“Luz na Roça”, prenda natalícia do Governo para 3 comunidades agrícolas

Lluz eléctrica chegou a algumas comunidades do interior da ilha de São Tomé. A roça Uba Budo, é um exemplo. Os populares consideram a energia eléctrica como elemento fundamental para o seu desenvolvimento.

O primeiro-ministro Patrice Trovoada que inaugurou a extensão da rede eléctrica para as comunidades de Guegue, Uba Budo e Ribeira Palma, prometeu para o futuro a instalação de energias renováveis no interior do país.

A pequena comunidade de Guegue e a grande Roça Uba Budo, ambas no distrito de Cantagalo saíram da escuridão. A extensão da rede eléctrica da central Térmica de São Tomé, para as duas comunidades, significa nova era para os populares.

Uma habitante de Uba Budo, disse que a energia eléctrica vai impulsionar a actividade comercial na roça. Segundo a jovem, o caminho do futuro está agora iluminado.

Sou um primeiro-ministro confiante. As coisas vão melhorar, para a felicidade dos são-tomenses e desenvolvimento do nosso país”, declarou Patrice Trovoada, Primeiro Ministro e Chefe do Governo.

. No terreiro de Uba Budo, o Primeiro-ministro, reconheceu que outras comunidades agrícolas vizinhas de Uba Budo, também reclamam o acesso a energia eléctrica. Paulatinamente o problema vai ser resolvido, precisou o Chefe do Governo, para depois anunciar que acertos estão em curso com parceiros internacionais, no sentido de produzir energia limpa.

Através de mini-hídricas e outras fontes renováveis de energia, o Governo, pretende aumentar a produção de electricidade e evitar a dependência em relação as centrais térmicas.

Patrice Trovoada confessou que o processo de extensão de rede eléctrica alimentada por centrais térmicas a base de gasóleo, não é rentável. O Estado através da sua empresa EMAE, continua registar grande défice nas suas contas.

Abel Veiga

Notícias relacionadas

  1. img
    ANCA Responder

    Muito bem

    Boa iniciativa Governo, na consolidação energético nacional

    Embora pese a necessidade estudo de levantamento de um plano de viabilidade energético à nível local, regional, nacional à médio e longo prazo, para suster a presente e futura necessidade energética nacional, quer para fogos de habitação, iluminação pública bem como industrial.

    Se se queres ver o País(Território/População/Administração/Gestão), bem.

    Acredita

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Um bom natal a todos caros concidadãos São Tomenses de Príncipe e de São Tomé

    Bem haja

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  2. img
    ANCA Responder

    Abel Veiga, bem como todos seus colaboradores e familiares

    Um Feliz Natal

    Bem haja

    Pratiquemos o bem

    Pois o bem

    Fica-nos bem

    Deus abençoe São Tomé e Príncipe

  3. img
    Rato Responder

    Isto não é presente nenhum, mas sim cumprimento de uma obrigação, dos peixes podres vendidos ao longo da campanha… Sacana do Gajo!!!

  4. img
    Povo pequeno Responder

    Bota sacana nisso.

  5. img
    São-tomense Responder

    Vi imagem dessas inaugurações,as pessoas estavam felizes, isso mostra que MLSTP merece estar aonde está. Como é possível, esses senhores do MLSTP não conseguiram colocar energia elétrica para o povo, tiveram garfos e faca na mão? Como MLSTP pode exigir mais ao governo se não conseguiram fazer o pouco? 40 anos sem luz? Uma tristeza. Eu ficaria satisfeito se disse inaugurações de hospitais de referência, escolas, estradas…Mas o governo está tranquilo porque o MLSTP não soube fazer o pouco que o governo esta a fazer.

  6. img
    credo Responder

    Credo mlstp, tanto tempo no poder mesmo assim temos localidade sem energia elétrica??? Por isso estão todos mudos, o governo não tem feito pouco, se mlstp fizesse o básico Patrice não estaria a inaugar post de luz, chafariz etc. Ele sabe que esta a fazer o pouco que mlstp não fez. Tamos mal

  7. img
    povo Responder

    nao é prenda mais sim dever de um governo eleito com responsablidade cm populaçao mas uma vergonha de governa de luz como prenda de natal

  8. img
    Frank Responder

    Antes, Ubá Budo na qualidade de empresa, e a Guegue dependência, distam da Central Hidrelétrica do seu nome “Guegue” 1500 metros. Foi uma das conceituadas empresa do País no panorama económico. É sem receio dizer que, os seus residentes foram a força do trabalho, e consequentemente, os promotores das mesmas. Porém, para os patrões, somente lhes interessavam ”a produção e muita produção” . A condição em que a classe trabalhadoras viviam, não eram o motivo da sua preocupação, mas sim, que os trabalhassem a dobrar; daí, a sua rentabilidade. Não é admissível que, uma empresa como a Ubá Budo, que tem no seu terreno uma Central Hidrelétrica, fornecendo a energia á outros pontos do País, e seus habitantes á luz da vela ou mesmo o vulgar cafuca. Tendo hoje os seus habitantes a luz elétrica em suas casas, é somente, uma questão de humanidade, pois que, o homem atual, precisa de energia elétrica para desenvolver a sua múltipla tarefa.

  9. img
    SAMPONHA Responder

    As declarações do Ministro de Agricultura e de Desenvolvimento Rural ” Teodorico Campos”
    No Telejornal da TVS pelas 20 horas do dia 26/12/2015 na entrevista conduzida pelo jornalista do ADI e Director da TVS, senhor João Ramos, o senhor Teodorico Campos declarou que toda a carne dos porcos do projecto Taiwaneses de suinicultura estão sendo comercializadas no Supermercado CKDO, dos quais um dos sócios é o próprio Primeiro Ministro senhor Patrice Trovoada. Esta carne faz parte do pacote das cem toneladas diária de produção anunciadas e prometidas, serem vendidas à preço acessível as populações aquando da sua visita e inauguração do mesmo centro “100 toneladas Diárias”.Isto quer dizer que o povo Pequeno pode limpar boca no chão. Afinal, estas 100 toneladas não são para o Povo Pequeno. CKDO não é para o Povo Pequeno.

Deixe um comentario

*