Militantes do Príncipe forçam adiamento do Congresso do PCD

O Partido PCD, terceira força política são-tomense, com 5 deputados no parlamento, tinha agendado o seu congresso para 20 de Dezembro. Mas, as dificuldades de ligação aérea entre as duas ilhas, não garantiriam o regresso dos delegados da ilha do Príncipe ao congresso, antes da festa do natal.

Foi por essa razão segundo fonte digna de fé do partido, que o congresso foi adiado para Janeiro do ano 2016. A nova data será anunciada após a reunião da comissão política prevista para a próxima terça feira, acrescentou a fonte do Téla Nón.

No congresso que pretende reanimar o PCD, após a derrota nas eleições legislativas de Outubro de 2014, que fez o partido cair de 7 para apenas 5 lugares no parlamento, os delegados vão reestruturar os Estatutos do partido.

A eleição do novo Presidente, será o ponto alto da reunião magna do PCD.

A fonte do Téla Nón anunciou que uma lista já foi apresentada a comissão política e que se regista grande movimentação no seio dos militantes com vista a apresentação de mais candidaturas.

Na única lista até agora colocada a mesa da Comissão Política do PCD, o Téla Nón apurou que o nome do médico Arlindo Carvalho, que ocupou várias vezes o cargo de ministro da saúde se destaca como candidato ao cargo de Presidente.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    Cidadão Filho da Terra Responder

    Ai PCD, Ai PCD mas ai PCD. Quem te viu, quem te Vê e quem te poderá ver. Muita tristeza!!!
    O outro redactor desta notícia diz que, “o PCD tinha agendado o seu congresso para 20 de Janeiro e foi adiado para Janeiro de 2016″.
    Que desconcentração é essa!!!

  2. img
    Josias Responder

    Não sei si só por causa de 10 militantes que irão ao Congresso poderão forçar a não realização do congresso!

    • img
      Sissi Responder

      STP é um país constituído por duas ilhas, logo, não se trata de 10 militantes, trata-se de todos os representantes do Príncipe.

  3. img
    fokoto Responder

    É assim a democracia. Muitos desconhecem, mas tem dessas

  4. img
    Titus Andronicus Responder

    Em termos proporcionais, o PCD é o partido são-tomense com mais e melhores quadros. Opinião minha. Estão muitos recuados, na segunda linha, insatisfeitos. Há-que desmercantilizar o partido, ir buscar esses quadros, a maioria dos quais não despiu a camisola, apenas recuou, e relançar um partido que tem um papel a cumprir na democracia são-tomense. Desejo êxitos aos congressistas e lucidez e coragem na tomada de decisões.

  5. img
    Suzete Responder

    O PCD enquanto partido político tem uma disciplina e um rigor que lhe é característico. Logo, se os representantes do Principe não poderem estar presentes é sim um motivo mais que forte para o adiamento do Congresso.
    Assim é a Democracia, assim é o PCD.

Deixe um comentario

*