Reacção do Governo a Greve Geral na Educação

O Governo acusou o Sindicato dos Professores de ter rompido às negociações e optado pela greve por tempo indeterminado. Num comunicado o executivo são-tomense enumera as reivindicações que foram satisfeitas pelo Governo, e reafirma que o orçamento geral do Estado para 2016, é incapaz de suportar o aumento salarial de 50%, exigido pelo sindicato dos professores.

Com o sistema nacional de ensino paralisado desde terça – feira, o Governo, lamentou a situação, e atribui toda responsabilidade pela rotura das negociações ao sindicato dos professores.

O executivo diz que o SINPRESTEP, preferiu ignorar o aumento do salário mínimo na função pública na ordem de 12,8% inscrito no orçamento do Estado para 2016, assim como os compromissos assumidos com o Banco Mundial e o FMI em matéria de estabilidade macroeconómica.

O Governo de Patrice Trovoada garante ainda que o Orçamento Geral do Estado é incapaz de suportar um aumento salarial na ordem de 50% como pretende o sindicato dos Professores e Educadores de Infância.

Diz ainda o comunicado que o Governo está aberto e disponível para a todo momento continuar a negociar, mas avisa que só o fará com realismo, dentro de um espírito de responsabilidade e na base do que as finanças públicas podem dar.

Abel Veiga

 

 

 

Notícias relacionadas

  1. img
    Maioria Absoluta Responder

    Cambada de mentirosos. Nós os professores não vamos abaixar a cabeça e nem vamos nos deixar intimar pelo governo. A luta continua.

  2. img
    JOAO CARLOS CARVALHO Responder

    Gostaria eu saber, quem é o responsável por este comunicado, quando o seu Ministro da Presidencia diz que não pode assumir nada dado que o PM se encontra ausente do País….. Mas agora já existe um comunicado…, ao que chegamos !

  3. img
    MIGBAI Responder

    Minha gente
    Por favor tenham calma senhoras e senhores professores.
    Em parte alguma do mundo, um pais que vive com esmolas de outros países, podem dar aumentos salarias de 50%.
    Calma minha gente.
    As nossa receitas, para o orçamento do estado, somente cobre 15 % do orçamento e se nos emprestam 85% para cobrir o restante do orçamento, como querem os professores aumentos de 50%?
    Minha gente digam onde se vai buscar o dinheiro???
    Se o governo vergar perante os professores e dar o aumento pretendido, ou seja 50%, logo surgirão as outras classes de funcionários públicos também a exigirem aumentos de 50% e vai ser a desgraça total do país.
    Eu, como sabem, sou a favor do REFERENDO ao povo a perguntar se quer continuar nesta vergonha de independência, ou se quer ser uma região autónoma, pelo que, o meu pedido de razoabilidade aos professores nos aumentos pretendidos, vem contrariar a minha luta pelo REFERENDO, pois quanto mais instabilidade surgir, mais as pessoas, ou seja o povo, vê e sente a necessidade de mudar-mos de estatuto internacional.
    Assim, por favor senhoras e senhores professores, sejam razoáveis no pedido de aumento salarial, atendendo que vivemos de esmolas internacionais, e são essas esmolas internacionais que vos pagam o salário, e mais ainda, respeitem os vossos alunos que precisam cada vez mais de professores empenhados na sua profissão, e acima de tudo ESTUDAR MUITO, mas, MUITO MESMO.

    • img
      valdemar santos Responder

      Caríssimo (a)MIGBAI.
      Queres que os professores sejam razoáveis no seu pedido de reivindicação. Muito bem. Tens certeza que os professores exigem 50%?
      Já confirmaste isto com o presidente do Sindicato? Estás a falar de orçamento que provem de doações, como é que uma elite são-tomense vive abastadamente, enquanto outras vivem a sofrer? Ninguém aqui herdou riqueza e furtunas que se ouviu falar e correu o mundo. Portanto…veja o que falas.

      • img
        MIGBAI Responder

        Meu caro ” Valdemar Santos”
        Muito obrigado pelas suas questões.
        Meu caro, pedir razoabilidade ás pessoas quando se está em luta, é algo corajoso que normalmente é aceite por muito poucos dos que estão a ferver, com as revindicações que os sindicatos normalmente querem impor. Isto acontece em qualquer parte do mundo, segundo tenho constatado, pelo que STP não será diferente.
        Assim o sindicato vem com pedidos de 50%, o que atrai a classe dos professores para a luta, pois vai saber-lhes muito bem terem aumentos principescos, ao mesmo tempo que a pressão exercida junto do governo, vai obrigar o mesmo a negociar a percentagem.
        Assim, o aumento é bem capaz de sair, mas claro com uma percentagem muito inferior, e disso tenho eu a certeza absoluta.
        Agora incidindo diretamente na sua questão se eu falei com o presidente do sindicato para saber se é de 50% o pedido de aumento salarial que os professores pretendem, bom, como pode calcular, eu não sou professor, e quanto sei, os sindicatos fazem as suas revindicações consoante a vontade da classe que representam. Assim, se o sindicato pretende 50% de aumento, mas não é essa a vontade dos professores, então algo vai mal na confiança entre professores e membros do sindicato dos professores, já que os sindicalistas estão a exigir muito mais do que os professores querem.
        Agora sobre a sua segundo pergunta, que é a seguinte: “como é que uma elite são-tomense vive abastadamente, enquanto outras vivem a sofrer?”. Meu caro e estimado ” Valdemar Santos”, isto está a acontecer, porque estamos a viver de esmolas internacionais, ou seja os outros países criam a sua própria riqueza, e nós, vamos tentando sobreviver através deles, comendo algumas migalhas que eles estejam dispostos a disponibilizar. Ora existe como deve saber, um ditado que diz: “Quem parte e reparte e não fica com a melhor parte, ou é parvo ou não sabe da arte!” pelo que os nossos políticos, e não só, desde a independência, o que melhor sabem fazer é repartir e ficar com a melhor parte, a isto chama-se, saber governar em África.
        Sobre a sua afirmação “Ninguém aqui herdou riqueza e furtunas que se ouviu falar e correu o mundo”, permita-me que lhe diga, que FURTUNAS acredito que ninguém tenha herdado, mas FORTUNAS sim.
        E sabe quem herdou as fortunas que existia em STP? Se não sabe eu digo-lhe, foram os senhores da CÌVICA e o senhores do MLSTP, e quando não herdaram, fizeram questão de as roubar, ainda hoje não as entregaram aos seus legítimos donos.
        Mas piores que CÍVICA E MLSTP, foi a destruição de todo o aparelho produtivo existente á data da independência.
        Só se soube destruir o que os “colonos” deixaram-nos de mão beijada, desde o caminho de ferro até ás famosas roças, tudo, mas tudo mesmo foi destruído.
        Resultado da destruição levada a cabo por miúdos que tomaram o país nas suas mãos, unicamente e somente o que está á vista de todos, ou seja a miséria.
        Nós somos aquilo que criámos e plantámos, ou seja, destruição e miséria!
        Agora tem o governo ( este e os outros passados) que procurar na comunidade internacional, quem nos dê algumas esmolas para o nosso orçamento, isto é, para podermos sobreviver, pagando salários e suportando uma máquina administrativa extremamente pesada, resultado das nacionalizações, das quais ainda não livrámos o Estado desse encargo. Não é de estranhar, que o atual PM, tenha que andar de um lado para o outro em viagens, para convencer países e organizações a darem-nos dinheiro, pois STP não o consegue gerar com os impostos nem com outras receitas que possa criar.
        Todos temos que ter noção e todos na verdade sabemos que os políticos e nomeadamente quem está no aparelho de Governo, se governa muito bem, e como é que o faz? Muito fácil, contudo ninguém vê ou quer ver. Assim, para qualquer aquisição de geradores, automóveis, barcos, fardamentos, armamento, computadores etc.,etc.,etc., os intervenientes nas negociações, recebem de comissão, um valor a variar entre 40 e 60% do custo a pagar, pelo que, se verificarmos todas as aquisições efetuadas pelos governos são de custos elevadíssimos, ganhando os fornecedores, e quem os escolheu para fornecerem os equipamentos. É fácil não é??
        Enfim, meu caro, já escrevi demais e tenho que ir ao mercado comprar algo para a família logo almoçar. Contudo, mais uma vez solicito por favor, senhoras e senhores professores, contenham-se nas percentagens que querem de aumento salarial, pois o pais não aguenta e teremos de certeza confusão que só aos estudantes vossos alunos e instruendos prejudica.
        Um grande abraço para todos e viva o REFERENDO aos sãotomenses, a fim de o povo ser consultado sobre o seu desejo para o futuro, e bem assim, repormos a verdadeira democracia em STP.

        • img
          Valdemar Santos Responder

          Ok. Gostei da tua degressão pela essências das coisas. Só não gostaria que continuássemos por muitas vezes nesse diálogo, não por mal, porque pode tornar-se fastidioso aos leitores e comentadores: Só para lhe dizer uma coisa que acho no meu ponto de vista: O país não é pobre para viver das ajudas a 90% no orçamento. Isto é puramente mentira. Não sou economista, mas para todos que têm bom senso, acho que pensariam como eu: Num país sério, onde as instituições funcionam devidamente, ou ao menos a 80%, não teríamos a necessidade de estar a pedir esmolas, isto porque não haveria lugar a tanta corrupção, impunidade, injustiça salarial, falta de trabalho sério a todos os níveis e, falta de uma gestão séria em tudo que é bem do estado. Por falta de todos esses factores e mais alguns que não citei, o país é apelidado de país pobre, isto é mentira: A população é inferior a duzentos mil habitantes, portanto isto é muito sério. Obrigado por ter lido esta minha reflexão.

          • img
            MIGBAI

            Ok, caro “Valdemar santos” prometo-lhe ser breve, aliás muito breve mesmo.
            Diz o “Valdemar santos” que nós não somos um país pobre, o que temos é corrupção, falta de trabalho, etc,etc..
            Ok, diga-me que fábricas é que o senhor tem em STP? Só tem 1 (uma) fábrica! Qual a ROSEMA.
            Setor primário completamente destruído, sector secundário não existe.
            Setor terciário não existe e duvido que alguma vez venha a existir.
            Então afinal como é? onde vai buscar a riqueza para não sermos considerados pobres?
            No turismo? deixe-me rir um pouco, para não chorar!
            Vou ficar por aqui.
            Um grande abraço e por favor veja bem sem sentimentalismos o nosso país a desfazer-se, juntamente com a sua população.
            Saúde para todos.

  4. img
    jojo Responder

    Não venham com esta jogada para intimidar a classe pondo os encarregados de educação contra os professores e a sociedade civil contra a classe e os sindicatos. Sejam tolerantes e com capacidade negocial com a classe sindical

    Vem ai outra greve, as dos profissionais de Saúde e de ai em diante

    Força STP

  5. img
    laura Responder

    se o oge, foi capaz de suportar com o pagamento de subsídios, durante as três centenas de viagens feitas pelo pr., porque não suportaria custos com a salário dos professores. é mais fácil comer sozinho que partilhar.,, pois não….. bando de larápios. vocês tanto se enchem que são capazes de morrer delatados. veja lá a postura do sr. das finanças…. até parece que estar incomodado com a própria barriga.

  6. img
    explicar sem complicar Responder

    12,8%????????????
    Meus senhores, se não quiserem acreditar QUE NÃO ACREDITEM!
    12,8% É FALSO.
    Estão a nos enganar não vai existir.
    VÃO entrar na conta bancária dos funcionários públicos uma vez que todos recebem no Banco e SRRAO RETIRADOS EM FORMA DO IMPOSTOS através deste mesmo banco.
    Os trabalhadores não atentos não se aperceberão do TRUQUE!!!!!!!!!!!!

  7. img
    amarilho jesus Responder

    Estou de acordo com o Sr. MIGBAI quando ele diz que o estado santomense vive de esmolas. Mas há algumas questões gostaria de colocar:
    1ª Será que o Sr. Patrice Trovoada e o seu governo sabem disso?
    2ª Se não sabem deviam saber. Como é que se entende que o Sr. PM viaja 58 vezes num ano?
    3ª Como é que o Sr. PM viaja com um conjunto de homens que muitas vezes não constituem mais valia nos assuntos a serem tratados?
    4ª como é que se entende que o Sr. PM viaja constantemente com o BALA? Quem é Bala.
    5ª Como é que se entende que o governo está sempre a comprar carros novos?
    Como é que se entende que de vez em quando o Sr. PM anda com dois carros de escoltas?

    • img
      Ze Critico Responder

      Realmente, perante esta realidade nenhum governo tem moral para negar nenhuma reivindicação salarial, com justificação de rigor orçamental…

    • img
      MIGBAI Responder

      Meu caro “amarilho jesus”
      Os meus cumprimentos.
      Sobre as suas questões, já acima respondi ao nosso colega comentador “Valdemar santos”.
      Não me leve a mal meu caro, mas as respostas estão lá, pelo que não vou repetir de novo tudo o que escrevi, evitando ser assim muito aborrecido para os outros colegas comentadores.
      Um abraço.

  8. img
    Original Responder

    A TVS sendo um setor Estatal ao serviço do País,deveria ser utilizado como meio de informação e promover debates para que o cidadão pudesse manifestar o seu ponto de vista em relação a este ou outro assunto.Esta greve deveria ser um assunto de debate que poderia esclarecer muitas coisas.Se o Governo não se sente à vontade em debater este assunto ao público para podermos acompanhar,fica sem fim à vista.O Governo pode ter razão mas tem que demonstrá-lo abertamente e não contra atacar com comunicados que em nada contribui para o desfecho deste episódio.Os professores lutam pela dignidade de classe além de salário.Não creio que o sejam malucos para impor condições de aumento de 50%.Está na moda em STP que quem está no topo é que tem todo saber e solução para tudo sem dar alguma atenção à pessoas que compoêm a classe.Os trabalhadores têm todo direito de estarem envolvidos em matérias ligado a seu dia a dia e não viver de imposições.Quando alguém vive sem expressão é um incómodo.Os Ministros e Diretores devem dialogar mais(se tiverem esta capacidade).Na nossa Sociedade temos mais gente a mandar do que obdecer.Quando é que se fez uma greve em S.Tomé? o Governo diz que não há verba,como é que justifica tanto esbanjamento a olho nú em STP?As pessoas já estão fartas de serem enroladas enquanto outros burros e brutos que não conhecem sua mão direita nem esquerda a viver a grande e à Francesa.O Governo ganhou com maioria absoluta em vez de aproveitar esta oportunidade que lhe foi dado pelo povo,passou a usá-lo como via de ajustes de contas e agora?tudo tem um limite e último a rir ri sempre melhor e podem crer que é o principio de fim.Obrigado Professores e que outros sectores sigam esta vossa coragem.trabalhar para aquecer,é melhor morrer de frio.
    Não sou professor mas sou solidário.

  9. img
    FUBA-COM-BICHO Responder

    Governo malabarista com um 1º ministro viajante que consome bilhões e bilhões de dobras com viagens sem conta não quer aumentar salário aos professores? Que governo malvado! Será este o Dubai do Patrice?

  10. img
    FCL Responder

    Kua dana…
    No Dubai os professores são muito bem pagos.. O PM deveria é ir buscar este dinheiro que ele tem debaixo da cama e pagar os professores…

  11. img
    ARROZ 13 Contos Responder

    kakakakakaka…..Ele nao aguenta, Ele morre! so GREVE DOS PROFESSORES, nao conseguem resolver os problemas??? olhem que ainda faltam outros proficionais,MINISTERIO DA SAUDE! e depois vem ai FORÇAS ARMADAS E POLICIAS….TAMBEM TEM UM SALARIO PÉCIMO! quando for, vai dar dores de cabeça! DUBAY que nem se fez ainda cabocu… nc vai ser contruido!

  12. img
    Domingos Ramos Responder

    Ainda mais, porquê que Bala ainda têm um secretario para ajuda-lo a carregar as malas.
    Porquê que o Primeiro Ministro anda com ajudante de campo. Istp está escrito a onde?
    Quêm é Bala na estrutura do Governo, para estar presente e ao lado dos Ministros em Londres, na Conferência do Clima em Paris, em Dubai, na conferência India-Africa entre outros?
    Clariquem-me por favor quem é este homem no Governo? Isto não é gastar o dinheiro dos contribuintes?
    Ainda mais , porquê que o Bala e o Srº Tenente Coronel Armindo vão a Espanha negociar com um privado a vinda de 2 Catamarãs e 3 botes para a Guarda Costeira.Este negocio não será de alguém?

    Gostaria de ser esclarecido.

    • img
      MIGBAI Responder

      Meu caro “Domingos Ramos”.
      Sobre a compra dos botes e catamarãs, pode ler o que escrevi acima em resposta ao colega comentador” valdemar santos”, e fica a saber os motivos, de alguns estarem bem gordinhos e ricos.
      Um abraço.

  13. img
    Luzanira Cotrim Responder

    Força Professores!! A razão está do vosso lado. O Governo tenta deturpar a questão que está sobre a mesa mas as pessoas estão cansadas de serem enganadas. A situação é grave e é preciso pôr o dedo na ferida. Esta insurreição deveria ter acontecido há já muito tempo, pelo menos desde que houve essa mudança absurda dos centros de ensino secundário que tanto transtorno tem causado a professores e alunos. Espanta-me como puderam pais e alunos aceitar tal situação tão pacificamente? Como podem os alunos estudar e ter bons resultados se perdem o dia todo entre o trajecto para as aulas e as próprias aulas? Quando têm tempo para estudar? E aqueles que nem conseguem fazer uma refeição como deve ser por saírem de casa logo de manhã e regressarem só à noite? Sem falar dos que têm que fazer quilómetros a pé, sem comer, para sair da cidade para a Pinheira, quando antes estudavam no Liceu Nacional? O pior é que as turmas continuam sobrelotadas; o que se ganhou com esta mudança? DEVE HAVER REVOLTA SIM SENHOR. Nos meus tempos de estudante haveria manifestações contra esta medida de loucos, infelizmente a sociedade hoje está perdida, embora não totalmente por sinal!! Força professores. Se há dinheiro para tantas viagens, tantos carros novos, tantos funcionários públicos/ agentes da Função Pública novos, então também tem que haver para atender às vossas reivindicações (digo as que forem razoáveis, claro! Porque não acredito que estejam a reivindicar aumento salarial de 50%). Outros funcionários públicos deviam seguir o vosso mote; ou há dinheiro para gastar com todos ou não há. Porque é que uma minoria vive cheia de mordomias, completamente desajustada da realidade do país, e a grande maioria é que tem que suportar todas as restrições decorrentes da falta de recursos/ pobreza do Estado Santomense? Se os nossos dirigentes sabem pedir tanto aos parceiros do país, ao menos que aprendam a utilizar os recursos que obtêm para o bem da colectividade.

  14. img
    FÉDÉ KÁ DOXI Responder

    Acho bem or Professores prosseguirem com a sua greve, até atingirem o objectivo desejado. O Patrice tem dinheiro suficiente para suportar despesas com aumento de salário dos Professores. Ele deve pegar na parte do dinheiro que tem em casa para campanha que restou do desvio e oferecer ao seu Governo para suportar essa despesa. Porém está tentando mobilizar gente de todos os distritos para vir a cidade pedir que ele se candidate. Força Professores. Avancem até ao fim.

  15. img
    bômu fla Responder

    A greve é um direito que assiste a toda classe sindical.
    Os representantes da classe têm que ter conhecimento e com propriedade da causa do que estão a reivindicar. certo?
    Sindicato exige 50% de aumento do salário quando temos um pais que só produz 10% do valor do seu OGE.
    Temos a função pública que também compadece com o problema de aumento salarial. Certo?
    Sindicato quando pensa fazer qualquer reivindicação de aumento ele tem que ter um suporte para discussão ( conhecer o orçamento e n´meros apresentar proposta com base em números.Ou por outro partir para uma negociação com cabeça tronco e membros. Só com esse trabalho de casa feito podemos dizer que estamos a prestar bom trabalho a classe. Não feito isso estaríamos a prestar péssimo trabalho.
    A reivindicação é justa porque se o país está mal tem que estar mal para toda gente.O salário tem que ser uniformizado para todo país incluindo as empresas de estado
    O sindicato tem grande parte de responsabilidade com relação as criticas que o Sr. Ministro fez na comunicação social.O que sindicato fez com relação aos professores que não têm comportamento dignos de um
    professor. obrigado

  16. img
    Iha do Príncipe Responder

    Em primeiro Lugar, saúdo os professores pelas suas disponibilidades, competência e coragem, de sempre estar disponível para educar e acompanhar os nossos filho no dia a dia.

    Em Segundo Lugar, quero pedir encarecidamente a compreensão dos professores nessa altura que ultrapassamos e que o Pais vive. tenhamos calma e vamos com cuidado, vivemos ainda de ajuda externa. Eu compreendo a vossa reivindicação é normal é um Direito vosso, mas se todas as classes pedirem aumento para onde vamos? e aonde vamos tirar esse dinheiro todo?

    Vamos ser nacionalista e patriótico, se hoje todos nos trabalharmos seriamente amanha já não vai ser necessário reivindicar mas sim terá disponível para todos.
    São Tome e Príncipe tem condições para isso, apenas trabalharmos sérios e com firmeza.

  17. img
    Tony Responder

    TVS passará a ser TVG, Populismo é uma forma de governar em que o governante utiliza de vários recursos para obter apoio popular.

  18. img
    Zedom Responder

    Luzanira, tens uma visão de quanto transtorno isto tem causado aos alunos, aos pais e com grandes repercuções nos resultados destes alunos que têm de passar o dia deslocando, além do perigo que se encontram naquelas deslocações nos autocarros tão abarrotados. Que Deus lhes protejam. Foi uma grande aberração cometida pelo Olinto e sua comitiva dos malvados, quem ele tanto acreditou. Neste momento eles estão todos caladinhos a espera que as coisas se arrefeçam e deixaram que o coitado do Esmaiel desse cara e o inocente está dando. Com esta transferência dos alunos de Neves e outros locais creio que assim mais dinheiro de passe entra. Para onde não sabemos.

  19. img
    Development Responder

    Sr, Migbai, discordo de entre algumas coisas que disse mas discordei profundamente e fiquei chocado quando diz que cito “Só se soube destruir o que os “colonos” deixaram-nos de mão beijada, desde o caminho de ferro até ás famosas roças, tudo, mas tudo mesmo foi destruído”, O colono deixaram-nos de mão beijada?, pergunto-lhe: quem foram os muitos escravos que construiu? quem foram os muitos escravos torturados, mortos?, não eram colonos. Esse seu comentário revela o problema de consciência dos Africanos na qual responsável pelo não desenvolvimento de África.

    • img
      MIGBAI Responder

      Meu caro ” Development”.
      É claro que o que escrevo não é para ficar ou passar despercebido sem deixar as pessoas a refletir um pouco, pois contrario seria escrever para aquecer.
      Agora vir-me com essa dos escravos para discordar quando eu escrevo sobre as roças ou pelo caminho de ferro que destruímos, por favor, tenhamos santa paciência.
      Caso não saiba, vou-lhe falar ao de leve sobre a escravatura.
      Se pensa que a escravatura era somente de africanos, engano o seu.
      Já antes do nascimento de Cristo, mas muito antes mesmo, já existiam os escravos não africanos.
      As pessoas eram feitas escravas se perdiam uma determinada guerra, eram feitas escravas se tinham fome e para não morrerem de fome vendiam-se, eram escravas de nascença caso tivessem nascido de pais escravos. etc.etc..
      Sem entrar em grandes pormenores, penso que saiba o que era um gladiador no tempo romano, pois no ano 290 aC. (antes de Cristo), já existiam estes escravos, que eram treinados para lutarem num campo de diversão dos populares (circos) até á sua morte em plena arena.
      Ser proprietário de gladiadores e alugá-los era uma atividade comercial perfeitamente legal.
      Bom nada como ir consultar a historia na net e verificar quando e quem era escravo sem ser africano.
      Só para terminar este ponto da escravatura, não foram os brancos que andaram nas matas a apanhar escravos, pois tal era efetuado pelas tribos nas suas lutas, ou seja tribo vencedora, escravizava a outra, vendendo os seus elementos aos brancos.
      Os sobas que em vez de expulsarem elementos indesejados, acabavam por os vender, etc.etc..
      Ou seja, a escravatura africana teve um início quase em tudo igual á escravatura que existia com os brancos.
      Assim, a escravatura é quase um circulo vicioso repete-se.
      Olhe para os dias de hoje e veja como está a surgir de novo a escravatura branca e negra, e verá contornos iguais, com a escravatura de séculos atrás.
      Segundo ponto, quem fez as coisas e neste caso que tanto o deixou chocado, fique a saber ( aliás sabe muito bem ) quem faz as coisas são os trabalhadores, pessoas que com esforço físico ou mental concebem e projetam os trabalhos.
      Porém diga-me quem fez o Hotel Pestana?
      Claro que me vai dizer que foi o grupo Pestana.
      Não me vai dizer que foram os pedereiros, carpinteiros, electricistas, canalizadores, pintores, estucadores, ladrilhadores, etc.
      Diga-me quem trouxe o cacau para STP?
      O meu amigo vai-me dizer Barão de Agua i-Zé
      Não me vai dizer que foram os carregadores, marinheiros, capitão de embarcação e sub-capitão, comandante, sub-comande, maquinista, cozinheiros, vigilante de proa, etc.etc.
      Assim, não tem motivos o meu caro “development” para ficar chocado com nada, se quer ter motivos para ficar chocado é com a destruição que se fez de todas as infraestruturas tão necessárias a um país que tinha acabado de nascer.
      E já agora utilizando o nick name “Development” que significa desenvolvimento em português, deveria o meu amigo não ser tão sensível com coisas menores e sem cabimento, como o que o deixou tão chocado.
      Vou-lhe dar um pequeno, direi mesmo minúsculo role de coisas/assuntos, para o meu amigo “desenvolvimento” ficar chocado.
      1 – hospital sem lavandaria
      2 – meninas bebés de 10 e 11 anos grávidas
      3 – ser-se morto por apanhar alguma areia que está na estrada

      Ok ficamos por aqui.
      Cumprimentos,

  20. img
    Ydunay Varela Responder

    É de lamentar a actual situação política em São Tomé e Príncipe. Todos sabemos que um País onde há “Políticos Caros” e “Professores Baratos” torna-se difícil o seu desenvolvimento.

    O diálogo é , impreterivelmente, a peça fundamental para o acerto de ideias, que permitam construir pontes para a consolidação democrática e o desenvolvimento sustentável e equilibrado do país.

    Mas a palavra “Diálogo” para os políticos Santomenses não existe, nem existirá enquanto houver impunidade, injustiça, orgulho e individualismo o meu São Tomé e Príncipe nunca encontrara a luz de melhoria.

    Não defendo a política do actual Governo mas sei que foi eleito pela maioria e devemos todos respeitar a vontade do povo e unirmos as nossas forças e ideias para o bem do colectivo.

    Contudo, para tal é urgente parar de uma vez com a má divisão da sopa do povo.

    Se é que a sopa é mesmo do povo !?…

    Nesta óptica, não entendo porquê uma dúzia toma com “concha”, umas centenas com “colheres” e o resto, isto é, a maioria esmagadora com “Garfo.”

    Portanto, defendo a necessidade de se reforçar a cooperação entre os Partidos Políticos Nacionais em Prol do real Desenvolvimento de São Tomé e Príncipe.

  21. img
    Seabra Responder

    …estao todos a “luzir”, do bem estar…o A.Varela, parece um leitao recheado ou um balao”dêem-lhe pontapés “joguem com ele até que ele disperte. Estao tao luzidos, pelo bem estar que o povo lhes proporcionou (votando pra eles ADI), que so a postura deles, as carochas dizem tudo…denunciam. Nada à acrescentar.A partir de agora, é responsàvel desta situaçao, todo e cada um que votar pra este bando de bandidos e de laràpios, nas proximas eleiçoes…sejam elas quais forem!!!

Deixe um comentario

*