Destaques

Taiwan e China Popular se reúnem ao mais alto nível este sábado

Um comunicado de imprensa do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Taiwan enviado a redacção do Téla Nón a partir de Taipei, dá conta que pela primeira vez nos últimos 66 anos, os Presidentes de Taiwan e da República Popular da China, vão se reunir em separado, para falar das relações bilaterais, com destaque para a consolidação da paz no estreito de Taiwan, ou seja, no mar que separa a ilha de Taiwan da República Popular da China.

Segundo a nota do Gabinete de Ligação Estrangeira do Ministério dos Negócios Estrangeiros de Taiwan, o encontro histórico entre o Presidente Ma Ying – Jeou de Taiwan e Xi Jinping da República Popular da China, vai acontecer no dia 7 de Novembro, este sábado, num terreno neutro, a ilha de Singapura.

Antes do encontro histórico com o seu homólogo chinês, o Presidente de Taiwan convocou para hoje uma conferência de imprensa com os jornalistas de Taiwan e do mundo, para falar sobre o assunto.

Hsia Li-yan, Ministra taiwainesa para relações com a china continental que falou a imprensa na quarta – feira, disse que nenhum acordo será assinado entre os dois países, e que nenhuma declaração conjunta será emitida após o encontro entre Ma Ying – Jeou e Xi Jinping.

A ministra destacou que o objectivo principal do “frente a frente” histórico entre Taiwan e a China Popular, é a defesa da paz e da segurança no estreito de Taiwan.

A ministra de Taiwan, garantiu a imprensa que o encontro entre os dois presidentes, ocorrerá sob as condições do “status quo”, que há longos anos impera entre os dois países, ou seja, Taiwan não é declarado oficialmente como país soberano e Independente no seio das Nações Unidas, e a China Popular não avança com a política de anexação da ilha pela força.

Note-se que a República Popular da China, cortou as relações diplomáticas com São Tomé e Príncipe em 1997, por causa da decisão do então Chefe de Estado são-tomense Miguel Trovoada, de reconhecer e estabelecer relações diplomáticas com Taiwan como país soberano e parceiro de São Tomé e Príncipe.

Abel Veiga

 

    2 comentários

2 comentários

  1. Descamizado

    5 de Novembro de 2015 as 11:48

    A Diplomacia do Senhor Presidente Pinto da Costa está a funcionar.Engam -se aquela ala dos políticos dentro e fora do País, tratando o Presidente de Preguiçoso. Com a ida de Pinto da Costa a República Popular da China abriu em S.Tomé e Príncipe uma Delegação Comercial. A Empresa Chinesa Harbour Engineering Company (CHEC) vai investir no nosso País na construção de Porto de águas Profundas.Muita mão de obras vai ser empregue. A mesma Empresa participou na Mesa Redonda em Londres que esteve presente o senhor Primeiro Ministro Patrice Trovoada.Se o Senhor Miguel Trovoada antigo Presidente da República abriu a Representação Diplomática com a China Taiwan, o Senhor Manuel Pinto da Costa, actual Presidente da República abre uma Delegação Comercial que já vem desde a Primeira República com a China Popular sem pôr em causa os objetivos programados entre os mesmos. O que se interessa, é respeitar a Soberania dos Três Estados independentes sem ingerência Interna de cada um.O Estado é continuação do outro Estado, desde que se aproveite tudo de bom se exclusão do seu cidadão, independentemente da côr da sua camisola. Tudo que é feito isoladamente cai no fiasco.
    A mesma Empresa está a construír um Centro Comercial junto à Igreja da Conceição que esteve suspensa assim que o Governo do ADI entra em funções. Não se compreende porque razão a construção da Nova Cidade continua suspensa.

  2. Ta ligado

    6 de Novembro de 2015 as 0:12

    Caro amiga Descamizado, a obra está suspensa por causa do EU.Nós não conseguimos por os nossos orgulhos de lado,e juntarmos as mãos para um bom São Tomé e Príncipe.

Deixe um comentário

O seu endereço de email não será publicado. Campos obrigatórios marcados com *

Recentemente

Topo