Nova lancha para Guarda Costeira atracada sem destino

É a primeira embarcação para patrulhamento da zona económica exclusiva são-tomense adquirida com fundos exclusivos do Estado são-tomense. Estimado em cerca de 2 milhões e quinhentos mil dólares a lancha foi construída de raiz em Israel.

Com cerca de 30 metros de comprimento, trata-se de um embarcação de vocação oceânica com capacidade para transportar mais de 10 fuzileiros navais, e com autonomia para estar em operações contínuas nas águas nacionais durante pelo menos 10 dias.

Um investimento estratégico do Estado são-tomense, para pela primeira vez colocar os seus fuzileiros navais, em vigília permanente no seu maior espaço territorial, o mar, localizado no Golfo da Guiné. Uma região que se confronta com várias acções de pirataria e outros crimes de natureza ambiental e não só.

lancha guarda costeira 1No entanto pelo que o Téla Nón apurou, a embarcação que chegou ao país nos finais de Agosto passado, não mereceu qualquer anúncio oficial por parte das autoridades governativas do país. Continua atracado no porto de São Tomé, para já sem destino.

Apesar do silêncio em volta da primeira embarcação comprada pelo Estado são-tomense, para garantir a segurança marítima, o Téla Nón apurou que o técnico israelita que trouxe a embarcação, deverá deixar o país nesta terça – feira.

Note-se que a lancha de fiscalização marítima construída em Israel, foi encomendada pelo anterior Governo de Gabriel Costa. Após a sua ascensão ao cargo de Primeiro-ministro, em finais de Novembro de 2014, Patrice Trovoada questionou, sobre o montante despendido para a aquisição da embarcação.

Numa das primeiras conferências de imprensa dada aos órgãos de comunicação do Estado, o novo Chefe do Governo, pôs em causa o valor de 2 milhões e 500 mil dólares, que poderia segundo ele, ser aplicado em benefício directo da população. Patrice Trovoada, realçou também as despesas com a manutenção da embarcação, nomeadamente os combustíveis como sendo mais um fardo para as finanças públicas.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Santola Responder

    Então compra-se a embarcação e não faz o uso dela? com essa crise de pirataria ao volta do nosso território das águas profundas, para além de pescas ilegal, acho que o nosso governo ta a brincar com coisa séria.

  2. img
    luisó Responder

    Claro que questiona a aquisição desta lancha porque isto pode estragar-lhe os planos todos, porque assim pode haver controle das águas costeiras e intervenção armada e isso não interessa.
    Por isso é que a lancha está parada.
    É possível um meio como este e necessário estar parado ?
    Mas pelo contrário comprar o edifício benfica por 3 milhões já foi um bom investimento, mas para os bolsos dele e do sócio.

    • img
      olho vivo Responder

      O problema é que a lancha não vale mais que 400 mil dólares foi comprada por 2400000,00,por ajuste direto, corja de bandidos. Num exército k a comida dos praças é feita a lenha. Onde andaa inspeção das finanças,( representado por outro malandro que também não tem moral)

      • img
        Martelo da Justiça Responder

        Porque é que não se leva o problema para os tribunais se existe alguma dúvida??? Penso que o Governo tem mecanismos para verificar esse problema ainda que seja com ajuda de organismos internacionais. Agora, colocar um bem de Estado desta forma sem dar o destino polo qual ele foi adquirido não é correto. Isto é inaceitável!!

  3. img
    pagaguno Responder

    Maior roubo feito por Gabriel e seus cúmplices como Ocarito e outros.
    A lancha foi construída na China, não no ISRAEL.O Valor do mercado de uma lancha deste tipo não passa 500 mil usd. Está lancha tecnicamente é um desastre. Ou seja isto foi uma forma de se meter dinheiro ao bolso. No meu entendimento o governo atual deveria devolver o barco.

  4. img
    Adimirado Responder

    Tu isso por teima.
    Se n for o meu governo a fazer, então n tem valor.
    Então um pais com STP, rodeada por oceano n deve investir na segurança marinha?

    Qualquer piratinha de meia tigela pode colocar STP em sarilios.
    Ate hoje, “os investimentos directos” só serviram para abastar certas famílias, e n a população em geral.

    Uma compra como essa e louvável, porque ao menos deu se um pelos nossos próprios pés.

    Que pais e esse em que as pessoas n conseguem separar as cores politicas e serem profissionais?

    Amem stp, Amemmmmmmmm

  5. img
    Tony Responder

    Tela Non não entendo porque público e não saem os comentários.

    Vou tentar novamente:

    A lancha precisa de gasóleo, precisa de quem a saiba navegar.
    Hoje na Enaport vi como estavam a carregar a dita lancha, sem comentários, de facto podem ir 10 fuzileiros mas a fazer o quê em cima de um camião. Não entendo!

    O gasóleo custa dinheiro, e se não se pagar o mesmo a lancha fica para a Sonangol, é uma questão de tempo. A não ser que esteja parada no Porto de Ana Chaves . Lamento mas não vamos sonhar. A pirataria combate se com forças bem armadas que custam muito dinheiro, nós não o temos e neste momento não podemos sonhar com isso. Assim fica bem parada no Porto.

  6. img
    mazochi Responder

    Todos argumentam que não existe dinheiro para manutenção da Lancha. ora vejamos, onde o governo arranja dinheiro para comprar grandes carros, onde governo arranja dinheiro para Sr. Primeiro ministro viajar tantas vezes, e levando subsídios. uma coisa é certa, fala-se de turismo, como pode-se falar de turismo, sem garantir a segurança.

  7. img
    Filomeno Perreira Dias Responder

    Gente, vamos ser sério. Se as outras estão aqui e funcionam, porque não esta deve funcionar? É somente um poucochinho maior das outras.
    Aliás ela pode e deve ser aoutosuficiente, com todo este contrabando e bandidagem que passam nas nossas aguas. É uma questão de vontade. Temos que chamar responsabilidade politica e criminal as pessoas.
    É preciso testa-la para poder depois dizer que não serve?

    • img
      Tony Responder

      Caro Felisberto,

      Daqui a uns mese diga me quantas vezes esta lancha foi ao mar interceptar ou patrulhar as águas de STP.

      Vá ao Porto e veja onde estão as lanchas! Não é com uma lancha que se combate seja o que for, nem com alguns fuzileiros, sem boa preparação nem armamento.

      Combate se com vigilância, por radares, intervenção rápida, e homens com experiência em lidar com pirataria. Podem ver o que faz a Nigéria, o Gabon, mesmo a própria Giine Equatorial, têm contratos com empresas de segurança internacional para este problema.

      Agora vamos ter a lancha!

  8. img
    J. Querubim Responder

    Se a lancha custa mais do q seu preço deve o PM levantar um inquerito p prender bandidos senao e conivente com essa “bardelada” toda. tou a pensar onde colocar tanto bandido de colarinho branco do UDD, PCD, MLSTP, MDFM e ADI. PM deve arendar essa lancha p uso pessoal p STP n perder dinhero. fui

  9. img
    Felisberto Bandeira Responder

    AO meu ver o Governo recém assumido deve e tem que ser de continuidade, de avanço de desenvolvimento de da unidade de entendimento, de verdade , e não de obstáculo, de impasse de impedimento e de mentiras ,da divisão, de intriga , porque deste jeito não não vamos ao lado nenhum ,embora muitos recebem as suas mesada, para poderem defender o seu partido ,mas não esqueçam de priorizar e valorizar o bem comum do Pais acima de tudo , que Deus abençoá STP,Que realmente estamos carentes e precisamos de meios de patrulhamento nas nossas aguas precisamos, que possamos ter sentimentos para compreender, essas utilidades ,necessidades , prioridades etc ,porque não existe nada melhor do que segurança das nossas costas marítima, do nosso Pais ,Deus Abençoá STP

  10. img
    joao pedro mafuta Responder

    Minha gente brincadeira tem hora. Como é que um GOVERNO que foi indigitado nas condições que todos sabemos compra um navio deste. A prioridade daquele GOVERNO era isto? Tinham pressa? Porque será que quando está o PCD no poder há sempre compras de barcos? O Navio Príncipe vai ser transformado num ANFÍBIO pra andar na terra porque no mar não dá rendimento. Combater pirataria e a pesca ilegal nas nossas águas requer outros meios que infelizmente não está ao nosso alcance. Deixem de atirar POEIRA pra os nossos olhos.

  11. img
    Ralph Responder

    É bom comprar tal embarcação mas o que será mais difícil é abastecê-la com combustível e mantê-la em condições. Se estas coisas não podem ser feitas, o barco vai permanecer atracado sem uso, inútil.

  12. img
    mlstp digital Responder

    Vi a embarcaçao e pergunto.essa embarcaçao cumpre com as exigençias tecnicas para o serviço ao qual ela foi destinada? A referida embarcaçao eh de fibra, uma rajada de ak47 corta aquilo ao meio, penso que houve subfaturaçao.

  13. img
    alberto Responder

    Uma pergunta: Será que essa lancha pode voar ?

    É que se a lancha voar, podemos vender aos caboverdianos fazerem uma LANCHA VOADORA 2. kkk

  14. img
    Tony Responder

    Ultimo comentário a isto…

    Digam me quais as missões a lancha vai fazer, e quais fizeram as outras que estão fora de mar em ré cima de reboques…

    Qual a vigilância que há para os pesqueiros , nem digo piratas em Stp . Nenhuma.

    Fui fuzileiro, não brinquem comigo

  15. img
    Filomeno Pinto Responder

    Caríssimos, finalmente, após as criticas
    o Governo liberou a Lancha, está algures em missão.
    Bastava as criticas construtivas dos cidadãos.
    Muito Obrigado ao Tela Non
    Agora vamos ver qual será a próxima cartada do Rapaz expertalhão

Deixe um comentario

*