer defacto concorrer as eleições e ter resultado aceitável tem que definir prioridades, correr um risco, pois não é aceitável viver e trabalhar em Portugal e candidatar com viagens curtas e pontuais a Ilha do Príncipe.
    ,Mas a minha maior satisfação é que os eleitores do Príncipe não desperdiçaram seu voto foram as urnas e mesmo eleitor votou para seu partido nas legislativas e na Regional votou para UMPP isso aconteceu com todos os partidos incluindo o MLSTP.Abraços e felicitações ao Doutor Patrice Trovoada e ao ADI, e a todo povo de S.Tomé e Príncipe. RODRIGO CASSANDRA vulgo DIGO

  9. Meu namorado

    14 de Outubro de 2014 as 8:10

    Chegou o fim da roubalheira de MLSTP. Sempre ursuparam poder através da coligação, mas agora nem com coligação conseguirá. Quando o governo do ADI Caio a sentença do MLSTP foi confirmado…
    O povo quer o ADI, mas se Tb não cumprir com os compromisso próximo ano eleitoral o povo escolherá UDD.
    Viva ADI

  10. malebobo

    14 de Outubro de 2014 as 8:13

    os partidos da troika já se esperavam que isto ia acontecer, o primeiro visado foi mdfm

  11. de Ceita

    14 de Outubro de 2014 as 8:53

    ADI, venceu e convenceu a todos, e sem banho. Foi a vontade do povo que falou mais alto. Parabéns a todos que contribuiram para esta nossa vitória.

  12. Maria Não Da

    14 de Outubro de 2014 as 9:41

    O Povo mandou e está mandado e para 4 anos. MLSTP vai sentar na cadeira durante 4 anos.

    E o PCD, o mau perdedor, o seu Presidente vestido de luto de forma desmascarada vem acusar o ADI de compra de carões eleitoral. Que vergonha. O PCD não aprende mesmo as lições, não esquecem que o povo que votou viu quem dava dinheiro no terreno.

    Ah TVS, Sr. Juvenal, o Sr. é incorrigível,não é admissível que não tenham mestrado a marcha de victoria do ADI, mas no entanto mostraram no Príncipe. Depois quando o Sr. será chamado a deixar o lugar de Director, o SR. e o seu partido vai falar de perseguição politica.

    Os jornalistas devem saber que a TVS é um órgão público que deve estar ao serviço de todos, a TVS não é um partido politico, muto menos uma ramificação de grupos políticos. Vocês da TVS também muito contribuíram para a derrota da Troia e do mentor da Troika S.Ex. PC

  13. Joaquim Silva

    14 de Outubro de 2014 as 9:46

    Creio que a mensagem que os eleitores quiseram dar é que já não querem continuar com os habituais dos clássicos partidos. Independentemente de ter havido ou não formas não correctas de incitação ao voto. As coisas vão mal, na visão dos eleitores e os que estiveram no poder não davam nenhuma ou muita esperança, então era preciso mudar, mesmo sem conhecer os novos caminhos que se desenham. Mais, os partidos políticos neste país terão que começar a trabalhar desde agora. A preparar-se para o futuro, governar na oposição e construir-se para novos embates eleitorais. A vós de decidir….

  14. Eusebio Neto

    14 de Outubro de 2014 as 10:28

    Maior e melhor demonstracao de democracia, nao e possivel! Que sirva de licao para os politicos de varios quadrantes do mundo e muito em particular daqueles paises que ate o ultimo domingo nos tentavam confundir acusando-nos de oprimidos, incivilizados e povo sem democracia. Temos o orgulho de nos assumirmos como o povo e o pais mais democráticos do mundo. Qual Portugal, qual Estados Unidos ou Franca, a democracia morra em S. Tome e Príncipe, pois, aqui o povo e que poe o povo e que tira. E mais, podemos dar-nos ao luxo de termos alternativas e alternâncias. Entre nos não existe bipolarização, existem sim um verdadeiro campeonato politico-democrático. E mais, as equipas do nosso campeonato politico não precisa de “nacionalizados” nem de treinadores expatriados para jogar e vencer.E assim a democracia, se havia duvidas e ou dificuldades para a ADI governar ao abrigo dos resultados das eleições de 2010, agora o povo decidiu maduramente clarificar definitivamente a sua decisão. Mais democracia que isso, onde? Em que pais?
    Parabéns ao sábio Povo de S. Tome e Príncipe, parabéns ao Patrice Trovoada, parabéns a ADI e sucessos na vossa governação. Por amor de Deus salvem esse povo que vos muniu de todas as ferramentas possíveis e imaginarias para um mandato calmo, forte e produtivo para a Nação de todos nos.

    Ao MLSTP, PCD, MDFM, PEPSE, etc, parabéns por terem reconhecido a derrota e felicitado os indiscutíveis vencedores. O povo vai manter-vos sob olhos pois, a oposição também tem as suas responsabilidades que não devem ser desvalorizadas ou incumpridas. Façam o vosso trabalho senão em 2018/19, na verdade e por “culpa própria”perderemos a democracia, esta democracia que a custa de varias turbulências, ilegalidades e aproveitamento nacional e estrangeiro, acabamos de erguer. Por outras palavras se a “futura” oposição não fizer correctamente o seu trabalho, todos esses partidos desaparecerão porque nas eleições de 2018/19 100% dos eleitores santomenses votarão na Acçao Democrática Independente e retornaremos ao regime de partido único ou seja, acabara a democracia.

    A hora e de enrolar as mangas e enfileirarmos a volta do Primeiro Ministro eleito para juntos na diversidade construirmos com as próprias mãos uma pátria renovada.

    Viva a Democracia para que viva S. Tome e Príncipe

  15. me chavi

    14 de Outubro de 2014 as 10:30

    Ó Rodrigo Cassandra
    O senhor há pouco disse que devia prender Patrice Trovoada e agora vem dizer que o felicita.
    Sinceramente como os Santomenses mudam. O Patrice não precisa de seu parabéns. Guarde-o consigo.

  16. Nitócris Silva

    14 de Outubro de 2014 as 14:47

    Boa tarde leitores,
    Não chamaria isso de tsunami mas sim de uma grande cabazada.
    Que esta cabazada seja aproveitada pela Pessoa do senhor Patrice para construir um governo de gentes sábias, capaz de unir o povo e os trabalhadores da função pública em torno de um bem comum, que é a nação Santomense. Qualquer intelectual vê perfeitamente que não será fácil eliminar os milhares de vícios que existe na nossa sociedades destruturada, se a equipa não estiver unida em prol dos mesmos objetivos.
    A solução do país não passa apenas pela pessoa do senhor Patrice, mas sim todos os Santomenses que estão fora e dentro do país.
    Lutemos pela nossa pátria.

  17. Manuel José Viegas

    14 de Outubro de 2014 as 21:11

    A vitória absoluta e esmagadora da ADI nestas eleições têm efeitos devastadores tão violentos como um tsunami. Claro que,`a nível dos partidos políticos que perderam, terá de haver consequências políticas. Já se sabe que, e isto já foi anunciado pelo actual líder Jorge Amado, o MLSTP-PSD vai realizar o seu congresso. Creio que, apesar desta estrondosa derrota, Jorge Amado vai, de novo, à luta. Não vai ser fácil tirá-lo do poleiro. Aliás, não é por acaso que Amado disse publicamente, no discurso da derrota na noite eleitoral, que o Presidente da República, Manuel Pinto da Costa, contribuiu para a derrota do ‘Glorioso’ ao criar o PEPS de Rafael Branco e a Plataforma de Desenvolvimento Nacional, de Victor Monteiro, António Quinta e Nelson Carvalho. Esta declaração de Amado, que é verdadeira, é grave pois acusa o PR de interferir no jogo político. Vamos ver como Pinto vai reagir a esta acusaçao. Sabemos que no seio do MLSTP-PSD ainda há homens de mão de Pinto e existem muitas alas em conflito. Seja quem for que vencer o congresso, não vai ter uma vida fácil. Vão ser, esperamos nós que se cumpra a legislatura, quatro anos de seca e desgaste político. O PCD já não ganha uma eleição desde 1991, há 23 anos. É obra!!!Duvido que volte a ganhar, se não houver um 25 de Abril lá dentro. Enquanto estiver à frente do partido os actuais dirigentes, o PDC vai perder cada vez mais eleitorado, como tem acontecido. Tinha sete deputados e agora só cinco. Vejam o que aconteceu com MDFM-PL. Fradique de Menezes perdeu estas eleições e como está farto de ser enganado, certamente vai abandonar a vida política e dedicar-se aos negócios, o que nunca deveria deixar de fazer, pois cada macaco no seu galho. Nem PR deveria ter sido. Sem Fradique, o MDFM-Pl não existe, morreu. A Plataforma e o PEPS vão desaparecer tão depressa quanto foi tão depressa o surgimento dos mesmos. Na verdade, STP vai passar a ter dois partido fortes, a ADI e o MLSTP-PSD. Poderá ter um terceiro partido, e era bom que tivesse, se houver uma forte vassourada no PCD. Que avance agora Olegário Tiny para dar nova vida, dinâmica e regresso dos quadros ao PCD com gente mais culta e formada, como era dantes. Os dirigentes e militantes do MDFM-PL, da Plataforma e do PEPS vão ingressar uns na ADI, outros no MLSTP-PSD e outros ainda no PCD, se houver uma revolução neste partido. Portanto, os próximos meses são de batalhas políticas e de regresso de alguns traidores aos seus respectivos partidos. Como acontece em todo o Mundo, a ADI, por estar no poder, e, desta vez, esperamos que seja mesmo por quatro anos, vai sair reforçado e mais forte ainda. Patrice Trovoada, que se tem mostrado ser um político astuto, inteligente e mais experiente politicamente, tem o jogo nas mãos e vai dar e jogar as cartas consoante os momentos políticos, que, nos próximos tempos, vamos passar. Uma palavra para o Presidente da República: com idade que tem, com os anos de vida política que já tem, e se Manuel Pinto da Costa quer sair pela Porta Grande, deixe para trás as divergências políticas antigas e deixe o governo cumprir os quatro anos de legislatura. Uma palavra para o futuro primeiro-ministro e chefe de governo: Patrice Trovoada utilize toda a sua capacidade politica, a sua inteligência para pacificar a vida política e a sociedade santomenses. Para tal, escolha para o governo homens e mulheres competentes e sérios, que os há, mesmo de outros partidos políticos. Há mulheres e homens que estão na vida privada e outros a trabalhar nas instituições internacionais no país, que são sérios e competentes com prova dada. Se necessário, chame quadros santomenses que estão a trabalhar no estrangeiro com provas dadas profissionalmente, com vida familiar e social estável. Para a pasta dos Negócios Estrangeiros e para a pasta da Defesa Nacional escolha pessoas que sejam próximas da linha politica de Pinto da Costa, mas pessoas sérias, trabalhadores e competentes. Deixe para trás as raivas e zangas com o actual PR. Vocês os dois, Pinto e Patrice, têm de se comportar como HOMENS ADULTOs, políticos sérios que querem o bem do povo e o desenvolvimento do país. Por isso, sejam verdadeiros ESTADISTAS. O povo de São Tomé e Principe agradece e saberá mais tarde reconhecer o vosso valor.

  18. Stp

    15 de Outubro de 2014 as 8:05

    Alguns comentarios ai ao meu ver São excelente. E gostaria de tambem contribuir.
    Para os partidos politicos espero que o resultado saido no passado dia 12 nao fica so em “perdeu e ganhou” espero que os partidos politicos e tu o simples cidadao vai para alem do ” perdeu e ganhou” vamos perguntar; o que falhou ? ADI trabalhou bem nos ultimos dois ano de governacao? Erramos a tomar poder a FORÇA ? Erramos quando fazemos acusacoes e nao provamos? Continua o povo sem saber a sua mao esquerda e dereita? Sera que sabemos actuar como partido da oposicao? O que discutimos no parlamento e benefico para São Tomé Príncipe ? E muito mas …….e se acharmos uma boa resposta para cada uma desta pergunta STP estara no bom caminho.
    Convido te a deixar ai mas perguntas que no bom sentido pode ajudar na intepretacao da eleicao passada. Viva STP

  19. VERGONHA

    15 de Outubro de 2014 as 11:35

    Essas eleições servirão de lição a todos os políticos! Para aqueles que supunham que o banho (dinheiro)fazia ganhar eleições, estão completamente esclarecidos que não! O povo Santomense sabe o que quer e é inteligente. Alguns partidos políticos, pouco inteligentes continuaram a insistir no recurso ao banho, como por exemplo o PCD, que nessas eleições foi um dos que mais banho deu! Se o PCD continuar a trilhar este caminho, pois não soube fazer mais nada a não ser criticar Patrice Trovoada de forma ingénua e obcecada irá perder o estatuto de um partido político de algum respeito! VIVA O POVO DE STP! VIVA PATRICE TROVOADA! VIAVA O ADI. Se há um partido que contribuiu para que o fenómeno banho começasse a diminuir foi o ADI. Sabe-se que todos outros partidos denominados de grandes, até para o comício pagavam as pessoas, enquanto no ADI as pessoas iam por vontade própria. A famosa boca de urna não foi feita por ADI, enquanto todos os outros gastaram fortunas! Mas vejam os resultados!!!

  20. Noite Escura

    16 de Outubro de 2014 as 10:03

    Os de MLSTP não tinham nada que ficar surpreendidos. “Colheram o que plantaram”, “Deitaram-se na cama que fizeram”. Estavam tão obcecados em possuir riquezas fáceis, e fazer valer o bem estar e nem tiveram atenção de que este povo que tratam de “parvos” o que não são, estava constantemente a fazer uma avaliação contínua no decorrer de todo este tempo que sempre andaram na governância. Vejamos: Só conhecem o valor do povo, quando precisam dele para a votação, compram casas no exterior a pronto pagamento e não ganham nem euros nem dólares. Donde vem esse dinheiro? Milagre de Deus? Não é. Houve a compra do arroz inadequado a alimentação dos seres vivos, chegou a superfície e tudo passou em pune, a culpa morreu solteira, porque têm o capote da imunidade. Até quando? As crianças e os jovens têm o futuro interrogado, com exceção os vossos familiares mais próximos. O país é de todos os santomenses e não é só de um pequeno grupo. Não foi sem tempo este resultado de avaliação contínua. Analisem, refletem façam o exame de consciência, terão a resposta da vossa dita “surpresa”.

  21. Ju Ju

    16 de Outubro de 2014 as 10:27

    Povo atenção.

    Governo de Gabriel Costa autorizou a vinda de técnicos da Guiné Conacry, um país infestado de Ebola. Não importa se são funcionários da OMS ou outras organizações.

    A chegada está prevista para aproxima semana. O Governo deve voltar atrás da sua decisão e interditar a entrada desses cidadãos ao nosso país por razões de segurança e saúde publica.

    Va Gabriel, ao menos isso. Faça o bem para o bem de todos.

  22. bintoudjalo

    16 de Outubro de 2014 as 20:52

    STP está já EBOLADO, infestado do pior mal que a ebola…..os mercenários, ADI , os seus elementos, a fome., toda a miséria acumulada. Mesmo no ocidente as pessoas circulam, digo, viajam, mas o país que acolhe toma todas as precauções,pelo menos na Europa passa-se assim. E tudo bem! A vida não vai parar por causa desta doenca…

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo