Destaques

Criada “equipa nacional” para conferência de Londres

Os membros da delegação nacional que vão defender as propostas do Governo na conferência internacional com os doadores e investidores em Londres, nos dias 14 e 15 de Outubro, reuniram-se pela primeira vez no último fim-de-semana.

O Primeiro-ministro Patrice Trovoada que presidiu a reunião, definiu o grupo como sendo a “equipa nacional”. Uma equipa segundo Patrice Trovoada, composta por membros do governo (5), directores da administração pública, quadros do banco central, e embaixadores.

A equipa que vai convencer os parceiros públicos e privados, a disponibilizarem capital e investimentos privados, para a implementação da estratégia definida pelo Governo para o desenvolvimento do país, está também a trabalhar com vista a conclusão dos documentos orientadores da conferência. «Os documentos ainda precisam finalizar talvez até segunda – feira estarão finalizados», explicou o Primeiro-ministro.

.Segundo Patrice Trovoada, os parceiros privados convidados para o evento, já dispõem da documentação de suporte. «Para os parceiros públicos falta finalizar o documento de estratégia 2030. Acabamos de adoptar a agenda de desenvolvimento pós 2015. Daí que é preciso integrarmos nessa nossa estratégia até 2030, aquilo que são os compromissos internacionais», precisou o Chefe do Governo.

O líder do Governo, considerou que o documento de base para convencer os parceiros públicos, só poderia ser finalizado após a aprovação dos objectivos do desenvolvimento sustentável. Acto que teve lugar no final do mês de Setembro último nas Nações Unidas. «A nossa estratégia nacional tem que encaixar dentro do quadro internacional», pontuou.

Só depois da conclusão dos documentos de base é que os demais órgãos de soberania do país, conhecerão o conteúdo da estratégia definida pelo Governo da ADI, para ser financiada e implementa pelos parceiros públicos e privados internacionais durante as próximas décadas. «Quando os documentos estiverem prontos, tal como fazemos com o orçamento geral do Estado daremos cópias as instituições que são habilitadas a receber este tipo de informação, e depois da conferência haverá uma divulgação mais ampla», concluiu, Patrice Trovoada.

Abel Veiga

    11 comentários

11 comentários

  1. Triste

    5 de Outubro de 2015 as 14:02

    Brincadeira tem hora! Criar comissão agora para elaborar o documento que já devia estar nas mãos dos convidados( estrangeiros) para a mesa redonda!? Um documento para 2030 elaborado só pelo governo? Onde entram os demais partidos, a sociedade civil….?! Como o PNUD e as outras organizações internacionais veem isso? O país é só do Patrice Trovoada e seus lacaios?
    Olhai por nós Deus todo Poderoso!

  2. almeida

    5 de Outubro de 2015 as 14:56

    realmente é verdade q deveriam consultar instituições independentes.
    Porem em são tomé td é normal. Não vi ainda nenhum governo fazer melhor.
    aquilo é um desafio para se ver qual é o mais malandro.
    vai em frente patrice. Cuá ê dá ê dá

  3. Adelino dos santos

    5 de Outubro de 2015 as 16:27

    Esse 1º ministro acha que os santomenses são palhaço ele põe a carroça a frente do boi porque antes de ir a procura de financiamentos privado o grupo que ele crio agora já deveria ser criado e com estratégia com tudo que iam propor nos investidores é como disse um comentador sair de segurança de um aeroporto para 1º ministro o que podemos esperar dessa coisa só essas barbaridades futuro desse País só Deus quem sabe

  4. saltos altos

    5 de Outubro de 2015 as 18:29

    Mais uma vez o Patrice T.quer protagonismo. O país é de todos os santomenses, nem Patrice nem ADI são donos de STP. Porque razão os outros orgaos de soberania so tomarão contacto com o que se vai discutir em Londres nas vesperas da tal conferencia. Isto é inferiorizar os outros orgaos. Se vamos em busca de apoio, temos que nos unir. Governo acha mesmo que os doadores vão confiar num país onde os orgaos de soberania n se entendem? Boa sorte.

  5. Eugenio Costa

    6 de Outubro de 2015 as 5:53

    No comment
    Isto pra nao ser desiligante
    O que posso dizer e:::::::

    TRIUNFALISMO EM ACCAO??????
    ??????????????????????????

  6. NOVA-DITADURA-ADI

    6 de Outubro de 2015 as 8:45

    Acho q não há nada serio nisto! Pois a preparação dum encontro com os potenciais financiadores do desenvolvimento de qualquer país requer tempo e engajamento de todas as sensibilidades nacionais! Deve ser mais uma oportunidade para o Patrice e os seus encherem mais os seus bolsos! Brincadeira tem hora! Passeio é demais, como pode o P.T ter tempo pra criar uma “equipa” séria?

  7. Onde Vai Parar o Meu STP

    6 de Outubro de 2015 as 10:00

    Eu, que tanto critico o Presidente da Republica, devo dizer que afinal de contas o Senhor Patrice Trovoada anda mesmo a brincar com povo de STP.
    Isso não pode ser assim. Somos todos São-tomenses, temos que estar todos envolvidos para que o país avance.
    Votei no ADI, gosto de Patrice Trovoada, mais tenho que reconhecer que esta e, mais algumas atitudes PT são inaceitáveis! Não minha opinião devia também fazer parte dessa delegação, os deputados da Assembleia Nacional ( da comissão de Finanças e Administração Publica e a comissão Económica onde fazia presente todos partidos ali representado, uma representação da Presidência da Republica alguns membros da sociedade civil, alguns diretores das direções da finanças, os ministros das finanças e economia e o próprio 1º ministro com alguns elementos do seu estafe pessoal. PT vai com calma porque assim nas próximas eleições já não lhe dou o meu voto. Olha que meu voto não é vendido. Só voto em quem eu quero, não tenho compromisso com ninguém!

  8. Ralph

    7 de Outubro de 2015 as 1:04

    Esta situação parece ser uma de incompetência. Será improvável que outros países e empresas vão querer investir em STP a não ser que tenham confiança que o governo tem um nível básico de competência para lhes assegurar que não vão perder o seu dinheiro. Apenas as organizações mais arriscadas participarão sem garantias de competência e estabilidade.

  9. Furtado

    7 de Outubro de 2015 as 8:07

    Isto é um insulto do Patrice a todos os santomenses, incluindo tratar de incompetentes os dignos membros dos restantes órgãos de soberania de STP.
    Isto parece mais um negócio privado do VI Governo

  10. José de Santo Amaro

    7 de Outubro de 2015 as 16:59

    Demagogia politica,

    O Primeiro Ministro e Chefe do Governo vem agindo por impulso e emoção. Penso que deveria ter mais respeito por São Tomé e Príncipe e filho desta nação e não gerir o país como se fosse a sua propriedade.
    Precisamos de receitas para investimento e não para viagens sem fundamentos. Temos de clarificar o povo que não há dinheiro porque o senhor Primeiro Ministro e Chefe do Governo e alguns Ministros utilizam o dinheiro do Estado para viajarem e viver a vida de turista no estrangeiro. É inaceitável que um evento desta natureza, não se faz acompanhar de sociedade civil, Deputados e elemento da Presidência da República. Eu tinha uma admiração por s/Exª – Partice Trovoada, mas senhor dececionou-me, senhor não pretende unificar os são-tomenses e faz do país uma empresa privada com a sua gestão. Procura sociedade civil quando quer fazer orçamento do cidadão e divulgar a sua imagem? Qual é o impacto do orçamento de cidadão em 2015? Será que a Resposta pode-se encontrar no troço de estrada que liga Penha a Água Porca? A ultima pouca vergonha é dizer que o salário mínimo nacional irá aumentar- Ministro das Finanças aumenta salário do escalão mais baixo e retira o escalão mais alto, mantém a massa salarial, isso se chama de aumento? Esse primeiro ministro precisa estudar e deixar de ignorância. A minha previsão é: FMI continuará a dar nota negativa do vosso governo em 2016 e este evento de Londres (STPin) não trará impacto positivo para o país, cada um foi gastar o recurso do Estado, com subsidio e mais nada. Se não houver inclusão do são-tomenses na sua politica, São Tomé e Príncipe vai a falência, vocês são viciados em dinheiro, viagens, luxo e bens a custa do Estado. Por isso, o País estará adiado.

  11. Titus Andronicus

    9 de Outubro de 2015 as 8:47

    Como são-tomense, espero, do coração, que o governo prepare devidamente esta conferência e que ela traga resultados para o país, para todos nós. Porque de anúncios estamos cansados. Por exemplo, em termos de captação de investimentos externos privados, o Primeiro-ministro Patrice Trovoada é um grande especialista em cantar-nos canções de embalar desde 2010. A verdade é que, se não me engano, o único grande investimento privado externo que tivemos, de lá para cá, foi a entrada da UNITEL. E não foi PT que o trouxe. Vamos torcer para que a conferência seja um sucesso. Fui!

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo