Governo age para fazer LUZ sobre o futuro Dubai

Nas vésperas da data marcante e histórica nacional, 12 de julho, o país São Tomé e Príncipe com 40 anos de idade, adquiriu dois grupos geradores, para minimizar a crise cíclica e contínua de energia eléctrica no país.

Relatos da população indicam que nos últimos dias, face aos constantes disparos da rede de electricidade da EMAE, que deixam todo o país no escuro, os habitantes de alguns bairros sobretudo dos arredores da capital, começam a gritar…Ya Dubaiêê….Ya Dubai…. (Isso é que é Dubai…).

A promessa do Dubai, foi enraizada no seio das populações. A Inauguração de uma pequena estrada pública na zona de Folha Fede, que estava em obras há cerca de 12 anos, foi apresentada no parlamento por um deputado da bancada do poder, como acção que testemunha o arranque do Dubai africano.

Esta semana, o Governo que definiu como uma das suas principais prioridades para 2015, a eletrificação de todo o país, mostrou ao público o desembarque no porto de São Tomé de dois grupos de geradores, que vão reforçar a produção de energia na ordem de 3,4 megawatts, minimizando assim os constantes apagões dos últimos dias. «O Governo prometeu e cumpriu esta é a central de emergência que o país tanto precisava disso. São dois grupos geradores novos para este efeito», declarou o diretor geral da EMAE.

Ministros das Obras Públicas e Infraestruturas e da Economia e Cooperação Internacional, respectivamente Carlos Vila Nova e Agostinho Fernandes, marcaram presença na recepção dos dois grupos de geradores.

O Governo diz que gastou 1 milhão e 200 mil euros na aquisição dos geradores, e que mais outros grupos novos vão chegar ao país ainda neste ano.

Segundo a direcção da EMAE para além de intervir na rede em situações de emergência, os dois grupos novos, vão estar activos em regime contínuo para evitar os apagões.

No quadragésimo aniversário da independência nacional, o “Décimo Sexto Governo Constitucional”, como é muito identificado pelos seus membros e pela comunicação social do Governo, dá mais um sinal, desta vez de LUZ rumo ao Dubai.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Manuel Jorge Santos Responder

    É como disse alguém.Antes de termos o Dubai, temos de passar por uma fase transitória que é o deserto!!!!

  2. img
    Secretaria Responder

    Viva Dubai SE TODOS Q ESTIVERAM NO PODER DURANTE ESTES 40 ANOS PENSASSEM EM TRANSFORMAR ESTE PAÍS EM DUBAI O PAÍS NÃO ESTARIA COMO ESTA HOJE. SE FIZESSEM O POUCO, O NOSSO POVO SE SENTIRIAM EM DUBAI. EU ACREDITO, DUBAI NÃO SE CONSTROI EM QUATRO ANOS. MAS COM PROBLEMAS BASICOS RESOLVIDOS. VAMOS RUMAR AO DUBAI.

    O HOMEM SONHA A OBRA NASCE. CHEGA DE PENSAR PEQUENO. CHEGA DE MISQUINHA.
    FELIZ ANIVERSARIO SÃO TOMÉ

    • img
      Luizf Responder

      Esta secretária deve ser boquita de Elisio Teixeira.

  3. img
    Manuel Jorge Santos Responder

    É como disse alguém.Antes de termos o Dubai, existe a necessidade de passarmos por uma fase transitória que é o deserto||||

  4. img
    saltos altos Responder

    Pelo andar da carruagem, do jeito que este governo tem (des)governado, STP será melhor que o próprio Dubai kkkkkkk.

  5. img
    Pumbu fresquinho Responder

    Pergunto: Ate quando eh que seguiremos comprando geradores de corrente electrica a base de gasoleo? Quanto tempo durarao estes geradores? Compramos geradores para “DUBAI” de uma semana??? Em vez de compras destes geradores nao seria mais sustentavel, viavel, proficuo investir na construcao de barragens hidroelectricas? Quando eh que as cabecinhas dos que decidem o destino do nosso pais e povo comecarao a pensar de modo a edificar bens de longa duracao?
    Mesmo assim, digo parabens e voto para que os tecnicos do sector competente facam um uso cauteloso e manutencao profissionalmente digna detes bens.
    Francamente…

  6. img
    sôtchi flima Responder

    Gabriel e Pinto, ambos da Costa são invejosos. Patrice sempre foi, é, e será sempre melhor do que vocês. Calmem, e vamos ver.

    • img
      Seabra Responder

      Ô Sotchi, o artigo não fala dos da Costa…aqui fala-se de alho e voce vem falar do bogalho. Não vale a pena de afundar o assunto nas águas turbulentas.
      Espírito pequeno,ignorante…causa distúrbios numa sociedade,conseqüentemente,na ESCOLHA dos seus dirigentes. Eis a resposta sobre à situacao actual….catástrofe!

  7. img
    luizf Responder

    Obrigado Abel Veiga. Continua assim, verdades são para ser ditas. Temos um desgoverno, composto por um vendedor de sonhos, medíocre e incompetente. Dubai é mais uma ilusão e panfleto maquiavelico deste primeiro-ministro, infelizmente consiguiu enganar os São-tomenses.

  8. img
    Joao Responder

    Mas porquê DUBAI ???

  9. img
    Eusébio Pinto Responder

    Independentemente das propagandas eleitorais do líder do partido que formou e sustenta o actual governo, enquanto cidadão, considero louvável o facto do governo ter adquirido os referidos dois grupos geradores, porque obviamente que os mesmos, muito longe de constituírem solução para as crónicas dificuldades a nível de energia electrica no nosso país, certamente servirão para colmatá-las.

    Eusébio Pinto
    Luanda – Angola

  10. img
    luisó Responder

    Disseram-me que quem importou e vendeu estes geradores ao Estado, ou seja fez o negócio, foi um tal senhor de nome Ramy.
    Será verdade ?
    Se não for verdade peço desculpa desde já.

  11. img
    ANCA Responder

    Pois é …

    Abel Veiga, como editas-te acima, foi preciso quarenta anos, depois para adquirir dois grupos de geradores….mérito do Primeiro Ministro, do Ministro de Economia e Cooperação Internacional, bem como do Governo do ADI, eleito nas eleições do ano passado…

    Bem haja Governo de ADI

    Mas deixa-me tecer algumas observações…

    Entendo que é a solução de momento, pois casa onde jamais há pão, todos gritam e ralham, mais ninguém tem razão…

    É pena, o povo e cidadão nacional, trabalha e produz pouco…

    Tentar executar depressa demais, sem estudo de viabilidade/sustentabilidade futura, ambiental-económica e financeira, sem ver a melhor alternativa em termo de solução para resolução do problema energético do País(Território/População), aquilo que nunca foi feito, em quarenta anos, de “Independência”(que Independência?)…

    Parece-me e só pode ser a solução de momento, mais jamais de sustentabilidade duradouro, em termos de viabilidade energética, para o País(Território/População)

    -sabemos que muitos ralham gritam manifestam exigem muito e fundo, para amanhã… como se este ou outro qualquer Governo, tenham a varinha mágica do condão, para a resolução de todos os problemas do País(Território/População/Mar/Água/Ar), a nível social, ambiental, cultural, desportivo, político, económico e financeiro.

    Falta-nos a Humildade, falta-nos Responsabilidade, falta-nos Maturidade, falta-nos sentido de Estado, Falta-nos Seriedade Honestidade, Transparência, no pensar, no dizer, no ser estar, no fazer e saber fazer… falta-no sentido Patriótico.

    O País carece de Recursos Financeiros, depende de ajuda externa a 120%, para execução do Orçamento…

    Povo pouco ou nada produz, indivíduos e cidadãos SãoTomenses, acomodados, esperam demasiado dos Governos, sem fazer algo mais pelo Estado que nos constitui…

    Criticamos mais jamais apresentamos soluções, gostamos de ver a desgraça de outros, sem saber que também é nossa desgraça…pois pelas costas do teu vizinho irmão vês a tua…para o bem e para o mal…

    Achamos que outros povos e comunidade internacional tem o dever de nos financiar, enquanto nada fazemos e produzimos…que ociosidade? ficamos chateados culpamos o Primeiro Ministro… quando temos Terra(Roças para pôr a produzir e ajudar a nossa economia, quando temos Mar rico em peixes, Mar para Pratica de Turismo, Mar para Pratica de Desportos, etc etc..

    • img
      ANCA Responder

      É necessario organizar/modernizar o País(Território/População), em diferente sectores da economia, na Saúde, na Educação, tendo em conta as classes da População-Infantil, Juvenil, Adulto, Idoso, na Cultura forma de ser estar e fazer, no Desporto, etc, etc…pois o País carece de melhoria ordem, boa gestão e organização sobretudo no sector energético…

      Que deve comtemplar um plano de acção, para São Tomé e para Príncipe, equipamentos, formação e capacitação de quadros, energias limpas e renovaveis, como é o caso das ondas do mar, energia solar ou paineis solar, hidroelectricas, quiça vento, Aeolicas, apesar de estarmos situados nossa Zona Equatorial.

      Pratiquemos o bem

      Pois o bem

      Fica-nos bem

      Deus abençoe São Tomé e Príncipe

      Abel Veiga, lanço-te um desafio a ti e a toda comunicação social…

      Gostaria de ver neste Jornal, mas informação e notícias sobre que se passa na região autonóma de Príncipe, a nível social, cultural, desportivo, ambiental, politico, economico e financeiro, por quanto o Paìs(Território/População) designa São Tomé e Príncipe.

      Bem Haja

    • img
      Seabra Responder

      Pois é Anca the philosoph’s…esqueceu-se da expressão Sábia do” ….o bem, fica-nos bem”. Confirmo que voce é um dos propagandista e agente ADI! Continua que atras vem gente (a minha mediocre frase filosófica que responde a sua).
      Vamos filosofando,a vida avanca com a nossa filosofia ,mec!

      • img
        ANCA Responder

        Sim Caro Seabra…

        Praticamos o bem

        Pois o bem

        Fica-nos bem

        Deus abençoe São Tomé e Príncipe

        Sou propagandista e agente de organização gestão estrutural, modernização, desenvolvimento sustentável social, ambiental, cultural, desportivo, politico, económico e financeiro futuro do nosso São Tome e Príncipe.

        Para isso jamais necessito de ser um marioneta, ou um seguidista cego ou pertencer a um Partido Politico, posso fazer e contribuir de diversas formas para melhoria do nosso País(Território/População).

        Um grande abraço

        Sejas tu de que filiação politica, é uma opção que respeito, façamos melhor pelo nosso Território, População, Mar, Agua, Ar, a nível social, ambiental, cultural, desportivo, político, económico e financeiro, sem anularmos, sem odiar-nos, sem rancor, sem dividir para reinar, o País precisa de todos.

        Acredita

        Somos capaz

        Conseguiremos

  12. img
    Ex Responder

    Ora bem grupos de giradores, kkk, olha o preço e ainda virão as avarias e mau uso dos técnicos sem qualificação adequada. Quem vai ganhar com isso ´´e a Sonangol com os Combustíveis. deviam pelo menos em pensar numa rede de energias renováveis, com Painéis solares ou mesmo com outro tipo de produção.

    Uma Pergunta onde foram comprados os geradores? Sera que o Preço ´´e justo? Quem foi negociar não teve contrapartidas?
    Pensem bem, deviam pelo menos fazer uma revisão na rede ja existente para detectarem onde se encontra as falhas que causa tantas avarias e depois partir para compra de novo gerador.

  13. img
    O Revolucionário Responder

    Bem! Deixe-me pensar: Trazer a energia para iluminar a nossa praça no momento em que STP comemora mais 1 ano de independência junto a várias entidades ilustres estrangeiras, até seria uma boa estratégia para mostrar aos outros que STP está a dar passos para a construção de um futuro Dubai a que fora prometido. Será mesmo o nosso Dubai tornando uma realidade? Ou será para que a Luz facilite, as fotografias dos nossos nossos Ministros, tornando-as mais nítidas ao lado dos convidados? Sinceramente preciso entender a verdadeira intenção dos governantes Santomenses.
    Talvez até esteja enganado, e a verdadeira intenção do governo seja acabar com o problema energético em São Tomé e Príncipe, mas comprando geradores e não capacitando os técnicos da EMAE (começando pelo diretor da EMAE) de forma a manuseá-los corretamente, é como entregar uma pedra de diamante na mão de um maluco, ele talvez o usará como enfeite ou o deitará fora, por não ter a noção do verdadeiro valor que representa….
    Juízo…

  14. img
    canjastp Responder

    Nao se encomenda e se adquire geradores industriais em 6 meses. Sejamos humildes. Este Governo nada fez se não dar sequência ao programa de electrificação iniciado pelo ex ministro Osvaldo Abreu q o tal de Maquengo nao soube concluir. Este processo teve seu início em 2013. O PAÍS está de parabéns pela continuidade do Estado. Fosse bom que dessem também sequência ao programa das Hidroeléctricas.

  15. img
    Manuel Alegre Costa Pinto Responder

    Isto tudo é treta deste governo liderado por um mafioso e mentiroso Patrice Trovoada. O Patrice Trovoada anda a brincar com este povo. É bem feito. Informações que tenho é que tudo que este governo tem feito é para endividar o país. O governo está a dever CIEM dinheiro por causa dos carros que comprou para os ditos magistrados. O governo do famoso Sr. Patrice lançou pedras para a reconstrução das estradas no Principe fazendo dividas e ameaçando mota engil. Este governo é uma desgraça.

  16. img
    Almeida teolo Responder

    Esse Governo avariou de vez.
    É Grupo de Gerador ou Central de Emergência?
    Sao coisas totalmente diferentes.
    SABEM o que é UPS?
    Essa Central faz precisamente mesmo trabalho.
    QUEM NÃO SABE É COMO QUEM NÃO VÊ?
    Na terra de cegos só REI é que tem vista.
    Por isso o Diretor Geral da EMAE respondeu jornalista da maneira como respondeu.
    Viva Dubai.

  17. img
    Mutende Responder

    Os caes ladram e a caravanas passam.Segue em frente o senhor primeiro ministro rumo ao desenvolvimento de S.T.P.Es a unica esperanca nossa.
    Confiamos em si,mostre-nos o que vales.

    Forca A.D.I
    Forca patrice trovoada

  18. img
    seabra Responder

    ….é só para o inglês ver!
    A compra dos 2 geradores em questão,foi um acto apressado do governo não para o bem do povo,mas sim para o bem (1vez+) parecer do governo em questao PT/Varela,junto dos convidados estrangeiros . Convém-lhes apresentar “patas brancas”,para darem uma boa imagem da pessoa deles. É tudo….o povo beneficia ,por algum tempo,mas o objectivo numero 1 é para o usufruto pessoal,como de costume.e engana que eu gosto!

  19. img
    Defunto do Patrice Trovoada Responder

    mas dois grupo de Geradores para aumentar as despesa com os cofre do estado e será o povo pequeno a pagar por isso.

    Com tesouro potecado o povo estará mergulhado dentro de um dubai com dividas
    com um diretor de Emae incompetente dentro de 6 meses já os grupos se encontra totalmente inoperante.
    o que PT e os membros do seu governo é mete-los atraz das grades da cadeia

  20. img
    arelitex Responder

    á partida eu só posso criticar se conseguir fazer melhor .o país nâo têm dinheiro ,nâo têm economia ,nâo têm um povo com espírito para ajudar a economia a crescer ,ou seja é um povo que nunca foi por ele próprio trabalhador ,é um povo que só se junta para sabotar , nâo trabalhar ,criticar e falar o que muitas vezes nâo sabe .perante este cenário triste em que muita da culpa está nos políticos anteriores a este governo de á 40 anos para cá .em que nem vale a pena classificar partidos como por exemplo o MLSTP e seus dirigentes ,porque desde a origem da chamada independência . estas criaturas com a pouco inteligencia que sempre tiveram , nada de bom fizeram e nada de bom ensinaram ao povo e pelo contrario deixaram destruir tudo e ele próprio ajudou á destruição de tudo .neste momento o caminho menos projudicial e mais acertivo ao país é melhorar e cuidar o que nos resta .porque nâo temos dinheiro , nem para painéis solares ,nem barragens , nem eólicas nem para mandar cantar um cego . nem para fazer contas com os ovos no cu da galinha . olhando a este cenário do paìs .só posso estar minimamente de acordo com a compra dos geradores . com o sentido de responsabilidade de melhorar este sector . no futuro este povo têm que melhorar as actitudes para conseguirmos mais e melhor .com mais trabalho interno .

  21. img
    Sebastiana Responder

    Patrice Presidente, Patrice Presidente…e isto que o povo quer..

  22. img
    FCL Responder

    Vamos a ver se estes geradores de segunda mão, que já terminaram o ciclo de vida, aguentam até as “erecoes”” presidenciais. Em todo caso, Fradique já nao levanta e Pinto de vez em quando. Por isso, já temos presidente… Viva Dubai…

  23. img
    zekentxi mangluto Responder

    Senhor pumbu fresquinho. Eu concordo consigo e as tuas preocupacoes sai tbm as minhas. Desde ha muito tempo k os nossos dirigentes tem apostados na energia termica e isso eh uma pedra no sapato para populacao q con o pouco k ganha tem de pagar as elevadas facturas a EMAE. No meu ver, a construcao de barragens seria alternativa para as questoes q se prendem com a electricidade e mexia muito nas contas do estado e dos consumidores em geral alem de ser estavel a energia. Mas o caminho se faz caminhando. A construcao de barragens poderia levar 5 anos ou mais ate a entrega das obras e nais algum tempo oara k a corrente entrasse nas redes da EMAE. Neste caso, os geradores vao servir de PANO QUENTE para essas dores de cabeca dentro de poucos meses.Todavia, nao podemos dar por satisfeitos e temos k berrar os dirigentes para apostarem noutros tipos de energia k nao custa caro.

    Muito obrigado e um abraco

  24. img
    sotavento Responder

    Que tenhamos luz no país é bom. Luz e agua sao elementos digamos básicos para um povo.O governo que nao se incha muito e que fale a verdade.Isto cheira a propaganda política e barata.Um grupo gerador industrial nao é como uma viatura que chegamos escolhemos pagamos e levamos, porque requere tempo para se construir e este governo pelo tempo que esta no poder nao me convence.Estamos a falar de um tempo minimo de 18 meses. Viva STP.

Deixe um comentario

*