Mergulhadores da marinha de Portugal tentam reflutuar o navio Pico d´Ouro

Naufragado em Julho do ano 2014, o navio Pico d´Ouro que transportava combustível para a ilha do Príncipe, naufragou diante do porto de São Tomé.

No quadro da cooperação militar com Portugal, foi realizado um estudo hidrográfico da baía de Ana Chaves, que comprovou a ameaça que representa o casco do navio Pico d´Ouro, para a navegação marítima, tendo em conta que o naufrágio ocorreu mesmo na linha que as embarcações utilizam para entrar no Porto de São Tomé.

Segundo o Ministro da Defesa e do Mar, Carlos Olinto Stock, o Governo solicitou ajuda ao Ministério das Defesa Nacional de Portugal, que respondeu enviando a equipa de mergulhadores e os respectivos equipamentos para reflutuar o navio Pico d´Ouro.

Numa cerimónia de apresentação dos trabalhos em curso, que decorreu no Centro Cultural Português em São Tomé, Carlos Stock acompanhado pelo seu homólogo português Aguiar Branco, agradeceu o apoio de Portugal, que para além da operação em curso para reflutuar a embarcação naufragada, permitiu a elaboração da nova carta náutica da baía de Ana Chaves.

Os mergulhadores da marinha portuguesa já colocaram os balões que vão permitir a flutuação da embarcação. Um processo que deverá acontecer na próxima semana, se as condições do tempo e da corrente marítima forem favoráveis.

Abel Veiga

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Bravo STP Responder

    sinceramente, até essa coisinha é preciso ir ajuda de estrangeiros,…. miséria!!!!!!

  2. img
    luisó Responder

    Desde há uns dias que se encontra em STP um navio de patrulha oceânico de Portugal, de que fazem parte estes mergulhadores e outros meios, que fazem a vigilância das águas santomenses no âmbito do combate á pirataria e salvamento de náufragos.
    Para além disto também soube que foi e continua a ser realizado levantamentos hidrográficos que visam a leitura dos fundos marinhos na baía Ana chaves e do porto pare depois serem mapeados para salvaguarda da navegação.
    Infelizmente até este momento nenhuma da chamada comunicação social STP se manifestou ou fez algum artigo / cobertura sobre este assunto que os mais atenciosos sabem tratar-se de assuntos muito importantes para a navegação e entrada e saída do porto. Enfim, se fossem do Brasil talvez…

  3. img
    ipontes Responder

    Amigo Bravo STP se achas coisinha então porque não fixes-te normalmente quando alguém chama um trabalho de coisinha é porque tem conhecimento suficiente para faze-lo melhor então faça uma critica construtivas, os santomenses deve deixar disso criticar tudo só para não ficar calado, as vezes vale apenas ver e ficar calado, porque se não ajudas então não atrapalha…. fique bem

Deixe um comentario

*