Contas de Cantagalo de 2015 continuam por serem apresentadas

O relatório e contas do exercício do novo poder local do distrito de Cantagalo, empossado em Dezembro de 2014, continua a espera da luz do dia.

Paulo Bacuda, Presidente da Autarquia, desvalorizou a nota de protesto que 4 membros da Assembleia Distrital, fizeram chegar ao Téla Nón e aos órgãos de soberania, reclamando a não apresentação das contas, apesar da solicitação feita desde Abril de 2015. Segundo o Presidente, a proposta apresentada pelos membros da Assembleia foi rejeitada pela maioria.  Por isso não se dignou em apresentar as contas.

A Assembleia Distrital de Cantagalo é composta por 9 membros. 4 São da oposição representando os partidos MLSTP e PCD. Outros 5 são do partido ADI que controla o poder camarário. «Este documento não tem qualquer tipo de validade. Os 4 autarcas que reivindicam ter acesso ao relatório de contas, não têm legitimidade para o fazer quando a própria Assembleia não aprovou. Isto é uma demonstração de algum desnorteamento desses mesmos elementos», afirmou.

As normas da Câmara distrital definem que o relatório e contas devem ser apresentado, trimestral, semestral, ou anualmente. «O executivo não funciona ao sabor da opinião da oposição. Por tradição a câmara distrital de Cantagalo apresenta as contas anualmente. Foi com esse argumento que a proposta foi chumbada pela Assembleia Distrital», precisou Paulo Bacuda.

Os 4 membros da oposição na Assembleia Distrital de Cantagalo, numa nota de protesto que foi submetida aos órgãos de soberania, exigem esclarecimento sobre a modalidade de adjudicação de obras em curso no distrito. Garantem que as obras estão a ser adjudicadas directamente, contrariando a lei-quadro das autarquias, que obriga a realização de concurso público. «Todas as obras em curso na Câmara de Cantagalo são obras de pequena dimensão. São de valor inferior a 1 mil milhão de dobras (cerca de 100 mil dólares). Estarei em condições de provar a Assembleia que todas as obras foram submetidas a concurso». Assegurou.

O Presidente da autarquia, avançou que está a agir com base num plano de acção aprovado pela Assembleia Distrital. «Eu ainda estou dentro do tempo normal para fazer a apresentação das contas». Conclui.

A gestão camarária em Cantagalo, está longe de ser perfeita, aliás como tudo na vida. Na entrevista de Paulo Bacuda, ficou patente que a democracia interna no poder local de Cantagalo está coxa.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Antonio Costa Responder

    Esse Paulo Bacuda está a desgraçar ainda mais o nosso distrito, péssimo Dirigente para a nossa sociedade. Ai se podesse voltar a traz….
    Na proxima não conte comigo.

    • img
      realista Responder

      Ja e tarde demais mano

  2. img
    Blagapena Responder

    Está a dar continuidade da desgraça do senhor Aleixo Pires. Aleixo vendeu todos os terrenos do distrito e outros tantos passou o título aos seus filhos e esposa Russa/Soviética.

    Falta de respeito. Abuso do senhor Aleixo.
    Deve ir é cadeia por corrupção

    • img
      luz na escuridão Responder

      Se o Aleixo Pires vendeu todos os terrenos do distrito, porque o sr.,Paulo Bacuda retirou os tais títulos de instituição aonde deveriam estar e guardou os na sua gaveta?! De que direito???SE calhar não foram vendidos TODOS TERRENOS!!! E será que um cidadão não tem direito de obter um pedaço de terra? Por meu conhecimento a esposa não é Russa e não existe nacionalidade Soviética! Tenho pena de gente mesquinha, fofoqueira…..cada um que julga outros desta maneira deve ser o primeiro corrupto!

  3. img
    safú Responder

    péssimo dirigente

  4. img
    verdadeiro Responder

    Si eu tivesse poder..Acabaria com Paulo Bacuda do nosso distrito..
    Paulo Bacuda abusa das meninas (estudantes), abusa das funcionarias.
    Povo de cantagalo até quando…
    Ja enviamos varias mensagem ao Sr. Primeiro Ministro, falando sobre o abusos perpetrado pelo Paulo Bacuda..
    Faça alguma coisa este homem esta afundar ADI.

Deixe um comentario

*