Primeiro-ministro desvenda uma das estratégias para o “STP – IN” 2015 de Londres

Patrice Trovoada que se reuniu na quarta – feira, com o corpo diplomático acreditado no país, para apresentar a estratégia de actuação na conferência internacional de Londres, realçou a interligação que o Governo pretende promover entre o sector privado e o sector público.

No primeiro dia da conferência, 14 de Outubro, o Governo vai reunir-se apenas com os investidores privados. Os parceiros públicos vão conhecer a visão de desenvolvimento de São Tomé e Príncipe para os próximos 4 anos, no dia seguinte, 15 de Outubro.

Uma forma de apresentar aos parceiros públicos, não só a visão de desenvolvimento para o país, mas também dados concretos, resultantes da reunião com os investidores públicos.

O Primeiro-ministro não se arriscou em avançar com o valor da ajuda pública e do investimento privado, que precisa para projectar o país no caminho do desenvolvimento até 2019. No entanto promete garantir a boa aplicação dos recursos que conseguir angariar na mesa redonda de Londres.

Ainda mais segundo Patrice Trovoada numa altura de crise económica e financeira mundial, é fundamental que os recursos colocados a disposição do país, sejam bem aplicados e devidamente absorvidos.

Já na próxima semana, os parceiros públicos e privados internacionais, vão conhecer a visão do Governo para São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    josé correia de sousa Responder

    Este Patrice Trovoada é brincalhão. Ele anda a procura de dinheiro para a campanha presidencial para comprar este povo inocente e ingrato.

  2. img
    Mé Zemé Responder

    Boa Sorte STP

  3. img
    Mandela X Responder

    A onde podemos encontrar o orçamento da atividade e as fontes do seu financiamento? Sem orçamento não há estrategia nem nada parecido.

  4. img
    ANCA Responder

    A iniciativa é boa

    Mas a organização da casa é fundamental.

    Em quase todos os sectores da vida pública nacional, espelha-se a desorganização e falta de produtividade, inactividade, inercia, incompetência, falta de rigor, falta de profissionalismo, falta de cumprimento pelas regras de administração, falta de responsabilização pelos actos do procedimento administrativo.

    É fundamental a dotar a administração pública nacional de procedimentos( a regras de como fazer e fazer cumprir as mesmas, para saber e saber fazer),metodologias, suportes, formação, formação contínua, auditorias internas e externas para a certificação dos procedimentos dos Ministérios e Instituições, à nível social(saúde, educação, Justiça, etc,…) cultural, ambiental, desportivo, político, económico e financeiro, na gestão administração Central, Local e Regional- uniformização, organização, gestão, qualificação, da administração pública, para que tenhamos uma administração pública com instituições fortes capaz de dar respostas aos problemas no tempo devido-eficiente capaz.

    Conhecendo o modo de ser estar dos indivíduos cidadãos SãoTomenses podemos criar regras civis de direito-regras-cumprimento das mesmas no sentido de melhorar a personalidade(modo de ser estar), a qualidade da Técnica(modo de fazer-saber fazer) utilizada, mediante a formação certificação e auditorias internas externas.

    Para isso a um sector da vida nacional, que deve ser chamado a fazer cumprir regras, dar, implementar garantis de funcionamento de um Estado de Direito, onde deve existir deveres e direitos a serem observados-

    são- Tribunais, o Tribunal administrativo, Tribunal de Contas

    As forças de segurança Policias, e Forças Armadas

    Sem observar estas premissas acima, podemos andar a fazer mesas redondas, angariar fundos e investimentos, conferência de doadores pedir empréstimos, endividar, etc,… que o resultado será nulo, na produção, na criação e distribuição de riquezas, a nível de desenvolvimento humano, a nível de combate a pobreza, melhorias de qualidade de vida dos cidadãos SãoTomenses, o mesmo que dizer apanhar a agua com cestos,…

    Pois o grave entrave está no modo de ser estar do cidadão SãoTomense, isso muda com vigência e observância de regras(ex, abrir uma repartição a hora, atendimento sem ónus da corrupção,etc, etc… cuidar educar e acompanhar os filhos, transparência, humidade, verdade, espírito de trabalho e ajuda) e cumprimento pela regras para ter um Estado Direito Forte capaz de implementar o desenvolvimento sustentável futuro.

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

    • img
      Adimirado Responder

      Seja la quem e o(a) senhor(a), tudo o que escreveu e sem duvida a chave para o nosso desenvolvimento.
      E tudo isso poderia ser feito sem gastos (ou gastos insignificantes).
      A prova disse foi o que a singapura fez (Com exepcao das execuçao).
      E o que sempre digo, o nosso problema esta em nos.
      Somos um povo composto por pessoas extremamente mal educadas(instruidas).
      Pessoas sem etica, invejosas, sem expirito de equipa, sem amor ao proximo, n aceitam criticas mesmo estando erradas.
      Meus senhores, a Singapura hoje e um dos paises mais ricos do mundo e n possui petroleo, diamante, ou outras materias primas qualqueis quer(E ja foi um dos mais pobres do mundo).
      E presiso parar agora, prender todos os corruptos, colocar os juizes em ordem, colocar a populacao em ordem (Falhou comeu), prepar a policia e etc. Ao meu ver e a nossa unica solucao.
      Nos chegamos num estado em que eu desejava que as pessoas tomassem (Boracha) em praca publica pelos seus atos.
      N havera nenhum jesus cristo (ou dirigentes) que nos salvaram, enquanto n houver uma limpeza em STP.

      • img
        Ralph Responder

        Muito bem dito. A Singapura deveria ser o exemplo que todas as nações de ilhas pequenas se esforçem replicar. Como disse a mensagem acima, a Singapura costumava ter muitos problemas, incluindo não tendo recursos físicos. Apesar disto, tem-se tornado num país rico e desejável. Talvez a sua vantagem melhor fosse que se situa num dos canais de navegação marítima mais importantes no mundo. Outra é que o governo encorajava investimento direto estrangeiro enquanto minimizava o nível de corrupção. Hoje em dia, o país tem todas as vistas e sons da Àsia mas tem também o nível de organização e estruturação de todos os outros países desenvolvidos. Todo isto tem ocorrido desde os 1960s, quando se tornou independente do Reino Unido. Tem-se ajudado também que a nação tem sido regida por um governo quase unipartidário que podia tomar as decisões necessárias para avançar ao rumo certo, sem ter de se preocupar da necessidade de ser reeleito. Contudo, isto enfatiza, sem dúvida, que o progresso entre um país pobre e um desenvolvido pode ser atingido.

    • img
      Ralph Responder

      Concordo completamente. Será muito difícil atrair investimentos de qualquer tipo a não ser que os investidores tenham confiança que tudo está em ordem.

  5. img
    Cundú Muâlá Vé Responder

    Muito bem! Mas, o será que PM, já esteve com o Presidente da Republica e a Assembleia Nacional, informando os mesmos sobre a tal mesa redonda a ser realizado em Londres? Não obstante o senhor PT ser PM e chefe do Governo, ao meu ver, tudo devia ser feito em coordenação com os demais Órgãos da soberania nomeadamente PR e a Assembleia Nacional, com o objectivo de envolver esses Órgãos no processo!
    Afinal de conta S T P, é de todos nós…
    Enfim o Pais real…

    • img
      Tony por cá Responder

      Saia mais caro…andam a queimar há 40 anos tudo… Se ainda esses quisessem algo então o pedido tinha que ser maior.

      Tenha juízo e veja o que tem nestes últimos 40 anos

  6. img
    Adimirado Responder

    Seja la quem e o(a) senhor(a), tudo o que escreveu e sem duvida a chave para o nosso desenvolvimento.
    E tudo isso poderia ser feito sem gastos (ou gastos insignificantes).
    A prova disse foi o que a singapura fez (Com exepcao das execuçao).
    E o que sempre digo, o nosso problema esta em nos.
    Somos um povo composto por pessoas extremamente mal educadas(instruidas).
    Pessoas sem etica, invejosas, sem expirito de equipa, sem amor ao proximo, n aceitam criticas mesmo estando erradas.
    Meus senhores, a Singapura hoje e um dos paises mais ricos do mundo e n possui petroleo, diamante, ou outras materias primas qualqueis quer(E ja foi um dos mais pobres do mundo).
    E presiso parar agora, prender todos os corruptos, colocar os juizes em ordem, colocar a populacao em ordem (Falhou comeu), prepar a policia e etc. Ao meu ver e a nossa unica solucao.
    Nos chegamos num estado em que eu desejava que as pessoas tomassem (Boracha) em praca publica pelos seus atos.
    N havera nenhum jesus cristo (ou dirigentes) que nos salvaram, enquanto n houver uma limpeza em STP.

  7. img
    arelitex Responder

    a populaçâo sâotomense quase toda no geral ,salvo raras excepçoes de quem levou educaçâo europeia .faz-me lembrar uma criança que nunca foi educada pelos pais . essa criança ganhou todo o tipo de maus vicios na rua .incluindo vicios primarios como roubar e nâo gostar de trabalhar e tentar sempre enganar o proximo .estes sempre foram os grandes problemas deste país desde sempre . para se travar isto os politicos . nâo podem aceitar os vicios desta populaçâo , tendo mesmo que ser ditadores muito exigentes com toda a populaçâo . e castigar quem tenha estes tipos de comportamento que em nada favorece o país . tudo o que o Patrice Trovoada conseguir para marcar o desenvolvimento deste pais , será bom . independentemente das criticas nâo construtivas , destabilizadoras e bloqueadoras . porque na realidade o país está cheio de quem fala da boca para fora , mas trabalhar sâo poucos e contam-se pelos dedos . esta mesmo no espirito sâotomense estar sentado a falar e nâo trabalhar .

    • img
      Tony por cá Responder

      Concordo plenamente… De facto os vícios são muitos, e sobretudo não trabalham… É só ir a determinados serviços após as 14 horas e ver quem está lá.

Deixe um comentario

*