Relação cada vez mais “Sabi” entre STP e Cabo Verde

Desde Abril último que Cabo Verde começou a modernizar o sistema de segurança social de São Tomé e Príncipe, através da digitalização de todos os serviços do Instituto Nacional de Segurança Social. Fruto de uma parceria com a empresa cabo-verdiana NOSI.

Esta semana com o início da visita de 4 dias a São Tomé e Príncipe, de Janira Hopffer Almada, ministra da juventude emprego e desenvolvimento dos recursos humanos de Cabo Verde, os dois países decidiram aprofundar a cooperação bilateral nos domínios do emprego, qualificação profissional, empreendedorismo, inspecção geral do trabalho, a nível do regime não contributivo da protecção social, e a qualificação dos jovens são-tomenses no domínio das energias renováveis.

Tudo segundo Janira Hopffer Alamada «para que possamos ter as melhores condições para que mediante as relações institucionais incrementadas, apoiarmos-nos mutuamente para o desenvolvimento e na criação de oportunidades para as nossas populações», referiu a ministra cabo-verdiana esta segunda – feira após reunião de trabalho com o Ministro do Emprego e Formação Profissional de São Tomé e Príncipe, Carlos Gomes.

Um protocolo de cooperação vai ser assinado pelos dois ministros, Janira Hopffer Alamada e Carlos Gomes.

Segundo Janira Hoppefr Alamada, o reém inaugurado centro de formação profissional para energias renováveis e manutenção industrial de Cabo Verde, será um dos pólos com portas abertas para qualificar os jovens são-tomenses.

Prova de que as relações entre os dois países, evoluem para um patamar “Sabi”, é o facto de nas últimas 3 semanas, São Tomé e Príncipe ter-se transformado numa espécie de placa giratória de autoridades cabo-verdianas em visita.

Depois do Presidente de Cabo Verde, veio o Presidente da Assembleia Nacional, e agora a ministra da juventude que não é nada mais, nada menos do que Presidente do Partido que Governa Cabo Verde, o PAICV.

Janira Hopffer Alamada, garantiu que vai-se reunir com a comunidade cabo-verdiana radicada em São Tomé e Príncipe. O Téla Nón quis saber se tais encontros serão de cariz político-partidário, tendo em conta a aproximação das eleições legislativas em Cabo Verde, e a Presidente do PAICV, é naturalmente candidata ao cargo de primeira-ministra. A ministra respondeu, que posteriormente será divulgada a sua agenda de visita as comunidades.

Note-se que a comunidade cabo-verdiana em São Tomé e Príncipe, ajuda a decidir o resultado das eleições em Cabo Verde.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Esta é uma excelente Notícia

    Há que ter primazia na relação cooperação sul-sul.

    Mediante as realidades do quotidiano, dos problemas que afetam o Território/Populacional, á nível social, cultural, desportivo, ambiental, político, económico e financeiro, ter semelhanças, no encontro de resoluções dos mesmos, semelhanças na solução/resposta, para a modernização, melhoria, qualificação, formação, saber e saber fazer, partilha do conhecimento…fortalecimento evolução modernização cultural dos dois Território/Populações.

    A experiencia de modernização do sistema de segurança social de São Tomé e Príncipe, através da digitalização de todos os serviços do Instituto Nacional de Segurança Social…deve ser extensivo a Organização/Modernização dos Serviços de Registo Notariado Civil Nacional…Serviços das Finanças, Serviços Cadastrais e Ordenamentos do Território…Tribunais…etc,etc..

    Por forma efetuar a Modernização/Organização, proteção digital de dados pessoais, cadastrais, dos processos, com a modernização na recolha conservação/controlo/segurança, registos de dados civis, á nascença, á óbito, na salvaguarda/controlo da identidade dos cidadãos nacionais, dos registos prediais, registos de propriedades e bens, bem como dos próprio Registos em Si…

    Apostar na formação saber e saber fazer, colmatar o absentismo, estimular a produtividade no sector público/privado, mediante o gosto e cultura do trabalho…por forma a obtermos, instituições fortes, qualificadas, certificadas na resolução respostas aos problemas, desafios propostos e do futuro…

    Recortar que as classes estratos populacional nacional(Crianças, Jovens, Adultos, Idosos) mudou, aumentou, este facto á nível Territorial, Institucional, vai-nos colocar desafios, dos quais devemos estar a altura preparados, equipados, qualificados certificados á nível social, na saúde, educacional, cultural, na justiça, na segurança, a nível ambiental, desportivos, políticos, económicos e financeiros.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. img
    ANCA Responder

    “Relação cada vez mais “Sabi” entre STP e Cabo Verde”

    Nas costas dos outros deveríamos ver a nossa

    A título de exemplo, temos esta relação mais Sabi, sabem o que significa?

    E jamais serve a ilação que aqui vou deduzir, para poderem criticar está cooperação, pois é somente sentido de oportunidade de CABO VERDE, País irmão…

    São Tomé e Príncipe, deve aproveitar este exemplo de venda de serviços ao exterior…pois temos jovens formados qualificados…

    Vejamos

    Este é um projeto de Cooperação de Modernização/Equipamento dos Serviços Nacionais(Parlamento/Instituto Segurança social) que alguém(Instituição/País) tem que pagar ou financiar,… mediante neste mundo ninguém oferece nada á ninguém sem receber algo em troca,… jamais há almoços grátis….

    Exemplo a seguir

    CABO VERDE, tem jovens formados qualificados, ao qual o país irmão dispôs para a venda de serviços…Jovens Formados, Técnicos Cabo-Verdianos a ganhar dinheiro pelo seu País, como para benefícios próprios,… numa palavra excelência de formação, administração do Território/População, por parte de CABO-VERDE, um exemplo a seguir, pela Administração/Gestão nacional, do Território/População.

    Mediante temos pessoal técnicos formados, qualificados, que pedem prestar apoio, serviço a outros Países(Território/População), seja os países da região, ou das CPLP, pela Administração/Gestão nacional, pela assinatura de memorandum de projetos de cooperação, num determinado domínio que saibamos saber e saber fazer, melhor e bem…de modo a fazer ganhar divisas rendimento ao País, evitando a dependência externa e aumentando assim o nosso PIB.

    Esta é somente uma das muitas formas de prestação de serviços e nós estamos numa região de 250 milhões de pessoas, onde há necessidades a colmatar…tanto internas como externas

    Se tu tens irmão, então ajuda quem nada tem…

    Se tu sabes irmão então, ajuda quem nada sabe..

    E deixa de gozar, criticar por somente criticar…

    Apresenta solução

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    Bem haja

  3. img
    Sergio Semedo Gomes Responder

    Com o Carlos Gomes, compreende- se. Esta cooperação ou parceria é mais uma corrupção dentre outras feitas pelo actual governo caboverdiano. Mas o fim está pra breve. Senhora ministrinhazinha, tenha Boas férias no país das bananas, na companhia do padre. Ore que ele não seja um dia denunciado pelas más práticas administrativa. Corruptos.

  4. img
    João Gomes Responder

    sunguê ANCA…em 2016, haverá três eleições em Cabo Verde e me responda uma coisa-quantos eleitores cabo-verdeanos tem STP? Não se deve brincar com a miséria das pessoas! Um abraço aqui de Cabo Verde (…)

  5. img
    alberto Responder

    deixem-se de ser idiotas, essa empresa do Estado caboverdiana destruiu todas as empresas do país e muitos jovens tiveram de sair doa país por causa da concorrência desleal … só para exemplificar, em CV os serviços medíocres prestados ao INPS custaram 10x mais que custaria se fosse uma empresa privada a implementar, sem contar com o descontentamento abafado dessa instituição. e vocês em são tomé, vão levar com o dedo no traseiro e bater palmas ?

Deixe um comentario

*