Destaques

Parlamentos de STP e de Cabo Verde reforçam parceria esta quinta – feira

No quadro da visita do Presidente do Parlamento de Cabo Verde a São Tomé e Príncipe, que começou no início da semana, será assinado esta quinta – feira um programa de cooperação entre os dois órgãos de poder legislativo.

Basílio Mosso Ramos, Presidente do parlamento de Cabo Verde, discursou na terça – feira na Assembleia Nacional de São Tomé e Príncipe, numa sessão plenária especial, por ocasião da sua visita.

O líder do parlamento cabo-verdiano, defendeu o reforço da parceria entre os dois países, que partilham história, cultura e laços de sanguinidade. Facto que foi destacado também na intervenção das 3 bancadas parlamentares. Tanto a ADI, como o MLSTP e o PCD, falaram dos aspectos culturais cabo-verdianos que passaram a ser parte da identidade são-tomense. A Cachupa, o funaná e o próprio crioulo cabo-verdiano, são partilhados por cabo-verdianos e são-tomenses.

O Presidente do Parlamento de Cabo Verde, recordou que São Tomé e Príncipe faz parte do imaginário cabo-verdiano. Poetas e compositores cabo-verdianos, perpetuaram a ligação secular entre os dois países. “Quem mostrabu és caminho longi pa São Tome” composição musical, interpretada por Cesária Évora e que conquistou o mundo, é um dos exemplos.

Basílio Mosso Ramos, é o segundo mais alto dirigente cabo-verdiano que visita São Tomé e Príncipe em menos de 1 mês. O Presidente da Assembleia Nacional José Diogo, recordou que na segunda semana de Julho, Jorge Carlos Fonseca, Presidente da República de Cabo Verde, esteve presente na celebração do quadragésimo aniversário da independência nacional.

Cabo Verde é segundo José Diogo, um exemplo a seguir por São Tomé Príncipe. Realçou os progressos conquistados por Cabo Verde, considerado actualmente como pais de desenvolvimento médio. Progressos alcançados apesar da quase ausência de recursos naturais nas 10 ilhas que formam o arquipélago cabo-verdiano.

O Presidente da Assembleia Nacional, fez comparações com São Tomé e Príncipe, que é rico em recursos naturais, mas pobre em coesão nacional. Segundo José Diogo, o país continua ainda a lutar pela conquista da coesão que a passa conduzir ao progresso.

Já o seu homólogo cabo-verdiano, deu realce aos ganhos da cooperação bilateral, sobretudo a nível da educação em que universidades cabo-verdianas acolhem dezenas de estudantes são-tomenses. Basílio Mosso Ramos, defendeu no parlamento são-tomense que os dois países devem dinamizar a cooperação bilateral, também a nível da saúde.

Por outro lado, a cooperação parlamentar entre os dois países já começou a dar frutos. Pela primeira vez o parlamento são-tomense conta com um contador de tempo na sessão plenária. Equipamento instalado no quadro da parceria com a congénere cabo-verdiana.

Esta quinta-feira os dois parlamentos vão assinar um programa de cooperação para reforço das relações bilaterais.

Abel Veiga

    1 comentário

1 comentário

  1. Alerta PT

    7 de Agosto de 2015 as 9:44

    Meus senhores, por favor, se o senhor José Diogo e mesmo presidente da assembleia entao ele que assuma como tal e começa ao menos a aprender a falar português, esse homem e uma vergonha para os falantes da lingua portuguesa. Se nao tem bagagem nao assume, porque eu pelo menos, nao quero ser envergonhado pela ignorância dos que dizem ser dirigentes do meu pais. Este e um alerta ao PT – minha missão.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo