Destaques

Conselho de Ministros deixa Brigadeiro confuso

O Brigadeiro Justino Lima, Chefe de Estado-maior das FASTP demissionário, diz que ficou surpreendido com o corte do seu telefone oficial na noite de sexta – feira. A mesma noite, em que tomou conhecimento através das antenas da Rádio Nacional de que tinha sido exonerado das suas funções por decisão do conselho de ministros extraordinário.

O brigadeiro, manifesta-se confuso, porque segundo ele na reunião do Conselho Superior de Defesa Nacional de 30 de Janeiro, deixou claro que iria colocar o seu cargo a disposição. Não o fez durante a reunião. Só mais tarde no final da tarde de sexta-feira, colocou de facto o seu cargo a disposição.

Por isso considera que a lei 8/2010 da Defesa Nacional e das Forças Armadas, não foi devidamente respeitada. A lei diz textualmente o seguinte: “O Chefe de Estado Maior das Forças Armadas é nomeado e exonerado pelo governo em reunião de conselho de ministros sob proposta do Ministro da Defesa, depois de ouvido o conselho superior de defesa nacional “.

Na interpretação do Brigadeiro Justino Lima, o Conselho Superior de Defesa não foi ouvido, após a formalização do seu pedido de demissão. Aliás recordou que mesmo o porta-voz da reunião de 30 de Janeiro, repetiu várias vezes que o brigadeiro «iria colocar o cargo a disposição».

Portanto considera que até a tarde da última sexta – feira, o Conselho Superior de Defesa, não tinha conhecimento oficial do teor do seu pedido de demissão para a devida análise.

O comunicado do Conselho de Ministros, lido cerca de 100 vezes na rádio nacional durante o último fim-de-semana, deixou o brigadeiro em dúvida, quando o teor do mesmo diz que «No entanto, para garantir o regular funcionamento das Forças Armadas, enquanto decorre o processo de formalização da exoneração e da nomeação do novo Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, o Conselho de Ministros procedeu à suspensão com efeitos imediatos do Brigadeiro Justino dos Ramos Lima….»

Segundo o Brigadeiro Justino Lima, o próprio comunicado que anuncia a sua exoneração, acaba por confirmar que o processo de exoneração não está concluído.

O Chefe de Estado-maior das FASTP, demissionário, fica mais confuso,  quando lê o despacho conjunto do Ministro da Defesa e do Mar e do Primeiro Ministro, emitido no dia 30 de Janeiro.

Por mais estranho que pareça, o despacho de Patrice Trovoada e do Ministro Carlos Stock em nenhum momento fala da exoneração do Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, mas sim do seu afastamento.

O despacho conjunto do ministro e do Chefe do Governo, tem apenas dois pontos de decisão:

1 – «É o senhor Brigadeiro Justino Dos Ramos Lima, suspenso com efeitos imediatos do cargo de Chefe de Estado Maior das Forças Armadas, para o qual foi nomeado nos termos do artigo 50º da lei nº8/2010».

2 – «Enquanto não for nomeado o novo Chefe de Estado-maior das Forças Armadas as suas funções serão asseguradas pelo vice-Chefe de Estado-maior das Forças Armadas, Coronel Olinto Amado Paquete»

No meio da confusão o brigadeiro sorri, quando lê a última frase do despacho conjunto, que diz o seguinte «O presente decreto entra imediatamente em vigor».

Justino Lima sorri, porque no cabeçalho, o documento é um despacho com número 001/2015, e termina como sendo, um decreto sem número, e que entra imediatamente em vigor.

O leitor pode consultar o despacho conjunto do Primeiro Ministro e do Ministro da Defesa e do Mar, enviado ao comando das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe. CLIQUE – Despacho do PM e do Ministro da Defesa

Abel Veiga

    19 comentários

19 comentários

  1. Lioterio Carvalho

    2 de Fevereiro de 2015 as 11:25

    Apenas por curiosidade, alguém pode me explicar qual a diferença entre despacho conjunto e decreto?

    • Seja Parcial

      2 de Fevereiro de 2015 as 16:41

      Noticia do Jornal Telanon deixa me confusa e com sorriso nos lábios.hahaa Depois de ler a noticia a minha internet foi cortada. Ta para nascer um blog com tanto recalque assim, credo. Desde que governo tomou posse nunca vi esse blog a postar nada de positivo que ADI, e PT fez. Depois dizem que perseguição esta do outro lado, depois dizem que existe políticos dentro do quartel, depois dizem que o golpe foi dado, e que o próximo será destituir o presidente ? tirando alguns intelectuais que postam e são parcial quanto ao positivismo e negativismo das noticias e seus actores em STP, nota-se mesmo que o resto não passam de meia marmita de comentaristas, e políticos e directores e outros que foram exonerados e mandados para casa. Digo e sempre direi : faz- se as contas no final das contas, pk não importa como começa, importa é como acaba. 39 anos de MLSTP e PCD acabou mal, agora vai pesquisar, trabalhar, inovar para 2018 pk isso sim país precisa de vos como opositores pra construir e não para destruir.

      • Correto

        2 de Fevereiro de 2015 as 20:59

        concordo plenamente, temos que ser imparciais.

  2. Iluminado

    2 de Fevereiro de 2015 as 12:17

    Vejam bem a urgência com que o Patrice Trovoada tinha para ver o Brigadeiro a cair! É mesmo necessário um decreto/despacho em simultâneo do primeiro ministro e do ministro da defesa? Porquê tudo isso? Porquê cortar logo o telefone? Sei que o Chefe de Estado Maior esteve mal no video, mas acho desnecessário tentar humilhá-lo desta maneira. Este vendedor de ilusões e sem escrúpulos do Patrice Trovoada não tem respeito pelas pessoas e pelas instituições do estado. Todo este circo montado por um palhaço vaidoso chamado Patrice Trovoada só tem o proposito de distrair os santomenses das suas reais intenções. Patrice quando regressou a STP, no seu primeiro discurso insultou os santomenses chamando-os de preguiçosos, incompetentes e até os velhos não foram poupados quando ele disse que quem é velha deve sair e que quem não consegue andar desde aeroporto até o centro da cidade deve sair! Patrice se fosse humilde não dizia isso, porque para quem o vê durante um dos seus processos demagógicos que é o orçamento do cidadão, dá para ver que Patrice é um indivíduo fora de forma, que não faz desporto e com uma grande barriga que mais parece uma bola de carne. Como é possível um individuo como Patrice que não se lhe reconhece nenhum tipo de atividade profissional ou empresarial vem falar de trabalho aos santomenses. Os santomenses deveriam escrutinar melhor este primeiro ministro gabonês, e se não fizerem a tempo poderão pagar caro por isso.

    • Seja Parcial

      2 de Fevereiro de 2015 as 16:55

      Patrice Trovoada, ADI,Povo Médio, Pequeno e os que acreditam em STP desejam ao PCD, MLSTP, Telanon, e os destruidores:

      – Vida longa para eles vejam cada dia mais a vitoria de STP;
      – Podem latir mais alto, porque daqui em cima nos não escutamos, se fosse critica positiva ai sim;
      -Do camarote quase não da para vos ver, nem escutar, pois sabemos que vocês estão rachando a cara para poder aparecer;
      -Fiquem calmos e deixem de recalques, pois o povo é que escolheu;
      -Peguem a vossa inveja e vai para M**** trabalhem para STP;
      – Beijinho no ombro passa o vosso recalque;

      Musica de Valesca Popozuda.

  3. Divergente

    2 de Fevereiro de 2015 as 13:25

    Faz e saí!

  4. Seabra

    2 de Fevereiro de 2015 as 15:11

    O que é que se podia esperar de bom e de bem, vindo do Patrice Trovoada e Comparsas?

    Ele , o P.T. està a reservar o MELHOR que terà lugar no prometido e sonhado DUBAI. Viva quem? Viva Patrice , ADI, Viva o PO-VOOOOOOO…e toda a CORJA de corruptos que lhe apoiam.
    Acho muito curioso, que para tomar decisoes ràpidas, em relaçao aos outros, o Patrice Trovoada e a justiça Sao-tomense, vao sem tardar tomar decisoes das mais severas (embora o caso do comandante Lima é bem menos grave do que os actos cometidos pelo Patrice Trovoada e os seus ENGRAXADORES).E ele, o pm Patrice Trovoada, quando é que el vai responder aos numerosos dossiês que lhe poêm no lugar de Réu e nao de responsàvel politico.
    A coisa està prêta…muito NEGRA!!!
    Nao pode e nem deve ser ASSIM…nao pode ser.
    Que RAIO de justiça é esta?!!!? Onde està a lei?!

  5. enfim

    2 de Fevereiro de 2015 as 15:47

    Meu Deus onde já se viu ? Porquê tudo isso ? Aqui é mundo.

  6. Eusebio Neto

    2 de Fevereiro de 2015 as 16:21

    Coitado do povo santomense! Que pecado tao grande cometeu o povo santomense para estar a merecer tao violento castigo!? Porque já não me parece possível encontrar explicações para tantas asneiras que os nossos dirigentes tem cometidos nos quase 40 anos de independência que já vivemos. Como podem tao ilustras figuras nacionais cometer tantos erros sobre um único caso? Se e verdade o que diz o Brigadeiro Justino, om governo não cumpriu o itenerario imposto pela lei. Segundo, o que foi assinado e publicado por S. Excia PM e pelo sr Ministro da Defesa foi um Comunicado Conjunto ou um Decreto? Sera que não tiveram tempo para (re)ler o documento? Face a esse acidente administrativo e ate jurídico, uma preocupação poderá ser levantada:

    Quantos erros não tem sido cometidos pelos nossos ministros na elaboração de correspondências que trocam com seus homólogos estrangeiros, nomeadamente portugueses, angolanos, moçambicanos, cabo-verdianos, guineenses, timorenses e brasileiros? Por favor sejam mais cautelosos, não manchem o nome do pais com essas incompetências.

    Apetece-me dizer : a…mudou mas o cheiro permanece igual.
    Viva a Lei

  7. Maria silva

    2 de Fevereiro de 2015 as 16:55

    Diante de tanta barbaridade , de criminosos ( gentes como patrice trovoada ) de tanto show off deste tipo patrice trovoada, só tenho a dizer no comment!!

  8. António Tavares da Veiga

    2 de Fevereiro de 2015 as 18:20

    Caros amigos,

    Talvez não leiam o meu comentário porque a censura do gestor fará certamente o seu trabalho. Na verdade, tive a sorte de ser uma pessoa saudável desde a infância (lotaria da sorte), pois tenho irmãos que são extremamente doentios. Pois, nunca pensei que a dor do peito e dor do cotovelo fossem assim tão fortes. As pessoas têm de compreender que na vida há sempre um antes e um depois. Justino dos Ramos Lima foi Brigadeiro, com todas as mordomias e honras que isso implica, naturalmente. Agora, é depois, volta ao seu posto e passa a reserva, enfim, passa a fazer parte do passado das Forças Armadas de São Tomé e Príncipe. Cometeu actos considerados indignos para o cargo e o tempo em que vivemos:não pode continuar. Deveria ter reconhecido o erro e pedir a sua demissão. Não o fez, o Governo deu indicações sérias de que iria demiti-lo, convocou o Conselho Superior de Defesa e Justino teve tempo de sombra para agir. Apegado ao cargo ou ao serviço de uma estratégia, persistiu na sua incoerência. Mas acabou finalmente por pedir a sua exoneração, foi exonerado e exonerado está. O Presidente tem 20 dias para promulgar o Decreto de exoneração, mas pode não fazê-lo e deixar apodrecer ainda mais a situação. Mas o avisado Patrice Trovoada, responsável nos termos da Lei/2010 pelas Forças Armadas, decidiu preventivamente por um despacho suspender o Brigadeiro para que ele já não ponha os pés no quartel e deixe de chefiar as Forças armadas. O Vice-Chefe foi indicado para assegurar a chefia das Forças Armadas até que seja nomeado novo Chefe de Estado Maior. Tudo parece claro, só mesmo não vêem aqueles que não querem ver. Não havia outra saída para o justino Lima. Ele e os demais têm de perceber que a questão dos telefones cortados, do Decreto que ainda não foi promulgado pelo Presidente, que aliás nunca quis a demissão do Justino, seu fiel servidor desde os tempos do Partido Único (Não se esqueçam que o Justino é cunhado de San Ponhá e foi adjunto deste e por este treinado) são meros detalhes. O erro material cometido e que deve ser reconhecido (Decreto versus Despacho) não pode ofuscar a natureza essencial da pretensão do Governo que é demitir um faltoso. A democracia tem leis, as leis são duras, mas a democracia é o seu reino e nada a fazer. Vejam o Oscarito, baleou um indivíduo que acabou por morrer e nada lhe aconteceu…….Será sempre assim? Cuidem-se. Vivemos outros tempos. AT Veiga

  9. Só em STP

    2 de Fevereiro de 2015 as 20:55

    O Chefe de Estado Maior fez muito bem por o cargo a disposição, porque não ficou bem na imagem. As FASTP anda muito atrasada claramente devido as politicas dos seus superiores. Brincam com as FORÇAS EM STP em grande escala. Abre olho militares, porque NÃO SE BRINCA com um Chefe Estado Maior. Se não se organizarem e se afirmarem vão sempre brincar convosco. Só em STP!

    • Seabra

      3 de Fevereiro de 2015 as 9:14

      Se formos analisar neste angulo de leitura, entao o proprio pm, Patrice Trovoada, nem devia de novo regressar para STP e ocupar um grande posto, tal que o de PRIMEIRO MINISTRO.
      Vamos refrescar a memoria,(daqueles que a têm curtas):
      – desviou os bens do estado sao-tomense (convocado pela justiça…),
      – difamou STP e os seus mais altos dirigentes, com uma pretendida queixa junto da CPI,
      – humilhaçao para STP, trazendo portugueses, espioes etc para a campanha, etc, etc, etc.^
      Nao hà uma justiça imparcial em STP.
      A LEI é feita para os menos preveligiados, assim como a PRISAO…porquê?
      Hà URGÊNCIA em rever tudo isto.
      A classe mais CORRUPTA em STP sao os ditos JURISTAS. Nada têm feito para melhorar a situaçao de STP. Basta!!!
      IL FAUT BOUGER…VIIIIITE!

  10. Povo

    3 de Fevereiro de 2015 as 0:53

    Povo de STP precisa abrir os olhos. Estamos indo de mal a pior. Só alguém como PM podia fazer isso. Aqui se deve aqui se paga, quem com ferro queima também será queimado.

  11. Kua fé Kuê

    3 de Fevereiro de 2015 as 5:32

    Sr(a) Só em STP, tem muita razão. Olha, antigamente chamavam-nos de polianga e toda gente preferia ser militar e não policia. Mas hoje nos valorizamos os nossos quadros jovens. Faz um favor, procura onde está os jovens militares formados, não conseguem comparar connosco. AGORA TAMOS NA HORA DE VIRAGEM, TUDO MUDADO E STP MELHOR!

  12. feijoada

    3 de Fevereiro de 2015 as 10:39

    Caros floristas; não instigam os militares! Já passou, foi uma atitude menos correta do Brigadeiro. O ladrão devia ser massacrado na cela até falar onde foi valor e os seus alinhados. Deu o que deu, fim do filme. Não devemos culpar ninguém por este triste episódio. Acabou. Outro brigadeiro para posto. As coisas devem funcionar assim. Já passou quem viverá verá…

  13. Despacho conjunto_Decreto

    3 de Fevereiro de 2015 as 12:04

    Patrice Trovoada está, em vez de Pôr boi a frente de carroça para puchar,está precisamente a pôr carroça a frente de boi, para puchar boi.
    Resultado dele…..
    Muito brevemente!!!!!!
    Eu pessoalmente que votei no ADI,estou…..enfim.
    E meu diagnóstico não falha. mer…..muito esta vir.
    Aliás já é só está começando!

  14. enfim

    4 de Fevereiro de 2015 as 15:48

    Tudo isso é só porque o Brigadeiro Justino Lima não é do ADI ? É por vingança ? Ambição do poder ? O que se passa afinal meu Deus ?

  15. Fruta com Búzio

    27 de Março de 2015 as 22:57

    Nunca deveria ser afastado, pelo contrário deveria ser condecorado pelo estado.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo