Japão corta em 30% o fornecimento de arroz a STP

O arroz tradicionalmente ofertado pelo Japão, que no passado alimentou vários escândalos financeiros, e que em Outubro último, passou a ser um dos trunfos decisivos na caça aos votos, vai sofrer um corte de 30% no fornecimento.

O Governo japonês que enviou o seu embaixador a São Tomé na última semana, informou o Primeiro-ministro Patrice Trovoada, sobre a redução no fornecimento do produto cuja definição do preço tem valor estratégico na caça aos votos., Tudo por causa da má gestão das remessas enviadas, explicou Patrice Trovoada. «O problema que existe é que no dia 6 de Dezembro o Japão tomou a decisão de reduzir a ajuda alimentar a São Tomé e Príncipe, por causa da má gestão», precisou o Chefe do Governo.

O mais recente carregamento do arroz ofertado pelo Japão, já está em São Tomé desde Novembro. Vai ser vendido a 13 mil dobras conforme a promessa de campanha feita pelo actual Primeiro-ministro.

Mas a partir de Fevereiro de 2015, quando o Japão assinar o novo protocolo com as autoridades são-tomenses para envio do arroz, que deverá chegar a São Tomé em 2016, a quantidade inicial sofrerá uma redução de 30%.

Patrice Trovoada promete apurar responsabilidades, a volta da má gestão, que causou o corte de 30% na oferta do arroz do Japão. «Espero que agora as diligências para a investigação e a responsabilização sejam feitas. Porque não vem me contar que cerca de 1000 toneladas de arroz molhou, saco rasgou, e o arroz não aparece», reclamou o Chefe do Governo.

A posição do Japão, é segundo o Primeiro-ministro, uma prova da consequência que a falta de credibilidade no Estado são-tomense por parte da comunidade, pode causar a toda sociedade. « Se somos um país tão depende do estrangeiro e não somos, credíveis, a ajuda internacional um dia vai cansar-se como é o caso, menos 30%», concluiu.

Abel Veiga

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Manuel Vicente Fernandes de Sousa Responder

    Espero que a investigação se prossiga e que os infractores sejam devidamente responsabilizados.

    • img
      Bi cu Lôçô tlêze (13) contoê. Responder

      Explicar sem complicar está complicado porque só há arroz para 18 contos. Ele não aguenta, ele morre! Quem mandou meter? Meteu porquê?

  2. img
    Justo Responder

    Eu diria para os nossos dirigentes, que eles têm que abrir os olhos, não se admite que por existência de um acordo assinado entre as partes, vem outro país fazer oque lhe deu no teto!!!!, o governo santomense tem que neste caso rever o acordo assinado pra depois tomar também as suas decisões, não podemos estar nessa coisa de (sim senhor…) devemos sim é reclamar quando as coisas estão mal, Porque se for uma ajuda que em contra partida, assim ouvi dizer, que o Japão pescasse o peixe de grande qualidade nas nossas águas (Atum), não vem agora alegar que é devido má gerência do produto no país é que lhes fazem tomar essas decisão.

  3. img
    Reforço Responder

    qual é a causa desta má gestão, será que é incompetência do pessoal ou a anomalia cometida, porque a redução de logo 30% do fornecimento de ajuda alimentar é de mais…

  4. img
    Justino Matos Responder

    sr Primeiro-Ministro, S.Tomé é muito pequeno.
    Mil toneladas de arroz é muito arroz. Basta alertar a policia (o povo) para estarem vigilantes. Esse arroz anda escondido aqui mesmo porque não temos população pra comer 1000 toneladas de arroz em tão pouco espaço de tempo. Era para isso que queriam o PODER. Só vivem de esquemas, trafulhices e suor do povo. Vamos todos estar atentos.

  5. img
    Arroz doce Responder

    Os japoneses são muitos rigidos, vocês não sabiam ou fizeram-se de desentendidos? Vê-se logo que a campanha baseada no arroz de donativo está a surtir efeito. Quem mandou meter, meteu porquê, agora aguenta as consequências.

  6. img
    Fokoto Responder

    Meus senhores
    Quem não sabe pergunta e não deixe que lhe metam o dedo nos olhos.
    O arroz de Japao é ofertado para ser vendido ao preço de mercado e não sub valorizado, pois a sua contrapartida é para obras sociais.
    Ao desvalorizar este produto contraria a essência dos doadores japoneses e os mesmos atacam o seu governo e este não tem que fazer outra coisa senão penalizar o recebedor da ajuda.
    É tão simples como tal, meus caros amigos.
    Arroz 13 conto é que nos está a matar.
    Vamos produzir nosso arroz para vender 13 conto.

  7. img
    Belíssima Responder

    Quei vê cara de ministro…! Já não há arroz para ninguém…rroxxxx nantem…

    Promessa de arroz branco e barato pode não pegar mas eu estou a espera de meu facebook de borla.. Senão vou começar a gritar kideleoooo…

  8. img
    Bili uê Responder

    Agora arroz 13 contos é culpa do outro governo. kkkkk. Tem muita piada essa história.
    Fitiço bilá contla fiticêlo….
    Agora queremos só ver arroz 13 contos, e internet de borla.

  9. img
    Gust Responder

    É natural k assim seja e k de facto punam os culpados pela má gestao.
    Por outro lado gostaria de saber a contrapartida desse “donativo”!!! Fala-se por aí k a contrapartida dessa “ajuda” era licença aos barcos de pesca japoneses nas nossas águas, pergunto, será k vao reduzir tb a cota da pesca? Como conseguirão controlar essa cota? Ahhh, ja sei, será c os mesmos aparelhos fornecidos pelos Japas……

  10. img
    Eusébio Responder

    japoneses chatearam porque políticos de S.tome tomaram arroz deles PARA FAZEREM CAMPANHA. Japoneses SÃO HOMENS DE CIÊNCIA e SABER!!!! Arroz a 13 Contas DÁ CONTA ERRADA na matemática Japonesa. Vender a 13 Contas indica Governo Santomense subvencionar. Patrice Trovoada você prometeu prometeu,iludiu povo para ter VOTO. Resolve este problema. Japão VAI CORTAR 30%. E o resto COMO? Senhor PATRICE Trovoada engana população que senhor chama POVO PEQUENO, mais nunca pensa que vai enganar JAPONESES-Eles são homens de “SABER”. Todo mundo já sabe que o Japão encostou o Senhor contra parede. ARROZ 18.000,00 MÍNIMO ou REDUÇÃO 30%. O Senhor ESCOLHEU: Reduzir 30%……E agora esta vir chorar o que na Televisão?

    • img
      pensadorvida Responder

      o povo santomense precisa perceber de uma vez por toda que ninguem fará nada por eles. voçes têm que agir, chegar de contar com ajuda e estar sentado a reclamar sem fazer nada…
      há pessoas corruptas por todo lado; se nao começarem a agir e ficarem só a falar que, esse ou aquele nao presta vamos continuar na miséria…
      amo muito o meu pais e nao quero que voçes fiquem iludidos com facebook ou com ilusões politicas, vamos agir

  11. img
    Como arroz Responder

    Isso é que dá fazer campanha com arroz de doação. Japão esteve a assistir tudo em silencio, agora explodiu. Agora a culpa é do governo anterior? Convenhamos senhores governantes, não nos venham meter o dedo nos olhos.

  12. img
    Sabio Responder

    Gente não faz campanha com arroz de Japão não é. Agora ta chorar o quê?, ta culpar quem? É Pah aprender, japonês não tem olho tapado como santomense não é. Agora cortaram 30% só para começar. Melhor comecarem a produzir arroz na vossa quinta para venderem a 13 contos.

  13. img
    Belissima Responder

    Temos que deixar desta vida…. Ministro veste fato para ir receber arroz de japonês…
    Japonês responde : ploximo ano menos 30%…

    Ministro responde…. Deus paga senhor Taximoro…

  14. img
    Fernando Castanheira Responder

    Isto ainda e o principio da terra prometida. Nao sei se vai haver mais danca entre Pinto e Patrice como era desejo do PT.
    O Povo nao quer lagrimas de crocodilo. O Povo quer arroz a 13 mil

  15. img
    Belissima Responder

    Espero que dentro de alguns anos nao tenha que lancar esta minha versao da minha adorada musica:
    “Era só Jajão quando tu dizias que teríamos internet de graça PT. Era só jajão quando tu dizias que teremos arroz branquinho e barato PT.  Era só jajão, tu falavas, de Dubai, de bolsas, porto de aguas profundas. Era só jajão tu dizias para votar na mudança.
    O que faço eu se não tenho facebook, o que compro eu com 150000 dobras. O que faço eu se não tenho nem água no quintal.. O que faço eu me diz por favor.
    Me diz porque por amor de deus sabes que eu votei para ti de coração. Eu não mereço, São Tomé não merece.
    Foi muito pior que bala de canhão, de príncipe para rei do jajão eu não mereço, São Tomé não merece ohhh. Juro ninguém merece.
    Eu juro não entendo PT parece coisa mandado suire. E se for “devê” quebra este feitiço eu quero o meu Dubai. Porque eu amo. Amo demais este pais. Amo. Me diz que podemos agora fazer
     
     
     
     

  16. img
    Deus perdoa Responder

    Agora é que são elas,força,srº 1º Ministro não canse de procurar a verdade ,e punir os infratores e malfeitores
    Viva o P.Trovada

  17. img
    Atento Responder

    Minha gente.
    O governo tem que começar a procurar os que afastaram as 1000 toneladas.
    Podem começar pelos responsáveis dos armazéns e depois por todos os que trabalhavam nos armazéns, e logo vão descobrir para onde foi o arroz roubado ou desaparecido.
    Não podemos continuar com o fechar de olhos.
    Lutemos ao lado do governo para descobrir quem andou a viver bem com o nosso arroz.
    Comecem então pelo responsável do armazém e descobrirão logo logo o responsável pelo desvio do arroz.
    Tenho dito.

Deixe um comentario

*