Destaques

Navio procurado pela INTERPOL vinha estabelecer sua base de operações em São Tomé

Thunder, o navio pesqueiro que naufragou de forma estranha nas águas territoriais são-tomenses na última segunda – feira, estava perto de chegar “a terra prometida”.

Procurado pela INTERPOL, por práticas ilegais, o navio Thunder estava também a ser perseguido há vários meses pelas embarcações da ONG de preservação da flora e fauna marinhas, Sea Shepherd , desde a Antártida até o gofo da Guiné em África. A ONG com sede nos Estados Unidos de América, não deu tréguas ao navio considerado pirata, até o seu naufrágio ainda por explicar, nas águas nacionais.

Mas, o Thunder e a sua tripulação, já estavam a acertar com as autoridades são-tomenses, sobre a possibilidade de transbordo do pescado que estava na embarcação. Pescado que a ONG Internacional Shepherd, tinha na mira como alvo probatório da pesca ilegal, praticada pelo Thunder.

O acerto avançado com as autoridades nacionais, previa a troca da sua tripulação em São Tomé. Mais ainda, o Thunder deveria permanecer na ilha e obter a licença de pesca são-tomense, para então prosseguir as suas actividades desta vez vasculhando o mar territorial são-tomense.

A Capitania dos Portos confirma o facto. «A capitania tomou conhecimento da vinda do navio com base num aviso de chegada da agência Equador, e que tinha previsão de chegada para terça – feira. Segundo a agência o navio tinha como propósito vir a São Tomé fazer transbordo de pescado, a mudança de tripulação e posteriormente permanecer em São Tomé para preparar um novo registo, mudar a licença de pesca para passar a trabalhar nas águas territoriais de São Tomé», afirmou Rui Vera Cruz Capitão dos Portos de São Tomé e Príncipe.

Por sua vez o comandante da guarda costeira, capitão-de-fragata Idalécio João preferiu realçar o excelente trabalho dos militares da guarda costeira e de outras forças de segurança que permitiram o desembarque seguro dos 40 marinheiros e tripulantes do navio naufragado «Missão cumprida no salvamento de vidas no mar», declarou o capitão-de-fragata.

Thunder não chegou ao destino desejado. A  sua tripulação pisou terra firme e está acomodada  nos hotéis da capital são-tomense, para já sob olhar atento das forças policiais.

Abel Veiga

 

 

    18 comentários

18 comentários

  1. E a Pirataria voltou?!!!

    9 de Abril de 2015 as 8:21

    Existem coincidências (?) ou será outra coisa?
    Toda vez que o PT e o seu (des)Governo do ADI sobem ao poder começam as acções de mafiosas na nossa ZEE.
    Fica claro que os bandidos tiveram uma avaria (reparavel) mas para evitar deixar provas decidiram afundar a embarcação.
    Facto curioso é mais uma vez ser a agencia equador, ligada ao Ministro Arlindo Ramos, a agenciar tb este navio.
    Tiremos as nossas ilações.
    “Por STP”

    • Atento

      9 de Abril de 2015 as 10:37

      Tenhamos atenção aos problemas relacionados com a libertação do gasóleo e de outros produtos poluentes que são derramados pela embarcação e que podem atingir as nossas praias e provocar danos graves na nossa costa.
      Esperemos que as autoridades estejam atentas á poluição que pode surgir e bem assim estejam em alerta máximo.

  2. Sao-tomense

    9 de Abril de 2015 as 10:36

    Eu já desconfiava.Este é o governo dospiratas.

  3. Aranca Rabo

    9 de Abril de 2015 as 10:41

    Cada vez mais esta governação da ADI esta a mandar cheiro de podridão cada vez mais forte!
    Coincidência de coisas! Qual coincidência qual que! Reparem bem no artigo do jorbnal o que é dito a dada altura:! A ONG com sede nos Estados Unidos de América, não deu tréguas ao navio considerado pirata, até o seu naufrágio ainda por explicar, nas águas nacionais!
    Refere-se que trata-se de um naufrágio por explicar. A pergunta que se coloca é se de facto trata-se mesmo de um naufrágio ou de uma manobra bem desenvolvida por piratas do mar e por piratas do mundo da droga!
    Meus senhores e minhas senhoras de STP. Abram o olho. Essa maioria que deram ao ADI vai ficar SOIA PARA SE CONTAR EM TODOS OS NOZADOS!.
    A ver vamos.
    Ontem ouvi um jornalista palhaço da TVS dizer que a estrada de S.Finicia é obra de Patrice Trovoada. Claro que o palhaço do jornalista não passa disso porque se ele não dissesse que é obra de Patrice no dia seguinte estaria na rua.
    Haja paciência para tanto desgoverno neste país.
    Sobre os barcos e seus marinheiros que estão a receber tratamento VIP e a serem visitados por membros do governo, muita tinta ainda vai correr.
    Todavia pergunta-se onde é que estão partidos politicos como MLSTP, MDFM, PCD e até mesmo a UDD…..onde é que estão tambem os tribunais, onde está o IMAP!
    Enfim….num país que no passado era cristão agora é muçulmano, de facto tudo está truncado!

  4. Maria silva

    9 de Abril de 2015 as 11:08

    Uma quadrilha altamente organizada!
    ” os piratas acomodados em hotéis e sob olhar atento das forças policias” isto até parece disenhos animados, contos para crianças!! Bawê patrice trovada s’cá zuga non cu budo , só caçà cá fla cuma cuá sá baló.

  5. Batepá

    9 de Abril de 2015 as 11:21

    Compatriotas,

    Começo por felicitar a Guarda Costeira e demais forças envolvidas pelo excelente trabalho de salvamento.

    De seguida, alertar para a necessidade de se evitar que o navio faça parte do grande depósito que tem sido as nossas águas territoriais. Boa sorte neste exercício.

    De igual modo, não posso deixar de lamentar, profundamente, as tristes declarações proferidas à Comunicação Social pelos responsáveis da Guarda Costeira e da Capitania dos Portos. Tratando-se de um navio envolvido num manto de violações, ao invés de se lançar um repto que possa servir de base para ações futuras, pareceu-me mais k optaram por dizer por outras palavras, a culpa não é nossa, o navio estava mesmo a vir, tínhamos tudo preparado. Poupem-me meus Senhores.

    Coisa para perguntar, de que tem servido todas as ações (exercícios conjuntos, protocolos, deslocações, estágios de longa duração, entre outros) realizadas ao nível das instituições aduaneiras?

    Chega de ligeireza no tratamento da informação. Já basta a confusão feita na nossa TVS entre entrevista e conferência de imprensa.

    Alguns 500!

    Agora toda a gente dá conferência de imprensa, toda a gente fala em nome do Governo, toda a gente entende de tudo, tudo que o país tem de leis, normas e regulamentos está errado.

    Francamente, nunca foi tão fácil ser responsável na Administração Pública, …. sim aplicar a Lei 5/1997, Lei 03/2007, lei 8/2009, entre outras, nem pensar.

    A moda é demitir, substituir, alterar, competências para quê, afinal é assim que deve ser num cenário de maioria absoluta.

    O compromisso é estar na TVS e RDP Africa com coisas (pequenas intervenções de carácter social) para fazer despertar o povo (pequeno), nada de regras.

    Fiquemos por aqui.

    Brevemente, mais 500.

    Batepá

  6. stp

    9 de Abril de 2015 as 12:44

    Espero que a oposição reaja aos factos. Piratas+Arlindo Ramos+Agência Equador= Demissão

  7. arelitex

    9 de Abril de 2015 as 17:36

    toda esta zona do golfo está muito complicada em termos de pirataria . mas daí até atirar as culpas de qualquer acontecimento nas nossas águas ligado a este assunto para cima do Patrice Trovoada e do partido ADI só mostra maldade e má conduta em alguns comentários .onde estão os partidos da oposição que nem boca têm . será que nâo sâo eles conhecedores de alguns assuntos ligados a esta matéria . será que nâo sâo eles os lobos a vestirem pele de cordeiro .toda a oposição o único trabalho que fez todos estes anos foi destruir e , roubar o país e nada de bom fizeram a este S tomé .

  8. Manuel Pinto Morais de Sousa

    10 de Abril de 2015 as 8:52

    Senhor ou Senhora ARELITEX parece-me que se esqueceu que Miguel Trovoada, o filho Patrice Trovoada e os seus comparsas estiveram no poder vários anos. Vejamos:
    1975-1979 Miguel Trovoada primeiro Ministro
    1991-2001 Miguel Trovoada Presidente e o filho Patrice Trovoada assessor
    2008 Patrice Trovoada esteve no poder 3 meses
    2010-2012 Patrice Trovoada primeiro ministro.
    2014 até ao momento Patrice Trovoada Primeiro Ministro
    Somando a família Trovoada e o ADI estiveram no poder 12 anos e sete meses além dos governos de coligação onde tomaram. Também gostaria de recordar que o seu Evaristo de Carvalho do ADI esteve no governo como Primeiro ministro duas vezes.
    O que é que a família trovoada e o ADI andaram a fazer no Poder?
    Construíram o País? Trouxeram riqueza? Que eu sei não. Trouxeram sim: desgraças, misérias, fome, doenças(santo, coceiras, alergias, pirataria, etc..

    • DEUS VAI NOS LIVRAR DETAS TROVOADAS

      10 de Abril de 2015 as 13:14

      A primeira coisa que o Sr. Primeiro Ministro fez depois de tomar posse, foi seguinte: O anterior governo fez aquisição de uma lancha nova, e comprar lancha para marinha não é prioridade.

      E agora estou a dar razão ao senhor Primeiro Ministro, com a lancha nove bem equipada, os piratas não entram.

    • arelitex

      11 de Abril de 2015 as 15:12

      Senhor Manuel Sousa ,com todo o respeito ,com a sua forma de resposta ao meu comentário ,você foi-se colocar numa posição frágil e pronto a ser abatido e engolido com a minha resposta . mas nâo o vou fazer , vou apenas lembrá-lo e ao mesmo tempo voltar ao assunto da notícia, que estamos a falar de um assunto cada vez mais complicado e sério que é a pirataria marítima em toda a orla do continente Africano , em que as grandes potências e as seguradoras já nâo sabem o que fazer e têm muita dificuldade em lidar com este assunto .o nosso país devido á localização e á falta de meios nossos para qualquer tipo de intervenção e o gostar-mos de dinheiro caído do céu .torna-se um alvo facilitado para estes tipos de crime .agora no meu entender o Patrice Trovoada nâo pode ser crucificado por faladores que nâo sabem o que falam . em S Tomé nem tudo o que se fala é verdade . um bem haja para si e foi um prazer

  9. Gente Grande e Respeitada

    10 de Abril de 2015 as 14:09

    Mau, mau e mau. Isto está a ficar feio. Muito feio. O nome do país não pode estar associado a estas coisas ruins. Parece que existe coincidências demais. Eu não sou daqueles que andam por ai a querer crucificar o senhor primeiro-ministro. Nem tenho razões para tal. Mais: acho que foi um grande erro terem deixado cair o governo do ADI anteriormente. No entanto acho que já começa a haver coincidências a mais. Sempre que este partido chega ao governo começa a aparecer problemas com barcos e outras coisas. Que raio de coisa, meu povo. Acredito que seja só coincidências mas já começam a ser muitas demais. Ainda por cima o governo não vem dizer nem uma palavra sobre o assunto em causa numa situação tão delicada como esta. Sinceramente que isto já começa a me preocupar. Por favor vejam o que a Guiné Bissau sofreu com estes problemas. Não transformem o país numa nova Guiné Bissau. Por favor, eu crio os meus filhos e netos nesta terra e não tenho condições para viver no estrangeiro.

  10. Bruno

    11 de Abril de 2015 as 10:08

    Confundir prática de pesca ilegal e captura de espécies em extinção com pirataria é um absurdo.

  11. DESCAMIZADO

    11 de Abril de 2015 as 11:15

    PARA ONDE VAI A REPÚBLICA DEMOCRÁTICA DE SÃO TOMÉ E PRÌNCIPE
    De acordo com informações postas a circular pelos órgãos de comunicação social,o navio “THUNDER” de Bandeira Nigeriana, figura desde 2006,na lista negra, por ser conhecido em utilizar técnicas declaradas ilegais. O navio afundou e tinha como destino final São Tomé e Príncipe, para trocar de indumentária e paternidade.
    Esta operação a ter lugar em S.Tomé e Príncipe,leva a pensar que a nossa administração Pública continua ser cúmplice neste tipo de operações,pois há longos anos que se assiste ao registo de navios por parte de sociedades estrangeiras que continuam a operar a margem das leis da República.
    A embarcação estava a ser procurada pela Interpol, por suspeita de pesca ilegal de espécies de peixes só encontradas em águas profundas e frias,tinha como destino o porto de São Tomé. Esse facto deixa-me ainda mais perplexo,uma vez que tive conhecimento de que o mesmo proprietário da Agência implicada no caso anterior ligado aos grandes navios petroleiros (Merida Melissa e Duzigirt Integrityl) que, operavam ilicitamente nas águas de S.Tomé e Príncipe,tivesse aparecido como agenciador da citada embarcação que infelismente (felismente) acabou de se afundar.
    O dito navio pirata “THUNDER” transportava a bordo homens de igual modo,”PIRATAS” pouco sérios e perigosos, que ao serem resgatados pela nossa Guarda Costeira e posteriormente encaminhados para a ilha, deveriam ser isolados, conduzidos para celas apropriadas e mantidos sob custódia da Polícia de Investigação Criminal(PIC). Por razões de segurança e no cumprimento das práticas tradicionais da INTERPOL, isto não se verificou segundo as normas investigativas, e a prova mais evidente foi a presença, o comportamento e interferência do Senhor Ministro da Administração Interna, Arlindo Ramos, que dirigiu pessoalmente a operação de receção e de boas vindas aos hospedes,ladeado de seus operacionais, estando presentes o Senhor Morais da “AGÊNCIA de NAVEGAÇÃO e outros chefões ou chefias, tais como:
    O IMAP,GUARDA COSTEIRA,ENAPORT, CAPITANIA dos PORTOS, POLÍCIA NACIONAL, POLICIA de INVESTIGAÇÃO CRIMINAL,POLICIA FISCAL ADUANEIRA, SERVIÇO de MIGRAÇÃO e FRONTEIRA,etc Sendo de destacar a figura da madrugada, o Senhor Fernando Pereira,vulgo COBÔ,que ostentava uma gravata espampanante e um tanto ou quanto folclórica que em voz alta e bem sonante, dava ares de ser o Chefe de Protocolo no meio daquela grande confusão.
    Segundo bocas “comentários” que circulam na madrugada de terça-feira, é que o Senhor Ministro Arlindo Ramos não deveria estar a dirigir a operação,tendo em atenção o seu relacionamento com supracitada Agência de Navegação de que é proprietário,segundo falta apurar, o Senhor Morais.
    Meio confuso,indaguei a mim próprio. Serão mesmo piratas, ou turistas?
    Para onde vai S.Tomé e Príncipe?
    Os 40 marinheiros “Ali Bábá”do pesqueiro que naufragou, ainda tentaram ser entrevistados pela Imprensa local, mas por infelicidade não foi possível auscultá-los.Só sei que depois de passarem rapidamente pela PIC, foram instalados e acomodados em três BONS HOTÉIS, onde repousam e desfrutam de bela paisagem das praias próximas do aeroporto de S.Tomé.
    Tudo indica, em breve serei informado que os nossos hóspedes deixarão a ilha, e que tudo o vento levou. Foi a pique.
    Que silêncio, de acordo com a má língua é que alguns responsáveis de órgãos de soberania só tomaram conhecimentos do que estava acontecer,depois das 20H00 do dia 06 de Abril de 2015, através da TVS, Televisão Estatal Santomense, quando
    a informação já circulava pelos corredores dos órgãos da Administração Central do Estado, antes das 08H00,do mesmo dia, segunda-feira.
    A confirmação da Capitania dos Portos, na voz do seu responsável que tomou conhecimento de que a embarcação faria transbordo do pescado,a mudança da tripulação e substituição do registo e licença, vem confirmar que há sinais de que talvez a prática de registos de embarcações ainda continuam na Administração Pública Santomense.
    A última preocupação no meio desta grande trapalhada e silêncio, é saber o que fez e qual é o grau de envolvimento do INSTITUTO MARÌTIMO E PORTUÁRIO (IMAP),única instituição vocacionada para registar navios com bandeira Santomense. O responsável do IMAP, não deu qualquer informação a respeito do assunto em apreço, apenas os comandantes da Guarda Costeira e da Capitania
    dos Portos tentaram falar.
    Mas é preciso relembrar que o comandante da Guarda Costeira, Capitão de Fragata, Senhor Idalécio João,vulgo Cubilas, apareceu na noite de segunda feira, dia 06 de Abril de 2015, nos écrans da TVS,e num esforço que lhe é peculiar entre o tremer a voz, disse meias verdades, dando mostras de que estava a ocultar a veracidade dos factos.
    Apelo a quem de direito para que o assunto seja devidamente esclarecido.
    A esta chamada de atenção cabe também ao nosso procurador Geral da República.

  12. José Truda Palazzo Jr.

    11 de Abril de 2015 as 22:56

    Quem será o vagabundo e corrupto funcionário de governo capaz de sequer pensar em legalizar criminosos da pesca predatória dessa laia? Sorte de S. Tomé e Príncipe que essa imundície afundou antes…

  13. Emilio Freitas

    12 de Abril de 2015 as 8:31

    Há coisas que , sinceramente, não consigo entender, talvez por ignorancia minha ou não, mas o que me parece é que enquanto esse governo age como se fosse parte interessada em acobertar a situação desses criminosos, a nossa justiça age como se não estive ai ou se eles não tivessem um papel a jogar nessa situação toda.

    É que para mim parece obvio que, uma vez que, os individuos cometem crime no nosso espaço maritimo cabe os serviços da justiça agirem em conformidade.

    As perguntas que coloco são as seguintes:

    Até quando a nossa justiça ficará a mercê dos ditames do governo??

    Até quando o quarto poder , passará a agir em conformidade, agindo como uma justiça de homens, com independencia e tendo seus cidadãos e instituição, organização como governo se submetendo as leis.

    Sinceramente, estou mto preocupado com as manobras desse governo.

    Em qualquer país de gente seria, esses individuos teriam dormido no calabouço, até que pagassem fiança para responderem em liberdade, sendo depois lidas as suas sentenças e posteriormente, uma vez cumpridas essas sentenças , seriam expulsos.

    Mas nesse país de uma justiça de homens sem as bolas, e mendigantes , ávidos por favores, acontece o inverso.

    Jovens , meus irmãos, estavamos a espera que o Patrice Trovoada fosse inverter a ordem das coisas em STP, respeitando as nossas leis, e as nossas Instituições, mas do jeito que vão as coisas, ele até pode conseguir alguma mudança em termos de resultados, como emprego e investimento para o país, mas o dano que ele causará ao país , sobretudo porque, dois dos outros poderes, agem como suas marionetes, serão tremendos. Então, que levantemos, contra essa forma de agir, e preparemos para que novos lideres surjam no seio de nós mesmos, e não aventureiros em busca de diversão mas sim de trabalho serio em todas suas vertentes.

    Sinceramente a minha repulsa para com a nossa justiça , entenda-se os tribunais, o ministério publico, entre outros órgãos, é tão grande que chego a pensar que essas instituições existem para defenderem causas próprias e nada mais , e o mais lamentável é que usam nosso dinheiro para agirem como uns fazem nada, a minha repulsa é tão grande que chega a ser maior do que a forma como o governo age. Esses homens têm a obrigação de agirem contra as violações do governo e nada fazem

    Até qd vão deixar esses homens violarem as leis do país!?

    • santomense

      13 de Abril de 2015 as 8:04

      Caro Emilio Freitas,

      Porque acha que o governo ofereceu 12 ou treze carros (não sei precisar o número)aos juízes e ao Ministério Público? É só somar 2+2=4…Quando a esmola é muita, o pobre desconfia.

  14. LÔÇÔ TLÊZÊ CONTO - IRMÃO P.TROVOADA

    12 de Abril de 2015 as 21:30

    Nada acontece por acaso! Com a chegada dos PIRATAS ao poder, a começar do Patrice Trovoada, assistimos o regresso a PIRATARIA! Não se pode duvidar q coisas piores ligadas as mafias deste governo estejam ainda por descobrir! Q Deus proteja os santomenses!

Deixe um comentário

Cancelar resposta

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo