Brasil foi o primeiro a reconhecer Angola mas não foi fácil

No mês de Angola, a embaixada do Brasil em São Tomé e Príncipe organizou uma palestra, para reflectir sobre a decisão de reconhecimento de Angola como país soberano em 1975. Brasil foi o primeiro país do mundo a reconhecer a então República Popular de Angola, proclamada pelo ex-Presidente Agostinho Neto.

Uma decisão que teve forte resistência interna no Brasil, por sectores conservadores, que tradicionalmente apoiavam o regime colonial português em África.

O embaixador do Brasil em São Tomé e Príncipe, José Carlos de Araújo Leitão foi o orador da palestra, e destacou a ligação histórica entre os dois países. «Existe uma ligação muito forte que vem de longe. Muitos descendentes da nação angolana foram transportados para o Brasil ao longo de 3 séculos, ajudaram a construir a economia e a cultura brasileira. Portanto as relações e a ligação são grandes. Não poderíamos deixar passar em branco esses 40 anos», declarou.

 

ccbstpPara Alfredo Mingas, embaixador de Angola em São Tomé e Príncipe, realçou o facto da decisão do Brasil em reconhecer Angola, ter sido rápida apesar dos problemas internos que marcavam a diplomacia brasileira naquela altura. Laços fortes, entre os dois países que se intensificam na actualidade apesar da crise. «Mesmo hoje em momento de crise sentimos um aprofundamento das relações entre Angola e o Brasil», pontuou o embaixador Alfredo Mingas.

No entanto durante a palestra, o representante diplomático do Brasil em São Tomé e Príncipe, fez uma dissertação, que permitiu esclarecer o momento político e diplomático que o Brasil viveu sobretudo a partir de 1964.

Momento em que começou a ser preparado o caminho para o reconhecimento célere de Angola, apesar da grande resistência interna de alguns sectores brasileiros. Clique para ler a os factos enunciados pelo embaixador do Brasil. –  40 anos do reconhecimento da indepemdência de Angola (1) (1)

O ministro dos negócios estrangeiros de São Tomé e Príncipe, Salvador dos Ramos e a embaixadora de Portugal em São Tomé e Príncipe, Paula Silva, foram dentre muitas individualidades nacionais e estrangeiras, que marcaram presença na palestra no centro cultural brasileiro em São Tomé.

Acto de celebração do mês de Angola, país que assinalou 40 anos das sua independência. sendo  Brasil, o primeiro país do mundo a reconhecer a soberania angolana.

Abel Veiga

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Frank Responder

    Ha pouco tempo, convidou-se um entendedor na material da Constituicao para clarificar um paragrafo desta, entendendo a outra parte de que estaria a ser enganado ou e numa linguagem belica, estava a ser Golpeado.
    Nada disso: A Constituicao de Sao Tome e a copia da Cosntituicao Portuguesa. Caio O “P.P” Passos e o Portta e pela forca da lei, foi impossado o Antonio Costa, o Segundo mais votado. O contrario do que se viu e viveu no passado recente em Sao Tome, palavra de instabilidade , de conflito, em suma, “Caos”. Algo que nos interessa, nuca queremos ve-lo mal ou danificado.Aguardomos a nossa vez e facamos dela o que de bom e melhor podemos fazer, e as pessoas atentas, encarregar-se-a de julgar na devida altura.O interesse pessoal nao faz desenvolver um Pais. O Povo continuara na mesma, ou ve-se degrader cada dia que passa a sua situacao de vida.

  2. img
    Nilton de Almeida Responder

    Está noticia é muito pertinente o que que temos a haver com Angola

Deixe um comentario

*